História Só por uma noite (Oneshot - Suga) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Couple, Romance, Sex, Suga, Yoongi
Visualizações 1.645
Palavras 5.027
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá, pessoal! Esta é a segunda história que posto aqui no Spirit.
Espero que gostem, e queria dizer que conto com o comentário de vocês no final da história!
E logo em breve, estarei postando histórias novas!
:)

Capítulo 1 - Capítulo único


Fanfic / Fanfiction Só por uma noite (Oneshot - Suga) - Capítulo 1 - Capítulo único

      Bangtan Boys havia acabado de completar uma turnê pela Ásia e por um pedaço mínimo da Europa para a divulgação de um álbum novo. Finalmente ‘estavam de férias’ e só então pude seguir alguns planos com Yoongi – meu namorado.

      Nosso relacionamento era totalmente por debaixo dos panos. Era escondido, maquiado. Todo cuidado era pouco para que Yoongi não caísse na boca das más línguas e que não fosse anunciado em um escândalo. Nos Relacionávamos há quase um ano, e as pessoas sequer desconfiavam, de tão escondido que era.

      Víamos-nos quando dava. Às vezes passávamos semanas apenas conversando pelo celular. Quando estávamos em um mesmo lugar, tínhamos que fingir que éramos desconhecidos. E quando podíamos matar a saudade, era só durante a madrugada, quando os paparazzi’s e os fãs davam uma folga para Yoongi.

      Era tudo tão friamente escondido, que mesmo estando com Yoongi há quase um ano, o restante do Bangtan não me conhecia. Sabiam que Yoongi tinha seu affair da madrugada, mas não sabiam que era eu. Tudo que acontecia era restritamente mantido entre nós. Às vezes o assunto chegava ao manager, mas algumas explicações bastavam. Logo depois, tudo estava bem novamente.

      Nunca sequer cheguei a adentrar o prédio da Big Hit, mesmo sendo quem eu era. Nunca pude acompanhar um ensaio. Nunca pude estar no camarim com Yoongi para dar um apoio de última hora antes de uma grande performance. Mas, o que eu poderia fazer? Aceitar, só isso. Se aquelas eram as condições para estar ao lado dele, eu me submeteria a elas. Pois, se tinha uma coisa que eu não queria, era ficar longe do meu docinho.

      Nossos encontros eram sempre em lugares escondidos. Às vezes dentro de um carro. Às vezes em lugares esquisitos e distantes, no qual ninguém desconfiaria. Sempre foi assim, até que um dia, Yoongi me fez um convite inusitado e ‘perigoso’.

      – Estamos hospedados no Haeundae Hotel, nossa reserva foi para doze dias. Vai ser complicado pra eu te encontrar e depois voltar pra cá... Você sabe... Estamos bem distantes um do outro agora, infelizmente. – Disse Yoongi.

      – O que você quer dizer com isso? – Fiquei um pouco tensa do outro lado da linha.

      – Vou direto ao ponto: o que eu quero saber é se você aceita passar a noite comigo no hotel. Se não for assim, seremos obrigados a ficar um tempo considerável sem nos ver, e isso não é o que queremos. – Ele disse, e inevitavelmente eu imaginei sua expressão naquele momento.

      – Sabe que não podemos fazer isso... – Lamentei dando uma risada. – O que deu em você pra me fazer esse convite? Está achando que você voltou a ser uma pessoa normal? – Perguntei.

      – Normal eu nunca fui. – Ele riu também. – Mas se você se refere à fama... Não, eu não estou achando isso.

      – Não podemos fazer isso... Não posso estar em um ambiente desse com você. E outra, os meninos não me conhecem. Esqueceu que o manager mandou que fosse assim? Não podem nem sonhar em descobrir quem eu sou. – Lamentei.

      – Hyerin, isso pode ser resolvido com uma boa conversa. Ou então, se não funcionar serei obrigado a partir pro suborno. Dinheiro sempre funciona, eu sei disso. – Disse Yoongi. – Não precisa se preocupar, vai dar certo.

