História Só os loucos sabem amar... - Capítulo 3


Escrita por: ~ e ~Bia_Fofi

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Personagens Originais
Visualizações 130
Palavras 2.560
Terminada Não
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


gente finalmente eu trouxe a continuação. boa leitura amores. espero que gostem.

Capítulo 3 - Noite Longa...( Parte-1)


Fanfic / Fanfiction Só os loucos sabem amar... - Capítulo 3 - Noite Longa...( Parte-1)

 

 

~~ P.O.V ' Autora ~~
 

Enquanto isso, Tikki e Plagg estavam saindo da boate que haviam ido mais tarde com seus amigos. Cujo, os quais estavam se divertindo bastante no apartamento da Azulada. Plagg estava ajudando a ruiva a ir até o carro que Marinette havia deixado para ela, já que Tikki não poderia fazer isso sozinha. No carro o silêncio deixava o clima constrangedor, e para quebrar o gelo, Tikki ligou o rádio no máximo. Estava tocando uma música de Eletropop bem contagiante, e os dois começaram a cantar. O clima ruim já não estava mais lá, agora só haviam os dois. A música acabou e Plagg resolveu puxar assunto, pois achou que já tinha ao menos um pouco de confiança em si mesmo.

- E aí, tem alguém especial? – Plagg falou não tirando o olho da estrada e sentindo uma pontada de medo com que seria a resposta da ruiva.

- Até hoje, eu não tinha ninguém... – Ela dá um sorriso de canto e vira o rosto para a janela do carro. O garoto apenas olhou surpreso pela resposta e sorriu de volta.

- Até hoje? – Ele sorri de canto e olha de relance para Tikki, que fica corada no mesmo estante.

- É... você é fofo, sabia? – Ela fala olhando diretamente para ele.

- Não está dizendo isso só porque bebeu demais, né? – Ele pergunta abrindo um lindo sorriso no rosto.

- Claro que não! A bebida só me ajuda a falar o que não teria coragem de falar, se eu estivesse Sã, não teria coragem de dizer. Por tanto, agradeça ao vinho que bebi em excesso, mocinho. – Ela dá um sorriso acompanhado de uma piscadela.

- Bom saber, eu agradeço ao vinho depois. – Ele brinca do comentário da ruiva. – É bom conversar com você. E saiba, que você além de fofa, é linda. E eu gosto muito de você. – Ele olha com um brilho incomum nos olhos. E quando sentiram que seus rostos estavam pertos demais...

- Ah, Plagg a estrada. É melhor prestarmos mais atenção nela. Como você mesmo disse antes, sou jovem e linda demais para morrer cedo. – Ela pisca e volta seu olhar para a janela do carro, para disfarçar o rubor de suas bochechas é claro.

O clima ruim havia acabado de voltar, e os dois se praguejavam mentalmente por isso. Talvez, se tivessem se beijado o clima não estaria tão ruim assim. Ou, talvez estaria ainda pior. Enfim, chegaram na casa de Tikki. Plagg parou o carro na garagem da casa da garota, em um gesto cavalheiro, abriu a porta para que ela saísse. Ela saiu do carro delicadamente, estava um pouco tonta. E cambaleou para o lado, mas antes que pudesse cair, Plagg a pegou pela cintura. Os dois se olhavam com olhar fixo, os olhos azuis claro de Tikki se encontraram com o Verde dos olhos de Plagg. Tikki sentiu suas bochechas ardentes, e viu que as de Plagg estavam completamente coradas. Sorrindo, convidou-o para entrar.

Eles subiam as escadas silenciosamente, Tikki disse que não queria acordar sua amiga Ayla, que se encontrava dormindo com o namorado Nino em seu quarto. Tikki levou Plagg até a cozinha, acendeu as luzes e lhe ofereceu um café.

- Quer café? Alguma coisa para comer? – Ela perguntou para o moreno alto a sua frente com um sorriso encantador e sedutor.

- Aceito um café. – Ele respondeu puxando uma banqueta e se sentando nela em frente ao balcão.

