História Só o tempo diz o que desejamos - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Drama, Jeon Junkook, Jin, Jung Hoseok, Kim Namjoon, Min Yoon Gi, Park Jimin, Romance, Taehyung
Exibições 23
Palavras 2.768
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Festa, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oláaaaa! XD
Desculpem ter demorado tanto para escrever
Vida meio corrida
Mas esta ai mais um cap
Espero que gostem
Escrevi com carinho e dedicação
<3 <3

Ps: Queria agradecer pelos 16 favoritos, isso significa muito para mim :D <3

Capítulo 16 - Porque...


Passaram 2 meses desde o ocorrido, consegui entrar em uma faculdade de enfermagem- na metade -  que estava querendo cursar, pois este é meu sonho de criança, poder ajudar aqueles que precisam e a cima de tudo, poder salva-los de qualquer mal, ou até mesmo, apenas levantar seu astral em momentos difíceis. Ajudar as pessoas era o que eu mais queria. Consegui fazer amigos, pois eram formados grupos na faculdade para que trabalhassem juntos, eram a Marina, uma bela moça, mas que queria se casar com um médico rico apenas para não ter que trabalhar muito, Kotoko, uma menina que não sabia muita coisa, mas tinha um grande coração, uma nova melhor amiga, Keita, um garoto bonito, bem esforçado, sonhava em se tornar enfermeiro desde criança, assim como eu e por fim Naoki, ele era um dos melhores alunos da escola de enfermagem, sempre com notas boas, sempre era o primeiro em notas, até na faculdade, além de ser lindo, e também era casado com Kotoko. E  Yoongi estava extremamente estranho, ele não olhava direito para mim, ele não conversava direito comigo, até que me cansei disso e fui falar com ele. Fui até seu escritório onde ele passava a maior parte do tempo, bati na porta e a abri devagar, ele estava olhando para o computador, sério, com varias papeladas a sua volta. Ele estava com a mão na nuca e ao me ver abaixou a mão para escrever algo em algum bloco de notas. Sorri para ele e ele desviou o olhar, desfiz meu sorriso vendo que não era mais bem vinda.

- Yoongi, posso falar com você? –entrei e fechei a porta atrás de mim, ele apenas resmungou para que eu continuasse falando – Eu tenho boas noticias – ele olhou para mim – passei no primeiro semestre de enfermagem, vou receber meu chapéu na cerimônia do chapéu, você poderia ir, terei que fazer um juramento, para provar que levo isso a sério – olhei para o chão e ele continuou me olhando, sério e depois voltou a olhar para o computador.

- Não vou poder ir – falou, ríspido, aquilo me doeu o coração – vou ter uma conferencia em Busan –  Porque ele estava fazendo aquilo comigo, ele sabia que aquilo estava doendo – Só isso? – assenti e me virei para a porta segurando o trinco, mas não sai, fiquei parada ali por um tempo, pensando em como estava sendo nos dois últimos meses desde que voltei do hospital. – Maia? – ele me chamou, me virei com lagrimas nos olhos.

- Porque... Porque esta fazendo isso comigo? – eu não conseguia falar direito, estava com uma angustia presa em minha garganta – Você não me ama mais!? – gritei olhando-o – Porque você não se abre comigo? Porque você não me olha mais? Porque é sempre tão frio? Porque... – passei as mãos pelos cabelos por conta da frustração, voltei a olhá-lo – Porque namorou comigo se você não me amava de verdade desde o começo!? – gretei tão alto, que acho que até os vizinhos ouviram, ele me segurou pelos braços com força para que eu parasse, então eu simplesmente me soltei de seus braços, dei uma ultima olhada para ele, abri a porta e sai correndo, eu estava de calça, e blusinha, peguei um casaco, desci as escadas vendo que Kishan vinha atrás de mim – Fica, não venha atrás de mim, eu te amo Kishan – e sai de casa, virei a direita e segui correndo até não agüentar mais.

