História Sister of Bangtan. - Capítulo 27


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 439
Palavras 1.831
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 27 - Just one day


Fanfic / Fanfiction Sister of Bangtan. - Capítulo 27 - Just one day

Matt pov.

- Chen, se você não parar com isso eu vou te bater, e não vai ser pouco.

- Poxa, hyung. Você devia ser mais carinhoso. - Choramingou. 

Revirei os olhos voltando minha atenção ao celular. A campinha tocou e eu olhei para Chen ao mesmo tempo em que ele me olhou.

- Pedra, papel e tesoura. - Jogamos.

- Perdeu, vai!

- Aish!

Revirei os olhos me levantando e passei a mão no cabelo o arrumando antes de abrir a porta.

No momento em que eu vi a pessoa parada ali paralizei por completo. 

- Matt... - Sussurrou.

Sua frase foi cortada por um soluço e eu balancei a cabeça a puxando para dentro de casa.

- Maya, o que aconteceu com você?  - A segurei pelos ombros.

Ela estava ensopada pela chiva forte que caía la fora, suas roupas estavam coladas ao corpo, que tremia pelo frio,  e ela chorava. Notei também um hematona no canto de sua boca e no lado esquerdo de sua bochecha.

- Ela... Ela... - Gaguejou.

- Não,  não.  Calma. Vem, você precisa tomar um banho.

A puxei pela mão em direção a sala. Chen nos olhou e se levantou assim que nos viu.

- Que porra aconteceu com você?

- Chen... Deixa ela tomar um banho primeiro, ela está encharcada.

Ouvi meu celular tocar e Chen me olhou levando Maya pro quarto.

- Oi, Hyung. - Atendi.

- Matthew, Maya está aí? 

- Ela acabou de chegar, Tae. Não é por nada mas... Acho melhor ela passar a noite aqui.

- Ela está bem?

- Não tanto quantl queríamos.  Não sei o que aconteceu Hyung, mas ela chegou aqui chorando e... Acho que alguém bateu nela.

- O quê? Eu tô indo ai.

Antes que eu falasse alguma coisa eu ouvi o " tu, tu, tu. "

Suspirei e fui em direção ao quarto Chen me olhou e sorriu fraco.

Maya pov.

Sentir a água quente bater em meu corpo me deu uma sensação de relaxamento. Isso era tudo que eu precisa.

Fechei os olhos aproveitando aquela sensação e por um momento esquici da completa bagunça em que minha vida estava. 

Quando saí do banho me olhei no espelho. Um pequeno hematona roxo estava em minha bochecha. Coloquei a roupa em que Chen havia me dado e saí do qurto vendo apenas Matt ali.

Ele me olhou e deu um sorriso fraco.

- Se sente melhor?

- Com um pouco de frio. - Respondi.

Ele me chamou com a mão e eu fui em sua direção, me sentei ao lado dele que me cobriu com a coberta e me puxou para um abraço.

- Quer conversar?

Fiquei em silêncio pensando na posibilidade.

- Como arrumou essa machucado?

- Não vai fazer diferença se eu falar.

- Claro que vai, Maya. Vai fazer toda a diferença. 

- Ninguém acredita em mim, de qualquer jeito. - Espirrei.

- Sabia que isso ia acontecer. - Suspirou. - Você não devia ter pegado essa chuva, vai ficar doente.

- Eu não tive escolha.  - Resmunguei.

- Você precisa descansar. Quer comer alguma coisa?

- Não estou com fome.

- Você nunca está.  - Se levantou. - Vou procurar alguma coisa pra você comer e... Seu irmão ta vindo ai.

(...)

- Tae, Yoongi não me bateu. - Repeti.

Namjoon me olhou e suspirou.

- Então quem foi?

- Não vai fazer diferença se eu falar ou não. 

- Claro que vai, Maya. - Rebateu.

