História Slip Of A Night - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Gabriella Wilde, Justin Bieber
Personagens Gabriella Wilde, Jeremy Bieber, Justin Bieber, Pattie Mallette, Personagens Originais
Tags Consequencias, Descuido, Gabriela Wilde, Gravidez, Inesperada, Justin Bieber, Slip Of A Night, Uma Noite
Exibições 1.304
Palavras 1.504
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hello People!
Confesso que eu não estava esperando postar o capítulo hoje, mas como acabei de finaliza-lo, decidi não enrolar.

Ontem eu avisei que a partir de agora a fanfic é somente minha, não tenho mais co-autora, então todos os capítulos que virem, começando por este, é totalmente meu, o escrevi sozinha e espero que gostem.

Ps: Não terei mais dia certo para postar, quando o capítulo ficar pronto, eu posto.

Boa leitura! ♡

Capítulo 16 - My Exception


Fanfic / Fanfiction Slip Of A Night - Capítulo 16 - My Exception

P.O.V Justin Bieber

Minhas mãos passavam por seu corpo, alisando todos os pedaços de sua pele. Beijando-a mais uma vez, a senti estremecer. Seu sutiã já não estava mais em seu corpo e a próxima peça a sair, era sua calcinha. Kenzie estava deitada na cama, distribui beijos por seu pescoço e desci meus lábios, passando pelo meio de seus seios, aproveitei para chupar um de seus mamilos, enquanto acariciava o outro. Ela gemeu e puxou meus cabelos, forcando-os de encontro a sua pele.

— Por favor! Não enrole. — pediu com a voz baixa.

— O que você quer, Zie? — perguntei.

— Você! Sua língua. — respondeu convicta.

— Onde você a quer? — beijei sua barriga diversas vezes.

— Lá embaixo. — sussurrou tímida.

— Você quer que eu a chupe, é isso?

— Sim. Não me faça implorar.

— Pode deixar, eu farei com muito prazer.

Desci minhas mãos por sua cintura, acariciando sua barriga. Pela sua calcinha, pude comprovar o quão molhada Mackenzie estava. Passei meus dedos por cima, sentindo a umidade.

— Posso tirar? — indaguei e ela apenas concordou com a cabeça.

Tirei sua calcinha lentamente e ela levanta um pouco a bunda, ajudando no processo. Deixei a mesma de lado, voltando a dar atenção o que tinha no meio de suas pernas, sua buceta extremamente molhada. Meus dedos buscaram por seu clitóris e ao acha-lo, fiz carinho e movimentei para cima e para baixo. Com o polegar e o indicador, segurei seu clitóris e a ouvi arfar. Coloquei dois dedos dentro de sua abertura e ela gritou um tanto alto. A provoquei com meu dedão e a vi se contorce de prazer na cama.

Abri suas pernas e as dobrei, ficando com o rosto no meio delas. Passei minha língua por meus lábios antes de chupar sua buceta. Agarrei suas pernas e comecei a sugar seu clitóris.

Ela segurava os lençóis como se os mesmos pudessem amenizar o prazer que estava sentindo.

— Tão doce. — sussurei com a boca ainda na sua parte mais sensível.

Acrescentei dois dedos e ela gemeu, pedindo por mais. Enquanto movimentava minha língua, meus dedos entravam e saiam com uma grande precisão. A senti puxar meus cabelos, implorando por seu orgasmo.

Depois de mais algumas chupadas, Zie gozou enquanto repetia meu nome várias vezes. Só eu era capaz de lhe dar prazer, aposto que Grant não fez nem metade disso, talvez ela não tenha nem gozado.

Meu pau latejava na cueca, levantei da cama enquanto via o peito de Kenzie subir e descer, tentando regularizar sua respiração. Tirei minha calça e a cueca, acariciei meu pênis com minha mão, sentindo o pré-gozo já escorrer. Voltando para cama, subi cuidadosamente por cima de Zie, beijando-a. Minha língua percorria a sua, brincando com ela. Lambi seus lábios e deixei um beijo casto no canto de sua boca.

— Você tem certeza, mesmo? — perguntei.

— Sim, Justin. Eu preciso de você dentro de mim, por favor. — implorou.

Beijei sua boca mais uma vez, levei minha mão até sua nuca e a puxei aprofundando nosso beijo. Gemi contra seus lábios e ela fez o mesmo. Desci para o meio de suas pernas mais uma vez e me acomodei antes de a segurar pela cintura e erguer seu quadril. A penetrei rapidamente e Zie gritou pelo ato. Minhas investidas eram rápidas, sentia que necessitava gozar. O prazer era insano, nossos gemidos se misturavam no ambiente.

A puxei para cima e me sentei na cama, fazendo com que nossas intimidades se separassem, mas não por muito tempo. Kenzie sentou-se em cima do meu pau e começou a se movimentar, quicando no mesmo.

— Porra! Você é muito gostosa, caralho, Zie. — falei.

— Ahh, Justin. — ela gemeu em meu ouvido e senti meu membro endurecer ainda mais.

— Essa é a melhor coisa do mundo. Meu pau enterrado na sua buceta enquanto você quica. — gemi. — Você me deixa louco. — puxei seu lábio inferior e a beixei, ela segurou em meu ombro, enquanto minhas mãos estavam em sua cintura, fazendo pressão para baixo.

A ajudei com as investidas, nossos corpos estavam soados, nossos gemidos já não eram mais baixos.

— Eu vou gozar. — contou.

— Eu também, aguenta mais um pouco, bebê. — pedi.

