História Skyller: A Vingadora - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Capitão América, Gavião Arqueiro, Homem de Ferro (Iron Man), Inumanos, O Incrível Hulk, Originais, Os Vingadores (The Avengers), S.H.I.E.L.D., Thanos, Thor, Viúva-Negra (Black Widow)
Personagens Anthony "Tony" Stark, Clint Barton, Dr. Bruce Banner (Hulk), Dra. Helen Cho, Feiticeira Escarlate (Wanda Maximoff), James Buchanan "Bucky" Barnes, James Rupert "Rhodey" Rhodes, Loki, Maria Hill, Natasha Romanoff, Nick Fury, Odin, Personagens Originais, Peter Parker, Pietro Maximoff (Mercúrio), Sam Wilson (Falcão), Scott Lang, Steve Rogers, Thor, Visão
Tags Asgard, Avengers, Capitãoamerica, Clint, Gavião, Homemdeferro, Hulk, Hydra, Inumana, Loki, Romanoff, Shield, Steverogers, Thanos, Thor, Tonystark, Vingadora, Vingadores, Visão, Wanda
Visualizações 368
Palavras 3.547
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Policial, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 14 - Loki, o louco


Acordo respirando ofegante, esperando sentir uma dor imensa... mas...por incrível que pareça...

Toco meus braços, esperando sentir os cortes. Mas minha pele está tão macia quanto a de um bebê. Que macumba...? Eu tenho certeza de estar toda fodida naquela caçamba de lixo... "Estranho" nem se aproxima dessa situação.

Me sento na cama, observando ao redor. Parece que eu estou num quarto de hospital. As paredes são todas brancas, com os móveis mais brancos ainda. 

Em cima da mesinha ao lado, tem uma bandeija com suco de laranja e dois comprimidos. Hesito um pouco, olhando pra aquilo. Quer saber? Foda-se. 

Pego o suco, ignorando as pílulas. Já não estou sentindo nada mesmo. E só agora, bebendo algo, eu percebo o quanto estava necessitada. Tomo tudo em menos e cinco segundos.

-Não quer engolir o copo junto? - a voz de Kahley pergunta irônica. Me assusto um pouco olhando pra ela. A mesma está vestida com um vestido floral curto, e com os cabelos loiros soltos, como de costume.

-O que faz aqui? O que eu faço aqui? E como não estou toda arrebentada?! - disparo de uma vez só.

-Tô aqui na torre faz um tempo - Kahley sorri maliciosa - Na moral, como você consegue trabalhar com aqueles pedacinhos de céu? Eu quase desmaiei quando vi aqueles seres. O Steve... - Ela se abana, ofegante, me fazendo rir - Senhor, que homem! O Thor então? O cara parece que é viciado no crossfit. Tava babando horrores vendo o mesmo malhar. Loki nem preciso falar né? 

-Primeiro, não tô afim de ouvir como você assediou os Vingadores. Segundo... O que quer dizer com " faz tempo"? - Kahley revira os olhos, sentando na poltrona ao lado da cama e cruzando as pernas.

-Depois da explosão, Barton te rastreou e te trouxemos pra cá. Não poderia ir embora até saber que você estava bem, vadia. E você meio que já tá ai, jogada nessa cama e babando horrores a uns três dias - arqueio a sobrancelha, surpresa.

-Então eu hiberbei? - ela concorda com a cabeça - Certo, mas você ainda não me respondeu como eu tô inteira.

-O berço regenerador - uma mulher morena, vestida num jaleco branco diz entrando no quarto - Te colocamos lá assim que chegou. A cura é quase instantânea. Depois disso só te trouxemos pra cá para repouso - ela sorri - Prazer, sou a doutora Helen Cho.

-Skyller - respondo sorrindo sem mostrar os dentes - Quando vou ter alta doutora Cho?

-Já pode ir se quiser - Nossa, tão direta.

-Okay - digo me levantando. Olho para as minhas roupas e reviro os olhos, vendo aquela bata ridícula de hospital - É sério isso?

