História Sinner [jikook] - Capítulo 63


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, Tao, V
Tags Chanbaek, Hoseok!alpha, Jihope, Jikook, Jimin!ômega, Jungkook|alpha, Namjin, Namjoon!alpha, Seokjin!omega, Taehyung!ômega, Yoongi!omega, Yoonseok
Visualizações 567
Palavras 1.637
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Adultério, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


DEMOREI NÉ??? AAAAA

Gente, a Xfinity é um caralho. Fiquei sem internet esse tempo todo, e nem no Dunkin Donuts eu consegui ir pra pegar internet ;-;

Chorei? Sim, pra caraio.

MAS EU TO AQUI E O QUARTO ARCO VAI COMEÇAR EM EXATAMENTE UM CAPÍTULO.

NÃO QUERO. I DON'T WANT IT. YO NO QUERO. SHILHEO.

MAS VAMO LÁ NÉ, TEMO QUE DAR UM DESFECHO PRA SINNER.

Capítulo 63 - Let Me Love You (part LIX)


JungKook mordeu o lábio inferior entre um sorriso quando Jimin se despiu de suas roupas casuais, alcançando sua longa camisola agasalhada. Seu corpo era uma obra de arte, o alfa gostava de pensar. Suas coxas torneadas, seu abdômen bem desenhado e principalmente suas nádegas fartas e redondas eram a coisa mais sexy que JungKook já havia tido a chance de admirar.

Ele era tão perfeito e ao mesmo tempo tão alheio à sua perfeição.

Mas o loiro suspirou fundo ao se debruçar na beira da janela do quarto, encarando alguma coisa do lado de fora. E enquanto o maior se trocava para dormir, Jimin apenas refletia sobre várias coisas. Uma delas era Hoseok e seu relacionamento enigmático com o ômega que lhe dizia respeito.

Talvez eles se conhecessem tão bem e tão detalhadamente… Que nenhuma briga parecia afetar aos dois muito intensamente.

JungKook vestiu-se finalmente, ajeitando os cabelos bagunçados e indo em direção ao ômega que não pareceu notar sua aproximação.

- No que o homem mais lindo desse mundo está pensando? - JungKook abraçou Jimin por trás, beijando sua nuca. O ômega estava debruçado na janela do quarto dos dois, já de camisola e pronto para dormir ainda que os mais diversos pensamentos ecoassem por sua cabeça.

JungKook por vezes ficava um pouco mais carinhoso do que costumava ser no geral, já que era uma pessoa reservada e não costumava demonstrar carinho daquela maneira. Jimin amava aquilo mais do que qualquer outra coisa.

- Eu não sei… No que você está pensando? - Respondeu-o, brincalhão. O alfa riu, beijando a lateral de seu pescoço com tanta suavidade que tudo que causou à Jimin foram arrepios sutis. O frio quase agressivo entrava no quarto dos dois, deixando bem claro que o inverno estava bem mais próximo do que parecia.

- Como nós estamos? - JungKook tocou sua barriga coberta pelo tecido macio da camisola, sentindo o coração pulsar com o fato de que havia alguém ali. Um filho seu.

- Ótimos. Um pouco emocionais, mas ótimos. - Os dois riram, e Jimin se virou para poder encarar o alfa. E ele sorriu quando JungKook lhe fitou com olhos que deixavam explícito o quanto o amava, praticamente arrancando de si qualquer chance de defesa contra seus olhos que lhe despiam sem nem mesmo perceber. - Você me olha assim há dias. O que foi? Desejo guardado? - Riu, tocando os ombros do marido. Ele apenas mordeu o lábio inferior, abaixando o olhar.

- Sabe que meu rut começa daqui alguns dias, não é? Dura dois dias. Não sei se receber ajuda é a melhor opção por agora já que você está grávido e eu poderia te machucar. Sabe como é, alfas se controlam um pouco melhor que os ômegas durante essa fase, mas ainda assim é difícil. Eu nunca passei um rut com ninguém. - Explicou, notando a compreensão de Jimin.

