História Six friends and a dream - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amigos, Amizade, Banda, Diversão, Musica, Romance, Sonhos
Exibições 9
Palavras 943
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Romance e Novela

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 10 - Madrugada agitada


*BITCH BETTER HAVE MY MONEY*

Toca meu celular, acordo e vejo que são 3:40 da manhã. Quem liga à essa hora?

— Alô?

— OIIIII. — Ouço em coro, e pelas vozes eram Mari, Vitor e Lala.

— Oi? Oi? Já viram que horas são?

— Calma, migs, estamos em frente a sua casa. — Conta Mari animada.

— FAZENDO O QUE?

— Vem até aqui que te contamos. — Lala disse

— Cara, fala sério, quando nós começamos nossa amizade eu disse que havia três regras para que nossa amizade durasse, lembra?

— Sim. — Ela afirmou. — 1: Nunca te acorde, a não ser que seja algo muito importante. 2: Você não divide chocolate. 3: Nunca estalar dedos perto de você. — Diz Mari.

— Estalar os dedos? sabia que a Juh tinha problemas mentais, mas agora ela se superou. — Diz Vitor.

— Aquele barulho me da nervoso. — Conto.

— Ta, rápido, vem logo e desce com o Rafa. — Mari diz e desliga o cel.

— Com o Rafa? do que você ta...— Nisso eu liguei a luz e vi o Rafa sentado na minha cama atrás de mim.  — AH! CARAMBA QUE SUSTO, SEU IDIOTA!

— Você sabia que você solta pum enquanto dorme? —  Ele  coloca a mão no nariz.

— Sim, sempre detestei isso, mas hoje foi bem útil. — Desliguei o telefone e levantei da cama quase caindo de sono. — O que vocês querem?

— Bom, vamos terminar o que não conseguimos terminar ontem. — Diz Rafa deitando na cama.

— Me perturbar? — Pergunto enquanto pego um short jeans e uma regata branca no armário.

— Também, mas to falando de música, já escolhemos uma música e sabemos que você sabe tocar.

— Gente, vocês levaram a sério mesmo. — Digo indo pro banheiro me trocar.

— Sim, a Mari nos ligou dizendo a a música e nos mandou uma foto de um caderno azul e preto com a letra da música e notas musicais.

Botei minha roupa e fiz uma trança no cabelo, peguei um chinelo e só ai me toquei do que o Rafa tinha falado.

— EU NÃO ACREDITO!. — Grito saindo do banheiro mas Rafa estava saindo pela janela rindo com meu teclado nas costas.

Desci as escadas correndo e abri a porta dando de cara com Lari, Vitor, Rafa e Mari com um sorriso maior que a minha raiva agora, não, não tem como ser maior.

— VOCÊS PEGARAM MEU CADERNO! EU NÃO ACREDITO. QUEM PEGOU? — Grito.

— Isso, acorda mesmo a vizinhança inteira. — Vitor reclama  tapando os ouvidos.

— Lala fala com ela porque você é a mais fofa e ela não consegue ficar brava com gente fofa. — Diz Mari.

Lala se aproximou de mim e disse :

— Juh, é que nós ficamos muitos animados em tocar juntos, sabe uma coisa pra gente fazer juntos entende? E dai a Mari ligou dizendo que pensou numa musica ótima que você tinha feito e pediu pro Vitor pular a janela e pegar, eles foram juntos e ele pegou e ela tirou foto e mandou pra mim, pro rafa e pro Igor e nós adoramos! ai ela mandou nós nos encontrarmos aqui pra te convencer. — Ela diz com aquele jeitinho meigo dela que não tem como ficar brava.

— Aff, tudo bem, mas por favor não mecham mas no meu caderno, é sagrado. — Digo. — Mas espera, nós não temos um local pra tocar, vocês não estão com os instrumentos e cadê o doido do Igor?

— Muitas perguntas pra pouco tempo, vamos pra casa do Igor que te explicamos no caminho.  — Mari diz botando o braço em volta de mim e me arrastando porque parecia que eu estava dormindo em pé.

Eles já tinham arrumado tudo, levaram os instrumentos deles pra casa do Igor, Igor tinha um porão onde ele jogava vídeo game quando a sala estava ocupada. Os pais deles estavam viajando então eles não iriam reclamar. O porão do Igor era bem escondido em baixo de muitas escadas, então provavelmente nós não iriamos ter problemas com vizinhos, mesmo assim concordam em não tocar tão alto. Igor ficou em casa pra arrumar as coisas.

— Essa ideia tinha que ser da Mari. — Resmunguei enquanto andava.

— Para de reclamar tanto, Juh. — Lala me abraçou.

— Agora que vocês me acordaram, vão ter que me aguentar. — São 3 da manhã, vocês nunca ouviram falar em sequestro? Assassinato? Roubo?

— Se aventurar as vezes é legal. — Disse Vitor — Você nunca viu " Up- Altas aventuras"?

— Na verdade não, mas já sei que deve ter uma frase inspiradora neste filme. — Desviei de um poste que eu realmente não tinha visto, se não fosse Lala me puxando para o lado, eu teria batido a cara. Eu estou, literalmente, dormindo em pé.

— Mas é claro! — Vitor exclamou — " A aventura está lá fora".

— Uau! Me sinto renovada. Vou até andar com mais animação. — Ironizei.

— Sua ironia me espanta. — Rafa disse.

Chegamos na casa do Igor. Sempre achei a casa dele muito bonita, tanto por fora como por dentro. Tocamos a campainha e logo ele veio atender.

— Conseguiram convencer ela? Juro que pensei que não conseguiriam. — Igor ri.

— Eu ainda não concordei com isso, minha mãe nem sabe que eu to aqui, e eu não gosto de mostrar minhas músicas e..

— Tem pizza aqui. — Igo me interrompe.

— O que vocês estão esperando? Vamos tocar. — Digo e entro correndo na casa dele enquanto os outros riam.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...