-Eu me perguntei a mesma coisa! - Kahley diz rindo, e tirando o celular do bolso - Diga "X"! - ela exaclama e tira a foto.

-Não... - antes de eu terminar se falar, sai correndo... ou voando, como preferir. Ah não...

-KAHLEY! - grito, correndo atrás dela - SUA VADIA, SE VOCÊ POSTAR ESSA FOTO EU VOU TE FAZER VOLTAR PRA KRIPTON, NEM QUE SEJA PELO DUTO DE VENTILAÇÃO, E ACREDITE, NÃO É UMA EXPERIÊNCIA MUITO AGRADÁVEL... - assim que viro o corredor do meu quarto procurando por ela, acerto em alguma coisa, só que antes e eu cair, duas mãos me seguram. 

-Opa, mal se recuperou e já ta virando o bicho? - Steve pergunta sorrindo, enquanto em fico de pé.

-O bicho aqui está procurando uma bicha dos cabelos loiros. Viu por acaso?

-Kahley? - concordo com a cabeça - Vi ela indo pra cozinha - reviro os olhos, amarrando a frente daquela bata em um nó, fazendo a mesma se acochar em mim.

-Vê se pode? A pessoa rá chega na maiô ignorança, se apossano das coisa do zoto - digo negando com a cabeça e andando para o meu quarto com ele ao meu lado - Então, professor Girafales, quer entrar pra tomar uma xícara de café? - pergunto irônica, abrindo a porta do quarto. Ele me olha sem entender e eu reviro os olhos. - Essa é a parte em que você diz "damas primeiro", e eu suspiro que nem uma imbecil apaixonada!

-Como é? - ele pergunta confuso. Entro no quarto e sento em cima da minha cama. Ele repete o ato, só que ficando em pé.

-Vixe, num entendeu a referência? Olha, já não é a primeira vez ein. Toma cuidado.

Ele ri, negando com a cabeça.

-Então, me conte das novidades nesses últimos três dias. Se é que tem alguma.

-Bom... O Visão foi pra Central dos Vingadores junto com o Sam. Parece que foram treinar e ajudar os agentes de lá a...ficarem bons, digamos assim. Não sei quando voltam. Scott voltou a ser... Scott. Ele disse que deu um tempo com o traje. Parece que pretende ir com Hope e a filha tirar férias no Caribe. Ah, o Stark resolveu destruir a Legião de Ferro.

-Legião de quem? - pergunto, franzindo o cenho. Vai saber?

-São uns robôs que ele contruio pra ajudar nas missões. Não entendo muito essas coisas - sorrio, de lado.

-E o pendrive? - pergunto, lembrando.

-Seguro, nas mãos de Fury. E só foi preciso uma joalheria  ser destruída. Nada de mais, a coisa mais normal do mundo - ele diz irônico, mas fica sério logo depois. - Você está bem?

-An... considerando que eu fui fritada por lasers, lascada com facas e balas e ainda por cima explodida.... Eu tô ótimo - Steve sorri nasalando.

-Não estávamos esperando por aquilo. O FBI, mas um cara numa capa preta e a tal da Arlequina e o Coringa. Todos querendo pegar aquilo. Fizemos o máximo pra impedir de eles te alcançarem na sala do cofre. O que deu mais trabalho foi o da capa.

-Batman... - as palavras saem automaticamente dos meus lábios. Nunca tive a oportunidade de ver ou falar com ele, mas já ouvi falar - E então? - pergunto curiosa. Quero saber se esse cara é essas coca-cola toda que o pessoal fala.

-Ele tinha vários equipamentos e armas, e também sabia lutar como ninguém...

-Isso explica esse roxo no canto do seu rosto - comento,  só agora reparando que tem uma marca perto dos olhos.

-É, não é só essa parte do meu corpo que está marcada - ele diz me olhando sério. Fico sem entender por alguns segundos, mas depois caio na gargalhada.

-Meu Deus! - digo rindo - E quem ganhou?

-Eu. Apesar de ele ter me dando uns socos aqui e ali, acabei dando uma surra nele - Steve sorri, com um toque de orgulho na voz - Foi moleza!

