História Singular - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Emma Swan, Regina Mills (Rainha Malvada)
Tags Swanqueen
Exibições 62
Palavras 1.457
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Essa história está postada em outro site mas lá algumas pessoas tem dificuldade de acessar então por isso estou postando todos os capítulos de uma vez.

Capítulo 2 - Dra. Regina Mills


Fanfic / Fanfiction Singular - Capítulo 2 - Dra. Regina Mills

Regina acordou naquela manhã com sua filha de pêlo raspando a porta do quarto, queria sair pra fazer xixi, abriu a porta e voltou para a cama olhou no celular 7:10, como todos os dias olhou sua caixa de e-mail e o site de notícias, logo depois parou para olhar a foto do seu filho no perfil em uma página social, enxugando as lágrimas ela suspirou e olhou em volta as cortinas estavam abertas junto com as janelas, deixando circular no quarto uma suave brisa matinal, provavelmente vindo do mar. Ela dedilhava impacientemente os dedos sobre a superfície do notebook apoiado na outra mão. Os olhos negros encaravam fixamente a foto do menino, compenetrados nessa função.

Mexeu no cabelo se sentindo desconfortável, levantou-se e foi ao banheiro para seu banho e higiene matinal, em alguns minutos estava enrolada na toalha em frente ao espelho do quarto pegou uma calça branca e uma blusinha preta, deveria ser branca mais o jaleco cobre bem à blusa, comecei a me vestir e o telefone toca, era a secretária do consultório avisando que tinha uma emergência, ela se apressou em descer, passando pela sala sorriu ao ver a Lola toda esparramada no sofá, sua filha de pêlo era fofa.
      Na cozinha, a mesa preta de mármore estava já organizada com para o café da manhã como todo dia ela deixava, esquentou uma xícara de leite no microondas e esse foi seu café da manhã, pegou o pacote de ração e chamou a Lola que veio desesperada como uma boa labradora, deixou ela comendo, pegou uma maça na fruteira e voltou ao quarto pegar a bolsa onde colocou a maça e o celular, parou novamente em frente ao espelho e sentiu uma sensação diferente, algo que não sentia nos últimos 6 anos, retocou o batom, desceu as escadas que a levava para a rua, caminhou alguns passos e abriu a porta da clínica.

Pov Regina

Assim que entrei vi uma mulher loira, ela tinha o olhar preocupado de mãe e o semblante denunciava que tinha dormido pouco, mais mesmo assim eu a olhei nos olhos, e aqueles olhos verdes e um sorriso tímido me passou uma paz que não tinha sentido há muito tempo, foi como se eu já os conhecesse e isso me deixou um pouco perturba, não sei o porquê mais eu coloquei meu melhor sorriso no rosto e fui em sua direção estendendo a mão.

— Bom dia, sou a Drª Mills. – Ao sentir o simples toque de sua mãos e olhar em seus olhos, tive um sentimento que já a conhecia e isso fez meu coração disparar.

— Emma Swan, e este é meu filho Henry. – Disse assim que percebeu que eu olhei para o garoto.

— Henry...que nome lindo você tem, vamos entrar. – Eu disse voltando o olhar para mãe, e aqueles olhos verdes me perturbaram ainda mais. – Bom dia Belle! Algum recado?

— Bom dia, Drª Mills, nenhum recado por enquanto.

— Obrigada, Belle. – Voltei novamente para a loira e disse: – Minha sala é por aqui.

Olhando a fixa do Henry pude comprovar que ele tinha sim 8 anos a mesma idade do meu filho Daniel, no consultório também vi uma cena que não esperava, enquanto examinava o filho eu senti que a mãe me olhava e então me virei e a surpreendi olhando para meu bumbum, claro que pode ser só uma coincidência, mais ela ficou vermelha no mesmo instante, coisa de gente branquinha igual ela, quando sentei na cadeira que ficava atrás da minha mesa pude reparar melhor nela que estava em pé ao lado do filho ajudando com o tênis, ela é loira cabelos longos, ondulados só nas pontas, o corpo é estilo magra falsa, é magra mais tem suas curvas bem definidas, sua calça jeans estava bem grudada no corpo o que deixava sei bumbum tbm muito bonito...foi nesse momento que percebi que pela primeira vez em 6 anos olhei para uma mulher novamente me sentindo atraída.