Cheguei na cidade e me recordei do caminho que dava para o apartamento de Hoseok, mas eu não deveria incomodá-los com os meus problemas já que esta para vir uma bela menininha. Sorri diante deste pensamento pelo fato de ela ser minha melhor amiga e eu estar feliz por ela, e de como seria se eu e Yoongi tivéssemos um filho. Ele seria um bom pai. Voltei a chorar, lembrando do que acontecerá a 20 minutos atrás, continuei andando sem rumo, com vários olhares preocupados a minha volta, secava as lagrimas a cada passo, não conseguia parar de chorar, a dor era muito grande. A dor de um coração partido, muitas vezes pode ser pior que aquela dor física. Olhei para o céu e a Lua estava linda, assim como as estrelas a sua volta, era dia de Lua cheia, não havia uma nuvem que tampasse aquela bela imagem. Me abracei por estar com frio e voltei a olhar para o chão, lembrando do dia em que eu e Yoongi havíamos ido andar de barco durante a noite, era o nosso primeiro encontro a sós.

*flash Back on*

- A Lua não está linda? – perguntei para Yoongi olhando para o céu, ele não me respondeu então olhei para ele, que me olhava fixamente – O que foi?

- Nada, só estava me lembrando da lenda deste lago – fiquei assustada, vendo minha expressão continuou – Dizem que aqui, vive o espírito de uma mulher que era extremamente ciumenta, e que ela separa casais que vem aqui durante a noite – fiquei mais assustada ainda.

- Por que não me contou antes de virmos para ca? – Fui para cima dele e ele segurou as minhas mãos me fazendo ficar parada para que o barquinho não virasse, fiquei um pouco mais alta que ele – agora podemos ser amaldiçoados por sua causa – Eu acreditava bastante nestes negócios de maldições e etc, pois eu tinha uma amiga, que tinha uma tia que era cartomante, e quando éramos crianças íamos lá para ver o futuro dos outros, até nas maldições, e tudo o que ela dizia virava realidade.

- Escuta, você prefere acreditar em uma baka lenda e estragar o nosso encontro ou... – ele aproximou seus lábios dos meus e me beijou, ficamos assim por um bom tempo.

* flash back off*

Sequei mais uma lagrima ao lembrar disto e acabei esbarrando em uma pessoa que estava parada minha frente, levantei minha cabeça, e a pessoa se virou para mim, ao se virar o reconheci da faculdade, acho que seu nome era Urehara, ele estava sério, mas ao passo que me analisou mais, seu rosto se suavizou, acho que me reconhecerá, então, vendo que eu estava chorando, seu rosto mudou para uma expressão de preocupação.

- Você é a Maia da faculdade de enfermagem não é? – assenti olhando para o chão – Sou Urehara do curso de medicina, nossas alas são próximas umas das outras, você é bem reconhecida na ala de medicina por causa de suas notas incríveis – sorri diante daquele comentário – prazer em conhecer você – ele estendeu a mão para que eu a apertasse, e foi o que eu fiz.

- Muito prazer Urehara- kun – ele apertou minha mão com uma certa força.

- Soube que terá a cerimônia do chapéu logo em... – ele estava preocupado mas fazia de tudo para não deixar transparecer.

- Poisé, bom, eu preciso ir, prazer em conhecê-lo novamente – fiz uma pequena reverencia e quando estava saindo ele segurou meu braço.

- Não posso deixar uma dama como você andar sozinha por ai e ainda mais, chorando – ele me puxou de volta para que ficasse perto dele, senti meu rosto esquentar – vou levar você para casa, vamos.

- Não – falei para ele, olhando para baixo – Não posso voltar para casa – ele olhou para mim com uma expressão calma.

- Então foi de lá que você saiu, chorando... – ele passou a mão pela nunca e suspirou, olhando para o céu – tem alguém com quem você pode ficar esta noite? – assenti me lembrando de Jin – Você é bem quieta não? – ele segurou meu queixo me fazendo olha-lo, dei um passo para trás sentindo meu rosto esquentar ainda mais.

- Vou ligar para meu amigo vir me buscar – peguei meu celular e fui procurar o numero de Jin, cliquei para ligar e olhei em volta, e vi o que não queria, senti meu coração saltar muito forte e as lagrimas voltarem, era Yoongi – Ai merda, vamos sair daqui agora Urehara – o puxei pelo braço o levando para um beco e me abaixando atrás de um latão de lixo, nisso, Jin atendeu o celular – Jin! – falei um pouco alto, apertei meus olhos – Jin, pode vir me buscar aqui no centro?? Ai depois eu explico, não posso agora-  passei as informações necessárias para que Jin viesse me buscar e olhei para Urehara, que me olhava sério – desculpe, é que o motivo de eu ter saido de casa está aqui – apontei para a lojinha que tinha na frente do beco que estávamos, e ele olhou para dentro da lojinha e vendo que tinha apenas Yoongi ele paralisou – Algum problema Urehara?