- Um minuto. – Tikki se virou e foi arrumar o café para o Moreno. – Aqui está, espero que goste. – Ela disse lhe entregando o café meio sem jeito.

- Está ótimo. – Plagg elogiou a ruiva depois de um gole no café.

- Se não se importar, vou no meu quarto escovar os dentes e colocar um pijama. Volto em 2 minutos, não saía daqui. E nem pense em ir embora, me ouviu? – Ela Disse pondo a mão na cintura e sorrindo para o garoto.

- E te deixar aqui sem um beijo de despedida? – Ele disse sorrindo maliciosamente pela primeira vez naquela noite. – Jamais. – Ele completou a frase ainda sorrindo.

- E-então t-tá, eu j-já volto. – Ela Disse indo em direção ao quarto com rapidez.

Tikki entrou no quarto desesperadamente, e soltou um longo suspiro. Logo após, soltou um sorriso bobo. Abriu seu "closet" pegou um pijama, era um vestido vermelho de seda, era um pouco transparente. Colocou um robe longo preto de ceda por cima, assim deu um toque mais sensual em si mesma. Soltou os cabelos, que antes estavam preso em um coque. Seus cabelos batiam abaixo da cintura. Foi ao banheiro e fez suas H.P. Depois disso, foi ao encontro de Plagg na cozinha.

- Cheguei, desculpa te deixar tanto tempo sozinho. – Ela entra na cozinha devagar, sem querer, sendo sensual demais. Deixando o garoto um pouco excitado.

- Q-que isso, i-imagina. – Ele disse olhando para as curvas da garota, que se aproximava mais, e em questão de segundos já estava ao lado dele.

- Que bom. Não queria ser má educada com você, me perdoa? – Ela disse com uma voz rouca que fez Plagg se render.

- Ah Deus, desse jeito eu não aguento! Isso que é tentação. – Ele falou assustando Tikki no começo, mas logo um sorriso malicioso brotava na boca da ruiva, que ainda estava pelo efeito da bebida.

- Então, eu sou um tentação? – Ela pergunta no ouvido do garoto com uma voz sexy.

Plagg, ao ouvir aquela voz em seu ouvido, sente todo seu corpo esquentar ainda mais, e não resiste. Se vira rapidamente tomando os lábios da ruiva com um beijo necessitado para ambos. Os dois se mantem perdidos no sabor daquele beijo, durante alguns segundos que pareciam horas, até que foram obrigados a separar-se diante da falta de ar. Ao fazer isso o moreno, volta a si e vira novamente seu rosto completamente vermelho.

- M-me des-desculpa. E-eu n-não de-devia t-ter fe-feito i-isso. – O garoto fala completamente gago. O que faz a menina rir baixinho.

- Porque não devia? – Ela pergunta virando o rosto do rapaz para que ele a encarasse.
Ele não sabia ao certo, pois queria fazer aquilo, queria sentir o sabor do beijo dela. Na verdade queria sentir o sabor completo da ruiva a sua frente. Mais ao mesmo tempo que pensava assim, também tinha em sua mente que beija-la ou fazer qualquer coisa com ela estando sobre os efeitos do álcool poderia trazer consequências negativas para os dois.

- Pois você está bêbada, e não quero que se arrependa de nada. – Ele a responde.

- E se eu falasse que mesmo bêbada sou bastante consciente das coisas? Você acreditaria? – Ela pergunta falando bem perto dos lábios do moreno, quase como se pedisse outro beijo.

Nesse momento Plagg, já não conseguia evitar. Estava perdidamente afundado na tentação que a jovem Tikki havia se tornado para ele. Então tocou o foda-se em sua consciência e a beijou novamente, porem dessa vez foi diferente, mesmo querendo acreditar que o que a jovem lhe disse, de que mesmo a base de álcool ela permanecia consciente, o moreno decidiu não arriscar com coisas que poderiam ocasionar decepções e problemas maiores para ele junto a ela depois. Pelo menos hoje seria assim.

