História Slow ( Michaeng ) - Capítulo 28


Escrita por: ~

Postado
Categorias TWICE
Personagens Chaeyoung, Dahyun, Jihyo, Jungyeon, Mina, Momo, Nayeon, Sana, Tzuyu
Tags 2yeon, Dahmo, Michaeng, Satzu
Visualizações 171
Palavras 3.098
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Orange, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Surpresa, mais um capítulo kkkk

Boa leitura ❤

Capítulo 28 - Sempre na hora errada.


 P.O.V CHAEYOUNG

~ Mina havia acabado de ir embora e eu só conseguia me sentir um lixo por tratá-la dessa forma, talvez eu tenha pegado muito pesado, talvez Dahyun esteja certa e não precisava ter agido dessa forma, mas eu de certa forma precisava extravasar esses sentimentos... Mina.... eu fui uma pessoa horrível com você. Pensei em ligar pra ela, mas o que eu poderia falar ? Me desculpa por ter chutado você feito um lixo?  Ao fechar meus olhos, a única coisa que vinha em meus pensamentos, era o beijo que Mina havia me dado, foi tudo tão envolvente, impossível resistir, eu queria mais daqueles beijos, sempre que possível, droga, Mina, porquê você tinha que me beijar e deixar tudo mais confuso ainda pra mim. Você podia ter me notado antes... Como aquele beijo podia ser tão bom mesmo eu estando com tanta raiva, Myoui Mina, eu amo você, se eu tinha alguma dúvida sobre isso, o beijo acabou com tudo, nesse momento eu só precisa estar com você Mina, pra quem a gente corre quando a pessoa que nos fez sofrer é a única que pode nos livrar desse sofrimento?Eu sou muito ridícula, por apenas desejar você cada dia mais.... Chae, adormeceu com seus pensamentos e acordou tarde no outro dia, passou o dia todo olhando pro embrulho que havia feito para o aniversário de Mina. Será que eu posso entregar pelos Correios? Eu devia ir lá, entregar pessoalmente e pedir desculpas pelo meu comportamento? Como será que ela está se sentindo? Posso ter estragado um dia tão importante pra ela. Resolvi pegar o presente e entregar pessoalmente na casa de Mina. Convidei Tzuyu e Dahyun para me acompanharem até lá, Tzuyu não queria ir, mas acho que o fato de Sana estar na festa deu um a ajudinha de uns trezentos por cento. E eu realmente tinha que me desculpar por meu comportamento infantil, as coisas precisam ser resolvidas com conversas e não com gritos de adolescentes frustradas com o amor, eu não sou desse jeito e não vou ser apenas por ter meu coração partido. Fui caminhando até a casa de Mina com o presente dela, Tzuyu não estava acreditando no quanto eu era trouxa de levar um presente pra ela. ~

TZ: Você não existe, Chae. A menina te usa e você ainda presenteia ela.

CH: Eu já estava fazendo isso tem um bom tempo, não ia jogar fora... deu trabalho, eu fiz pra ela então a pertence, e o aniversário dela é uma boa oportunidade pra entregar.

TZ: Chae, não se ilude mais com a Mina, tenta esquecer isso. Eu não quero mais ver você triste, você é meu bebezinho. - Tzuyu apertou minhas bochechas e foi durante o resto do caminho abraçada comigo. -

CH: Tzu, eu a tratei muito mal, quero pedir desculpas, eu não sou assim.

TZ: Tudo bem, eu não vou impedir você. Tô aqui pra te apoiar apesar de achar que você está sendo idiota fazendo isso. Eu sei que você não é má, você é uma ótima pessoa, qualquer um pode ver isso, todos que te rodeiam são muito sortudos por ter você em suas vidas.

~ Chegamos em frente da casa de Mina e Dahyun estava nos esperando no pátio . ~

TZ: Dahyunaaaa você tá muito gata, essa produção toda seria pra Hirai Momo?

DH: Não, é pra tua mãe mesmo. 

TZ: Não se pode nem elogiar as zamigas sem ser agredida verbalmente.