- Eu vou te ajudar, ora. Eu sou seu ômega, é claro que vou te ajudar. - O ômega disse, um pouco exasperado. Ômegas e alfas marcados sempre passavam seus heats e ruts juntos, não havia razão para usar supressores e comprimidos para que ficasse dopado. JungKook tinha um ômega seu agora, era natural de seus próprios instintos que o ômega que tivesse sua marca lhe ajudasse.

- Jiminnie, eu não acho que você já tenha visto um alfa em rut. É incontrolável, até eu fico assustado com o quão parecido com um lúpus agressivo eu fico. - Bufou, voltando seu olhar para fora da janela novamente. As nuvens deixavam o céu da noite um pouco mais claros que o normal, parecia até que iria nevar. - Quando eu digo que eu tenho medo de te machucar, é porque eu realmente posso chegar à esse ponto.

- Não importa. Nosso bebê é muito pequeno pra ser afetado. Eu vou te ajudar, eu sei como é horrível passar um heat sozinho. - Respondeu prontamente, ouvindo o suspiro de JungKook.

- Tem certeza que quer fazer isso?

- Sim, eu tenho certeza. "Um ômega faz por seu alfa o que for necessário." Hyekyo me ensinou isso quando eu casei, finalmente é hora de pôr em prática de verdade. - JungKook sorriu.

Jimin era a pessoa mais docemente teimosa que o alfa já conheceu em toda a sua vida.

Então, com vários pensamentos dançando por sua mente inquieta, JungKook voltou a focar na paisagem de fim de outono, prestando atenção em cada detalhe. As árvores frondosas que tinham suas copas beijadas pelo vento fraco porém frio. A grama verde e decorada com flores brancas espalhadas por todo o enorme jardim. O céu completamente tomado por nuvens claras e que escondiam a lua que jazia no topo do céu.

O loiro agora arrumava a cama para que os dois dormissem, imerso em suas próprias hipóteses e pensamentos.

Às vezes olhava para JungKook que agora estava na janela, pensando no quanto a situação de seu casamento havia mudado naquele quase um ano de convivência. Agora sim era tudo como sempre sonhou. Talvez até um pouco melhor.

Ajeitou as várias almofadas no lugar, dando espaço para que os dois se deitassem.

- JungKookie, vem. - Chamou-o antes de se deitar na enorme cama e cobrir seu próprio corpo com os edredons – considerando o frio de inverno que fazia do lado de fora sendo que era início de Novembro.

- Já vou. - Jimin lhe observou enquanto ele fechava a janela, bloqueando o vento frio que provinha do lado de fora. O ômega se ajeitou na cama quando JungKook se deitou ao seu lado, abraçando-o com seus braços fortes e protetores. Suas pernas se entrelaçaram e JungKook imediatamente se sentiu calmo quando sentiu o cheiro de lavanda do marido.

O abajur de Jimin ainda estava aceso, dava um ar de conforto ao quarto e era mais agradável dormir à leve luz amarelada da luminária.

- Boa noite, meu carinho. - Tocou a ponta de seu nariz com o seu próprio, como em um beijinho de esquimó. Jimin sorriu, o coração derretendo com tanto carinho.

- Boa noite, Mr. Jeon. - Se aconchegou nos braços do marido, abraçando-o pela cintura enquanto sentia o beijo em sua testa.

Estranho... JungKook já fora a pessoa mais fria que conheceu, mas agora ele era a pessoa mais doce e carinhosa. O amor podia sim mudar as pessoas. Jimin então percebeu que cumpriu sua promessa para com Taehyung.

Jimin conseguira mudar JungKook pra melhor. Conseguira fazê-lo voltar a ser quem era antes.

E entre um último sorriso de boa noite, o ômega sussurrou "eu te amo" para ele, tão baixinho que fora quase imperceptível. Mas JungKook ouviu, e por conta disso seus olhares se encontraram, apaixonados.

Jimin era lindo. Ele era lindo, pai de seu primogênito – ou primogênita, não havia como saber –, seu ômega e mais importante que tudo aquilo, Jeon Park Jimin era seu. Seu marido, seu ômega, seu tudo. E nada aconteceria à ele enquanto Jeon JungKook estivesse vivo.