O beijo, mesmo quente, era banhado em uma calmaria simples, que junto com as caricias leves trazia pequenos traços de desejo do moreno com relação a ruiva. A menina, por sua vez, resolveu esquentar um pouco mais a calmaria daquele beijo, pedindo passagem com sua língua, e recebendo um sinal positivo de menino, que ao sentir o calor daquele beijo que ainda carregava um leve sabor do vinho da noite, passou as mão pela cintura da menina a puxando para perto de si. Tikki então abrasou o pescoço do mesmo, quase o derrubando de onde ele estava sentado. Porém o jovem percebendo que ali não era um bom lugar separou-se a contra gosto o beijo.

- Bem, não querendo ser chato, mais acho que aqui não é o melhor lugar para isso. Acho que se continuarmos aqui, tem boa chance de acordarmos sua amiga e o namorado dela. – Ele disse preso ao olhar manhoso e sedutor da ruiva, a qual segurava pela cintura.

- Deixa-me ver? Tem a sala, o banheiro, a lavanderia ou o meu quarto. Onde prefere? – Ela pergunta com um olhar sexy e sugestivamente malicioso, para o rapaz que no mesmo momento corou.

- Seu quarto, com certeza. – Ele responde rapidamente, pensando que dentre as opções, hoje essa era a melhor. Porem pode notar um certo desanimo da jovem, de forma que ele achava que talvez ela tivesse outros planos. Então logo pergunta. – Mais então. Eu não sei onde fica.

Tikki então se soltou do pescoço do moreno, deu-lhe a mão e o levou para fora da cozinha na direção de seu quarto. Chegando lá, no momento em que entraram e a porta foi fechada, a jovem se agarrou novamente ao pescoço dele fazendo algumas caricias ao pé do cabelo do moreno, que ao sentir aquilo ronronou baixinho no ouvido da menina que mordeu levemente seu lábio inferior, fazendo com que ele voltasse a beija-la e agarra-la novamente pela cintura. Plagg então a levantou sutilmente, fazendo a mesma entrelaçar suas pernas na cintura do moreno, e assim a levou em direção a cama, a pousando levemente no lugar.
Eles então novamente são obrigados a parar o beijo por conta da falta de ar, porém dessa vez, o moreno não separou seus corpos ou retirou seus lábios da garota, apenas desceu os beijos para o pescoço da mesma, que com isso deu pequenos gemidos, o que animou o menino, que vez ou outra lambia, mordiscava ou chupava a pele perfeita da jovem de olhos azuis. Pouco a pouco, Plagg, retirava o robe que cobria a ruiva, mostrando a si ainda mais do pescoço e ombros da mesma. E cada um de seus toques, beijos, mordidas leves e chupões faziam Tikki arfar e gemer para agrado do rapaz.
Em meio a isso Tikki, começa a colocar suas mãos por dentro da camisa do moreno, sentindo assim a pele do mesmo. Plagg então lambe e beija, bem perto da orelha da mesma, a fazendo gemer baixo e morder levemente seu lábio inferior.

- Seu robe está me atrapalhando linda. Posso tirar ele? – Ele fala no ouvido dela com uma voz sexy e rouca. A fazendo arrepiar por completo, enquanto assente com a cabeça.

Plagg, com um sorriso sexy em seu rosto, retira o robe dela, enquanto que Tikki aproveita para retirar a camisa dele, deixando à mostra o peitoral. O moreno então passa a analisar ainda mais o que cobria o corpo da ruiva, notando que a roupa vermelha era razoavelmente curta e quase transparente, dando a ele uma visão das curvas e roupas intimas da jovem. A menina ao notar o encantamento do rapaz, não perde tempo, e o empurra pro lado, se colocando em cima dele, com um sorriso malicioso nos lábios.
Naquela posição, o moreno, podia observar ainda mais o corpo quase perfeito da jovem. Ela tinha curvas simplesmente perfeitas e com belas proporções, seus seios eram de um tamanho perfeito para a estatura e porte da jovem, sua bunda era maravilhosamente proporcional, sem nenhum tipo de imperfeição ao olhos do rapaz, seu cabelo razoavelmente longo em tom vermelho se contrastava perfeitamente com o tom azulado dos olhos profundos dela. O que o fazia a desejar ainda mais. Porem sabia que deveria se controlar e tomar cuidado para não fazer nada de muito ruim ou excessivo diante do fato dela ainda estar sobre o efeito do álcool. Mesmo que a jovem tivesse dito que ainda que estivesse assim tinha consciência de seus atos, o rapaz preferia não arriscar, pois sentia que com ela poderia ser diferente, comparado aos relacionamentos anteriores dele.