      – Acho melhor não arriscar, não quero ser um problema. – Eu disse. – Não quero ser um problema pra você e não quero que tenha problemas por minha causa.

      – No momento o problema é o manager e essa condição idiota que ele impôs, só isso. – Ele riu.

      – Não faça piadas, amor, estou falando sério. – Repreendi Yoongi. – Por favor, não insista com isso... Eu quero estar com você sim, mas sabe que isso é arriscado. Já pensou se suas fãs descobrem? Já pensou no que você pode sofrer por isso? Já pensou no que isso pode causar ao Bangtan?

      – Ei, jagi, não se preocupe! Confie em mim! – Ele afirmou. – Qualquer problema, deixa que o papai resolve. Só o que você precisa fazer é estar pronta às duas da manhã, fora isso deixar comigo que eu resolvo.

      – Você me busca ou eu vou até aí? – Perguntei.

      – Você estava me ouvindo? A primeira coisa que falei nessa ligação foi que estamos longe e até eu ir e voltar, perderíamos muito tempo. Claro que você terá que vim, jagi! Mas que pergunta!

      – Certo, mas antes disso, eu queria fazer uma sugestão. – Eu disse.

      – Pode falar. – Yoongi respondeu.

      – Deveria trocar seu nome artístico de açúcar para limão, combina mais com você em certas ocasiões em que você está bem azedinho e me responde da forma errada. – Dei uma pausa. – Estarei no estacionamento do hotel às duas.

      – Papai também te ama, docinho. – Como sempre, irônico.

      Desligamos, e eu fui arrumar algumas coisas para levar. Mesmo achando essa ideia uma loucura, resolvi acreditar que Yoongi poderia resolver qualquer que fosse o problema que tivéssemos naquela noite. Peguei uma mochila, e coloquei coisas básicas lá dentro. Naquele horário eu já teria jantado, já teria tomado banho e mais nada seria necessário a não ser uma escova de dente. Peguei meu carro e saí quando o relógio marcou uma e meia da madrugada.

      – Já saí de casa. – Avisei Yoongi quando gravei uma mensagem para a caixa de voz, e logo desliguei.

      Poucos minutos depois de ter gravado a mensagem, recebi uma mensagem de texto. Eu estava dirigindo, então resolvi não abrir. Apenas liguei para ele e coloquei no viva voz para saber o que ele tinha a dizer.

      – Está atrasada. – Ele atendeu.

      – Reclame com a chuva. – Respondi. – Não tenho culpa de estar em um congestionamento provocado por ela.

      – Depois eu que tenho que mudar o nome pra limão... – Ele riu.

      – Como vamos fazer? – Eu estava tensa.

      – Estou na recepção do hotel desde meia-noite. Ao chegar, venha direto pra cá e entraremos juntos.

      – Meia-noite? Pra que isso? – Estranhei.

      – Pra acharem que fui te ver, Hyerin, oh meu Deus... – Ele riu. – Sendo assim, quando eu chegar eles não vão desconfiar que você está comigo, jagi.

      – Puxa vida, tenha paciência! Pare de dar risadas também, isso não tem graça – Me zanguei. 

     – Está nervosa? – Ele riu.

      – Sim, estou. – Respondi.

      – Assim que eu gosto! – Ele deu risadas.

      – Ah, tchau! – Desliguei sem pensar duas vezes.

      Depois de alguns minutos, finalmente estacionei na garagem do hotel. Assim que me aproximei da recepção, vi Yoongi levantando-se e entrando no elevador. Não entendi, mas assim que aproximei-me da recepcionista, ela disse:

      – Décimo segundo andar, primeiro corredor à direita.

      Curvei-me agradecendo, e segui até o elevador. É, realmente Yoongi parecia saber o que estava fazendo. Aquele lugar era cheio de câmeras, só não tinha nos apartamentos. Peguei o elevador sozinha, segui no corredor e assim que notei que as câmeras não me alcançavam mais, vi Yoongi perto da porta de número 7. Aproximei-me e só então pude reparar nele depois de dez dias.

