História So Different from me - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias X-Men
Personagens Erik Lehnsherr (Magneto), Professor Charles Xavier
Tags Drama, Romance
Exibições 22
Palavras 1.482
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá amores, espero que gostem desse capítulo tanto quanto eu. XX Boa leitura.

Capítulo 4 - Thinking Of You


Fanfic / Fanfiction So Different from me - Capítulo 4 - Thinking Of You

Charles POV:

Erik e eu acabamos saindo do Pub umas cinco músicas depois, Erik havia bebido bem mais do que eu, então tive que levá-lo pra casa.

Erik: Me desculpe por tê-lo arrastado até aqui. Riu

Charles: Sem problemas, todo mundo fica bêbado 

Erik: Eu não costumo ficar bêbado. Disse enquanto abria a porta

Charles: Tem certeza que não quer a minha ajuda pra abrir a porta?

Erik: não eu...eu consegui.

Charles: Ok, vem vou te levar pro seu quarto

Erik: Acho que a Ororo tinha razão 

Charles: sobre o que? Sorri

Erik: so..sobre você 

Charles: Sobre mim? 

Erik: eu achei um absurdo também mas ela pode está certa, eu nunca tratei ninguém ningu ninguém assim.

Charles: você já tá falando coisa com coisa, eu to começando a não entender nada. 

Erik: Charles. 

Ele parou no meio da escada e olhou diretamente pra mim.

Charles: O que está fazendo? Você vai acabar caindo. Falei tentando voltar a segura-lo, mas ele se recusou.

Erik: Charlie 

Charles: O que? Falei irritado.

Erik olhou em meus olhos, passou a mão pelo meu rosto e me puxou para um beijo. Na hora eu não sabia o que fazer, pensei em empurra-lo mas do jeito que ele estava bêbado acabaria caindo da escada e me derrubando junto, então acabei cedendo. O beijo não foi tão ruim, na verdade não foi ruim de jeito nenhum, foi maravilhoso, eu fiquei paralisado por todo o momento, sentia minhas pernas bobearem e minha barriga parecia estar com milhões de borboletas dentro. Quando paramos o beijo resolvi fingir que nada aconteceu, Erik não estava em sã consciência no momento pra falarmos sobre o que acabará de acontecer. 

Charles: O...ok...vamos..Vou te deixar no seu quarto.

Erik: Ok. Riu 

Finalmente consegui colocá-lo na cama, deixei um copo d'água e uma aspirina na cabeceira e fui embora. Quando cheguei em casa vi Raven na cozinha, parecia ter acabado de chegar.

Raven: pensei que eu ia ter que ouvir você falar por causa da hora que eu cheguei, mas encontrei a casa vazia, onde estava? 

Charles: Desculpe, me atrasei um pouco, eu vou pro meu quarto boa noite.

Raven: O que aconteceu?

Charles: nada

Raven: eu te conheço não é de hoje Charlie, me conta.

Charles: Eu acho que minha amizade com o Erik não vai dar certo

Raven: vocês brigaram? Você não pode deixar de ser amigo dele, eu me dei tão bem com o Azazel

Charles: você não é criança Raven, uma coisa não impede a outra, pode ser amiga de quem quiser

Raven: O que aconteceu?

Charles: não aconteceu nada

Raven: Charlie!

Charles: ok, promete que não vai rir?

Raven: Eu não vou rir

Charles: Ele me beijou

Raven: O que? Riu 

Charles: Você prometeu

Raven: Você tá falando sério?

Charles: Estou com cara de quem tá brincando Rae?

Raven: Ok, um beijo não é grande coisa, não dê tanta importância, quando você vê-lo apenas finja que está de boa com isso, fale pra ele que não sentiu nada, ele vai entender.

Charles: Esse é o grande problema, eu não...Eu não sei o que eu senti

Raven: Como assim?

Charles: Eu...Eu acho que eu poderia tê-lo impedido mas não impedi.

Raven: Ah Charlie. 

Raven me abraçou, ela era a única que me entendia mesmo quando eu mesmo não conseguia me entender, me abraçar era o jeito dela de dizer que não importava o tamanho do problema, ela iria está ao meu lado.

O domingo de Erik foi completamente arruinado pela ressaca da noite anterior. Passou o dia inteiro praticamente de cama, Azazel acabou ficando de castigo também, tinha que fazer Erik melhorar a todo custo, afinal ambos viajariam a negócios na segunda de manhã.

Erik: Azazel

Azazel: O que foi?

Erik: Ontem a noite você viu o Charles?

Azazel: Quando estava chegando ele estava saindo

Erik: Não lembro de nada da noite passada tá tudo um borrão na minha cabeça, você pode ligar pra ele?

Azazel: Qual o número? 

Erik: Droga, acho que não tenho. 

Azazel: sinto muito, agora descanse.

O domingo de Charles não havia sido ruim, passou o dia com Raven fazia tempo que queria fazer isso, a levou em seu restaurante favorito, a levou ao shopping para comprar alguma coisa, a noite se despedirá dela. Com a semana começando as aulas de Raven retornariam e ela voltará para a sua Universidade com seu amigo Hank ainda no domingo. Na segunda a vida de Charles começava a voltar ao seu normal. Foi para o orfanato cuidar das crianças como era de costume.

