História Slave - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Lu Han, Sehun
Tags Exo, Hunhan, Luhan, Sehun
Exibições 147
Palavras 1.193
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fluffy, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Estupro, Homossexualidade, Suicídio
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Muitas desculpas pela demora.
Esse capítulo não é, nem de muito longe, outro planeta, outra galáxia, o que eu tinha em mente, porém, ele é exatamente o que eu acho que deveria ser.

Essa shot-fic foi uma coisa muito singela desde o início, pelo menos eu achei isso enquanto escrevia. Eu refiz esse capítulo uma mil vezes, e nada, absolutamente nada, me agradava. Mas então, veio isso, e eu fiquei contente.

Estão vamos ao que interessa.

• Não foi betado;

• Desculpem a demora;

• Se quiserem me assassinar, eu morrerei feliz;

• LEIAM AS NOTAS FINAIS!!!

• Boa leitura :)

Capítulo 4 - Final





“ Hyung, estou escrevendo isso porque preciso dizer a você que cumpri com as minhas promessas. Elas não foram fáceis, mas depois de cumpridas, tudo ficou melhor.

Eu sou livre. É estranho dizer isso, mesmo que seja apenas através do papel. Nesses últimos anos descobri que o estranho é 'não ser livre. Hyung, nós perdemos tanto das nossas vidas, mas tanto, e sequer tínhamos ideia. Eu não tinha ideia, mas acho que você sim.

Não estou falando de quando fomos para a casa do JunMyeon. Desde antes já estávamos presos. Eu estava.

Tem uma coisa que nunca contei para você, na verdade eu nunca contei para ninguém. Eu cheguei naquele orfanato uns meses antes de você, e, sabe, sempre menti quando disse que não lembrava da minha mãe.

Lembro de quando ela me levou até lá. Ela estava desesperada, parecia estar assim. Eu sentia pena dela, porque por minha causa a vida dela virou uma confusão. No dia que ela me deixou lá, disse que nunca mais iríamos nos ver, que a partir daquele dia, eu estava sozinho.

Será que foi aí que parei de ser livre, hyung? Quando fui deixado em frente aquele orfanato, sozinho. Eu só tinha cinco anos, e me lembro daquele dia como se o vivesse sempre. Como se todos os instantes antes de abrir os olhos a minha mãe estivesse falando aquelas coisas para mim. Eu estava com medo. Na verdade eu senti medo a maior parte da minha vida.

Pouco tempo depois você apareceu lá. Mesmo estando na mesma situação que eu, você não parecia estar com medo. Eu sempre gostei disso em você. Não demorou para que nós virássemos amigos e você dizer que iria me proteger. Não demorou para eu confiar em você.

Acredita que, mesmo depois de todo esse tempo, uma parte de mim ainda acha estranho não ter ordens? Eu me sinto envergonhado por isso, mas é algo que foi posto tão fundo dentro de mim, que exige muito tempo para ser retirado. Sabe aquela frase, uma mentira contata mil vezes vira verdade? Acho que é isso. O JunMyeon dizia tanto que nosso dever era obedecer, que uma parte de mim acreditou nisso.

Mas uma mentira é uma mentira, certo? Você diria isso. E eu acredito em você. Agora sou livre, e isso é bom. Todas as coisas que quero fazer, todas as coisas que você queria fazer, eu farei — algumas já fiz. Sou livre por nós dois hyung, não se preocupe.

Você me fez prometer duas coisas que, quando li — nas milhares de vezes que li — pareciam diferentes, mas agora, vejo que estão mais próximas do que eu imaginava. Quando pediu para eu amar e ser amado, pensei que se tratava de uma tarefa difícil. Hyung, eu pensava que ninguém nunca me amaria, porque eu não era feito para isso, entende? Mas você sabia que eu estava errado. Você sempre soube das coisas.

Você foi a primeira pessoa que eu amei, e a primeira que me amou. Agora eu sei disso. A nossa amizade é a prova disso. Não importa se não estamos perto. Não importa se não podemos nos ver ou conversar. Eu ainda amo você, e sempre amarei. Assim como você também sempre me amará, certo? Você sempre estará comigo, Luhan disse isso, e eu acredito nele.

Ele é a segunda pessoa que eu amo, e, bem, ele disse que me ama também. Eu estou envergonhado agora, mas você já deve saber... por favor, não ria de mim como você sempre fez. Eu amo ele, mas não é da mesma forma que amo você e isso é estranho. Não deveríamos dar o mesmo nome para sentimentos diferentes, mas não exite outro nome que transmita o que eu senti por vocês dois que não seja amor. Amor e gratidão. Eu sou grato a vocês dois. Vocês me salvaram de formas diferentes.