      Yoongi estava com o cabelo verde, um chapéu preto, um casaco bem grosso, jeans escuro e um tênis preto cano médio. Assim que me viu, sorriu e abriu os braços enquanto mordeu os lábios.

      – Oi. – Eu disse, quando me joguei em seus braços, morrendo de saudades.

      – Roupa fácil de tirar... Ótimo. – Ele disse.

      – Como vamos fazer? – O ignorei.

      – Há essa hora já devem estar dormindo, só precisamos entrar cuidadosamente e em silêncio.

      – E na hora de ir embora? – Perguntei.

      – Amanhã não temos compromisso cedo, então creio que todos acordarão bem tarde. Todos menos nós, porque você terá que ir embora antes de todos acordarem.

      – Falou com alguém? Alguém está sabendo?

      – Não. – Ele respondeu. – Quem está dividindo o quarto comigo é o Jimin, mas com ele é fácil. O dinheiro já está no meu bolso então não temos com o que nos preocupar. – Ele riu e eu também. – Vamos entrar.

      Assenti, e então Yoongi passou o cartão no leitor que ficava na porta. A porta destrancou-se e entramos juntos. Assim que entramos, vimos que as luzes da sala estavam acesas e todos ainda estavam acordados, assistindo TV. Jungkook, Hoseok, Seokjin e Taehyung olharam direto pra nós dois assim que entramos.

      Fiquei em pânico, segurei a mão de Yoongi e fiquei em silêncio olhando para os meninos. Yoongi lamentou, fechou a porta lentamente e voltou a olhar para eles. Fomos surpreendidos, e agora já era tarde para inventar uma desculpa.

      – Não queriam saber com quem me encontro quase todas as noites? Pois então... Essa é Hyerin, minha namorada. – Disse Yoongi, acabando com aquele silêncio.

      – Olá! – Seokjin foi o primeiro a se curvar, cumprimentando-me.

      – Então é verdade... – Disse Jungkook.

      – Boa noite. – Curvei-me cumprimentando a todos.

      – Está ficando maluco? Por que diabos você trouxe essa menina pra cá, Yoongi? – Taehyung arregalou os olhos.

      – Pra que esse desespero todo? – Yoongi manteve-se firme. – Acalme-se, Taehyung!

      – Namjoon vai enlouquecer se souber disso! – Disse Taehyung. – Você sabe que não poderia ter feito isso! Está ficando louco?

      – Namjoon está acordado? – Yoongi perguntou.

      – Está no banheiro. – Respondeu Seokjin.

      – Se acalmem! Se eu preciso dar satisfações pra alguém aqui, é pro manager! O que o Namjoon tem a ver com isso? – Yoongi zangou-se.

      – Sabe que ele é o responsável por todos nós! – Disse Taehyung. – Aproveite que ainda tem tempo e leve essa menina embora! Você sabe que não podemos ser vistos com ninguém! Isso não pode acontecer de forma alguma!

     – Ninguém nos viu, eu garanto! – Yoongi ainda estava zangado. – Fique calmo, eu sei o que eu faço! Estou ciente dos riscos, mas tomei muito cuidado!

      – Era melhor eu não ter vindo... – Lamentei em um sussurro que somente Yoongi ouviu.

      – Qualquer coisa eu me resolvo com o manager! Vocês não precisam se meter! – Yoongi disse, encerrando o assunto. – Vamos Hyerin, meu quarto é o segundo a direita.

      Segurando em minha mão, Yoongi foi me levando até seu quarto, enquanto eu observava os olhos arregalados dos meninos na sala. Yoongi deu duas batidas na porta e logo entramos. Ele acendeu a luz e logo Jimin manifestou-se.

      – Mas o que é isso?– Reclamou. – Apaga essa luz!

      – Sai. – Disse Yoongi, jogando em sua direção um amarrado de dinheiro.

