História Sister Salvatore 2°Temporada - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Originals, The Vampire Diaries
Personagens Damon Salvatore, Elijah Mikaelson, Hope Mikaelson, Klaus Mikaelson, Personagens Originais, Rebekah Mikaelson, Stefan Salvatore
Tags Crystal Reed
Visualizações 121
Palavras 1.467
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Espero que gostem☆

Capítulo 6 - "She's as strong as her parents."


Fanfic / Fanfiction Sister Salvatore 2°Temporada - Capítulo 6 - "She's as strong as her parents."

               P.O.V Alyssa

— Klaus onde você vai? — Pergunto ao ver o híbrido descendo as escadas.

— Tenho assuntos para resolver. — Fala vago e reviro os olhos.

— Com assuntos você quer dizer a loira que irá escrever sua "biografia" enquanto a hipnotiza para se aproximar de Marcel? — Pergunto sarcástica e ele se vira para mim com um sorriso irónico.

— Ciúmes, little híbrida? — Pergunta.

— Não e vai se ferrar. — Falo irritada e ele logo some da sala.

Reviro os olhos e subo novamente as escadas voltando para meu quarto. Agora ficarei sozinha nessa casa já que Elijah está em caixão, Klaus está arrumando briga com Marcel e Rebekah não deu sinal de vida. Que ótimo.

— Seu pai é um idiota, querida. — Murmuro colocando a mão sobre minha barriga que começava à aparecer e sorrio ao escutar seu coração batendo.

(...)

— Eu já disse, Agnes. Eu estou bem. — Falo entediada enquanto folheio um livro qualquer, agora eu tinha ganhado uma bruxa como babá, maravilhoso. Só estou a aturando pois ela parece ter segundas intenções aqui, principalmente com a insistência em relação à uma consulta para ver se minha filha está bem.

— Você já devia ter feito um exame. — Reviro os olhos com sua fala e fecho o livro com força o colocando de lado.

— E o que quer que eu faça? Que eu entre no Quartel escoltada por uma Anciã? Eu sou uma híbrida grávida de Klaus Mikaelson, talvez eu tenha sorte e dê de cara com Marcel e ele me faça pagar pelo o que eu o fiz. É tranquilo. — Falo sarcástica e encaro a bruxa que revira os olhos.

— Muitas mulheres matariam para ter um filho, é estranho você não cuidar melhor do seu. — Fala Rebekah entrando na casa e reviro os olhos.

— Eu conheço uma médica perto do canal, um lugar afastado e tomei a liberdade de marcar uma consulta para você hoje a noite em hora extra. Só nóis, vampiros nunca vão saber. — Fala, franzo o cenho e olho para Rebekah que retribui o olhar e bufo.

— Tá legal, eu entendi, pode ser a médica do canal. - Coloco o livro sobre a mesa de centro e me levando junto à Agnes. - Se você estiver tramando algo a morte será o que menos vai te amedrontar. — Ameaço e saiu de casa junto à Agnes e dou de cara como Klaus e passo por ele como se ele não estivesse alí.

(...)

— Isso aqui é o consultório? — Pergunto descrente assim que Agnes para o carro em frente de uma casa.

— A doutora Paige só está tão longe porque os homens do Marcel aterrorizam os pacientes. Ela não morde. — Fala, a encaro por um tempo desconfiada e saiu do carro. Ando em direção da casa até que escuto Agnes ligar para alguém e presto atenção na sua conversa.

— Mande-os entrar agora e para irem rápido. — Fala, sinto o olhar dela sobre mim e entro na casa fingindo não ter ouvido nada.

(...)

— Os batimentos do bebê estão perfeitos. — Fala a médica se afastando de mim.

— Eu sabia. Ela é tão forte quanto os pais. — Falo e ela me estendo um pano para limpar o gel da minha barriga.

— Que marca diferente você tem. — Fala assim que me sento, ajeito a blusa para cobrir a marca e engulo em seco.

— Acho que já terminamos, né. — Falo e jogo meu cabelo para trás e abaixo a blusa.

Meu celular vibra no bolso de trás, o pego e vejo que era uma mensagem de Rebekah perguntando onde eu estava.

— Sua pressão esta um pouco alta, eu tenho uma coisa para isso. — Fala e sai da sala indo de encontro à Angns, arqueio uma sombrancelha para o nada, desde quando híbridos tem problemas de pressão?

"Na médica da clínica do canal, tem algo errado." Respondo a mensagem de Rebekah e guardo o celular e escuto o uivo de um lobo vindo do lado de fora.