A ruiva agora, já começava a tentar abrir o zíper da calça de Plagg, que vendo que a mesma não conseguia a ajudou com isso, livrando-se da peça, e permanecendo apenas com sua roupa intima. E considerando que não era muito justo que ela ainda estivesse vestida, ele se apresou em resolver isso, rapidamente segurou a barra da camisola dela, e a retirou deixando-a apenas com suas peças intimas. Nesse momento, Tikki, deitou-se sobre o corpo dele, e o beijou desejosamente enquanto acariciava os cabelos do mesmo, e sentia as mãos dele em suas curvas. Pouco a pouco a jovem, foi descendo seus beijos pelo pescoço, peito, abdômen, até chegar na barra da peça que ainda restava, parando ali, e analisando se deveria ou não retira-la agora. Considerou que ainda não era o momento, e beijou o membro já razoavelmente ereto por cima do pano, fazendo Plagg soltar alguns gemidos ainda meio contidos.

Com isso o moreno que a observava sentia seu corpo ferver, ainda mais com o olhar sexy e malicioso da pequena, fazendo com que o mesmo a puxasse novamente para cima, e dando-lhe um beijo quente. Plagg então sem demoras, inverteu as posições novamente, sem separar o beijo ou as caricias. Assim como antes, o ar os faltou e ambos tiveram que parar o beijo para recupera-lo, porem o moreno não querendo separar seus lábios do corpo da ruiva, começa a descer seus beijos, igualmente ela havia feito. A provocando em cada beijo, cada toque que dava com sua língua, no corpo dela, começando pelo pescoço limpo, seguindo para o vale dos seios da menina, se guiando para os próprios seios, indo em direção a barriga, passando pela lateral de dentro de suas coxas, e finalizando com leves beijos na intimidade já um pouco umedecida dela, ainda sobre o pano da lingerie, fazendo-a gemer descompassada a cada toque.

O moreno de olhos verdes, ainda a observando, voltou cada passo da mesma forma, a provocando ainda mais. E ao chegar nos lábios da mesma, roçou levemente os seus no dela, se perdendo nas profundezas dos olhos azuis da pequena. Ela por sua vez, agarrou os cabelos dele, e o puxou para um beijo cheio de luxuria, agarrando-se a cintura do mesmo e sentindo suas intimidades chocarem-se ainda coberta, fazendo com que ambos soltassem um gemido abafado no beijo quente, em meio a dança que suas línguas dançavam juntas.
Naquele momento nada mais importava para ambos a não ser o puro prazer de provocar um ao outro. As leves caricias se mantiveram durante um bom tempo, até que ambos já consideravam que a necessidade e o desejo exigia bem mais do casal, ocasionando em toques e sensações mais ousadas vindas dos dois lados.

Ao final daquele misto de álcool, beijos, desejos e prazer o jovem moreno, se viu acariciando os cabelos ruivos da menina com quem acabara de se relacionar, enquanto a observava dormi em seu peito. Os dois estavam cansados e completamente suados por conta de tudo, porem nem se incomodaram em tomar um banho, já que o cansaço era maior. Ela adormecera primeiro, enquanto que ele permanecera acordado ainda mais um pouco. Ele olhou o relógio na cabeceira de cama da jovem, e viu que já era bem tarde da madrugada, e achou que seria melhor dormi também, tanto pela hora, quanto pelo cansaço de seu corpo. Então se ajeitou na cama, abraçou a pequena de olhos azuis, e fechou os seus, tentando não pensar em nada, a não ser nas lembranças daquela noite maravilhosa.

 

Continua. . .


Notas Finais


E aí gostaram? bjs e até a próxima.
Créditos ao Hentai :~ Bia_Fofi


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...