História Small Melanie - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sleeping With Sirens
Personagens Gabe Berham, Jack Fowler, Jaime Preciado, Justin Hills, Kellin Quinn, Mike Fuentes, Oliver Sykes, Personagens Originais, Tony Perry, Vic Fuentes
Tags Colegial, Drama, Kellin Quinn, Romance, Sleeping With Sirens, Suícidio
Exibições 15
Palavras 1.116
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa Leitura ~

Capítulo 16 - Why?


Fanfic / Fanfiction Small Melanie - Capítulo 16 - Why?

 

    30 minutos depois.


Eu ainda estava amarrada e chorando muito, mais do que já chorei em toda a minha vida. Kellin não disse nada para mim, e muito menos teve a coragem de olhar em meus olhos enquanto eu o xinga por estar fazendo isso. Ele só me ignoro tudo que eu disse e colocou uma cadeira perto da porta e se sentou. A criancinha que tinha entrado junto com ele, ficou me encarando todo esse tempo. Ela ainda estava toda machucada e suja, parecia que os machucados tinha acabado de ser feitos. Só se podia ver hematomas nela, tirando o fato de estar com um capuz e aqui dentro estar totalmente escuro fica impossível ver alguma parte de seu rosto. 


 Com a luz que entrava pela porta estava bem evidente que ainda era noite. Uma noite que parecia que nunca iria acabar.  Eu estava tentando evitar o Kellin e tentando saber o porque de tudo isso, fazendo minhas teorias e chegando a conclusões inacreditáveis. Afinal ele só faria isso se ele soubesse, não? Mas sera que ele seria capaz? A ele me prendeu aqui então seria capaz de qualquer coisa. Levantei minha cabeça e encarei os dois que estavam em minha frente: Kellin e a Criança misteriosa. 

 

 — Não vai mesmo me soltar? 

 

 — Ainda não. – disse a criança, Kellin parecia em conseguir falar.

 

 — Quem é você afinal? 

 

 — Está muito cedo pra você saber, Melanie Gruenberg. – disse meu nome em um sussurro. E foi assustador. 

 

 — Kellin. – o chamei com um pouco de medo, pois ele parecia mudar de humor a cada 1 minuto que passa. Ele olhou para mim, parecia que ele não dormia faz dias, seus olhos não tinha brilho nenhum. – Por que está agindo assim? 

 

 Ele deu um longo suspiro e olhou para criança e depois para mim. – Eu estou agindo como sempre. – deu um sorriso indecifrável. – Diferente de você.

 

  — Como assim diferente de mim? Você que me sequestra e que saiu como vilão?! E ISSO QUE VOCÊ ESTA INSINUANDO

 

 

 Explodi, eu não estava conseguindo manter a calma de jeito nenhum. Kellin de um certo modo mentiu para mim dizendo que me amava, aquele pouco tempo que tivemos em Seul parecia nada mais que um ilusão naquele momento, sinceramente eu já não sei mais em quem confiar. A unica pessoa que eu poderia pedir por ajuda erra minha avó só que ela não esta aqui no momento. 

 

(...)

 

2 dias depois.

 

 Você sabe o que é estar sendo violentada? Tipo assim de todas as maneiras?! Kellin só servia pra currar os meus machucados escondido e me trazer alimentos, também escondido.  Eu não entendia. Afinal eu não entendia nada. Só estavam me torturando. E o delinquente era Oliver, o que é bem obvio, nunca vi alguem me odiar mais que ele ao ponto de fazer algo do tipo. Mas dessa vez ele passou dos limites. De tudo que poderia imaginar que ele pode-se fazer. 

 

 

 "Escuto a porta ser aberta é lá estava ele novamente, Mylis sai do quarto e ele vem com aquele sorriso de quem acabou de ganhar uma guerra."

