História Six Months - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Lucy Hale, Zayn Malik
Personagens Zayn Malik
Tags Criminal, Drama, Liam Payne, Lucy Hale, Romance, Violencia, Zayn Malik
Visualizações 91
Palavras 1.566
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Quero levar o Zayn para minha casa depois disso.
Boa leitura!

Capítulo 24 - Capítulo 23


Fanfic / Fanfiction Six Months - Capítulo 24 - Capítulo 23

Zayn P.O.V

- Sim -suspirei- a culpa foi minha! 

- Mas por que ? O que aconteceu ? 

Apenas Liam e eu tínhamos conhecimento da história que eu estava prestes a contar para Lauren, certamente depois que ela soubesse de tudo, sentiria pena de mim e eu odeio quando sou tratado como coitado. 

- Meu pai estava passando o fim de semana em Bradford com a gente, estava tudo indo bem quando eu inventei de chamar ele para irmos ao estádio assistir um jogo de futebol -dei uma pausa, respirei fundo e continuei- Eu era egotista, sempre fui e implorei para irmos ao estádio sozinho, sem aqueles seguranças em volta. Na época eu tinha dezesseis anos, não sabia direito o que era tráfico e odiava aqueles homens de preto andando atras da gente, eu queria sair só com o meu pai e não sabia dos riscos que ele corria se andasse sem os seguranças. Ele atendeu meu pedido e saímos só nós dois quando no fim do jogo, Taylor e sua gangue chegou e baleou o meu pai na minha frente. 

- Ai meu Deus -ela colocou a mão na boca- eu sinto muito…

- E eles ainda me agradeceram antes de partirem: “muito obrigado pequeno Malik, você acabou de colaborar com a morte do seu pai”. -aquela cena passou como um filme na minha cabeça- Eu fiquei ali em volta do corpo ensanguentado do meu pai chorando sozinho sentindo a culpa que eu carrego até hoje. 

- Não foi sua culpa, por favor pare de se culpar por isso Zaynie. Você era inocente e… 

- Lauren -a interrompi- Não precisa ter dó, eu sei que a culpa foi minha e do meu egoísmo por querer tudo do meu jeito. 

- Zayn… 

- Essa não é a única culpa que eu carrego. 

- O que ? -ela perguntou sem entender 

- A minha ex namorada também se matou por minha culpa. 

Olhei para ela que agora mostrava uma expressão assustada. Aquelas ondas azuis e aquela noite iluminada estavam sendo testemunhas do meu verdadeiro eu sendo apresentado. Naquela noite eu estava permitindo que Lauren conhecesse tudo sobre mim, inclusive sobre o meu passado que tanto me atormenta. 

- Zayn -ela notou meu silêncio- Você não precisa continuar se não quiser, eu entendo que deve ter acontecido uma coisa horrível e que dever ser péssimo ficar relembrando.

- Não, eu quero contar. Eu quero te falar tudo, eu preciso falar… 

- Tudo bem -ela disse baixo e começou a fazer carinho nas minhas costas 

- Quando eu tinha dezoito anos eu matei a primeira pessoa. Ele era da minha idade e devia uma alta quantia de drogas, atirei nele na frente da sua namorada. Um ano depois, eu comecei a me relacionar com a ex namorada dele mas sem saber disso, eu não consegui ver o rosto dela na noite que matei ele. Enquanto eu amei ela com todas as minhas forças, ela só me usou como parte de um plano de vingança. Eu era louco por ela, pensava em casar e ter filhos e eu me lembro que na noite que fizemos um ano de namoro, eu ia pedi-la em casamento, quando ela sacou um revólver e atirou na própria cabeça vingando a morte do namorado e me fazendo sofrer o que ela sofreu. 

~Flashback on~

- Preparei uma surpresa pra ela noite -eu puxava sua delicada mão para dentro do quarto do hotel 

- Eu também tenho uma surpresa para você, amor. 

Entramos no quarto e antes da futura noite de sexo que teríamos, eu iria fazer o pedido de casamento para assim, poder transar com minha noiva. O anel que comprei era de diamante e iria ficar maravilhoso na sua delicada mão. 

- Mel -fiz carinho pelo seu rosto- Eu quero te dizer algumas coisas e…

- Eu posso falar primeiro ? -ela me interrompeu 

- Claro -sorri- damas primeiro 

Ela se levantou da ama exibindo suas perfeitas curvas naquele vestido preto que usava. Ela era linda. 

- Sabe, Zayn, você não deve saber mas a dois anos atras você matou o meu namorado -um sorriso sarcástico se formou em seu rosto e eu arregalei os olhos sem ter ideia do que ela estava falando. 

- O que ? 

- Bryan, você se lembra dele ? 

- Não, do que você está falando -eu estava começando a ficar nervoso 

- Na porta de uma balada, você simplesmente abriu a porta do nosso carro e atirou nele na minha frente. 

