História Sisters Carter - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Supernatural
Personagens Dean Winchester, Sam Winchester
Tags Dean Winchester, Hunters, Sam Winchester, Supernatural
Exibições 21
Palavras 1.874
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá!!!!! Queridas ❤️ Me perdoem! Apenas isso!!!! Vim aqui pra postar essa novinha pra vocês.
Ps. Me perdoem os erros de pt; e calma calma que tem mais!!!!!

Capítulo 8 - Wishes II part.


POV Dean 

Bati a porta da recepção do hotel, com mais força do que o normal. "Podia ter quebrado essa merda!!!" Pensei enquanto me aproximava do carro. Sam estava la dentro, folheando o que me parecia ser um jornal local.
Entrei no Carro e logo em seguida desferi um soco no volante.
— Que merda! — Anunciei
— Não conseguiu nem o número do quarto que ela esta hospedada? — Sam Questionou, sem tirar os olhos do jornal.
— Não! — Respondi. Passei as mãos no rosto pra tentar disfarçar o desespero que escorria em forma de suor.
— Estou dando uma olhada... Outra moça desapareceu a noite! Passada — Sam informou. Imediatamente me virei para ele, tentando disfarçar a aflição que estava sentindo.
—Louise Bryan Turner!  26 anos... Saiu com uma amiga a noite passada e não voltou para casa até agora. — Informou Sam, enquanto parecia reler o artigo.
— Aonde fica o endereço da amiga que estava com ela? — perguntei.
— Bom ... — Responde rapidamente — Eu pesquisei e descobri que fica a Duas quadras do Bar aonde Valente foi vista pela última vez. — Completou enquanto fechava o jornal e arrumava o endereço no GPS do celular.
Liguei o carro e antes mesmo de conseguir acelerar meu irmão segurou meu ombro com força.
— Espere!!! — Berrou.
— O que foi Sam? ... — Questionei e ele sem abrir s boca acenou com a cabeça me mostrando o que estava a frente. Quando me dei conta apenas balbuciei...
— Garth...  
Sai do veículo rapidamente. Escutei outra porta bater atrás de mim. Me movimentei rapidamente ate que Garth levantou a cabeça e me encarou. Seus olhos brincalhões encontraram os meus... Ele se movimentou rapidamente e me abraçou...
— Dean! — Festejou. Rapidamente me soltou e avançou sobre Sam.
— Sammy... Vocês aqui! — Comemorou...
— O que fazem aqui? — Indagou.
— Procurando uma amiga — Respondi tentando não demonstrar meu sentimento de angústia.
— Aaaah... — Ele ajeitou o cabelo.
— E você... — Sam iniciou sorrindo forçadamente. — O que faz por aqui? ... — completou.
— Hmmmm... Acho que pra vocês eu posso contar! — Iniciou — Estou sendo caçado. Estava apenas de passagem... Mais acho que vou ter que ficar por aqui!.
— Caçado? — Eu e Sam rebatemos em coro.
— Sim... — Ele sorriu um pouco sem graça — A uns três meses eu matei dois Djins... Porém eu não sabia do terceiro... E dês de então... Todas as cidades que eu venho, ele vai atrás. Tentei o matar... Mais  parece que ja montou outro bando e a única coisa que consegui foi fugir. — Ele parecia triste com a história... Mais rapidamente fui ligando uma informação a outra... Desaparecimentos... Sem corpos... Sem soluções.
— E você está aqui a quantos dias? — Perguntei rapidamente.
— A seis dias... E ja houve outro desaparecimento... — A frustação em seu olhar era inevitável. Meu corpo formigou e senti minhas mão tremerem levemente. Ele tirou um pedaço do jornal do bolso e me mostrou reportagem conhecida.
— Helena!!! — Sam balbuciou.