~ Sana nos viu e veio saltitando em nossa direção.~

SN: Chae, que bom ver você. Eu senti sua falta. - Sana disse me abraçando forte. - Desculpa, Chae.

CH: A Tzuyu já me explicou tudo, Sana. Eu não estou brava com você, fica tranquila. - Sana me abraçou mais forte ainda,  estava me sufocando- Sana, me solta ou eu vou reconsiderar sobre aceitar suas desculpas! - Falei brincando, mas Sana me soltou com urgência acreditando ser sério e todas sorrimos com a expressão de preocupação que ela fazia. -

SN: desculpa, Chae. É muita saudade acumulada.

CH: Sana, a Tzuyu disse que queria conversar com você, eu e Dahyun já vamos entrando, vemos vocês duas mais tarde, beijoosss. - Sai de lá o mais rápido possível, ficar com Sana e Tzuyu na minha cola ia ser ruim, Tzuyu me olhava com uma cara de "eu vou te matar", mas pelo menos me vinguei da vez que ela e Dahyun me deixaram em casa sozinha com a Mina. Naquele dia Mina parecia que iria me beijar, ou eu entendi errado. -

DH: Chae, você quer que eu vá com você entregar o presente pra Mina? Eu não achei uma boa ideia você vir aqui, mas depois que você me contou a forma que tratou a menina, realmente ela merece um pedido de desculpas, por mais que as coisas não devam voltar ao normal. 

CH: Não precisa, Dah. Eu vou me virar sozinha. Agora vai procurar a Momo.

DH: Por que eu iria querer saber dessa traste? - Dahyun respondeu totalmente corada. - 

CH: Porque você tá caidinha por ela. - Saio da entrada da sala e vou me aproximando mais do centro da casa. Acabei de ver Mina, por Deus, como essa garota consegue ser tão linda assim, parece que quanto mais simples ela se veste, mais linda fica....Parei de olhar porque já estava perdendo o foco só de ficar babando por essa garota. Mina estava com um vestido branco com detalhes em preto e dourado, parecia estar um pouco triste e meu coração se apertou ao ver seu olhar vagando um pouco deslocado pela sala. Eu congelei não consegui ir lá, resolvi pegar um copo com água pra ver se ajudava a me acalmar e repeti várias vezes em minha  cabeça " você vai conseguir,  Chaeyoung, vai  conseguir falar  com ela " Assim que me acalmei, voltei  pra sala e meu coração pareceu parar por alguns instantes ao ver aquela cena, Mina estava com Jeongyeon e elas estavam se beijando. Aquilo foi o fim pra mim, se eu achava que não teria como meu coração doer mais do que eu já vinha sofrendo esses dias, eu estava completamente enganada, parece que cada segundo presenciando aquela cena durava uma eternidade e era como se meu coração estivesse sendo alfinetado inúmeras vezes, saber que ela queria ficar com a Jeong era uma coisa, mas ver elas ficando, era uma sensação inenarrável. Eu não precisava ficar ali presenciando aquela cena, fui caminhando até a saída e vi Tzuyu e Sana conversarem alegremente em um dos bancos que estavam postos no jardim, elas pareciam estar se divertindo tanto eu não quis atrapalhar. Caminhei na direção contrária a qual elas estavam e me sentei em uma calçada próxima a casa de Mina. Eu e aquele maldito presente, de longe eu apenas ouvia as risadas de Sana e Tzuyu a abraçando algumas vezes, acabei vendo também Momo e Dahyun passarem pro lado da casa de Mina e se agarraram atrás de uns arbustos, porque só comigo as coisas tinham que ser tão ruins assim. Não quis estragar o momento que Dahyun e Tzuyu estavam tendo com as japonesas, então apenas fiquei ali sentada, sentindo o vento secar as poucas lágrimas que derramei. Alguns minutos de passaram e eu senti o perfume de Mina se espalhar pelo ambiente. ~

MN: Chaeyoung, você veio! - Mina, parecia realmente feliz, estava sorrindo largamente, ficou na minha frente e se abaixou ficando da altura em que eu estava. -

CH: É, eu vim...

