História Slow Motion - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Sasuke Uchiha
Tags Curtidores Da Sh Br, Hinata, Naruto, Sasuhina, Sasuke
Exibições 223
Palavras 2.163
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Festa, Ficção, Hentai, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi babys, como vão?
Quanto tempo não escrevia nada SasuHina hahahah <3
Hoje é para o amigo secreto do grupo muito querido por mim, o Curtidores da SHBR, e a minha secreta é: Lorraine <3

Espero que goste, frô.

Dica, leiam escutando Slow Motion do Trey Songz, amo vocês.

Capítulo 1 - Capítulo único.


Fanfic / Fanfiction Slow Motion - Capítulo 1 - Capítulo único.

Uma porta batida, os olhos ônix podiam fitar pérolas extremamente irritadas naquele apartamento luxuoso. Ele apenas suspirou quando a mulher jogou a sua bolsa no sofá de couro branco e saiu em disparada do local.

– Eu juro que não fiz nada, Hinata – o homem que estava ali parado tentava se justificar, vendo uma mulher com um vestido de gala extremamente sexy, de costas nua, preto e de mangas longas, com seus cabelos presos em um coque chique.

A morena virou-se abruptamente, encarando o marido ali que não tinha nenhuma expressão no olhar, estava sereno e confiante no que dizia.  Os olhos da morena marejaram, queria ser forte, mas não tolerava qualquer tipo de mentira. Ainda mais a que a verdade havia sido escancarada na sua frente.

– Você realmente vai acreditar?

Ela não diz nada, apenas se vira e continua caminhando. O rapaz vai atrás da mulher que continuava silenciosa mediante tais perguntas, e se tinha uma coisa que irritava o Uchiha, era o vácuo completo. Uma voz doce que estava calada.

– Vai mesmo me deixar falar sozinho?

Ele segurou firmemente o braço da morena enquanto adentraram o quarto, notando as lágrimas escorrerem, borrando a maquiagem marcante de olhos incrivelmente marcados com sombra escura e um batom nude que ofuscava os lábios macios e rosados.

– Eu tenho que te responder? Achei que aquela mordida daquela mulher fosse o suficiente – ela soou áspera e fria o suficiente para surpreender o mais velho – e acho melhor você me soltar, Sasuke.

Sasuke soltou o braço da mulher, vendo-a agir como se nada estivesse acontecendo, retirando suas joias aos poucos, depositando-as em sua penteadeira. Por um momento, ela respirou profundamente e pôde encarar o homem ali a sua frente que sentou em cima da cama.

– Sua indiferença consegue ser pior do que qualquer coisa – ele disse calmo, vendo-a sorrir sarcasticamente.

– Não estamos falando de você, só não sou idiota o suficiente para dialogar normalmente com quem é um traidor – ela se virou para a penteadeira, retirando a maquiagem e soltando os longos cabelos.

Aquilo estava irritando o moreno. Ele era inocente.

– Eu já disse que não te traí, dá para você confiar em mim?

– Por que eu deveria? Você gostaria de presenciar algum homem mordendo meu pescoço na frente de todo mundo? De todos os seus vacilos, esse foi o pior, eu não aguento mais, Sasuke, eu quero o divórcio.

A voz doce falhara e sua garganta ficou seca. O Uchiha não sabia o que fazer. O orgulho falava mais alto, porém, ele a amava e não queria que ela saísse de sua vida. Não esboçou nenhuma reação, apenas colocou as mãos no bolso da calça social, virou as costas para a Hyuuga, abaixou a cabeça e começou a caminhar em direção a porta.

– A papelada estará em suas mãos em breve, a casa fica com você.

Eis que então ele saiu, sem proferir um único som, fechando a porta daquele cômodo, escorrendo suas costas sobre a parede, sentando no chão e deixando suas lágrimas escorrerem. Ouvia o choro melancólico de Hinata, ele não podia força-la a voltar com sua palavra, seu coração se partira.

 

 

Os meses se passaram fervorosamente após aquela noite. Sasuke seguia firme com seu trabalho, viajava semanalmente para fechar contratos ou realizar reuniões com grandes executivos, enquanto Hinata queria aproveitar seu tempo viajando e conhecendo novos ares e pessoas.

A verdade, é que ambos tentavam distrair o coração. Não haviam sequer esquecido do grande sentimento que sentiam mutuamente, que insistiam em ficar no mais rígido inverno naqueles corações tão fechados.

Era uma bela noite de sábado naquele bar, quando certo Uchiha estava ali, bebericando um uísque qualquer e olhando a tela do seu aparelho celular. Passava-se da meia noite, o som alto indicava a música Slow Motion, tão sensual quanto aquela que não saía de sua cabeça. E como uma alucinação, ela estava ali do outro lado do salão, bebendo algo que o mesmo não conseguia identificar.