-Não nada – ele olhou para mim – ele é seu namorado? – olhei para baixo triste.

- É... – doeu falar aquilo – pelo menos ainda acho que é – voltamos a olhar para lojinha.

- Ele parece preocupado... – Urehara comentou – Vocês brigaram feio não é mesmo? – assenti e olhei para o chão – Entendi... – ele passou a mão pelos cabelos – Bom, seu amigo esta vindo buscar você? – assenti – Ok.

*

*

*

Depois de um tempo Yoongi parou de passar em frente ao beco e Urehara foi dar uma olhada para ver se ele ainda estava por perto, concluiu que não e então me chamou para ir lá com ele e  eu fui, quando cheguei avistei Jin olhando em volta me procurando, acenei para que o mesmo me visse, então ele me olhou perplexo, veio correndo em minha direção me abraçando, depois de um tempo ele viu que Urehara estava com a gente, e então o cumprimentou.

- Olá, sou Kim Seokjin, e você...? – ele estendeu a mão para Urehara que o olhava paralisado – está tudo bem com você rapaz? – Urehara balançou a cabeça e sorriu.

- Sim sim, meu nome é Urehara – ele apertou a mão de Jin – Desculpe eu ter parado do nada, é que... Eu conheço você, dês da época em que você fazia parte do Bangtan, e não estou acreditando que Maia namora com Min Yoongi, estou tentando absorver todas essas informações e ta sendo meio difícil – rimos.

- Eu não sabia que ainda tínhamos Armys espalhados por Seul – Jin falou e então o abraçou – obrigado por cuidar de Maia, mas agora temos que ir, quer uma carona? – Urehara fez que não com a cabeça – Então tudo bem... Vamos Maia? – assenti.

 Jin me puxou pela mão e andamos em direção a uma rua praticamente deserta, provavelmente ele estacionara o carro lá. Olhei para trás e Urehara ainda estava parado, nos olhando, acenei para ele, que retribuiu, vi seu sorriso de longe, e sorri também, ele gritou para mim algo relacionado a gente se ver na faculdade amanhã e eu assenti. Jin virou na esquina e não pude mais ver Urehara e então me voltei para ele, que me olhava, preocupado. Sorri para ele que franziu a testa, ele sabia que eu não estava bem e que só estava tentando disfarçar a minha dor. Andamos mais um pouco em silencio até que chegamos no carro de Jin, ele o abriu, entramos,ele ligou o carro para iluminar nossos rostos com a luz do painel e ficou olhando para frente, pro nada e então começou a falar.

- Eu não faço idéia do porque você e Yoongi brigaram e quero muito saber, mas não quero que isso aconteça de novo, estamos entendidos Maia? – ele olhou sério para mim, e eu assenti – Eu fiquei tão preocupado com você, quando você me ligou eu senti a dor na sua voz, e vi que não era coisa boa, pensei em mil e uma coisas ruins que poderiam ter acontecido, eu...-  vendo que ele realmente estava preocupado o abracei e então ele suspirou, então, ligou o carro e fomos para a sua casa.

*

*

*

POV’S JIN

- Maia o que aconteceu? – eu fiquei desesperado em ver que ela estava me ligando tão tarde, e eu senti a dor em sua voz – Te buscar no centro a essa hora!? – o que ela estava fazendo no centro? – Me explica o que esta acontecendo... – ela me passou o endereço de onde ela estava e não perdi tempo.

Quando estava prestes a pegar meu casaco e a chave do carro meu celular toca novamente, só que desta vez era Yoongi, estranhei, mas atendi.

*Ligação on*

- Alô? – falei confuso.

- Jin!? A Maia está ai com você? – ele parecia desesperado.

- Não porque? O que aconteceu? – meu peito doeu.

- Ela fugiu de casa – podia ouvir a tristeza em sua voz – a gente brigou, como sou burro – ele estava frustrado – acabei de ir em uma lojinha perguntar dela, e a moça falou que a viu, mas ela estava acompanhada de um jovem e que ela estava chorando bastante – paralisei – Jin?