-Capitão América versus Batman? Não acredite que perdi essa! - fecho a mão em um punho, e dou duas batidas no peito, fazendo sinal de "paz e amor" logo em seguida - Tô orgulhosa Capitão! Representou os Vingadores! - ele solta uma pequena risada, balançando a cabeça, e ficamos uns instantes em silêncio - O que fazia nesse corredor? - pergunto, levantando o queixo.

-O meu quarto é bem aqui na frente - ele diz, franzindo o cenho. É sério?

-Vixe... ia morrer e não sabia dessa...

-É, faz duas semanas que você está conosco e você ainda não conheceu meu quarto - ele sorri, e juro que vi malícia. Hum...

-Que coisa.... - digo, arqueando uma sobrancelha. Que climão ein...

-E não gostaria de conhecer? - ele pergunta, se aproximando um pouco de mim e me ajudando a levantar, fazendo eu ficar frente a frente com o mesmo. Oh céus... que boca... 

-Ah, você tá pegando o velhinho gostoso também pirua?! - a voz de Kahley diz, em um tom escandaloso. Me viro pra ela, com um olhar mortal, e vendo que ela está encostada no batente da porta me olhando com um sorriso safado - Suspeitei desde o princípio! Eu sabia que já tinha esquecido o Hudson!

-VAZA DAQUI VAGABA! - berro, jogando o despertador nela, mas a mesma se desvia facilmente, rindo. Steve me olha assustado, mas eu apenas dou de ombros.

-Ain, tá bom, tá bom! - ela diz, levantando as mãos pra cima em forma de rendição - conversamos depois! - e sai, mas não antes de me lançar uma piscadela, fazer um coração com as mãos e ainda por cima sair  cantando "É o amooooor". Sério, de tantas pessoas que tinham naquela porra de base, por que eu fui querer conversar logo com a novata? Amor... pufff! Senhor, queria bem rir agora. Eu mereço! Mereço!

-Ela é bem louca... - Steve comenta.

-E você? Cai fora também!  - digo estressada, e ele sorri de lado, passando por mim e parando diante e porta.

-Se você estiver precisamente de algo - ele indica uma porta a frente, onde provavelmente é seu quarto - É só bater - ele se aproxima, ficando bem próximo ao meu rosto. E quando eu penso que aquele desgramado vai me beijar, ele apenas da um beijo na minha bochecha - A hora que quiser... - ele sussura no meu ouvido de uma forma lenta, morde de leve o lóbulo e minha orelha e se afasta, sem olhar para trás, entrando no seu quarto e me deixando com cara de tacho. Foi só eu que senti duplo sentido nessa frase?

Que filho da puta mais filho da puta! 

-NÃO ESQUECE QUE SÁBADO VOCÊ TEM UM ENCONTRO COM A SHARON PUTA CÁRTER! NÃO SE ATRASE! Sá caralha deu trabalho pra marcar - grito lembrando, e bato a porta do meu quarto. Certo, o plano é dar uns pegas no Capitão antes de ele e a loira monga reatem. Molezinha. Sorrio diabólica. Algo me diz que eu ainda vou tretar muito com esse casal! E eu vou começar batendo na porta do Steve, se é que vocês me entendem!

*Quebra de tempo.

Fico vagando pela casa, sem nada pra fazer. Não quero treinar, e não quero falar com ninguém.

Então, entro na biblioteca, a procura de um livro. O único lugar que tenho paz e silêncio nessa Torre!

-E eu também, mas você chegou então tô dando o fora - olho assustada para onde vem a  voz e vejo Loki, que está com um suéter verde e uma calça, se levantando. Como não percebi esse idiotinha antes?

-Por mim tanto faz... - dou de ombros, pondo as mãos na cintura.

-Idiotinha é você! - ele diz, igual uma criança rejeitada. Opa espera... Eita... O Thor tinha me contado algumas coisas sobre Loki naquela festa. Eu, mesmo estando bêbada, lembro. O cara era mó esquecido. Odin vacilou feio! - É um fato que não podemos negar - Ele diz amargamente. Quase que ódio. Suspiro pesado.