MN: Ah Chae, obrigada, você salvou o meu dia. Quer entrar pra comer alguma coisa? Se você preferir eu também posso trazer aqui. - Perguntava de uma forma tão gentil, como se a sua única preocupação no mundo fosse eu. -

CH: Eu já entrei na festa e não achei nada legal. - Disse suspirando e desviando o meu olhar de Mina, que finalmente parou de sorrir. -

MN: Desculpa, mas você pode me dizer algo que você gosta e eu posso sair pra comprar, a gente pode ir juntas? O que você acha? - Mina sorriu e seus olhos acompanharam seu sorriso, esse sorriso era o motivo da minha desgraça. -

CH: Obrigada, Mina, mas você não pode deixar sua festa, além do mais tem coisas bem mais interessantes do que eu lá dentro. Você não acha? - Mina fez uma expressão de dúvida. -

MN: Sinceramente? Não! Não tem não, estar aqui com você não de compara com nada do que eu possa ter lá dentro, esse momento agora é o meu melhor presente de aniversário. - Ah mina, eu queria muito acreditar em você, mas depois de tudo o que aconteceu, eu não consigo mais acreditar nas suas palavras. -

CH: Por falar em presente, eu trouxe um pra você. - Joguei em seu colo o embrulho que continha o quadro. Mina pareceu se assustar um pouco com a minha atitude, mas apenas se limitou a sorrir. -

MN: Obrigada, Chae. Não precisava se incomodar. Tenho certeza que vindo de você é algo muito especial.

CH: Eu deveria te entregar de uma forma mais " especial" pena que você estava muito ocupada com a língua na boca da minha irmã, nem tudo é como a gente quer, não é mesmo, Mina? - Ao lembrar da cena, novamente deixei algumas lágrimas escaparem. - Mina que antes estava extremamente cordial, fechou a cara e levantou - se, e ficou olhando vagamente para o presente que Chaeyoung havia lhe entregado e ainda de cabeça baixa olhando para o presente resolveu se pronunciar após um longo suspiro. -

MN: Desculpa, Chae. Eu não queria que isso tivesse acontecido e muito menos você tivesse visto.

CH: Mina... - Chaeyoung se levantou e então as duas trocaram olhares. - Não precisa fingir que não queria aquilo, eu não vou mais te julgar por querer outra pessoa, mesmo que seja minha irmã. 

MN: Chae, acredita em mim, aquilo não significou nada pra mim. 

CH: Mas para pelo menos uma de nós significou, Mina. Você finalmente conseguiu o que queria. - Chaeyoung, colocou uma de suas mãos sobre o ombro de Mina. - Feliz aniversário, Mina, de todo o meu coração, eu realmente te desejo tudo de bom. - E saiu caminhando em direção onde Tzuyu a estava com Sana. Mina ficou parada observando Chaeyoung se afastar e ela sem poder fazer nada, o que ela falaria dessa vez? Seria apenas mais um motivo a mais na sua lista sem fim de desculpas que devia à garota mais nova. -

~ Chaeyoung, avisou Tzuyu que já iria embora porque estava com dor de cabeça e Sana pegou o carro de seus pais e deixou Chaeyoung em casa. Chae trocou de roupa e foi se deitar, ela sinceramente não sabia mais em quantos pedaços seu coração fora partido, uma sensação de angústia lhe consumia. Como era possível ficar tão magoada assim com alguém e ainda sim desejar estar ao seu lado? ~