Sim depois de minha conturbada separação a 6 anos atrás, hoje foi a primeira vez que eu olhei pra outra mulher, e ela linda ali na minha frente, mais o que eu sabia sobre ela? Nada...
Então aos poucos em uma conversa informal enquanto esperava a enfermeira vir colher os matérias para os exames do Henry, acabei descobrindo que ela chegou na cidade ainda criança, que ama morar aqui e que é veterinária, mais uma coisa não tive coragem de perguntar, se era casada, eu vi um anel em sua mão, mais for aliança ela está noiva e não casada, onde está o pai do Henry...
Perdida em meus pensamentos, Belle bateu a porta e já foi entrando entregando os exames do Henry que tinham acabado de chegar e disse que já tinha ligado avisando a mãe do paciente, ouvindo isso meu coração disparou, meu Deus o que estava acontecendo comigo...sabia que logo ela estaria de volta ao consultório, assim que Belle saiu entrei no banheiro e retoquei a maquiagem novamente e sentia meu coração disparado, eu não entendia como aqueles olhos verdes podia não sair da minha mente sendo que tinha visto eles somente uma vez e ela provavelmente tem um noivo, era melhor tirar essa mulher da cabeça, então resolvi tratá-la o mais profissional possível.
Quando entraram na sala eu estava abrindo o envelope do exame, olhei para os dois, Henry entrou todo sorridente com um brinquedo novo nas mãos, então olhei para ela, também estava com uma aparência muito melhor, agora o cabelo estava preso em um rabo de cavalo, ela estava de branco provavelmente teria vindo do consultório.

— Boa tarde, me parece que esse garoto já está bem melhor! – Disse olhando para ele e em seguida para a mãe.– Sente-se. – Disse apontando a cadeira.

— Ahh sim...Depois de ser paparicado pelos avós, ele já está...eu diria que 100%. – Emma disse sorrindo para o filho que sorriu com vergonha.

— Pois estou vendo mesmo. – Disse examinando os resultados dos exames. – Bom Senhora Swan? – Perguntando pra tentar saber se era casada.

— Não, não...não sou casada. – Ela disse disfarçado o olhar para baixo.

— Meu pai morreu antes de eu nascer, neh mãe? – Ela só consentiu com a cabeça e um sorriso triste.

— Ohh eu sinto muito...então Senhorita Swan os exames do Henry estão perfeitos, nem sinal de infecção, então pode ser que teve algo viral ou até mesmo psicológico, um sonho ruim que não se lembre, algo desse tipo, estou vendo no prontuário dele que já faz um tempinho que não faz o tratamento para vermes, então vou estar prescrevendo e é só isso, tudo bem?

— Sim Drª que bom que não deu nada, vamos viajar amanhã e se tivesse algo não poderíamos viajar. – A mãe disse aliviada.

— Olha que legal, podem viajar tranqüilos e se divertirem. – Disse já carimbando a receita.

— Eu to louco pra ver o potrinho que nasceu. – O garoto disse empolgando em contar.

— Humm e de quem é esse potrinho? – Perguntei sorrindo para ele.

— É da minha égua...o nome dela é Maça, ela mora no sitio do meu outro avô.

— Maça?? É a primeira fez que vejo um animal com esse nome, mais eu amei o nome, olha o que eu tenho aqui. – Me virei peguei a bolsa que estava pendurada na cadeira e de lá peguei a maça, ela estava vermelha muito bonita, estendi para ele. – Ta vendo eu amo maça até tenho uma na bolsa. (Risos)

— Que bonita essa maça, e a Maça, adora maça por isso ganhou esse nome. – ele disse e a mãe concordou.

— Pode ficar com essa aqui então, como prêmio por estar muito saudável. – Estiquei a maça para ele que pegou e já mordeu.

— Henry, você nem lavou. – A mãe disse e olhou pra mim com ar de decepção.

— Bom eu sempre lavo quando chego do mercado, mais eu coloquei na bolsa, então seria melhor ter lavado mesmo Henry.

— Agora já foi. – Ele disse e deu mais uma mordida.

Sorri para Emma que devolveu um sorriso mais leve que os outros que eram tímidos.

— Aqui está a receita, vou acompanhar vocês até a porta. – Me levantei e fiquei ao lado de Emma, Henry também se levantou e passou ao meu lado já indo para a porta, então eu disse: Ei mocinho! Não vou ganhar nem beijo ou abraço para agradecer por eu ter te dado meu café da tarde. (Risos), ele voltou e me abraçou forte, meus olhos imediatamente se encheram de lagrimas, me imaginei abraçando meu filho, tentei me controlar, brincando com ele. – Bom passeio e divirta-se com a maça.

— Até mais Senhorita Swan.

— Obrigada Drª Mills. – Ela me olhou nos olhos novamente e eu me perdi no seu olhar, mais logo disfarcei porque estava realmente emocionada com o abraço do Henry.

Quando eles já estavam no corredor eu fechei a porta do consultório me encostei na porta e chorei.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...