Quando me dei conta, já estava dentro do impala dando partida. Olhei ao meu lado lá estava Sam e rapidamente passei os olhos pelo retrovisor e pude ver Garth inquieto no banco de trás.
— Aonde Vamos!!!! — Sam perguntou, enquanto se arrumava no banco.
— Lá naquele bar... — Informei —Rockhouse? — completei, questionando.
Sam apenas acenou e ligou o GPS do celular e seguimos a localização.
Era sábado a noite e por isso o local estava lotado de pessoas, de todos os tipos e gostos.
Não havia lugar pra estacionar, resolvi dar a volta pelo quarteirão para ver se encontrava algum lugar. E quando dobrei a esquina, senti a mão quente de Sam grudar em meu ombro. La estava ele... O mustang 65, vermelho, que era de Valente.
— Por que não pensei de vir aqui antes! — Me perguntei.
— Eu pensei... — Sam falou, enquanto soltava o cinto.
— E por que não falou? — Questionei impaciente.
— Achei que por estar tanto tempo parado ... A polícia local ja o havia guinchado. — Parecei sem convincente a desculpa que meu irmão havia dado, mais saltei do carro resmungando.
Rapidamente ao meu lado, estava Garth e logo atrás Sam. Dei uma volta no carro e parecia estar tudo normal. Ao lado uma construção antiga, meu irmão estava com a mão na cintura, olhando para as ruínas da Construção.
— Djin? — Perguntou ele
Olhando pra Garth e ele apenas acenou que sim com a cabeça.
— Parece um bom lugar pra um Djin! — Ele rebateu, olhando para mim.
— Mais é movimentado em
Volta... —  Rebati.
— Lá é movimentado... Aqui não! Veja só, estamos apenas nós três nesta rua. — Sam falou.
— Que merda! — berrei — não trouxemos o sangue de cordeiro... Apenas a faca de prata. — completei enquanto tirava a lamina que estava no bolso do casaco de couro.
— Relaxe — Garth tentou tranquilizar — Eu tenho aqui! — e tirou do cós da calça uma faca com a lâmina suja de sangue.

Seguimos lentamente pra dentro da construção. Garth ia se esgueirando na frente e eu e Sam logo atrás. Escutei um rangir que parecia ser de uma corrente. Imediatamente Todos nós nos abaixamos e ficamos ali parados por algums segundos... Até que...
— Isso querida... Durma bem... Sonhe... Apenas sonhe! — Uma voz grossa e rouca falava por de trás da parede. Fui me esgueirando até o que parecia ser uma porta. Do outro lado estava Garth que rapidamente se movimentou e entrou aonde estava o Djin.

 

Garth POV.


— Hahahahaha! — A risada era tenebrosa. Apenas sentia um friu percorrer a minha espinha.
— Eu sabia que você viria até mim!!! — Ele falou e eu simplesmente fiquei estático.
— Vim acabar com seu joguinho. Esse seu "esconde-esconde" estava ficando intragável. — Tirei a lamina do bolso e girei ela rapidamente em minha mão. — Chega! — anunciei e parti em sua direção.
Mirei em seu peito, mais suas mãos agéis seguraram a minha firmemente me fazendo perder a força...

POV Dean

— Você esta com o antídoto? — Perguntei a Sam rapidamente.
— Sim! Está aqui — Ele tirou duas seringas de dentro da jaqueta. Foi então que ouvi e vi a lamina cair e tilintar no chão.
— Droga!!!! — Berrei, partindo pra cima do Djin que pareceu estar surpreso em me ver. Desferi um soco de esquerda, fazendo ele cair para o  lado oposto. Peguei a faca que estava no chão e fui em direção a ele que se levantou rapidamente.
— Você andam em bandos agora? — O Djin indagou ofegantemente.
Eu fui em sua direção e mirei a faca em seu peito e ele esticou as mãos tentando encostar em meu rosto. Foi então que seus olhos brilharam e ele caiu no chão, foi então que percebi que Sam estava com outra lamina de prata e havia fincado em suas costas na direção do coração.
— Como conseguiu o sangue? — Questionei ainda um pouco ofegante.
— Garth tinha um pouco de sangue em um pequeno recipiente que estava guardado  no bolso. — Respondeu.
imediatamente, avisei Valente e as outras duas garotas, presas em cadeiras. Eu e Sam corremos até elas. Garth já estava ao lado e uma moça loira, a qual eu imaginei que fosse Louise e eu imediatamente fui até Valente, medi seu pulso e seu coração ainda batia... porém batia lentamente. "Vamos garota, vamos" pensei. Eu soltei seus pulsos, peguei ela no colo e a ajeitei no chão. Arrumei a seringa e a injetei levemente em seu pescoço. Seus olhos se abriram lentamente, eu me aproximei e dei um beijo leve em sua testa... 
— Você vai ficar bem — sussurei

POV Valente 

Dean estava ao meu lado, passava lentamente a mão em meus cabelos, me trazendo uma sensação  gostosa. 
— Eu te amo, Minha valente! — Ele anunciou. E se aproximou da minha boca... Foi quando senti como se algo me puxasse para fora, uma fisgada em meu pescoço fez com que eu saísse de orbita e de repente eu estava em um lugar úmido, com pouca claridade... E acima de mim um rosto conhecido... "Dean?" Me perguntei...
 
