História Skydive - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias B.A.P, EXO
Exibições 47
Palavras 2.521
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Luta, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 7 - The Past Returns


— Sophie, acorda! — a voz era distante, mas sabia que era Liz. Não passava das oito quando ela me chacoalhou e começou a gritar para me acordar. 

— Hm... O que foi? — falei ainda sonolenta, coçando os olhos que ardiam pela luz que vinha da janela.

— Yongguk veio avisar que temos visitas. Outro grupo, eles são amigos. — afundei o rosto no travesseiro, resmungando por ter que acordar. 

— Poxa, Liz! Eu preciso sair daqui mesmo?  — perguntei, olhando para ela. 

— Tem. Vai logo. Fui com o D.O e o Kai em uma cafeteria e comprei café para nós — vi os copos em cima da cômoda e juntei forças para levantar. — E Yongguk me explicou o que aconteceu noite passada. — ela levou o indicador até seus lábios, dando um beijo nele e depois tocou o corte em meu lábio. — Lembra quando eu fazia isso quando éramos crianças? E se eu ver esse garoto que te bateu, me lembra de matar ele. 

— Você é estranha, Liz — ri, sentando na cama para processar o dia e acordar por completo. — Mas até que eu gosto de você. 

Ela bagunçou meu cabelo que já estava uma bagunça e esperou que eu levantasse para arrumar a cama que acabou virando uma amontoado de lençóis embolados. Olhei pela janela para ver como estava o tempo e puxei um shorts vermelho escuro, camiseta listrada em preto e branco e minha jaqueta jeans. Fui até o banheiro, fazendo minha higiene matinal e troquei de roupa, penteando meu cabelo que estava colaborando comigo por algum milagre. Voltei para o quarto, sentando na beirada da cama para amarrar o cadarço dos tênis. Liz jogou meu celular em meu colo e entregou o copo de café apressada.

— Pelo amor! Vai com calma! — pedi pacientemente, terminando de ajeitar os tênis e colocar a jaqueta, bebendo um longo gole do líquido quente. 

— É que já tem uma hora que ele avisou. — fuzilei Liz com um olhar por ter demorado tanto para me acordar. 

— Está esperando o que? Vamos descer logo! — puxei ela pela fivela do cinto, trancando a porta. 

Seguimos até as escadas por pura preguiça de esperar o elevador chegar e descemos. A boate estava vazia, tirando alguns funcionários que limpavam o local, já que era manhã. Continuamos pelo corredor e a porta da sala estava aberta. Todos estavam conversando, seguravam copos de café, riam, algo que costumavam fazer sempre que não tinham algum problema para resolver ou alguém para matar. Yongguk nos viu entrar e sorriu, vindo em nossa direção. Mas antes que ele pudesse falar quem eram os visitantes, avistei alguém que eu conhecia e que fez meu coração disparar de felicidade em vê-lo. 

— KEY! — gritei, correndo em sua direção e praticamente pulei em seus braços, envolvendo seu pescoço em um abraço. 

— SOPHIE! Quanto tempo! — ele sorriu, apertando minha cintura em abraço apertado. 

— Sim, já tem dois anos desde a última vez que nos vimos. Eu senti sua falta e é sempre bom dar sinal de vida de vez em quando. — afirmei, ainda próxima dele, mas logo em afastei quando percebi como estávamos. 

— Eu sei, me desculpa. Só que a vida ficou muito corrida e eu e os meninos tivemos muitos trabalhos. — desviei o olhar para os outros garotos que acompanhavam Key.

— Vocês devem ser os outros garotos que ele falava e que nunca me apresentou. — revirei os olhos, focando nos outros quatro que estavam ali. 

— Esses são Jonghyun, Onew, Minho e Taemin. — fiz uma breve reverência, cumprimentando-os e sorri. Automaticamente meu olhar se encontrou com o de Taemin e não pude ignorar o fato de ele ter um belo sorriso.

— Pelo jeito vocês já se conhecem. — Daehyun comentou, ficando ao lado de Liz. 

