História Só o tempo poderá dizer - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Alexandre Nero, Giovana Antonelli
Personagens Alexandre Nero, Giovana Antonelli
Exibições 107
Palavras 1.052
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Primeiro hot, então se tiver péssimo não desistam de mim 💔
Ideias para os próximos capítulos são sempre bem vindas!

Capítulo 7 - Espera


Fanfic / Fanfiction Só o tempo poderá dizer - Capítulo 7 - Espera

Depois de terminar a música Alexandre se aproxima lentamente de Giovanna. A morena a olhava confusa, aquela momento foi tão intenso que ela não conseguia processar as últimas informações. O ator, por outro lado, parecia ter total controles dos seus atos.
Ele se aproximou lentamente da morena, tirou uma mecha de cabelo que caia suavemente sobre seu rosto e a encarou profundamente, o beijo que se seguiu foi diferente dos outros que tinham dado, foi feroz, como se implorasse por algo a mais. A mão de Alexandre desceu delicadamente as alças da blusa mulher e começou a fazer uma trilha de beijos começando pelo pescoço e seguindo até próximo as seio, já apenas de sutien o moreno raspou os dentes de leve no peito da atriz a fazendo arfar.
Giovanna o ajudou a se livrar da camiseta e da calça, deixando o ator somente de cueca box branca o que evidenciava toda a sua excitação. O homem então deasbotou o sutien da atriz e desceu o rosto raspando a barba mal feita pela sua perna a causando arrepios,  chegando aos pés desabotuou* a sandália de salto que ela calçava, a deixando alí apenas com uma saia que já estava muito de onde deveria ficar.
 Alexandre poderia jurar que aquele era a imagem mais bela que ele já tinha visto, ela de cabelos bagunçados, esparramada no seu sofá completamente nua. Ele então a encarou fundo nos olhos e encontrou neles a confirmação que precisava para seguir, desceu levemente até a altura das pernas da morena retirando sua calcinha delicadamente, deixando sua intimidade exposta. Então o homem de olhos negros começou a depositar chupões na sua virilha que lhe deixaram ainda mais excitada, foi subindo até que sua língua encontrasse com o ponto de tesão da morena, pasou os dentes sobre o clitóris e começou a chupa-la com maestria, sua língua subia e descia se atendo a toda extensão do sexo da morena.
G- Neeeeeroooo, eu vou gozar, eu preciso te sentir.
Alexandre então subiu até que seus olhos negros cruzassem com os olhos brilhantes da atriz. Retirou o seu pênis pulsante, que quase pulou para fora da cueca, e começou a dar pinceladas delicadas porém precisas, o que fez com que ela cravasse a unha nas suas costas tamanho o prazer que estava sentindo. Ele então a penetrou sem aviso, começando um vai e vem lento que logo foi se intensificando.
Al- aaa tão apertada você, Giovanna, tão lindaaaa
Ela então buscou todo o restode força que ainda tinha e entralaçou as pernas na cintura do moreno. Nero então segurou firme o quadril da mulher a fazendo se sentar sobre ele, Giovanna mostrou toda a sua experiência em uma cavalgada frenética que o levou a loucura.
Al- Giovanna, eu não aguento mais, eu vou goz..
Antes que pudesse terminar a frase sentiu o sexo da morena se contrair em sua intimidade e foi o bastante para que ele atingisse também o clímax.
Passaram algum tempo ofegantes na mesa posição, Giovanna continuava imóvel no colo de Alexandre. Eles passaram alguns minutos alí até recuperar o fôlego.
Al- o que foi que aconteceu aqui ?- falou ainda tentando recuperar a respiração
G- Química, a gente tem química, é difícil encontrar alguém assim.
O homem então a pegou no colo e a levou para o quarto, lá eles adormeceram com ela deitada sobre o peito dele.
Nem bem amanheceu Giovanna acordou procurando o calor do corpo de Alexandre, mas ele não se encontrava na cama então desceu as escadas delicadamente, sentia umas pontadas na cabeça mas o que a incomodava mesmo era a dor no meio das pernas. Encontrou o ator na cozinha com uma cara de confuso, parecia que tava tentando fazer alguma comida. Ela então gargalhou alto, só aí que ele notou sua presença na cozinha.
Al- Tá achando graça é ?- falou se aproximando dela o dando alguns selinhos- você muito mal agradecida, sabia?
G- Eu? Que é isso, nem comecei as reclamações ainda!
Eles começaram a se beijar novamente e quando alexandre já ia tirar a camisa dele que ela usava a campainha toca, tirando o casal dos devaneios.
G- Vai lá atender Nero, você tá surdo?
Al- tá louca, eu não posso atender. Gio, olha o meu estado. Vai lá você, por favor.
Ela soltou um leve sorriso, achou todo aquele embaraço dele fofo, e rumou até a porta. Antes que pudesse terminar de rodar direito a maçaneta uma mulher descontrolada adentra o apartamento dele como um furacão.
K- NEROOOO
G- Hellou, não tá me vendo aqui não maluca?
K- vendo até estou, só não estou gostando do que vejo, querida.
Al- Opa! O que é isso aqui?
Assim que viu as duas mulheres na sala ele ficou totalmente pálido.
Al- Karen, o que você faz aqui ?
K- Como o que eu faço aqui Alexandre? A gente fez sexo, você me fez juras de amor, e eu não posso vir no seu apartamento que dou de cara com outra ?
Al- Karen, a gente não tinha nenhum relacionamento e eu posso sair com a mulher que eu quiser.
K- Pelo visto pode mesmo, eu que fui idiota de acreditar nas suas juras de amor, pelo visto você diz isso pra todas.
Al- Chega!!- o homem perdeu a paciência- você vai sair daqui agora!
Alexandre arrastou a morena até o elevador fechando a porta bruscamente a suas costas. Nesse ponto Giovanna já estava terminando de se vestir na suíte de Nero.
Al- Giovanna o que você tá fazendo ?
G- Eu vou te poupar de ter que fazer comigo o que você fez com ela, eu já chamei um táxi, pode ficar tranquilo porque além de economizar a tua e a minha paciência eu também vou economizar a tua gasolina.
Antes que a atriz conseguisse sair ele a agarra pelo braço chamando a sua atenção para si.
Al- Giovanna, não faz assim, você é diferente, eu sei que tú sente isso!- falou já com lágrimas nos olhos
Não foi o suficiente para a fazer ficar, ela desceu feito um furacão as escadas da cobertura. Ela não se permitiu chorar na frente dele, não queria demonstrar toda a fragilidade que tinha, estava se sentindo usada, enganada, e foi assim para casa como se tivesse sido retirada a força do seu conto de fadas.


Notas Finais


Capítulo não revisado e feito no celular; então vai tá bem xoxo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...