História Sky and Hell - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ariana Grande, Chaz Somers, Christian Beadles, Elizabeth Gillies, Hailey Rhode Baldwin, Justin Bieber, Ryan Butler
Personagens Ariana Grande, Chaz Somers, Christian Beadles, Elizabeth Gillies, Hailey Baldwin, Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Jeremy Bieber, Justin Bieber, Personagens Originais, Ryan Butler
Tags Dupla Personalidade, Romance Criminal, Trafico
Visualizações 47
Palavras 1.159
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Festa, Luta, Policial, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Então, aqui tá a parte dois da história da fanfic, pra quem tava confuso em relação ao epílogo e tals, essa parte é o'que deu origem ao epílogo então né...

Capítulo 7 - Parte dois-Gang



Point of view Elizabeth Gillies
Me lembro de uma vez ler no slogan de uma loja que a todo momento as coisas mudavam-Bem, não era exatamente assim, mas vamos considerar- E realmente as coisas mudavam a todo tempo, quer dizer, se contarmos três segundos a partir de agora, é muito provável que eu não leve um tiro, me engasgue com a própria saliva ou seja atropelada, mas se contarmos três minutos, as possibilidades podem aumentar consideravelmente, e essas possibilidades de mudanças podem ir aumentando ao passar de horas, dias, semanas, meses e assim segue sucessivamente.
E eu demorei pra notar isso até um dia em questão
Havia se passado três meses desde o dia da corrida, e pouca coisa havia mudado na minha vida- Eu e Justin estávamos nos encontrando sempre, era como se fosse uma rotina tipica nossa, e os dias com ele se passavam basicamente assim: transávamos, conversávamos e eu ia embora, conversávamos, transávamos e eu ia embora, transávamos e eu ia embora, conversávamos e eu ia embora. Enfim, a ordem dos fatores não altera o produto, no fim eu sempre ia embora, mas naquele dia em questão por algum motivo eu tive que voltar- Não que fosse uma força superior ou algo assim eu apenas havia esquecido meu celular
-Agora tão se vendo sempre- Chaz respondeu ao me ver descendo as escadas da mansão de Justin
-Ela virou minha puta fixa -Disse Justin jogado em uma das poltronas da sala
-Aceita normalmente que ele fale assim de você?-Ryan me olhou arqueando o cenho e eu ri não me importando, eu realmente não me importava.
Eu não gostava de Justin, não era apaixonada por ele, era apenas diversão, nós podiamos transar sempre, mas não passava disso, o sexo era bom e a sintonia também, algum sentimento iria acabar com aquilo
-Claro que não, ele é apenas minha última opção-Pisquei pros garotos ao ver eles zoando Justin e sorri de soslaio ao ver Justin com o maxilar travado-Agora to vazando -Saí em passos largos com medo de que meu pai descobrisse que estive fora por muito tempo e segui até meu carro dirigindo as pressas
-Tudo bem, cabelo ta preso, maquiagem ta simples e halito de café, oque eu to esquecendo?-Me perguntava com a maldita impressão de que havia esquecido algo-Vou olhar na lista do meu celu...Porra meu celular! 
Manobrei o carro sem esperar a permissão do carro que vinha e segui rápido pelo retorno em direção a casa de Justin me perguntando onde eu poderia ter deixado o celular- No quarto, no escritório, no banheiro, na cozinha- Realmente havia sido um dia bem agitado.
Ao chegar notei que a sala estava estranhamente vazia, então com o pensamento fixo de que eles haviam saído pra resolver algo de uma das boates segui até o corredor principal pra começar a procurar pelo o andar de baixo mas uma conversa em questão me fez parar minha busca
-COMO ASSIM EXPLODIRAM UM BALCÃO?!- Segui em passos silenciosos em direção ao escritório de Justin de onde via o barulho e observei pela fresta da porta, Justin vermelho de raiva juntamente com os outros três que recebiam notícia de um cara que me era familiar
-Nós não sabemos como aconteceu chefe, só nos demos conta na hora da explosão -Respondeu o cara com um tanto de medo em sua voz
-E tem mais algo que queira nos contar Thales?-Ryan perguntou após uma sessão de xingamentos vindos do Justin
-Perdemos oito homens...-E assim em um ato de impaciência Justin socou a parede
-Vamos resolver
-Vamos resolver?!!-Justin riu cínico-Vamos resolver?! Perdemos um galpão cheio de drogas e oito de nossos melhores homens, e nem ao menos sabemos quem foi o filho da puta, então não venha com essa porra de VAMOS RESOLVER!
Um silêncio se passou pelo ambiente e tudo se passava perdido pela minha cabeça, Justin não era apenas dono de uma rede de boates ou sócio de uma empresa multimilionária, era traficante de drogas e tudo foi como um tiro
-Drogas, oito mortos, explosão? O'que?!-Como se eu não quisesse as palavras escaparam da minha boca e todos os olhares se voltaram a mim parada na porta olhando todas confusa
-Puta 
-Que 
-Pariu
Os três patetas conhecidos por Ryan, Chris e Chaz disseram com a cara em um espanto, e eu não sabia se era pelo fato de eu ter escutado tudo ou o fato deles não saberem o'que fazer comigo
-Os quatro, saiam daqui, agora -E assim que Justin se sentou respirando fundo, os quatro saíram me deixando a sós com Justin
-Eu sabia que uma hora isso ia acontecer-Pude ouvir Justin resmungando enquanto acariciava as temporas-Problemas, problemas e mais problemas...
Eu o observava cautelósamente, não sabia ao certo quem era aquele cara na minha frente, tudo bem, Justin não era flor que se cheire mas no entanto ser traficante? Aquilo era demais pro meu raciocinio, eu precisava ouvir tudo, eu precisava saber de toda a verdade, saber quem era aquele cara a minha frente, então engoli em seco antes de dizer:
-Você sabe que odeio minha vida, levo uma dupla personalidade e pior ainda dou nome a elas, sabe que me sinto uma intrusa na minha família, pratico defesa pessoal desde a infância por influência da minha mãe que é chefe de advocacia e tem medo que seus inimigos possam se revoltar contra a família, sabe que gosto de preto apesar de ter uma paixão por azul, sabe também que só tenho dois amigos e que faria de tudo pra defender eles, sabe que até hoje ninguém nunca ouviu algo sair da minha boca relacionado ao racha e a tudo o'que aconteceu lá, confiei plenamente em você pra te contar tudo e achava que você também tinha um mínimo de confiança relacionado a mim, mas parece que o Justin que eu achava que conhecia nem ao menos existe não é mesmo?- Justin me olhou por um tempo, seus olhos cor de mel fitando os meus como se pudesse ver algo neles e então ele me contou, contou tudo
-Eu havia fugido de casa, meu dinheiro havia acabado, mas só de pensar na possibilidade de voltar a ver a cara nojenta de Jeramy me dava repulsa, eu estava desesperadamente procurando por um emprego até que conheci Charles, um traficante nojento que me deu um emprego, no começo eu me sentia mal com isso mas com o tempo acabei me acostumando, achei que era a melhor forma, eu nunca aceitei receber ordens de alguém então decidi que estava na hora de eu ter meu próprio negócio, Ryan, Chaz e Chris concordaram a se juntar a mim...
E assim fiquei sabendo sobre toda história de Justin e enquanto ele contava eu tentava entender seu lado, ao final da história Justin parecia impressionado com o sorriso em meu rosto
-Eu topo-Me olhou confuso-Topo participar dessa gang...
E assim tudo mudou, eu não percebi mas mudou...
 

C o n t i n u a . . .
 


Notas Finais


COMENTEM!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...