História Sleep time - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol
Tags Chanbaek, Dd/lb, Pwp
Visualizações 638
Palavras 1.416
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Único.


Passava das 9 PM quando Baekhyun chegou do estágio de jornalismo. As luzes estavam todas apagadas, somente com a exceção da cozinha, que iluminava uma boa parte da sala de estar espaçosa. A casa estava silenciosa e logo estranhou. Chamou pelo mais velho, tons de sonolência bem claro em sua voz.

Pôs a sua bolsa em cima da mesinha marrom e supondo que o outro estaria dormindo, evitou causar barulhos que pudessem perturba-lo ou acordá-lo de uma vez. Era raro o momento em que ele descansasse depois que pegou o cargo como dono do restaurante dos pais.

Assim sendo, foi direto para o banheiro, pegando uma toalha limpa no armário branco e indo direito para debaixo do chuveiro, jogando todas as roupas que anteriormente estavam em seu corpo numa bancada próxima a pia, guardaria só depois. Após achar o suficiente (contando também com sua ansiedade para se aninhar no homem mais alto que “provavelmente” dormia agora) se secou com a toalha macia e pegou um pijama confortável que não passava de um shortinho cheio de Byun, nhos que ia até metade de suas coxas e uma camisa de manga curta branca. Sempre havia pijamas seus lá; depois dos momentos e cenas entre eles, geralmente quando o mais novo entrava em sub space, era requirido a menor distância possível entre eles, nesses momentos o Byun detestava ficar sozinho, seu estado levemente inconsciente lhe fazia cogitar estar sendo abandonado, quando na verdade o outro se afastava somente para lhe pegar roupas ou algo do tipo. Depois da segunda vez, ter um pijaminha dentro do banheiro era lei.

Foi logo para o quarto, abrindo a porta devagar e se surpreendendo por um ponto de luz. Era o notebook ligado, Suspirou arqueando uma sombrancelha e viu os olhos grandes de Chanyeol se dirigirem a sua pessoa. Ele parecia um tiquindo nervoso.

Estranho.

– Ainda acordado, Chan? – murmurou enquanto se aproximava, se afundando nas cobertas macias e caras, sentindo o misto de seu perfume com o do Park. O calorzinho da cama era tão gostoso, que quase gemeu de contentação.

– É... – respondeu incerto, fechando a tela do notebook assim que o Byun veio rolando preguiçoso para mais perto.

Uma gota de suor descia pela têmpora do maior mas o menor não se deu o trabalho de questioná-lo o porquê. Pelo contrário, não disse mais nada e somente se aninhou no mesmo, passando sua perna por cima da dele e sentindo o corpo grande resetar por alguns segundos. Ele lhe afastou ligeiramente, lhe fazendo tirar a sua perna de cima das dele.

– Daddy... – espalmou o peitoral do maior, se apoiando sobre o cotovelo direito e franzindo o cenho sem perceber. – Eu fiz algo de errado?

A pergunta saiu doce e baixinha e Chanyeol rapidamente se sentiu arrependido, beijando-o na testa e se explicando.

– Não, não! Você não fez nada de errado, doce. – afagou o rosto dele em suas mãos, inalando aquele cheirinho gostoso de seu menino e suspiro pelo pulsar de seu membro que já estava há minutos desperto; afinal, era culpa daquela gravação que mantinha deles dois, fodendo bem gostoso e devagar. Estava recuando porque não queria que seu baby boy tão cansadinho do trabalho lhe aliviasse a aquela hora, e também não podia o deixar saber que guardava aquele videozinho até hoje.

– Então o que foi? – Baekhyun questionou com um bico, a visão fazendo o coração do maior aumentar a velocidade. Ele era tão adorável. Com aauela boca tão pequenininha e rosadinha. Ah, como queria meter seu pau entre esses lábios macios, talvez foder a boca dele até tê-lo engasgando e gemendo como uma put-...

Porra, seu auto-controle era tão escasso.

Entretanto, sorriu como não estivesse com o pau latejando por uma certa boquinha apertada, e somente balançou a cabeça.

– Não é nada. Se deite e durma, okay? Está tarde. E você está cansado. – bateu de leves na ponta do Narizinho redondo do pequeno, o fazendo rir todo bonitinho.

– Ok, daddy! – concordou e se virou de costas para o maior, demandando silenciosamente que o outro lhe abraçasse por trás. Os braços vieram ao redor de sua cintura e um beijo no topo de sua cabeça também.

Chanyeol quase suava frio; Estava com seu quadril afastado do Byun, porém com a posição tão confortável do menino era difícil não roçar sua barraca armada naquela bunda.