Ainda absorto em seus próprios pensamentos, JungKook fechou seus olhos e se permitiu dormir, a paz que tanto almejou finalmente aquecendo seu coração que um dia foi de pedra. Jimin e JungKook estavam quase dormindo naquele abraço apertado, mas foi só até JungKook ouvir um suspiro do ômega.

O jovem nem ao menos abriu os olhos, mas sabia que Jimin havia aberto os dele.

- Por que suspirou? - Perguntou, um pouco tonto pelo sono.

- Por nada.

- Fale a verdade. Não vou conseguir dormir se você não estiver bem.

- Mas eu estou bem. - Riu, um pouco rouco. JungKook abriu seus olhos, fitando as duas orbes cor de âmbar com intensidade.

- Eu te conheço, Jimin. Posso sentir o que você sente. - JungKook insistiu, acariciando seu rosto mesmo que estivesse sonolento. - O que foi? - Assistiu com um pouco de preocupação o quão cheias de hesitação as expressões do ômega se tornaram.

- Eu estou com medo. - Abaixou o olhar, abraçando JungKook com ainda mais força. JungKook fez um muxoxo, segurando sua mão e a acariciando com o polegar.

Ele conseguia entender o porquê de seu ômega se sentir assim. Com tudo isso que JungKook vinha sentindo, a reação de Hyunseok à algo que nem mesmo seu pai sabia o que era e agora o mau pressentimento que Jimin começou a ter, não era tão difícil deduzir. Ainda assim, não era fácil lidar com aquilo.

Queria que Jimin estivesse bem, não tenso.

- Tudo está tão bem e tudo parece estar dando certo. Eu tenho medo de alguma coisa acontecer e estragar nossa felicidade. De alguma coisa tirar você de mim. - Disse, sem nem ao menos notar as lágrimas tímidas que se formaram no canto de seus olhos. JungKook beijou seus lábios, tentando acalmar o coração de seu amado.

- Eu não vou deixar que nada estrague o nosso casamento e nem o bem estar da nossa família e do nosso bebê. E eu prometo, Jiminnie, que ainda vou ficar por aqui um bom tempo. Você vai ter de me aturar até que a morte nos separe, o que eu sei que vai demorar pra acontecer. - O alfa sorriu com sua própria promessa, sabendo que iria mantê-la até o final. - Nós vamos criar nosso filho juntos, vamos dar a ele ou ela todo o amor do mundo. Vai ser uma criança linda e saudável, eu sei que vai.

- Você me passa segurança, meu amor. Eu confio na sua palavra.

- Sim, confie. Não tenha medo de nada, apenas me ame e me deixe te amar. Eu vou proteger você, carinho. - Acariciou os cabelos loiros novamente, fazendo-o lentamente cair no sono novamente.

E juntos, tomados pela paz, alfa e ômega dormiram tranquilos, abraçados, enquanto a pequena criança cada dia mais se desenvolvia.

JungKook não permitiria que nada acontecesse.


Notas Finais


Sim, talvez o terceiro arco tenha um extra com o rut do JK. Talvez eu escreva, talvez aconteça e eu só mencione. Tudo depende do que vocês querem <3

Sobre o quarto arco, eu acho que vocês vão me odiar, mas agora que eu comecei temos que terminar né.

Mas como eu já disse, eu NÃO vou matar nenhum dos meus personagens. Eu não sou o tipo de pessoa que mata protagonistas.

JiHope é muito importante pra mim, tanto em Sinner quanto em qualquer outro aspecto, então eu estava novamente repensando a ideia de escrever uma dancing;king!au.

O VHope de época vai ser Hoseok bottom porque eu sempre fui uma uke!hope stan muito, MUITO árdua, apesar de sempre escrever Hoseok top kkkk. Contraditório? Sim, eu sei. Mas eu sou muito exigente com VHope, portanto quero suprir minhas próprias exigências com esse provável novo projeto.

Sope místico eu quero deixar um mistério, mas também é Hoseok bottom e eu amo a ideia de "amor quebrando maldições" e tal, mas eu acho que o final vai ter que ser trágico e eu não quero isso ;-;

Sintam-se livres pra "votar" :)

Queria fazer uma enquete no Twitter ou no Face, mas não sei se todo mundo me tem ;u;

Enfim, sem mais falação, boa tarde minhas cerejas ❤❤❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...