- Foi a Myeon? - Tae me olhou. Engoli seco e fiquei em silêncio.  Ele passou a mão pelo cabelo e bufou irritado. - Vou conversar sobre isso com PD Nim. Ela passou dos limites.

- Myeon fez isso?  - Namjoon me olhou. Assenti devagar e abaixei o olhar. Ele suspirou e olhou para Tae. - Acho melhor deixarmos ela descansar.

Tae assentiu e se aproximou beijando minha testa, Nam acenou e eles sairam do quarto.

Puxei a coberta me cobrindo mais e fechei os olhos suspirando, minha bochecha doía um pouco.

Não demorou muito pra que pegasse no sono.

No dia seguinte quando acordei, parecia que um caminhão havia passado por cima de mim. Chen dormia na cama ao lado e Matt havia dormido na sala.

Saí do quarto indo em direção a cozinha e vi Matt comendo um pouco de ceral.

- Boa dia, Matt.

- Bom dia, MayMay. - Sorriu.

- MayMay? Sabe que eu não gosto quando me chama assim.

- Eu sei. E é exatamente por isso que eu te chamo assim.

- Para com isso, sem graça. - Me sentei ao seu lado.

- Está se sentindo bem?

- Parece que um caminhão passou por cima de mim.

Ele riu e eu deitei a cabeça na mesa. Ele preparou um ceral pra mim.

- Por que não foi pra escola?

- Preferi ficar com você. 

Sorri um pouco constrangida com a resposta e abaixei o olhar.

(...)

- Ainda acho que você devia ter ficado em casa em vez de vir pro treino. - Chen falou.

- Concordo.

- Eu estou bem, gente.

- Se eu te conheço, uma simples chuvinha te deixa pra morrer. - Chen comentou.

- aish! Eu estou bem. - Repeti.

Quando virei o corredor meu corpo se chocou com o de alguém. Levantei o olhar e engoli seco sentindo minha respiração falhar quando meu olhar encontrou o de Myeon.

Senti mei corpo ficar um pouco tenso e Matt passar o braço ao meu redor me puxando pra perto dele.

- Olha por onde anda.

- Se eu fosse você não falava assim com ela, sua situação já não está tão boa. - Matt respondeu.

- Se enxerga pirralho.

Passou por ele, voltamos nosso caminho em silêncio dessa vez. Quando entramos na nossa sala notei algumas garrafinhas de água ali, nossas garrafinhas.

- Ue... Quem trouxe?

- Deve ter sido a Soomin. - Chen falou.

Dei de ombros e bebi um pouco da água. Notei um gostinho um pouco diferente na água,  mas preferi deixar quieto. Esperei por Soomin e então começamos a fazer nossas coisas.  

Quando terminamos nosso vocal, eu parecianque iria desmair a qualquer momento. Minha boca estava seca, e eu sentia um tipo de queimação na garganta e eu também estava tremendo. Meu estômago pareceu revirar com o cheiro da bala que Chen abriu.

- Você está bem, Maya? - Senti Soomin tocar meu braço. Apertei os olhos sentindo minhas vistas embaçarem e pisquei algumas vezes antes de olha para ela. Minha cabeça pareceu confusa e não consegui dizer nada. Senti as mãos dela segurarem meu rosto. - Maya, seus olhos... - Percebi um movimentação em volta. - Isso não é normal, a pupila dela está dilatada demais, Maya você tá tremendo.

Minha cabeça doeu com a voz dela e eu me curvei fazendo vomito. Meu estômago doeum

- Chen, chama um dos irmãos dela. - Ouvi Matt dizer. - Maya, olha pra mim, - Puxou meu rosto. - o que você está sentindo?

- Eu quero vomitar. - Foi tudo que eu falei.

- Pode vomitar.

Meu corpo vacilou um pouco e ele me segurou.

- Ela ta queimando em febre. - Ouvi dizerem.

- cadê ela?