P.O.V MINA

~ Acabei dormindo de cansaço mesmo, olhei no espelho e meu rosto de estava horrível, passar a noite chorando não favorece ninguém. Tomei um banho e desci pra tomar café com os meus pais e minha irmã mais nova, a mesa estava farta de coisas increvelmente deliciosas, eu já estava na merda mesmo, vou é comer tudo o que eu puder. Durante a tarde Momo e Sana vieram pra minha casa ajudar a arrumar as coisas pra festa, as duas já estavam me sufocando com tanto beijos e abraços, e até consegui esquecer mais um pouco dos meus problemas com aquelas duas era impossível ficar sem dar risadas por mais de 5 minutos, Sana se esforçava ao máximo para não deixar cair nada e quebrar alguma coisa e Momo estava fazendo de tudo pra Sana cair ou tropeçar em algo e Mina agradecia o fato das duas não tocarem no nome de Chaeyoung. Depois de muita bagunça e trabalho acabamos a decoração e eu tive que expulsar a Momo pra não comer toda a comida antes dos convidados chegarem. Após aquelas duas irem embora, todo aquele sentimento de culpa é vazio me envolveram novamente e eu fui tentar dormir um pouco, apenas deitei e fiquei com meus pensamentos todos em Chaeyoung, ela era a única pessoa que eu gostaria de ver agora, mas ela não vem pra meu aniversário, não estou em um clima muito bom, até gostaria de cancelar a festa, mas não podia fazer isso. Já estava ficando tarde e resolvi me arrumar, estava com uma roupa simples, queria passar desapercebida mesmo entre as pessoas. Cumprimentei todos que já haviam chegado e fiquei em uma parte mais central da sala, observando cada convidado, cada vez que alguém passava pela porta meu coração acelerava imaginando ser Chaeyoung, mas depois de algum tempo já havia perdido as esperanças e apenas fiquei olhando para os móveis que preenchiam o ambiente, não tinha nada de mais interessante mesmo. ~


JY: Mina!! - Jeongyeon chegou me surpreendendo e me abraçando fortemente, por um momento meu coração se encheu de alegria em pensar que Chaeyoung pudesse ter vindo, mas Jeongyeon estava sozinha. -

MN: Oi, Jeong. Fico feliz que você veio. - Pena que não trouxe a sua irmã, até um tempo atrás aposto que meu pensamento seria assim com a Chae, trágica a minha vida. -

JY: Eu não perderia a sua festa de aniversário. - Jeong piscou pra mim e se fosse em outros tempos eu iria desmaiar, agora só consigo achar normal, apesar dela estar bem linda com esse seu estilo casual, porém elegante. -

MN: Estou lisonjeada.

JY: E muito linda, devo dizer. A aniversariante mais bonita, de hoje. 

MN: Sim, talvez de hoje. - Ambas sorrimos, Jeongyeon estava alegrando minha noite, pena que foi por causa dela que a minha vida desandou, oh ironia do destino. -


~ Ficamos conversando por mais algum tempo, até Jeongyeon chegar bem perto de mim e sorrir, tinha que admitir que ela era encantadora demais, um charme único que a deixava mais linda ainda. ~


JY: Acho que é feio vir pra um aniversário sem trazer presente algum. Eu esqueci de trazer alguma coisa especial pra você. 

MN: Ah que nada, não precisa se incomodar. - Sorrio sem graça -

JY: Mas eu posso te dar outro tipo de presente. 


~ Jeongyeon se aproximou calmante de mim e me puxou para si, encostou seus lábios nos meus, a princípio eu não cedi, mas depois resolvi tentar, o beijo foi ótimo, Jeongyeon beijava absurdamente bem. Após alguns minutos ela me soltou e eu fiquei refletindo sobre o que havia acontecido. ~


JY: Tá tudo bem, Mina?

MN: Está sim. 

JY: Gostou do presente ? Sua expressão está um pouco indecifrável.

MN: Foi bom, Jeong, mas devo admitir que me pegou de surpresa. - Mina estava um pouco sem graça, porém extremamente feliz. -


~ Mina começou a sorrir sem parar e Jeongyeon tentou novamente beijá-la. Mas Mina conteve. ~


MN: Não me leve a mal, Jeong, foi muito bom. Mas acho que gosto de outra pessoa. - Mina disse sorrindo lembrando de seu beijo com Chaeyoung. -

JY: Ah desculpe, mina. Eu não sabia que você tá afim de outra pessoa.