O corpo pequeno movia-se levemente àquelas batidas, o álcool esvaziava por suas correntes sanguíneas, liberando a vontade de extravasar. Os olhos ônix não paravam de encarar a morena ali, que não notava sequer a sua existência.

Ela realmente havia dado a volta por cima? Ela finalmente o esqueceu?

Ela resolve abrir os olhos e olhar para frente, percebendo que seu ex-marido estava ali, olhando-a como na primeira vez em que se viram. A aparição repentina dele fez seu coração acelerar e o nervosismo surgir. O que fazer?

Voltou a dançar animadamente com a amiga que lhe acompanhava. O moreno arqueou uma sobrancelha quando notou a falta de vontade da mulher, não era possível que ele estivesse sofrendo tanto e ela “nem aí”.

Levantou daquela cadeira indo em direção de Hinata que continuava rebolando seu quadril, sem se importar com os diversos olhares dos homens que estavam no local movimentado. Sasuke fixou sua mão em sua cintura, se aproximou por trás.

Ela pôde perceber quem era, mesmo com tudo, ela continuava dançando com ele prensando seu corpo no dela, sentindo o cheiro doce e delicado que ela possuía de uma forma tão natural. A música era sensualmente calma, o Uchiha abaixou sua cabeça levemente, roçando a ponta do nariz no rosto delicado, uma ação que era permitida pelo sapato alto que ela usava. Deslizou a ponta até o pescoço e ombro desnudo, deixando suas mãos posicionadas na cintura fina.

– Tão sexy e tão delicada – ele sussurrou no ouvido da mesma – senti tanto a sua falta.

– Ah, é você, Sasuke? Nem percebi – soltou, ao ver a feição de desconcertado do mesmo, apenas pegou seu copo com uma bebida qualquer – me dá licença, obrigada.

Aquilo era demais.

– Por favor, não sai – ele segurou na mão pequena, puxando-a e fazendo com que seu corpo pequeno grudasse de frente para ele, ela o olhando de baixo para cima, tão linda como antes – vamos curtir.

– Estou curtindo desde que cheguei, não precisa fazer questão da minha presença.

– Faço sim.

Ele a abraçou forte enquanto a música continuava rolando. Ali não havia mais ninguém, bebida ou multidão que pudesse interromper aquele momento em que estavam juntos depois de quase um ano desde aquela noite.

– Sasuke...

– Me arrependo de não ter lutado para ter você de volta, meu coração insiste em te deixar lá, por mais que eu tente...

– Você me traiu, Sasuke, eu não vou te perdoar – a voz dela estava firme, como se realmente não importasse.

– Eu não te traí, armaram para cima de mim. Seria coincidência logo o Toneri te levar no momento em que a Ino estava comigo? Ela veio me abraçar com a desculpa do novo contrato e fez aquela merda justamente quando você estava a uma distância que possibilitava ver, mas não ouvir o que estávamos falando. 

Ela estava em silêncio mediante aquelas palavras do homem. Aos poucos o corpo pequeno ficava trêmulo nos braços do maior, notando que ela retribuía o abraço cada vez mais forte. Ela estava chorando.

– Eu prometi para mim mesma que isso não iria me machucar mais...

Sasuke limpou as lágrimas de Hinata com os polegares, em seguida, beijando a testa coberta com uma franja. Ela abriu os olhos e os mesmos perceberam que ele estava bem próximo de si, aqueles olhos ônix que perfuravam qualquer mente.

– Nós tínhamos nossos problemas, mas eu jamais te machucaria dessa forma, você era a minha esposa, não uma mulher qualquer, pelo amor de Deus, Hinata. Minha ficha não tinha caído até assinar o divórcio...

Ela continuava o encarando.

– Nunca achei que veria você falando tudo isso, ferindo teu orgulho e seu ego, você não é desses.

Ele apenas deu um sorriso de canto.

– Não sou desses faz tempo.

Ela voltou a abraça-lo, curtindo a vibe do lugar em que estavam. O silêncio voltou a prevalecer, para ele, era mágico saber que depois de tanto tempo, ela estava mais uma vez em seus braços. Hinata sentia-se acolhida naquele lugar que tanto ansiava estar, mas o coração ferido de uma pseudo-traição bloqueava tudo.

– Eu te amo – ele disse para que ela ouvisse perfeitamente, ela gelou, arregalando os olhos – me perdoa por ser tão covarde e canalha, e por te deixar ir? Prometo que vou lutar sempre por você.

Ela o encarou, selando seus lábios nos dele naquele mesmo momento. Um choque percorreu nos corpos do casal, um beijo cheio de saudade. Eles se amavam o suficiente para perdoar mal entendidos.

 

 

Outra porta batida.

E desta vez, não era uma porta batida por confusões.