Me levanto da maca e vou até a janela da sala e vejo um farol aparecer, olho para trás e a médica volta.

— Sério, pressão alta? — Pergunto e ela me ignora indo até o balcão, vejo alguns homems entrarem na casa e indo até Agnes.

— Desculpa, esqueci que você é parte vampira. — Fala, me viro para ela a vendo vir na minha direção com uma seringa na mão.

Seguro seu braço antes que ela pudesse aplicar a seringa em mim, deixo as presas à mostra e as finco em seu pescoço, sugo seu sangue até a mesma apagar. Tiro minha presas de seu pescoço e solto seu braço à fazendo cair no chão.

Um dos caras que estavam com Agnes correu na minha direção, mas fui mais rapida e Fechei a porta a trancando.

Corri até a janela e tentei abrir, mas a mesma estava emperrada. Tentei mais algumas vezes até que resolvi quebra-la e no mesmo momento a porta foi arrombada e por pouco consegui sumir.

(...)

Estava cansada, mas mesmo assim tinha que continuar à correr ou os desgraçados que me perseguiam iam conseguir me pegar. A primeira coisa que vou fazer quando sair daqui será matar cada bruxo que participou disso e por último irei matar a vadia maldita da Agnes.

Me escondi atrás de uma árvore e três dos caras que me perseguiam passaram reto por mim, suspirei aliviada e me afastei da árvore.

Corri até um deles que havia ficado para trás e pulei em cima dele quebrando seu pescoço. Corri na direção do que estava logo a sua frente, pulei nas suas costas o fazendo cair no chão e arranquei seu coração. O último se virou na minha direção e correu até mim, avancei nele e finquei minhas presas em seu pescoço tomando todo o seu sangue.

Joguei seu corpo no chão e mais um cara apareceu, o encarei com os olhos na coloração de híbrida e quando ia avançar nele o mesmo caiu no chão com o pescoço quebrado, revelando a loira que eu tanto amo atrás dele.

— Poderia ter vindo mais rápida. — Reclamo e ela revira os olhos.

— Eu estou aqui, me agradeça depois. Agora, quem são eles? — Fala Rebekah e meu rosto volta ao normal.

— Bruxos. — Cruzo os braços e dou alguns passos na sua direção. Olho em volta e escutamos barulhos de passos se paroximando.

— Tem mais deles. Some daqui, Alysaa. — Fala a loira e grita a última frase, reviro os olhos e mesmo meio hesitante me afasto dela e quando ia sumir dalí escutei um barulho de flecha ser atirada e me virei para a loira a vendo com uma flecha atravessada no peito.

— Rebekah! — Gritei e algo me atingiu no ombro e acabei apagando.

(...)

Estava coberta por terra e sangue, adava em direção da casa na esperança de encontar Rebekah lá. Um uivo ecoou por todo o lugar e a porta da casa foi aberta pela loira que saiu rapidamente da casa vindo ao meu encontro e para minha supresa Klaus veio logo atrás dela.

— Alyssa. O que ouve? Me conte o que aconteceu. — Se aproximou de mim e me verificou de cima à baixo para ter certeza que eu estava bem.

— Eu não me lembro. — Falo e ele coloca a mão sobre meu braço e respira fundo.

Rebekah se aproximou de mim e me conduziu até o degrau da varanda me fazendo sentar ali e a loira se sentou ao meu lado.

— Como escapou? Estava sozinha e mesmo sendo uma híbrida, eles eram muitos. — Fala preocupada e curiosa ao mesmo tempo.

— Eu acho que foi o lobo. Eu só não sei porque ele está tentando me proteger. — Falo e Klaus se vira na nossa direção e se aproxima.

— As bruxas deviam te proteger, quando eu puser as mãos...

— Vai matá-las, porque elas tocaram no que é "seu"? Como você sempre faz, é claro que não se importa comigo ou com essa criança, só está fazendo isso porque representamos poder para você. Você está pouco se importando com a família. — Falo irritada e me levanto contudo e ando até Klaus com Rebekah logo atrás de mim.

Ele me encarou com o maxilar trincado e quando iria me responder senti um cansaço repentino e meu corpo caiu para o lado e Klaus rapidamente me pegou no colo, acho que foi muita agitação para uma híbrida grávida e aquilo que me acertaram deve ainda estar fazendo efeito.

— Te peguei amor, te peguei. — Fala e apoio minha cabeça e seu ombro e acabo apagando. 


Notas Finais


Favoritem a fic♡
Comentem o que acharam do cap★


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...