— Sim, nós dois estudamos juntos no colegial e depois trabalhamos na queda de uma rede de cartéis. — expliquei, não contendo a felicidade em vê-lo depois de dois anos sem contato. 

— Liz? Nossa, você mudou bastante. — Key comentou, abraçando Liz ao cumprimenta-lá. 

— E você continua com cara de criança. — ela respondeu, também com um sorriso animado. 

— O que vieram fazer aqui? — perguntei curiosa, voltando a pegar o copo de café que deixei de lado em uma mesa quando vi Key. 

— Eles vão ficar com a gente por um tempo. — D.O respondeu, enfiando as mãos nos bolsos da calça.

— É sério? Isso é um ótima notícia! — falei animada, não tirando o sorriso do rosto. 

— Cadê o Himchan e o Jongup? — Liz deu a falta dos dois e fez com que eu me questionasse sobre isso também. 

— Eles falaram que precisavam resolver um problema e voltariam em uma hora, mas já tem duas horas que eles saíram. — Lay respondeu, olhando para o relógio em seu pulso. 

— Deveríamos nos preocupar? — perguntei, sentando ao lado de Taemin e Minho no sofá. 

— Não. Eles estão bem. — Youngjae afirmou, sorrindo minimamente.

— Liz e Sophie, fiquem aqui com eles. Nós vamos até o armazém para entregar as drogas e receber o pagamento. — Yongguk falou em tom de ordem, saindo com os garotos. 

— Sophie, vou com o Zelo no hospital para ver o corte e o Baekhyun, Chen, Suho e Xiumin vão comprar algumas coisas. Se precisarem de algo, liga pra qualquer um de nós. — Chanyeol sorriu, puxando as chaves do carro de dentro de seu bolso.

— Pode deixar. E você está bem? — perguntei para Zelo, sorrindo de maneira atenciosa. 

— Graças a você, estou sim. E como prometido, vou dar uma passada no médico só pra ver como estou. — piscou para mim, saindo da sala com os outros garotos. 

Acompanhei os passos deles até a saída, abraçando todos que fizeram questão de pedir isso antes de sair. Terminei o copo de café, suspirando de certa forma aliviada  em todos terem saído dali. Voltei para o sofá, relaxando o corpo no acento acolchoado e estofado em couro na cor preta.  

— Eles ainda não sabem? — Key perguntou assim que todos saíram, segurando minha mão. 

— Não, não sabem. E já estamos nisso a tanto tempo que as vezes acabo esquecendo. — respondi, desviando o olhar para Liz. 

—  Não vai contar? — neguei, abaixando a cabeça para me concentrar em nossos dedos. 

— Eles vão acabar descobrindo. Você sabe disso. — Liz afirmou, apoiando a cabeça em sua destra. 

— Vamos parar de falar disso. Eles não precisam saber. Você é único que sabe e como falei, já estamos escondendo isso a tanto tempo que acabo esquecendo. — murmurei, tombando a cabeça para trás enquanto encarava o teto. 

— Tudo bem. Mas depois não diz que não avisamos. — Key concordou com a fala de Liz, balançando a cabeça.

— Vocês deveriam falar mais baixo sobre esses assuntos. — Minho interrompeu nossa conversa e me dei conta de que ele, Taemin, Jonghyun e Onew ainda estavam ali. 

— Desculpa, nossa, eu não tinha percebido que vocês ainda estavam aqui. — levei a mão até a testa, rindo baixo. 

— Somos tão insignificantes assim? — Taemin brincou e mais uma vez minha atenção voltou para seu sorriso. Isso não era normal. Não ele. Ele era muito normal, muito lindo por sinal. Mas o jeito que eu estava ficando em ver ele. O mesmo jeito que estou agora. Idiota. 

— Claro que não. Eu só estou distraída demais. — expliquei, sentindo o peso de Liz em meu colo quando ela se jogou em cima de mim. 

— A Sophie é distraída quando tem algo chamando a atenção dela. — Key riu, percebendo o que estava me distraindo desde a hora em que o vi. 

— Prefiro não me pronunciar sobre isso. — dei um peteleco em sua testa. 

— O que aconteceu? — Onew apontou para meu lábio com o corte recente na lateral. 