- Estou aqui, vou ao centro ver se a encontro, tenha calma Yoongi, volte para casa, mas quer me explicar o que exatamente aconteceu? – ele me falou tudo e eu fiquei pasmo – não me diga que a estava ignorando por causa... – minha voz falhou – por causa daquilo.

- Eu estava me sentindo tão culpado, me sentindo tão inútil, que pensei que se continuássemos como era antes era capaz de eu machucar ela mais, além de acabar contando a ela... – ele era um repleto idiota mesmo – eu não deveria ter feito tudo aquilo com ela nestes últimos meses, sinto falta dela, mas para não machucá-la acabei me afastando, foi a pior decisão que fiz – ele estava chorando muito, sua voz estava rouca, conseguia ouvir quando ele enxugava o nariz que escorria.

- Olha Yoongi, Maia acaba de me ligar e pedir para que eu va buscá-la, mas preciso que você vá para casa e se acalme, espere até amanhã para dar tempo que Maia se acalme também, ela estava realmente muito triste... – eu disse – nunca mais faça isso Yoongi, agora eu vou buscá-la e amanhã conversamos.

- Ok... – eu ia desligar até que ele me chama de novo – JIN!

- O que foi? – revirei os olhos, eu queria ir logo buscar Maia

- Obrigado, por tudo – ele suspirou e eu também.

- Sabe que sempre vou estar aqui para quando precisar.

*ligação off*

Desci o elevador e fui em direção ao meu carro, entrei no mesmo e o liguei. “Só espero que você esteja bem Maia”. Chegando lá a procuro por todos os lados, sem a ver, fico mais preocupado ainda, até que vejo seu lindo rostinho e com a mesma acenando para mim. Vou correndo até ela, eu estava extremamente sério, e então vejo que ela não esta sozinha, há um rapaz, muito bonito alias, com ela. Descubro que ele é Army e nos despedimos. Chegando no carro fico mais aliviado de estar com Maia ao meu lado.

- Eu não faço idéia do porque você e Yoongi brigaram e quero muito saber, mas não quero que isso aconteça de novo, estamos entendidos Maia? – olhei para ela, e ela assenti – Eu fiquei tão preocupado com você, quando você me ligou eu senti a dor na sua voz, e vi que não era coisa boa, pensei em mil e uma coisas ruins que poderiam ter acontecido, eu...-  então ela me abraçou, delicadamente.

Fomos em direção ao meu apartamento e chegando lá, olho para o lado e vejo que ela esta dormindo como uma florzinha, sorrio. Ela deveria estar muito cansada mesmo, deve ter andado bastante para chegar até no centro, além de ter aquela dor em seu peito que eu certamente entendo. Parei de olhá-la, sai do carro e fui para a sua porta, sem acordá-la a peguei no colo e a levei para o elevador. Subimos até meu apartamento e a coloquei em minha cama que era de casal, a olhei mais um pouco e então fui em direção a sala, e liguei para Yoongi novamente.

*ligação on*

- Ela esta segura, esta bem acabada, cansada – disse para ele que suspirou de alivio – Yoongi... – ele resmungou para que eu falasse mais – Não conte a ela quando vocês se verem novamente, apenas, se declare e fale o que sente.

- Tudo bem, obrigada Jin – suspirei – até logo

- Até logo.

*ligação off*

Eu realmente me preocupava com Maia, ela era como uma irmã mais nova para mim, não conseguia ver que ela estava sofrendo, mas também não poderia contar aquilo para ela, ela ainda não estava 100% de recuperação, vai demorar para contarmos, mas teremos que agüentar. Voltei para o quarto a cobri e deitei ao seu lado a observando, ela chamava o Yoongi enquanto dormia e sorria, diante daquilo eu sorri. Só esperava para que eles se entendessem logo, pois fazia muitos anos que Yoongi não se apaixonava, mesmo ele sendo “frio” ele tinha um bom coração e dava para ver que ele a amava de verdade. 


Notas Finais


Desculpem qualquer erro rsrs
Espero que tenham gostado *-*
Por favor comentem, favoritem, isto é muito importante para mim
Trarei o proximo cap quando conseguir
Mama Ama vocês
Beijos de luz
<3 <3 <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...