-Viu o que dar ficar lendo lendo a mente dos outros  Laufeyson?  Acaba descobrindo as coisas que não quer! - Loki não responde, apenas desvia o olhar - Foi mal aê - digo séria. Eu posso ser tudo nesse mundo, desde assasina até caótica, mas se tem uma coisa que eu respeito, é a dor dos outros... bom, em alguns casos. - Sei muito bem o que é viver sem um pai.

Ele me olha com cara de "foda-se o mundo" por alguns instantes, mas tempos abaixa o olhar, e por uma fração de segundos, eu pude ver mágoa no seu olhar.

-O pior não é "não ter um pai". É ter um pai que não te nota. Isso sim é pior.

-Não acho isso. Você pelo menos sabia que Odin tinha uma preferência. No meu caso, eu só sei que tinha um doador de sêmen por que é meio impossível pessoas serem feitos com a vassoura - ele  ri, concordando com a cabeça, voltando a se sentar na poltrona, enquanto eu vou pegar um livro.

-É um tanto engraçado como você troca a palavra "humano" por "pessoa" - ele diz. Olho pra ele e vejo o mesmo sorrindo. E que sorriso ein! - Eu sei, sou irresistível! - reviro os olhos.

-Menos Loki. Apenas, menos - digo em um tom debochado, enquanto pego o livro de "A culpa é das estrelas". Nunca li saporra, por mais que digam que seja ótimo. Me sento em uma das poltronas, cruzando as penas -  E, voltando a sua questão, não posso me dar ao luxo de me chamar de "humana". Tem um "In" bem na frente, cortando o "H" e me empedindo disso.

-E eu não posso me dar ao luxo de me chamar de "asgardiano", e mesmo assim o faço.

-Por que você é uma farsa - digo dura, e ele arqueia as sobrancelhas - Fala sério, você não é um deus da trapaça, você é ô deus da trapassa. Ainda quer ser chamado de honesto? Me poupe amor.

-Olha? Isso devia me ofender, mas ainda assim, obrigado - ele sorri cínico. Mostro a língua, abrindo o livro, mas não consigo passar nem da sinopse, por que não estou concentrada.

Olho pra Loki, que continua lendo.

-Por que você é tão fechado com todo mundo?

-Por que você é tão tagarela? Por que Midgard é redonda? Por que Odin me obrigou a entrar para essa equipe que é mais retardada do que um abre-rombos solto por ai? Por que não consegui ser rei nem desse mundo medíocre? Por que eu sou um gigante do gelo? - ele dispara, e eu arqueio a sobrancelha sorrindo maldosa - Isso são coisas ninguém jamais saberá!

-Nossa, sua vida só não é mais desgraça do que a minha! - rio, fechando o livro. 

-Tem certeza? Não tenho certeza disso. Sabia que meu próprio pai me disse que eu não conseguiria ser um rei?

-Grandes merdas. Eu era obrigada a passar por sessões e tortura toda vez que falhava em uma missão? - Loki semicerra os olhos, cruzando os braços como se aquilo tivesse virado guerra.

-No meu aniversario de cinco anos, fui trancado num armário. Piadinha do Thor.

-Ah, você teve uma festa de aniversário? Sortudo ein! Com cinco anos me ensinaram como se joga uma faca!

-Te ensinaram? Que legal. Eu aprendi a fazer tudo sozinho!

-Nunca fui a uma escola. 

-Meus únicos amigos são os livros.

-Vi minha mãe morrer na minha frente com 12 anos.

-Minha mãe morreu sem eu nem mesmo ter a chance de me despedir, por que estava trancado numa cela, apenas por tentar alguma conquista como o grande Odin fez! - ele diz em deboche, e eu o encaro, sem ter mais o que dizer.

-Okay,  sua vida é bem mais lascada que a minha! - digo e ele sorri vitorioso. Nossa mãe! Esse leva um desafio a sério.

- Nem imagina! - ele sopra na minha mente.

Loki estala os dedos, fazendo aparecer uma taça dourada com algumas coisa dentro na minha frente e outra na frente dele.