MN: Nem eu sabia. - Mina sorriu e Jeongyeon acompanhou seu sorriso. - Foi muito bom porque me ajudou a acabar com todas as dúvidas que eu tinha 

JY: Eu acho que também gosto de outra pessoa, mas você me pareceu legal e não custava tentar, não é?

MN: Tudo bem, Jeong. - Mina lembrou da sensação de beijar Chaeyoung, foi totalmente diferente, apesar de Jeongyeon beijar muito bem não mudou em nada sua vida, Mina não sentiu vontade de beijá-la novamente, não havia sentimento algum, diferente de Chaeyoung que fazia seu ser todo arder em paixão e tornar o beijo viciante e não sentir vontade de soltar nunca mais. Mina sentiu seu celular vibrar era uma mensagem de Momo avisando que Chaeyoung estava na festa e sem pensar em mais nada pediu licença para Jeong e ficou procurando Chaeyoung por toda a casa, saiu pelo jardim e viu a garota sentada um pouco mais a frente em uma calçada. Seu coração acelerou e ela se sentiu vivenciando o seu primeiro amor novamente, não era o primeiro, mas talvez fosse o mais sincero e o mais forte que havia sentido. Seu coração saiu fora do ritmo loucamente e Mina sorria feito louca por finalmente poder confessar seu amor pra Chaeyoung, ela queria mais que tudo poder abraçar a mais nova, sentia tanta falta dela. Quando chegou mais perto de Chaeyoung não se conteve. ~


MN: Chaeyoung, você veio! - Mina mal conseguia segurar seu sorriso ao ver aquele rosto que tanto amava.


~ A cada palavra trocada com Chaeyoung, Mina sentia que a mais nova estava bem triste, mas ela não deixaria isso a abater, não poupou os sorrisos e iria fazer tudo certo dessa vez, Chaeyoung havia lhe dado um presente e ela estava muito curiosa pra abrir. Até Chaeyoung lhe dizer que viu o beijo trocado com a Jeong. Seu estômago embrulhou e ela não teve mais ânimo para continuar ali, era mais uma coisa pra acrescentar na lista interminável de motivos pelos quais deveria se desculpar com Chaeyoung, mesmo sem querer ela havia ferrado tudo novamente, que sorte. Levantou e ficou olhando presente que Chaeyoung havia dado, o que ela poderia falar nessa situação? Apenas aceitou todas as palavras vindas de Chaeyoung e se limitou a dizer que o beijo com Jeong não foi nada e achou melhor ficar calada novamente, Chaeyoung estava profundamente magoada, seu olhar era pesado e Mina podia ver sua dor através deles e Naquele momento toda sua felicidade tinha partido. Deixou Chaeyoung partir, ela não tinha o direito de impedir que ela fosse embora, Mina não tinha o direiro de interferir em mais nada na vida da menor. Tudo o que ela trazia era sofrimento, e talvez fosse melhor a deixar ir se afastar para magoar ainda mais quem tanto amava. Seu coração doeu imensamente ao ver Chaeyoung se distanciando, ela queria gritar pars chae não ir embora, mas seu grito ficou entalado em sua garganta assim como suas pernas que apesar de recebem impulsos do seu coração para correr atrás da garota, ficaram imóveis. Mina sentiu o coração se comprimir e doer como nunca havia doído antes, Chaeyoung foi embora com Sana e Tzuyu, e talvez fosse o fim. Abriu o presente, viu o a pintura que Chaeyoung fez pra ela, extremamente sensível e fiel aos detalhes que lembrava daquela tarde que passaram juntas. Mina então observou bem o desenho e fechou os olhos tentando se teletransportar para suas memórias daquele dia, tendo Chaeyoung em seu colo dormindo feito um anjinho. Suas lágrimas caiam sem pudor algum e ela sentiu no lugar que antes era ocupado por Chaeyoung, perdida em suas memórias.~






Notas Finais


Resolvi postar logo o rascunho que estava escrevendo. Mas agora não sei quando sai o próximo, ainda preciso pensar melhor no rumo que a estória vai tomar daqui pra frente kkkkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...