JongIn-hyung, eu estou trabalhando em realizar todos os meus desejos. Descobri que não tenho muitos... meus desejos são simples, então são fáceis de realizar — ou talvez Luhan seja empenhado demais em fazer tudo o que desejo. A única coisa que eu desejo e não posso realizar é ter você aqui comigo. Isso faria de mim uma pessoa ainda mais feliz.

Isso me lembra que tem uma coisa muito curiosa que tenho que te contar. Uma vez o Luhan me perguntou o porquê de eu parecer triste, e eu disse que sentia a sua falta. Naquele dia nos ficamos no jardim, e ele disse que eu deveria dar o seu nome a uma das flores. Então eu fiz isso, e sabe o que é curioso nisso? Essa flor, somente ela, desabrocha em janeiro. Isso não é estranho? Ela nasce no inverno, quando todas as outras estão se preparando para florescer na estação seguinte.

É uma coincidência que me deixa feliz. Faz eu sentir que você está mais perto do que imagino (Luhan diz que se eu colocar uma redoma em volta da flor parecerei de vez com o pequeno príncipe e sua rosa).

O importante é que realizei essa promessa também. Realizei todas elas. Conforme realizando-ia-as, realizava a última também. Você já sabia disso, não é? Por isso escolheu aquela ordem? Você sabia que a seguiria (Luhan falou que tenho t.o.c, mas ele só estava tentando me irritar).

Eu sou feliz.

Desde aquele dia, há vinte e quatro anos atrás, eu pensava que nunca seria feliz. Isso parecia realmente impossível. Como eu poderia ser? Naquele lugar, onde vimos crianças como nós desaparecer. Crianças morrerem por tantos motivos... E depois, naquela mansão. As coisas não mudaram. Também víamos crianças desaparecerem, a diferença é que sabíamos o que acontecia com elas. Era o que iria acontecer com a gente. E aconteceu.

Por causa disso tudo pensei que nunca seria feliz, mas então eu acabei na casa do Luhan. Alguém que estava mais preocupado em fazer eu me senti humano, me sentir livre, do que qualquer outra coisa.

Durante muito tempo eu pensei que você deveria ter sido comprado por ele. Que você merecia ser livre e que ele deveria ser amado por alguém como você, que sempre viu o lado bom das coisas, que sempre esteve disposto a ajudar, e não eu, que sempre estive com medo demais para tentar me ajudar. Porém, mesmo achando isso tudo, meu coração dói por pensar nisso. É egoísmo meu dizer que não quer que o Luhan ame outra pessoa que não seja eu? Mesmo que essa pessoa seja você...

Hyung, se for egoísmo, desculpa, mas eu não consigo querer algo diferente. Eu o amo, e o amo tanto! É por causa dele que consegui realizar todas essas promessas. Ele me faz feliz. Tão feliz.



JongIn, eu vou parar de encher você, ok? Só quero dizer que cumpri todas as minhas promessas, assim como você cumpriu a sua (sim, você cumpriu. Nunca me deixou e sempre me protegeu até agora, e para sempre). Não sei se você percebeu, mas o Luhan e eu somos um casal agora. Sim, eu estou envergonhado por escrever isso. Provavelmente estou vermelho, tenho que dar um jeito de parar com isso.

Hyung, espero que você esteja bem, e que, de alguma forma, feliz e livre. Não se esqueça de mim, porque eu nunca me esquecerei de você.





Sehunnie 





Notas Finais


ANTES QUE ME MATEM DEIXEM EU FALAR!!

Eu pensei em muuuuuitas maneiras de mostrar como o Sehun seguiu depois daquilo tudo. Ele não é um personagem que fala muito (vocês notaram isso?) e também demonstra seus sentimentos de maneira um pouco infantil e atrapalhada. Então, eu acho, que pessoas como ele (tão eu) se saem melhor com palavras escritas.

Eu mudei algumas coisas na categoria da fic porque eu realmente achei que teria um lemon (até escrevi o bendito), porém essa fic foi tão... meiga (?) Algo do tipo, que senti que um lemon não fazia parte dela.

Então é isso. O que eu tinha escrito, ainda está aqui, e se os deuses quiserem PODE SAIR como UM EXTRA.
QUE OS OUTROS LEVEM A MINHA LERDEZA e as bads também :/

!!ATENÇÃO!!

para quem queria um Lemon, não fique decepcionado comigo. Semana passada(?) eu postei uma OS como pedido de desculpas pela demora, e, bem... lá tem um lemon. Se é isso o que você quer é só dar uma olhada no link e se divirta com a minha primeira torta de limão ;p

https://spiritfanfics.com/historia/porno-7069357

Até o próximo verão, porque o inverno pra mim já chegou [e ele se chama provas e mais prova eu só tenho prova
:( ]


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...