-Então, um brinde a desgraça alheia! - ele levanta sua taça.

-Um brinde - levanto a minha, e ponho na boca, fingindo beber, mas não encosto aquele líquido nem ao menos nos meus lábios. Sabe-se lá o que esse maluco colocou dentro. Confiar em Loki Laufeyson é o menos que confiar um pedaço de bife a um leão faminto!

-Garota esperta - ele diz sorrindo diabólico, pondo sua taça na mesinha do lado - Pra não perder o costume! - ele levanta o livro, que tem a capa preta, com umas letras douradas na frente que não consigo entender.

-Que livro é esse? - pergunto.

-Magia. Procuro sempre aprimorar minhas técnicas.

-Sobre isso... - dou um sorriso.

-Não - ele me corta, voltando sua atenção novamente ao livro.

-Mas você nem sabe o que eu ia perguntar!

-Seria algo sobre eu te ensinar magia ou teletransporte? Por que se for, esqueça.

-Ah qual é! - esbravejo me levantando - O deus da trapaça não querendo ensinar alguém a trespassear, não é legal cara!

-Tô nem ai!

-Beleza, eu venho aqui, fico trocando o maior papo com você apenas pra você dar mais atenção ao livro das macumbas? - ele me olha alguns instantes, depois sorri.

-Sim! E a porta da biblioteca está aberta. Pode sair a hora que quiser.

-Ah, vai se foder mano!

-Eu não sei o que "se foder" significa, mas, de novo, não tô nem ai!

-Viu? Se você estivesse me ensinando magia, eu poderia fazer um dicionário aparecer aqui e agora! - ele estala os dedos, fazendo um pequeno dicionário aparecer la,  e depois faz sumir de novo - Qual o motivo disso cara?

-Nenhum. Só pra mostrar o quanto eu sou foda!

-Mas você disse que não sabia o...  - paro de falar, observando seu rosto debochado - Esquece. Enfim, essa é sua última chance. Vai me ensinar ou não?

-Não.

-Porra Loki! - ele da de ombros - Você sabe que eu vou te irritar até você dizer "chega", não sabe? - ele imediatamente fica sério - E eu costumo ser bem irritante quando quero - Loki suspira, e eu sorrio sabendo que já ganhei essa - E quando eu digo bem, eu quero dizer beeeeeemmmmm....

-Eu já entendi! - ele diz me interrompendo. Loki se levanta, vindo até mim e parando na minha frente. -Você quer aprender magia, então vamos lá. Feche os olhos.

-Obaa! - digo, igual a uma criancinha de cinco anos. Bitch, eu vou aprender magia, não a andar de bicicleta! Não é pra qualquer um!

-Agora, nos mais puro silêncio, se concentre num lugar onde você tenha paz. - ele diz numa voz calma, e eu franzo o cenho.

-Lugar onde eu tenha paz? Isso é muito difícil, já que minha vida nunca foi isso - digo, e um silêncio se faz - o único lugar que eu tenho paz é aqui. Não pode... - abro os olhos, percebendo que estou falando sozinha.

É hoje que eu mato aquela rena!

-LOKIIIIIIIIII! - grito, me levantando bruscamente.

-Passou por mim voado, disse que se você perguntar, ele iria ler na Torre Eiffel - Wanda diz seria, entrando na biblioteca.

Reviro os olhos.

-É um bocó - digo, sentando e cruzando os braços.

-É, pois é - ela diz, olhando para um ponto fixo. Isso está estranho. 

-Que foi bruxénia? - ela suspira, e senta na mesa. Wanda não reclamando do apelido? Senhor, tem algo errado.

-Eu não vim aqui por acaso, muitos menos dar recado de Loki  lazarento Laufeyson - diz, e eu arqueio a sobrancelha. Sabia.

-E então?

-Preciso conversar, e a Nat não é muito essas conselheiras não - faço um sinal com a mão, pedindo que prossiga - Lembra daquele garoto da festa?

-Sim, o boy que você, com sua periférica visão noturna, conseguiu ver e afirmar que era lindo - digo debochada e ela sorri de lado.