Viu ele adormecer em instantes, a respiração ficando mais alta e tranquila.

Chanyeol até tentou dormir também, mais foi em vão: todo segundo em que pressionava os olhos juntos, via a bundinha do Byun empinada para si, a entrada avermelhada engolindo seu pau, o lubrificante melando aquelas coxas grossas e os gemidos chamativos.

Grunhiu com raiva de si mesmo e se desenroscou devagar do Byun, agradecendo pelo sono pesado do mesmo. Estava com vontade de se aliviar do banheiro, mas isso iria causar uma barulheira que nem o sono pesado do Byun iria suportar. Então ali mesmo, do lado do garoto, se deitou de barriga para cima e agarrou seu membro que estava pegajoso contra seu abdômen, mordendo os próprios lábios para não gemer alto ao apertar sua glande entre os dedos. Se massageou devagar, os músculos tensionando e o cenho franzindo. Era tão difícil não fazer barulho. Mais difícil ainda era não tocar em Baekhyun...

Deu uma olhada para o mesmo e viu que o cobertor já não mais tampava a traseira do menor, o short havia subido, as coxas branquinhas estavam expostas e juntinhas, e a vontade de fode-las lhe deixava tonto de prazer. Se aproximou um pouquinho e o vendo se mexer um pouquinho durante o sono, ficando um pouco mais virado para o outro lado, com a Bundinha bonita mais empinada.

Chanyeol babava a aquele ponto, subindo e descendo a mão rapidamente por seu falo, brincando com a glande vermelha e sentindo suas veias saltarem ainda mais pela excitação. Não se aguentou, pousou sua mãos sobre a coxa bonita do menor e acariciou, mordendo seu lábio com força ao sentir a maciez tão bem conhecida por si. Se bombeou ainda mais rápido e chamou pelo nome do menor bem baixinho, quase inaudível. Entretanto, foi só apertar as próprias bolas que se tornou mais barulhento.

E pronto, havia despertado o menor, que chamara por si confuso. Piscava os olhinhos diversas vezes, e se virou para abraçar o maior, corando quando sentiu a ereção alheia. O desejo de agrada-lo e deixa-lo satisfeito surgiu e lhe tomou com força, mesmo que ainda sonolento.

– D-daddy, está bem duro... – comentou arrastado, sentindo um selar ser depositado em sua bochecha.

– Não ligue pra isso. Volte a dormir, Baek.

– Não... Papai, eu sei que você precisa de mim... Pode me usar, papai.

Tão entregue e receptivo, ter Baekhyun era uma benção para si.

Suspirou, tendo noção de que disso o menino não iria desistir.

– O daddy vai foder suas coxas, ok? – esperou a confirmação enquanto pegava o lubrificante, despejando sobre seu próprio pau e gemendo por conta do contato gelado.

– Sim, daddy... – o menino praticamente miou manhoso a frase, virando-se sobre a cama e deixando somente seu rosto na cama enquanto empinava o quadril, se mantendo sobre os joelhos, com as pernas bem juntinhas e sua bunda bem empinada. Do jeito que o papai gostava.

Sentiu o maior lubrificar o interior de suas coxas com o líquido e em seguida aquele pauzao quente se arrastando entre elas. Tão duro que chegou a lhe dar dó. Coitado do daddy.

O maior não esperou muito para começar a foder suas coxas macias, lhe segurando firmemente e investindo com cuidado entre elas, soltando aqueles gemidos deliciosos e ofegando baixo. Sentia as veias grossas saltadas no membro do maior contra sua pele e gemia como um gatinho manhoso, sentindo seu falo endurecer com tudo aquilo. Quando menos esperou um polegar lambuzado passou a esfregar sua entradinha, ameaçando penetrar e nunca o fazendo. Era tão gostoso, os olhinhos do Byun marejavam com tamanha provocação.

Quando a pontinha do dedo grosso entrou, bastou somente algumas idas e vindas para que liberasse jatos quentes de sêmen no colchão, choramingo e tremendo um pouquinho enquanto o maior terminava de bater uma entre suas coxas, estocando entre elas umas ultimas duas vezes seguidas antes de bater o membro melado contra suas nádegas e se masturbar ali mesmo para enfim gozar, decorando a bunda empinadinha do namorado com sua porra.

– Hmm, agora vamos dormir mesmo, ok, daddy?

Chanyeol terminou de limpar a si mesmo e ao menor com alguns lenços e concordou ligeiramente acanhado, abraçando o menor e o beijando no ombro, sentindo o relaxar.

Agora, sem ereção alguma. Agora sim era hora de dormir.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...