POV Dean 

— As outras garotas estão bem rapazes? — Perguntei a Sam e a Garth.
— Sim! — Eles responderam em forma de coro. 
— O que fazemos agora? — Questionou Garth. 
— Vamos levar elas até o hospital mais
Próximo... — Comecei — Vamos!!!!! — Berrei enquanto pegava Valente no colo. Vi Sam pegar a garota morena que estava ao lado de Valente e Garth ajudou a outra garota a se apoiar... De todas, ela era a que estava melhor.
Sam e Garth colocaram as duas Garotas no banco de traz e eu coloquei Valente no banco ao meu lado.
Antes que eu pudesse chegar ao banco do motorista meu irmão me segurou pelos braços. 
— Vou ficar aqui e ajudar Garth a arrumar a bagunça... Pode falar nós ouvimos os berros aqui e que e encontramos as meninas presas! — Sam falou. Eu me debrucei sobre Valente, passei a mão no bolso direito de sua calça e achei a chave do Mustang. 
— Ta aqui! — Entreguei as chaves para Sam! — Te mando uma mensagem avisando em qual hospital estaremos... Ok? — Completei. Ele apenas acenou a Cabeça e seguiu para construção. 

Até metade do caminho até o hospital o carro estava silencioso. Até que ouvi soluços e gemidos no banco de trás. 
Pude ver a garota loira, secando lágrimas que escorriam pelo seu rosto.
— Louise? — Perguntei. Imediatamente seus olhos encontraram os meus pelo retrovisor.
— Como sabe meu nome? — Ela questionou, com a voz trêmula.
— Seu rosto está estampado nos jornais como o segundo desaparecimento em menos de uma semana — Contei — Vai ficar bem... Estou levando você para o hospital! — Completei, tentando á tranquilizar.
— Como pode!!!!!!!! — Ela choramingou novamente — Eu estava com minha filha de apenas três meses em meu colo... Parecia tão real... — Ela colocou as mãos em seu rosto, tentando sufocar as lágrimas.
— O que aconteceu com sua filha? — Indaguei, um pouco receoso por não saber como a garota reagiria.
— Faleceu em meu colo, afogada! — Contou aos soluços.
— Meus pêsames! — Falei, enquanto manobrava o carro em frente ao hospital.
— Só quero que saiba de apenas um detalhe... — Iniciei — Tudo o que aconteceu, dês da hora que estava naquela lugar... Foram apenas ilusões! Nada daquilo foi real. — Ela apenas acenou e
Voltou a chorar com as mãos em seu rosto.

 

POV Valente

— Era o que? — Questionei Sam e Dean que estavam parados do lado da minha cama.
— Um djinn! — Sam anunciou.
— Um gênio? ... Eu ja tinha ouvido falar, mais nunca havia encontrado um até então! — Falei.
– Não são gênios comuns Valente... — Dean começou — Eles não realizam desejos... Eles te levam para a ilusão enquanto se alimentam do seu sangue! — completou. 
— Ah... Percebi! — comentei — Bom... Mais agora estou bem, sã e a salvo  — Sorri.
— Qual foi seu sonho? — Dean perguntou. Seus olhos verdes brilhavam de tanta curiosidade.
— Meus pais vivos... Minha irmã comigo ... Uma gar... — Não consegui completar. 
Se os Djinns realizavam sonhos em forma de ilusão do que você mais sonha... Isso significaria que meu subconsciente gostaria de casar e ter uma vida ao lado de Dean? Me perguntei mentalmente.
— Uma gar? — Perguntou Sam.
— Nada, esqueci o que eu ia falar... Mais enfim!!!! Estou bem!!! — Falei, tentando mudar de assunto.
— Vou comer algo! — Dean Anunciou — Quer vir? — Ele perguntou ao irmão.
— Não... Pode ir Dean, vou ficar com Valente... Aliás estou sem fome agora! — Sam Respondeu.
— Ok! Ja eu volto! — Disse Dean se retirando do quarto.
Imediatamente Sam me olhou de uma forma curiosa.
— Tem mais coisas, não é? — Questionou.
— Tem! — Rebati — Tem você e Livi juntos!!! — Completei, sorrindo. Os olhos de Sam brilharam.


... CONTINUA


Notas Finais


Essa Valente, não é tão valente assim!!! Me desculpem galera! Preciso melhorar e ja postar o proximo pra vocês. Em forma de Desculpa!!! Amanha 12:00 eu vou postar um cap Extra. 😘 Beijos e não desistam de mim.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...