      – Ei, ei, ei! O que essa menina faz aqui, Yoongi? – Jimin cobriu-se rapidamente.

      – Kim Hyerin. – Curvei-me.

      – Sai! Anda! – Yoongi jogou outro amarrado de dinheiro em cima de Jimin, enquanto colocou minha mochila em cima de sua cama.

      – Não precisa disso. – Jimin riu, levantando-se da cama.

      – Yoongi! – Namjoon abriu a porta do quarto com violência.

      – Pare de gritar, Namjoon! São quase duas e meia da manhã! – Ele respondeu. – Está querendo acordar o prédio todo?

      – Qual é o seu problema? – Namjoon alterou-se. – Alguém pode ter visto vocês dois juntos! Sabe que não pode chegar acompanhado aqui! Meu Deus! Já pensou se alguma Army te viu? Você sabe que...

      – Eu sei, mas isso é problema meu! – Yoongi interrompeu Namjoon. – Isso é problema meu, pode deixar que eu sei muito bem o que faço!

      – Leva ela embora! Agora! – Ordenou Namjoon. – Você sabe que isso é uma loucura! Sabe o quanto isso é perigoso! Anda! Leve-a embora!

      – Ela vai ficar! – Yoongi aproximou-se. – Ela veio pra passar a noite aqui, e ela vai ficar aqui sim!

      – Saia! Você não pode estar aqui! – Namjoon falou comigo. – Não deveria ter vindo!

      – Me desculpe, eu... – Neste momento, Yoongi me interrompeu.

      – Não fale assim com ela! – Yoongi alterou-se. – Ela não tem culpa, eu que pedi que ela viesse!

      – Ela não pode estar aqui! – Namjoon repetiu. – Você sabe disso, Yoongi! – Namjoon me fitou. – Saia!

      – Pare de falar assim com ela! Ela está aqui sob minha responsabilidade, então quem decide a hora que ela vai embora sou eu! – Yoongi aproximou-se.

      – Parem! – Disse Taehyung, chegando ao quarto com Hoseok, Seokjin e Jungkook.

      – Se você não tirá-la deste quarto, quem vai fazer isso sou eu! – Namjoon aproximou-se de Yoongi. – Eu não quero problemas! Você sabe que não pode fazer isso, e eu não quero sofrer as consequências por algo que você fez!

      – Parem com isso! – Taehyung disse outra vez. – Já chega!

      – Ela vai ficar! – Disse Yoongi. – Me resolvo com o manager depois!

      – Enquanto ele não está, quem manda aqui sou eu! E eu não permito que ela fique! – Namjoon andou em minha direção como se pretendesse me pegar pelo braço e me colocar pra fora.

      – Sai de perto dela! – Yoongi o empurrou e logo Namjoon voltou para atacá-lo.

      – Parem com isso! – Jungkook disse, enquanto Jimin tentou conter Yoongi, e Hoseok junto com Taehyung tentaram conter Namjoon.

      – Yoongi! Pare com isso! Pare! – Me desesperei com aquela tensão, encostei-me em uma parede e comecei a chorar com a mão no rosto. – Pare!

      – Vai pra sala Namjoon, vai! – Disse Jungkook. – Saia daqui!

      – Sai daqui, Namjoon! – Disse Hoseok.

      – Quem tem que sair é ela! Isso pode nos causar um problema sério! – Namjoon respondeu. – Principalmente pra mim, que sou o responsável enquanto o manager está longe!

      – Parem! – Falei alto, e só então eles notaram que eu estava aos prantos. – Por favor, parem!

      – Olha só o que você está fazendo com a minha namorada! – Yoongi aumentou o tom de voz quando me viu chorando.

      – Pare de dizer que ela é sua namorada, porque você sabe que não pode ter uma! – Namjoon também aumentou o tom de voz.

      – Mas o que está acontecendo aqui? – Uma pessoa que eu não conhecia entrou no quarto. – Estou ouvindo esses berros do andar de cima! Mas que... O que está havendo?