-Esse mesmo - ela olha para as mãos - Na joalheria, eu fui atrás de você. Era a única que estava no prédio. Quando cheguei a anti-sala do cofre, fiquei presa por discos eletromagnéticos. - arregalo os olhos, precionando os dentes - Imagino que seria seu.

-Afê Maria - digo, bantendo com a mão na testa - Esqueci disso. Eu tinha colocado nos cantos da parede. Caso alguém tentasse me alcançar. Foi mal bruxinha.

-Depois disso, eu acabei desmaiando. Eu juro que desmaiei. Sabe, não é todo dia que eu consigo ser eletrocutada e ainda ficar acordada - ela comenta em deboche.

-E como saiu de la antes da explosão?

-É exatamente onde eu quero chegar - ela fala, fazendo pausa dramatica pra suspense.

-Num faz drama porcaria, conta logo! - ela revira os olhos.

-Quando acordei, estava deitada no chão de uma loja de conveniências abandonada, duas quadras longe da joalheria -  Opa! Parou mundão! Comassim Jesus? Sussurro um "mas como?" e ela põe a mão na bochecha, se apoiando no cotovelo - Foi ele. O cara da festa. Ele me tirou de lá.

Estalo a língua, cruzando cruzando braços. Fala sério!

-Você tava zonza Wanda. E qual as chances do cara da festa ter te tirado daquela joalheria em Gothan? Um milhão pra um? Além do mais, por que ele te salvaria...? Sem ofensas...

-Não ofende. E eu tenho certeza. Certeza absoluta. Quando acordei, ele não disse nenhuma palavra e saiu apressado de la.

-Por que não leu a mente dele? Saber quem ele é. Num vacila não! 

-Como você disse, eu estava zonza. Mesmo assim, consegui um nome. Aaron. Foi o que descobri antes de ele sumir na avenida lotada, sem nem ao menos falar nada.

-Cruz e credo - me benzo - Parece história de fantasma - ela me olha divertida, e eu dou de ombros - O que? O cara aparece em tudo que é canto, e você não fica assustada? E se ele estiver seguindo você? E se for um starker? Só Jesus na causa!

-Pode até ser. Mas mesmo se ele for um assanino em série, eu acabei ficando com uma dívida com ele. Afinal, o cara salvou minha vida... - concordo com a cabeça, e ficamos em silêncio por alguns instantes.

-Como ele é? - pergunto, quebrando a quietação insuportável que estava se fazendo.

-Bom... Em ambas as vezes, eu  o vi de soslaio. Mas... os cabelos são dar cor dos seus. Parece ter uns 20 anos. A barba estava por fazer, e usava uma calça jeans e uma blusa preta com uma manga longa. Mesmo assim, não cobria o físico perfeito de... - sorrindo, passo o dedo no canto de sua boca, e ela me olha sem entender - Que foi?

-Tava escorrendo uma babinha - digo rindo, e ela me manda o dedo - É sério! E eu pensei que você fosse me dar até o numero da indentidade desse garoto que você só viu de "soslaio" - debocho. Wanda revira os olhos e sai batendo o pé.

-Não da pra conversar com você! Vou procurar a Kahley! - ela grita so corredor, me fazendo rir.

-Gente, eu só disse a verdade! - resmungo, abrindo novamente o livro. - Capítulo um...


Notas Finais


Pois é né? (Eu querendo imitar o Deadpool kkk)
A Skyller e o Steve ein... rum! Eu digo que tem treta por ai! Olha ai... Skyller, Steve e Sharon
Triângulo do "S"! Só agora percebi isso KKKKKLLKKKKK
E, céus, morri com a conversa com o Loki. Vc não sabe quem teve a pior vida. Então caro(a) amigo(a), quando pensar que sua vida é uma verdadeira bosta, lembre desses dois e vejo que vc não passa de um mero "probleminha" kkkk
Outra pergunta BEM importante.
Quem vcs acham que é o "Aaron", como a Wanda diz ser o nome dele?
Façam suas apostas,
Por que ele vai causar!
Que os jogos comecem... ou melhor, depois.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...