História Slave Angel - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 10
Palavras 983
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Ent gnt, voltei pra vcs com mais um cap, dessa vez tá mais grandinho ❤ Boa leitura -3-

Capítulo 12 - Conversa a dois


Fanfic / Fanfiction Slave Angel - Capítulo 12 - Conversa a dois

- Muito bem. - Ricardo quebrou o silêncio entre os dois. - Pode começar a falar. - Ele e Tuaila já estavam em cima de uma árvore alta, a salvos. Havia sido um sacrifício enorme fazer a menina escalar o tronco, e ele dava graças que ela tinha conseguido, mas não sem a ajuda dele, é claro. Depois os dois ficaram quietos sem saber por onde começar, mas Ricardo havia quebrado o silêncio. Era uma cena um tanto estranha : uma menina loira e um garoto anjo estavam sentados em cima de um galho grosso de uma árvore, tentando não serem comidos por um animal gigante cinzento. A vida do moreno não podia estar melhor.
 Tuaila suspirou. Ela estava começando a se arrepender de ter sequer começado esse assunto quando os dois ainda estavam no chão. Ela pensou se podia confiar nele de verdade, mas agora já era tarde. Afinal ele havia salvado a garota da morte certa, e agora iria querer satisfações do por que de ela ter o seguido. No momento em que ela pensava nisso, viu o quanto isso pareceu idiota. O que ele ia pensar dela?
 - Bom... - Tuaila começou, com a voz rouca. - Eu disse a você que minha mãe sumiu, certo?
 - Exatamente. - O moreno respondeu curto.
 - Bom... - A menina estava muito sem jeito. - Há alguns dias ela saiu de casa dizendo que ia voltar logo. Disse que era mais uma de suas viagens curtas. Mas se passou alguns dias e... Bem, ela não apareceu.
 - Por isso que você fugiu de casa atrás de mim? - Ele perguntou zoando com ela.
 - Você entrou na minha casa! Pela janela!! Minha mãe sempre me disse que quem entra pela janela é ladrão! - Ela respondeu dando bronca nele. Ele deu de ombros. Tuaila continuou a história. - Como ela não apareceu... Eu não podia ficar em casa sozinha... Eu... Nunca fiz nada sem minha mãe... - Ricardo franziu o cenho.
 - Quantos anos você tem? - Ele estava começando a desconfiar da real idade dela.
 - Dezesseis. - Ela respondeu simplesmente.  Apenas um ano mais nova que Ricardo, que tinha dezessete. Ele ficou ainda mais confuso.
 - Então está me dizendo que com dezesseis anos sua mãe ainda não te deixa fazer nada?
 - Não é isso. - Tuaila abaixou a cabeça, dando atenção desnecessária para as unhas. - Eu a ajudo a cozinhar e limpar a casa, mas... Não posso viver sozinha. Todo esse mundo... é muito perigoso. Ela quem me contou. Me falou das aventuras do meu pai. Foi em uma dessas que ele morreu. Por isso ela não me deixa sair de casa. Agora que estou sem ela, tenho medo do que pode acontecer comigo. E do que aconteceu com ela. - Tuaila ficou corada ao perceber que contou quase toda sua vida para um estranho. Continuou de cabeça baixa.
 Ricardo estava perplexo. Ele sabia que os pais as vezes eram muito cuidadosos em relação aos filhos, para que não os perdessem de forma alguma. Até na sua infância, o próprio pai era muito cuidadoso com seu menininho. Mas no caso de Tuaila era completamente diferente. Como assim ela sequer tenha saído de casa todos esses anos? Isso quer dizer que ela nunca tinha visto o mundo lá fora? Toda sua vida olhando da janela?
 - Sua mãe... Ela é boa? Você gosta dela? - Tuaila pareceu relutar em responder.
 - Eu a amo, mas... - A menina ficou em silêncio.
 - Você ao menos sabe para onde ela foi? - A menina continuou calada. Para Ricardo, essa mãe não parecia tão bondosa assim. - Você... Nunca teve vontade de conhecer o mundo? - O moreno perguntou.
 - Não. Ele é perigoso. Até mesmo hoje, nós quase morremos.
 - Bom, é aí? - O menino levantou os braços. - Onde eu entro nessa história? Ainda não sei por que está aqui. - Tuaila levantou seus olhos azuis em direção aos castanhos dele.
 - Eu já não aguentava mais ficar lá sozinha. Se eu tentasse sair de casa, tinha medo de que algum vizinho me visse tentando ir atras dela. Acho que você foi um pretexto... - Ricardo suspirou.
 - E agora, você está aqui perdida sem saber pra onde fica a sua casa? - A menina olhou para as mãos outra vez.
 -Sim. - Ela murmurou. Para Ricardo, agora ela não parecia convincente. Ele se levantou. Suas asas automaticamente arderam de dor, visto que ainda estavam se recuperando.

 - Muito bem. Levanta o traseiro daí. - Ele catou umas folhas de um galho próximo da árvore em que estavam e jogou num canto, fazendo outra vez um travesseiro. Tuaila permaneceu parada olhando para ele.
 - Como assim? Você não disse que não ia cuidar de ninguém e não sei o que? - Ricardo assentiu olhando para ela.
 - Você aprende rápido menina. Sim eu disse essas coisas, mas pensando bem não posso te deixar a mercê da floresta. Não sou tão desumano assim. Agora se quiser dormir e não acordar com dores, melhor pegar umas folhas. Espero que pelo menos isso você consiga fazer. - Tuaila ignorou as palavras rudes e sorriu minimamente. Se levantou e catou algumas folhas, como Ricardo tinha feito. O garoto já estava deitado, e após Tuaila improvisar também a sua cama, se deitou ao lado dele, de costas para o moreno. Os dois ficaram em silêncio.  Ricardo sabia que ia demorar até pegar no sono, a o contrário de Tuaila, que depois de alguns minutos já estava quase adormecendo.
 - Ei. - Ela chamou sonolenta, segundos antes de fechar os olhos para dormir. - Eu não contei tudo. Ela estava agindo estranho ultimamente, antes de sumir. Quero ficar longe dela... - Ricardo esperou que ela falasse mais algo, mas ela tinha adormecido de vez. O menino suspirou. Não sabia aonde estava se metendo.


Notas Finais


Espero do fundo do coração que tenham gostado, se gostaram dêem um fav e comentem pra eu saber oq estão achando 😍 aceito críticas e algum pedido sla ahusushdus 💙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...