Minha cabeça começou a ficar um pouco confusa com todas essas vozes, meu corpo vacilou novamente e senti o cheiro de Jin por perto. Senti um casaco ser colocado a minha volta, e Alguém me pegar no colo.

Eu não consegui mais distinguir as pessoas ao meu redor, eu estava cansada demais. Precisava dormir.

- Maya, por favor. Não feche os olhos.

Ouvi a voz de Jin e percebi que ele me colocou na perte de trás do carro.

- Só estou cansada, Oppa. - Murmurei. - Só me leve para casa.

- Maya, você tem que ir pro hospital.

- Não, eu quero ir pra casa, por favor.

- Certo, vamos pra casa então.

(...)

Jin me olhou e suspirou. Devia ser umas três da manhã, e eu já havia perdido as contas de quantas vezes tinha vomitado. Minha febre só aumentou juntobcom a dor.

- Maya, agora chega. Nós vamos ao hospital, eu não vou deixar você ficar assim. - Falou abrindo meu guarda roupas, Yoongi que parecia estar ali desde o começo da noite se levantou pegando as chaves do bolso.

- Eu levo vocês.

- Eu não vou. - Respondi.

- Você precisa ir, Maya. Pode ser alguma coisa séria. - Ouvi Yoongi dizer. - Sei que você acha que não, mas eu me preocupo com você.

Jin me ajudou a colocar roupas mais quentes e me pegou no colo.

Não demorou para que chegássemos ao hospital.

Eles me colocaram em uma maca e um médico me examinou.

- Abre a boca? - Abri a boca. - Vamos precisar de um pouquinho do seu sangue, ok?

Olhei para Jin, esperando que ele falasse que não.

Mas tudo que ele fez foi dar espaço ao médico.

Após tirar meu sangue, ele pediu que me colocassem no soro, até que os resultados saíssem.

- Os resultados saem em uma hora.

Quando o médico saiu, eu senti meus olhos começarem a pesar, Jin suspirou passando a mão por meu cabelo.

- Pode dormir. Qualquer coisa eu te acordo.

Yoongi pov.

Ver ela daquela jeito me fazia sentir culpado.

Na verdade era culpa minha.

Eu havia provocado tudo isso, eu havia causado isso.

Um hora depois, quando o médico disse que já tinha os resultados, ele pediu que fôssemos até sua sala.

- As notícias que eu tenho não são boas. - Nos olhou por cima do óculos. - A paciente apresenta um exame bem ruim. Vamos falar da causa mais importante primeiro. A paciente apresenta sintomas de envenenamento.

Arregalei os olhos assim como Jin.

- envenenamento? - Questionei.

- Sim. Ela precisara ficar aqui até que desintoxicação acabe, eu darei cerca de duas semanas, mas no estado em que o corpo dela se encontra pode ser que haja uma demora. Se vocês demorassem mais um pouco para trazer ela, podia ter ficado tarde demais.

Abaixei o olhar pra a mesa e engoli seco.

- A paciente também apresenta uma alimentação descontrolada. Eu diria que está péssima na verdade, ela vem se alimentado bem?

- Na verdade não. Ela tem alguns problemas com alimentação.

- Vocês precisam ficar de olho nisso, isso pode ser um problema pra ela. - Jin assentiu. - Ahn... Ela também parece exausta, então quando ela sair, cuide para que ela fique de repouso e não se esforce tanto. Pra idade dela eu diria que está mais exausta que o normal.

- Vamos cuidar disso.

- E uma questão mais delicada. - Ele mexeu nos papeis e suspirou nos olhando. - Encontramos resíduos de droga, mais especificamente, maconha. Isso pode afetar bastante na saúde dela.

- Maconha? - Indaguei olhando para Jin. - Mas...

- É pouco, eu posso dizer que no mínimo ela tenha usado uma ou duas vezes. Mas fiquem de olho, isso pode prejudicar bastante ela.

Assentimos, era muita coisa pra apenas um dia.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...