Meu pau entrava e saia, os movimentos eram rápidos. Senti Kenzie cansar e continuei com mais força, atingindo seu orgasmo. Mais quatro penetrações e foi a minha vez de gozar, a preenchendo com toda a minha porra. Parado, mas ainda dentro dela, esperei sua respiração se acalmar. Até que ela levantou, fazendo nossas intimidades se separarem, o que nos fez gemer baixinho. Zie se jogou na cama e me joguei ao seu lado.

— Você é incrível. — confessei.

— Você também.

— Foi bom? — perguntei com medo de sua resposta, já que era a nossa primeira vez sóbrios.

— Sim! Foi muito bom, melhor do que eu imaginava.

— V-Você imaginava isso? — perguntei abismado, não esperava isso dela.

— Uh, eu sonhei com você.

— Sonhou? Como? — indaguei curioso.

— Nós transavamos e foi bom.

— Não esperava isso de você, doce Zie.

— Nem eu. — sussurrou.

— Já estou ficando com o pau duro novamente.

•••

Infelizmente, Kenzie não aceitou a proposta de tomarmos banho juntos, entretanto, disse que poderíamos ver um filme, já que eu não iria jogar e não estava com cabeça para ir assistir o jogo. Porém, Ryan estava lá o que me deixou ter mais algumas horas com sua prima, a qual estava me deixando louco com seu jeito de ser. A loira me provocava de todas as formas possíveis sem perceber. Até seu modo de falar me atraia, a sua mania de jogar os cabelos direto me fascinava e sua boca me chamava toda vez que estávamos perto um do outro. Eu aproveitava, e por incrível que pareça, ela estava me deixando roubar vários de seus beijos e correspondia-os a altura.

— Vamos fazer pipoca? — ela disse.

— Claro, tem de microondas né? — perguntei.

— Sim, mas eu quero pipoca com nutella. — lambeu os lábios.

— Isso é um desejo?

— Sim! Suas filha em estão implorando por isso, papai.

— Então vamos atender ao pedido de nossas meninas. — sorri e ela correspondeu.

[...]

No dia seguinte, acordei com Mackenzie dormindo ao meu lado, ela dormia de lado e possuía a sua própria mão em sua barriga. A qual já se era notável o quão grande estava e isso me deixava animado, por saber que em cinco meses eu estarei com minhas filhas em meu colo.

Levantei preguiçosamente com a intenção de tomar um banho e preparar o café da manhã para mãe das minhas filhas, consegui concluir a primeira etapa, fiz minha higiene matinal, mas antes de seguir caminho até a cozinha, ouvi meu telefone tocar e rapidamente o peguei, para não acordar a Zie. O nome da minha mãe brilhava na tela e eu sabia que não deveria esperar algo bom.

— Alô? — respondi ao pôr o telefone na orelha e andar rapidamente até a cozinha.

Filho? Como é bom ouvir sua voz.

— O que você quer, mãe? — após a sua não aceitação em relação à gravidez da Kenzie, nunca mais havíamos nos falado.

Não fale assim. — pediu. — Sei que está magoado comigo e eu me sinto extremamente mal por tudo isso.

— No entanto foi a senhora quem rejeitou as minhas filhas.

Filhas? — indagou surpesa.

— Sim, são gêmeas.

Oh, meu Deus! Isso é otimo. — disse animada. — Me desculpe, eu não deveria ter sido tão cruel, sei que é novo, mas eu estou arrependida, você me faz muito falta.

— Não quero ter uma pessoa na minha vida que não gosta da mãe das minhas filhas e nem delas. — respondi ríspido.

Deixe-me lhe provar que estou arrependida, traga a garota até minha casa no dia dos pais e prometo trata-la muito bem.

— Não sei se ela irá querer.

Não custa tentar. Por favor, Justin. Eu sei o quanto isso tudo é importante para você e estou disposta a me redimir.

— Falarei com Mackenzie e lhe darei a resposta, entretanto, se você for maldosa com ela, juro que nunca mais olharei na sua cara.

Prometo não ser. Eu amo você!

— Tchau, mãe. — finalizei a ligação e ao me virar, me deparei com Kenzie no batente da porta, com os braços cruzados.

— Você ouviu a minha conversa? — perguntei.

— Sim, ela está arrependida, certo?

— Acho que sim, mas se você não quiser ir, tudo bem.

— Eu quero. Acho que isso será bom para todos nós. — sorriu. Andei até ela parando em sua frente.

— Obrigada por sempre ser tão compreensiva. — beijei seus lábios e me surpreendi quando a mesma levou suas mãos até minha nuca e correspondeu o beijo.

Os lábios de Mackenzie são como drogas, viciantes. E toda vez que eu a beijava, sentia como se estar ali, fosse o meu lugar. Cuidando dela e de nossas filhas, mas também sabia que não deveria me apaixonar, já que ela é tóxica, e uma vez próximo, nunca mais iria conseguir me afastar. Com toda certeza ela é a minha exceção, a melhor consequência que uma noite podia me trazer, assim como as duas pequenas crianças que crescem em seu ventre. Mesmo não esperando por isso, eu gostei, pois sei que essa é a minha família.

 


Notas Finais


Não deixem de me dizer o que acharam do capítulo. Me desculpem pelo hot bem light, sou nova nesse assunto, mas tentarei melhorar, eu prometo haha

Caso queiram entrar no grupo do whatsapp: https://chat.whatsapp.com/D3uKt028arj7epbChkVD1O

Minha nova fanfic: https://spiritfanfics.com/historia/sex-love-and-lies-7055885


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...