Depois do que ela disse, a morte de Bryan veio como um filme na minha cabeça e só aí eu me toquei que a menina que estava ao seu lado no carro, era agora minha namorada, Mel. 

- Eu não sabia…

- Cala boca -ela disse seco- Eu falo aqui. Você matou o meu namorado no dia em que fizemos um ano de namoro.

- Eu não mandei ele não pagar as dívidas.

- Eu já não disse para calar essa boca ? -gritou- Eu sofri tanto, Zayn. Eu passava noites e noites gritando, implorando para que ele voltasse mas foi em vão. Você tirou de mim a pessoa que eu mais amava e para sempre. 

O olhar de Mel era triste, as palavras saiam de sua boca de forma brusca me deixando extremamente nervoso. 

- Hoje estamos fazendo um ano de namoro e o meu presente pra você, é fazer você sofrer tudo que eu sofri com a perda da pessoa que eu mais amei. -ela disse e tirou uma arma da bolsa- O meu suicídio será um recomeço da minha história com Brayan bem longe desse mundo e você é o culpado pela minha morte. 

- Não faz isso -me desesperei quando vi ela apontar o cano da arma para a cabeça- Eu te amo, você não pode fazer isso comigo. 

- Exato, você me amar fazia parte do meu plano vingativo. Eu quero fazer com você o que exatamente aconteceu comigo. Fazer você se apaixonar por mim, pensar em casamento e ai eu morro e você nunca mais me verá e ainda carregará a culpa. Eu nunca te amei, Zayn, nunca. 

O tiro foi dado e a bala foi alojada em sua cabeça. Me desesperei e me ajoelhei próximo ao corpo ensanguentado de Mel e implorei para que aquilo fosse um pesadelo, mas não foi, ela partiu de verdade. 

A vontade de pegar a arma e partir da mesma forma que ela era imensa, mas algo me impediu de fazer isso, porém, a culpa que vou carregar será para sempre. 

~Flashback off~ 

- Zayn -os olhos de Lauren escorriam lágrimas 

- Ela fez eu me apaixonar para depois me deixar…

- Como ela era ? 

Olhei para Lauren e na minha frente vi Mel. Mel era idêntica à Lauren. 

- Era loira, de olhos claros -menti, Lauren não poderia de forma alguma saber que era parecida com Mel. 

Quando olhei a foto de Lauren pela primeira vez no computador, notei tamanha semelhança com Mel e imaginei que talvez ela pudesse preencher o vazio que Mel havia deixado, mas não, Lauren não só me preencheu como me transbordou me fazendo sentir tudo de novo, medo de perder alguém, amor, ciúmes. Ela me fez sentir tudo e com muito mais intensidade e era por isso que eu a amava, Lauren me reacendeu e eu não posso pensar na hipótese de perder essa menina, a minha menina. 

- Eu não sei o que dizer -ela disse baixo- Me desculpe

- Não diz nada. -continuei olhando aquele mar e pensando que agora Lauren sabia tudo sobre mim- Eu não trouxe você para morar comigo apenas para receber a dívida do seu pai. Eu precisava sentir algo de novo -olhei para ela que seguia com os olhos cheios de lágrimas- Eu precisava sentir o amor e me sentir amado de novo, a culpa que eu sinto pela morte dessas duas pessoas me atormentam todo dia. Eu precisava de alguém comigo, eu só queria sentir algo de novo. Festas e drogas nunca me fizeram sentir nada além de prazer momentâneo -admiti 

Quando Mel morreu, meus sentimentos sumiram, era como se eu apenas existisse e Lauren conseguiu mudar isso. O que eu sinto por ela não chega aos pés do que eu sentia por Mel. 

- Eu não mato pessoas por diversão ou por prazer. Eu mato porque mataram o meu pai da forma mais cruel possível e na minha frente. Eu me acho no direito de também fazer isso com os outros. Porque fizeram comigo sem dó nem piedade.

Lauren P.O.V

“Não existem pessoas frias, existem pessoas que aprenderam a bloquear seus sentimentos”; me lembro exatamente do dia em que encaixei essa frase no perfil de Zayn e depois dessa noite, tive a certeza que essa frase o descrevia perfeitamente. 

Continuei olhando para ele que depois de contar todo seu passado seguiu firme e não deixou uma lágrima escorrer enquanto eu me acabava por pensar que o julguei tanto como monstruoso sem nem imaginar o que ele passou. 

Depois dessa noite minha visão sobre ele nunca mais será a mesma, eu nunca mais vou olhar para ele da mesma forma que olhei a alguns meses atras. 

Zayn não me prendeu com ele seis meses por diversão ou apenas para ver o sofrimento alheio, mas porque a vida foi cruel com ele e a solidão é uma péssima companhia.

Continua...


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...