 

 

 Me sinto franca a cada dia que passa. Nem tomar banho me deram, mesmo que seja do pior jeito do mundo, nas situações mais precárias que existe. Não, eu não tomei nenhum banho e isso faz eu me sentir mais suja, tanto por fora como por dentro. Minha alma estava suja, realmente eu estava sendo punida, por alguma coisa que eu fiz ou alguma pessoa da minha família, talvez. 

 

" - Por favor, não faça isso. Você não é assim, eu sei que não é assim. 

 

  - Poupe suas energias pedindo para mim parar. - ele pegou em meu maxilar. -  Nada disso vai adiantar. - e logo me jogou no chão com toda a força."

 

Estava num quarto, localizado no fundo de uma casa, melhor uma mansão. Esse quarto é que nem aqueles de filme, cheio de poeira e tem uma cama mais velha que a minha tataravó, pois é, to numa dessa amarrada ao pé da cama. Mesmo não tendo uma janela e a porta fica trancada eu ainda ficava amarrada na cama. Aquela criança de Seul, ela ficava no quarto junto comigo, porem não estava amarrada e saia dali na hora que quisesse. Ela nunca diz nada, só fica com a cabeça abaixada com uma bonequinha toda suja, que parecia mais boneco de feitiçaria. 

 

 O nome dela é Mylis, foi a unica coisa que ela disse sem ser "Você ainda não esta pronta, Melanie.", totalmente assustador. Mas eu só ignorado o fato de ela dizer isso, mesmo que seja raro ela falar. Só penso numa forma de sair daqui, o que parece impossível.  

 

 " Mais uma corrente elétrica que percorreu meu corpo todo. Mais um minuto que achei que iria morrer afogada. Eu sentia que iria ter uma ataque cardíaco a qualquer momento.

  Pois quando ele colocava minha cabeça debaixo d'aguá era como se tudo se desligasse meu corpo tremia de desespero, e uma corrente elétrica percorria como se fosse uma alerta que tudo iria acabar, assim, em um estralo de dedos."

 

Kellin, entrou no quarto. Parecia desesperado. Mais do que eu estou, o que me assustou mais ainda. Ele balançava a cabeça negativamente, como se não quisesse que algo acontecesse ou querendo apagar algo da memoria. Ele olhou pra mim, e pude escutar a porta sendo trancada atras dele. Mylis já não se encontrava no quarto.

 

 - Me desculpe. Me desculpe. - ele repetia isso varias vezes em voz alta. 

 

 Quando um estrondo veio do outro lado da porta. Kellin encostou nela e deu um murro. Novamente um estrondo, alguém queria entrar, era obvio e Kellin não queria isso. Pude ver ele chorando mesmo com a iluminação franca, conseguir ver as lagrimas escorrendo pelo seu rosto e chegar ao chão. Batidas frenéticas foram dadas na porta, teve um momento que achei que a mesma iria cair. 

 

" Tapas. Socos. Chutes. Pauladas. Chicotadas. Cortes. Sangramentos. Suor. Lagrimas. Pedidos de ajuda. Um coração partido. Esse coração era o meu. É de Melanie Gruenberg."

 

 

 As batidas só acabaram depois de longos minutos. Enquanto eles ainda estavam naquela discussão através da porta, pude ouvir Kellin falando de algo como "Eu contarei a ela se você não ir embora agora, eu resolverei isso. Sai daqui seu desgraçado...". 

 

 Pela primeira vez desde quando eu estou aqui senti um pouco de esperança, coisa que eu não tinha, na realidade eu não tinha esperança em nada em minha vida depois da tragedia com meus pais. 

 

 

 

 

 

 

"Quem se preocupa com as minhas emoções?

Você pode brincar comigo até se cansar

Você pode me quebrar 

Se é isso que você quer"

 

TOY - Block B 

 


Notas Finais


É isso gente, eu ia demorar mas pra postar mais conseguir um tempinho agora de tarde pra termina de escrever.
Espero que tenham gostado.
Beijos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...