— Levei um soco de um membro de uma gangue. — falei naturalmente, como se isso acontecesse com todo mundo. 

— E alguém teve coragem de bater em você? — Taemin. Não olha pra ele, Sophie. É só não olhar. 

— Pois é. Ela é mais homem que muito homem por aí — Liz se intrometeu, sorrindo de maneira sarcástica para ele. — Sabe, ela consegue se virar sozinha. Se alguém bate nela, ela bate de volta. Nada de menininha, caso você esteja pensando isso. 

— Sério Liz? Depois de tanto tempo você ainda esconde... — antes que Key pudesse terminar sua frase, Liz levou a mão até sua boca com força suficiente para deslocar o maxilar de Key.

— Liz! Caramba, não precisa de tanta agressividade — afastei ela, olhando para Key que estava rindo da atitude de Liz. — E o que você esconde? — olhei para ela com os olhos semicerrados. Nós não tínhamos segredos e se ela estava me escondendo algo, eu queria saber. 

— Não é nada, Sophie. Ele só está sendo irritante como sempre foi. — ela forçou um sorriso simpático, voltando a sentar em meu colo. 

— Key, você poderia ter avisado que enfrentaríamos isso. — Onew apontou para nós, brincando com o descontrole de Liz. 

— Ela sempre foi assim. Desde quando eu e a Sophie namorávamos. Ela vivia me xingando e brigando caso eu deixasse a Sophie esperando. — lembrei da época em que eu e Key namoramos a dois anos atrás. Foi uma época divertida de nossas vidas e quando terminamos, ele se tornou meu melhor amigo.

— Espera, você namorou ela? Então a Sophie era a tal garota misteriosa que você nunca contou quem era? — Minho arregalou os olhos, surpreso em saber que eu era a namorada secreta. 

— Infelizmente era. — Liz respondeu por ele, revirando os olhos em desgosto. Ela nunca aprovou meu relacionamento com Key e jurava que não daria certo.

— Sim, era a Sophie. Nós preferimos não contar para vocês, mas agora vocês sabem. — Key respondeu a pergunta direcionada a ele, sorrindo satisfeito em ver que mesmo depois de tanto tempo o carinho que tínhamos um pelo outro se manteve intacto. 

— Ainda bem que você não contou — Onew sorriu, voltando o olhar para mim. — Você tem um Minho e um Taemin na sua vida. Eles acabariam roubando ela de você. 

— Olha, eu não duvido muito disso. — todos concordamos, rindo em pensar como seria uma competição entre eles para ver quem ficaria comigo. 

Ficamos ali por duas horas. Key relembrava os momentos que passamos juntos e algumas confusões que nos metemos nesse meio tempo em que ficamos sem notícias um do outro. Hora ou outra meu olhar acabava se encontrando com o de Taemin e eu sentia como se minhas bochechas fossem corar, mas logo essa sensação ia embora quando lembrava que eu não era mais uma adolescente que ficava sem jeito perto de garotos. Mas não podia negar que algo nele chamava minha atenção, como se eu quisesse descobrir mais sobre o garoto por trás daquele sorriso encantador. Na verdade, metade dos garotos ali estavam despertando essa curiosidade em mim, em especial, Chanyeol, Zelo e agora Taemin. Algo neles trazia minha curiosidade átona. 

— Sophie, você pode mostrar onde ficam os quartos? — Minho pediu gentilmente. 

— Claro. Vamos lá. — sorri, empurrando Liz de meu colo para poder guia-los até o andar do hotel. 

— Empurra mesmo! — ela resmungou, deitando no sofá. 

— Não reclama não. Deveria ter feito pior por você ter me acordado aos berros — resmunguei, abrindo a porta da sala. — Eu já volto. 

Liz ignorou, focando toda sua atenção no celular. Esperei que os garotos saíssem e entramos no elevador. Key continuava a contar sobre o que eles fizeram enquanto estiveram viajando pelo mundo e riamos das situações engraçadas pela qual passaram. Taemin e Onew eram os mais quietos, enquanto Minho e Jonghyun não paravam de falar. O elevador parou e adentramos no corredor, passando por algumas pessoas e as várias portas que indicavam os quartos. Key me entregou a chave e fiquei animada em ver o número no cartão. 