Charles: Pietro, Skate, na minha mão agora.

Pietro: Porque você não tira o maldito violão do Scott também? Deixa eu advinha ele é um dos seus protegidos 

Emma: Pietro, pare. Volte pro seu quarto.

Pietro: Eu odeio vocês. Sussurou.

Charles: Não sei mais o que fazer com esse garoto, ele tem ódio de tudo 

Emma: esqueça o Pietro e me fale sobre você

Charles: como?

Emma: Você parece estar meio desligado hoje

Charles: Ah...É a volta da Rae pra faculdade, eu sempre fico meio melancólico 

Emma: Se você diz, será que pode me fazer um favor?

Charles: Claro.

Emma: Eu vou preparar um jantar pra Angel hoje, vou dá uma saidinha, cuida do orfanato pra mim?

Charles: Vá sem se preocupar.

Emma: Obrigada. 

Erik POV:

Eu odeio segunda-feira. Tem sempre alguma coisa que me obriga a acordar cedo. Hoje tenho que ir pra Alemanha, já estou cansado só de imaginar todo o trabalho que terei pra montar o desfile da nova coleção.

Azazel: Você está pronto?

Erik: Você me vê pronto?

Azazel: Acho que sim mas sei que a resposta é não

Erik: Se sabe, porque pergunta?

Azazel: Por favor não comece a semana de mal humor

Erik: São 5h00 da manhã, quem acorda feliz a essa hora?

Azazel revirou os olhos umas duas vezes antes de responder a Erik.

Azazel: Você é um empresário renomado, tem um desfile para organizar, modelos para selecionar, ainda tem que escolher quais peças vai apresentar no desfile, fora as entrevistas e as fotos. Acha que isso tudo vai se providenciar perfeitamente apenas com seus assistentes envolvidos? Se a resposta for sim, pode voltar pra cama eu ligo cancelando a reunião com a primeira ministra

Erik: Tudo bem, eu não vou mais reclamar, vamos?

Azazel: Ótimo.

Já no carro a caminho do aeroporto, o silêncio pairava, Azazel lia um livro e parecia estar bastante empolgado, já Erik não conseguia se aguentar de tanto tédio, então resolveu quebrar o silêncio. 

Erik: Eu odeio a primeira ministra da Alemanha.

Azazel: O que?

Erik: Não gosto dela, muito menos de ter que comparecer a uma reunião com ela. 

Azazel: Você odeia todos os políticos em geral.

Erik: Não é verdade, Eu até gosto do Putin.

Azazel: O presidente da Rússia? Porque?

Erik: Quando estive na Rússia, o conheci em uma festa, ele é bom para meus negócios 

Azazel: Que negócios?

Erik: Digamos que se eu te contasse teria que te matar. Sorri.

Azazel: Então me deixe fora de seus negócios clandestinos.

Erik: Relaxe, não tem com o que se preocupar.

Azazel: Ótimo, finja que não. Fica mais fácil pra mim parar de imaginar o que você fez pra se tornar amigo do presidente da Rússia. 

Erik: Você não é meio russo? Porque está tão irritado?

Azazel: Porque não gosto dele como presidente

Erik revirou os olhos e voltou a ficar em silêncio até chegar ao aeroporto. Só voltou a falar com Azazel quando entrou no avião 

Erik: Você sabe o nome da primeira ministra? Eu sempre me esqueço 

Azazel: É Angela, Erik.

Erik: Ok.

Azazel: Posso te fazer uma pergunta?

Erik: Claro.

Azazel: O que acha do Charles?

Erik: como assim?

Azazel: Digo, além de mim você não tem amigos, lembro bem que antes de confiar em mim, trabalhei pra você por quase dois anos, não faz nem um mês que conhece o Charles.

Erik: Eu não sei ele é legal.

Azazel: Eu também era legal. 

Azazel falava em um tom irritado, fazendo com que o seu forte sotaque russo fosse aflorado ainda mais, o que fazia Erik rir inconsequentemente. 

Erik: Desculpe, sim você era.

Azazel: Então?

Erik: Você é mais parecido comigo, teimoso, mandão, um pouco frio. Já o Charles, ele é doce, gentil, alegre, inocente sabe...ele me intriga. 

Azazel: hm. 

Erik: O que?

Azazel: nada

Erik: Eu te conheço, fale logo.

Azazel: Eu não quero insinuar nada, longe de mim. Mas você não acha que está muito encantado pelo Charles? 

Erik: Encantado?

Azazel: lembra daquela modelo brasileira que você conheceu uma vez? 

Erik: Gisele, uma mulher maravilhosa.

Azazel: Você falou quase a mesma coisa dela quando a conheceu, e só estava interessado nela.

Erik: Claro ela é uma mulher, Charlie é homem, isso é totalmente diferente. 

Azazel: Tem certeza? A gente não manda no coração Erik

Erik: Você está falando besteira, volte a ler seu livro idiota.

Azazel: Depois não diga que não avisei. 


Notas Finais


Eu espero que voces tenham gostado desse capítulo. Até o próximo. Não deixem de comentar a opinião de vocês XX


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...