Sasuke prensou Hinata naquela grande porta da casa em que moravam enquanto eram casados, beijando-a avassaladoramente. Com os grandes braços que possuía, levantou-a para que o corpo pequeno se suspendesse e ela enlaçasse os pequenos pés descalços na cintura do Uchiha. O vestido curto e vermelho estava com as alças soltas e deixava suas coxas totalmente expostas.

Jogou seus sapatos longe.

Os lábios finos de Sasuke deslizavam pelo pescoço de sua amante, passando suas mãos pelos seios fartos em cima do vestido. Ela não usava sutiã naquela noite, como se sentisse que pudesse vê-lo. Ele nunca ligou muito para esses detalhes, o corpo em si já era o suficiente.

Sentia falta do seu pequeno corpo, do calor que ele transmitia e das reações que eles podiam desencadear. Ela era um vicio, e nada no momento poderia fazer com que ele soltasse daquilo. Ele queria mais.

Hinata puxou sua camiseta, abraçando-o pela nuca e tomando seus lábios novamente, sentindo seu corpo definido colar no seu, puxar os fios rebeldes, curtos e macios que ele tinha. Os dedos ásperos e mãos grandes escorriam pelo corpo delicadamente moldado.

Rodavam pela sala até se depararem aquele mesmo sofá de couro. Delicadamente, Sasuke a depositou naquele móvel, deixando-a sentada e com as pernas arreganhadas, mostrando sua calcinha escura por dentro daquele vestido que logo ele mesmo arrancaria. O moreno apoiou seus braços no braço do sofá, encarando aquele rosto corado pelo fervor do momento e pelo álcool.

– Você é minha – sussurrou no ouvido da mulher que apenas deu um sorriso malicioso. Ela não estava bêbada, mas o pouco que havia tomado despertava um lado mais malicioso.

– Cala a boca – sussurrou, tomando os lábios do amado na mesma pressa.

Estavam ligeiramente prensados naquela posição, aos poucos, ela sentia o membro de Sasuke enrijecer e roçar na sua intimidade que estava umedecendo. O zíper que Hinata possuía em seu vestido passava pelos dedos do moreno, que ia abrindo vagarosamente enquanto continuavam a se beijar, aquela veste passando pelo corpo, até cair ao chão, junto com a calça que o maior vestia.

Ele prensava seu sexo no dela, mexendo o quadril para que sentissem um ao outro num movimento de vai e vem, deitavam no sofá e os seios fartos da Hyuuga eram prensados também ao peitoral do Uchiha. Aquele jogo estava entretendo bastante.

A atenção do mais velho ia ao pescoço dela novamente, arrepiando cada centímetro da pele branca e quente aos toques do moreno. A boca carnuda estava entreaberta mediante os gemidos baixos que escapavam.

– Sasuke... Hnf...

Uma mão livre que ele tinha foi certeira dentro de sua calcinha, acariciando o clitóris com a ponta dos dedos e com delicadeza, sabia o quão sensível ela era e como sua intimidade era tão sedenta. O mel escorria pela região, assim como sua língua começava a percorrer por seus seios fartos e de bicos completamente rijos. 

– Seu corpo me deixa louco, Hina.

Raras eram as vezes que ele chamava-a assim.

Abocanhou os seios da mulher e massageava com uma mão, enquanto a outra continuava com os movimentos na feminilidade da menor. Sem muitos rodeios, ele tirou a mão de dentro da calcinha e arrancou o pequeno pedaço de pano. Ele iria fazê-la sua ali mesmo.

As carícias nos seios continuavam com a mão, enquanto descia a língua até sua intimidade, olhando diretamente nos olhos de Hinata e notando seu olhar pidão. A sincronia que tinham era algo absurdo, se saciavam completamente, começando pelos olhares fortes e pausados.

A língua do Uchiha começava bem devagar, ajeitando-se para ficar levemente confortável e dar prazer a ela, que segurava os fios escuros para acariciar enquanto recebia aqueles pequenos choques. Ele conhecia cada centímetro daquele corpo curvilíneo e delirava com o gosto exótico que a mesma tinha.

Os movimentos circulares com a língua descontraída faziam a jovem mulher delirar sob os domínios de Sasuke Uchiha, os dois anos de namoro e o único ano de casamento renderam a eles boas experiências sexuais. Quando os espasmos iriam começar, o mesmo parou e olhou para a jovem, arrancando a única veste que impedia ambos de um contato profundo. Hinata bufou.

– Parou por quê? – questionou, ao ver o olhar malicioso do homem.

Ele encaixou entre as suas pernas, roçando seu pênis na entrada da sua feminilidade, encarando a feição curiosa de Hinata, eis que então, ele a penetra, soltando uma frase em um tom bem descarado.

– Nossa noite está muito longe de terminar, querida.

Hinata e Sasuke sorriem um para o outro. De uma maneira bem devagar, poderiam aproveitar.


Notas Finais


E aí, curtiram?
Diz aí o que acharam.

Beijus.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...