— Vocês vão ficar do lado do meu quarto — apontei para as portas vizinhas uma da outra e abri a primeira. — Vocês vão ficar todos aqui? 

— Preferimos assim. É mais legal ter mais de duas pessoas para perturbar a noite. — Minho brincou, avaliando o cômodo. 

— Obrigada, Sophie. — Key agradeceu em uma breve reverência, deixando um beijo em minha bochecha em seguida. 

— Não precisa agradecer não. — pisquei para ele. — O que acham de irmos tomar um café? 

— Ótima ideia! — Taemin concordou, apoiando o corpo na porta. 

— Vou pegar minha bolsa e já volto. — dei uns três passos até estar no meu quarto e passei o cartão pela fechadura digital. 

Fui direto até à mesa no centro do quarto, pegando minha bolsa. Me certifiquei de que estava tudo ali e por garantia, coloquei minha semiautomática dentro dela. Antes de sair do quarto, olhei para a cama toda bagunçada lembrando que não tive tempo de arruma-lá quando acordei. Aproveitei que teria alguns minutos e tirei os travesseiros da cama, para poder estender o lençol e o edredom que estavam enrolados que qualquer jeito. 

— Quer ajuda? — em uma reação automática, virei o corpo após ouvir a voz próxima ao meu ouvindo vinda por trás e empurrei a pessoa contra a parede. 

— Meu Deus! Me desculpa! — o corpo de Taemin se chocou contra a parede com força suficiente para machuca-lo. — Você me assustou. Desculpa, você está bem? 

— Ei! — suas mãos seguraram meus ombros e um sorriso gentil se moldou em seus lábios. — Eu estou bem. Eu que devo desculpas por ter assustado você. 

— Que bela primeira impressão. — franzi o cenho, relaxando os ombros em um gesto de vergonha alheia pela minha atitude.

— Bela mesmo. Ótima primeira impressão. Animada, bonita, divertida, meiga e... — levou a mão até seu próprio ombro, girando-o. — Muito forte e perigosa em. 

— Um perfeito conjunto de qualidades. — meneei a cabeça, dando uma risada abafada por um suspiro. 

— Que homem não quer uma garota bonita e armada por perto? — mais uma vez me distraí ao olhar seu rosto e as perfeitas linhas que demarcavam seu maxilar e o contorno das maçãs do rosto.

— Sobre a ajuda, eu aceito ela. — sorri, puxando o lençol. 

— Mesmo se não aceitasse, ainda ajudaria. — balancei a cabeça, entregando uma ponta do lençol para ele e com um de cada lado da cama, estendemos tanto o lençol quando o edredom, ajeitando os travesseiros em seguida. 

— Obrigada. — agradeci, pegando minha bolsa. 

— Não há de que — ele veio até meu lado e estendeu o braço para mim. — Vamos? 

— Claro. — passei meu braço pelo dele e saímos do quarto. 

Os garotos estavam nos esperando na frente do elevador. Soltei o braço de Taemin assim que Key ofereceu suas costas para mim. Nós costumávamos a ir sempre no mesmo parque e ele me carregava em suas costas durante o caminho que também era o mesmo. Conversávamos sobre praticamente tudo e era um tempo em que poderíamos ser só dois jovens, passeando como pessoas normais e não dois assassinos que mataram alguém na noite anterior. O elevador desceu e voltamos a sala para poder chamar Liz afim de que ela fosse conosco. Mas assim que entramos, todos os garotos já estavam de volta e não tinha nem uma hora desde que tinham saído. Desci das costas de Key e percebi a tensão no rosto de Liz que estava encostada na parede. 

— O que houve? — perguntei com olhos de preocupação ainda sobre ela.

— Vocês mentiram para todos nós. — Himchan quebrou o silêncio e senti o café que tomei mais cedo voltando para minha boca. Key estava certo sobre como eles descobririam uma hora ou outra. E Yongguk me avisou sobre como Jongup e Himceram eram insistentes em saber a verdade.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...