      – Beleza! Não falou que só devia satisfações ao manager? Resolva com ele agora, porque eu estou fora! Não vou esquentar minha cabeça com você! Você sabe bem o que faz, não é criança! – Disse Namjoon, saindo do quarto e batendo a porta.

      – O que houve? – Disse o manager. – Alguém pode me explicar isso tudo?

      – Não chore... – Seokjin tentou consolar-me, e neste momento, o manager olhou pra mim. – Está tudo bem! Acalme-se!

      – O que essa menina faz aqui? Quem trouxe essa menina pra cá? – Ele manteve-se neutro.

      – Eu a convidei para passar a noite aqui... – Disse Yoongi, quando conseguiu se controlar. – Ela é Hyerin, minha namorada.

      – Sabe que eu concordei que vocês ficassem juntos as escondidas, mas não conversamos nada sobre trazê-la pra cá, Yoongi. Sabe a tormenta que será se as fãs desconfiarem que você está namorando? – Disse o manager.

      – Foi ideia minha... Me desculpe, foi a única maneira que eu consegui encontrar para vê-la! Estou hospedado muito longe de onde ela mora, seria inviável conseguir vê-la durante os dias que estaremos aqui. – Yoongi disse.

      – Não chore... Olha só, já está tudo bem! – Seokjin foi o único que me deu atenção. – Fique calma!

      – Por favor, não a coloque pra fora! Tivemos cuidado! Pensei muito bem em como fazer isso! Garanto que ninguém nos viu! Não há perigo algum! – Yoongi disse. – Confie em mim! Tente entender o meu lado!

      – O seu lado? Você abriu mão disso ao ter escolhido o sucesso. Muitas coisas a gente ganha, mas muitas coisas precisamos abrir mão e seguir em frente sem, Yoongi. É isso que você ainda não entendeu.

      – Tudo bem, estou ciente disso, mas não a expulse... É só o que eu peço! – Yoongi parecia destruído. – Ela está longe de casa, terá que ir embora sozinha e já está tarde!

     – Bom, de qualquer forma você descumpriu o nosso trato. Mas para a sua sorte, já são quase três da manhã e isso não é hora para discutirmos sobre sua atitude. – Disse o manager. – Ela pode ficar esta noite. Só esta noite! E amanhã decidirei o que farei quanto a isso. Agora vão dormir e parem de escândalo! – Ele disse, seguindo até a porta. – E é bom que isso não se repita! Boa noite!

      Quando o manager saiu do apartamento, Jimin e Hoseok vieram para perto de Seokjin, que estava me dando atenção.

      – Poderia ter evitado isso. – Disse Jungkook. – Você sabia que não poderia fazer algo desse tipo, e mesmo assim fez.

      Yoongi lhe mostrou seu dedo médio como resposta, e logo Jungkook deu as costas, certamente foi para o seu quarto, assim como Namjoon havia feito segundos antes.

      – Toma. – Jimin devolveu o dinheiro para Yoongi.

      – Não vai sair? – Yoongi perguntou.

      – Vou, mas não preciso do seu dinheiro. – Jimin respondeu. – Depois disso tudo eu acho que vocês merecem essa ter uma noite... Só pra vocês.

       Jimin caminhou até sua cama, pegou suas coisas e saiu do quarto, certamente iria dormir no sofá da sala. Taehyung e Hoseok saíram em seguida, e só então, Seokjin disse:

      – Vá ficar com ela, olha só como ela está... – Ele parou na frente de Yoongi que estava sentado na beirada da cama, com as mãos na cabeça.

      Yoongi assentiu e logo Seokjin lhe estendeu a mão. Ele levantou, Seokjin saiu e Yoongi caminhou em minha direção.

      – Vá lavar o rosto para irmos dormir, jagi. – Sua voz fez jus ao seu nome artístico naquele momento, foi a mais doce que eu poderia ouvir.

      – Me desculpe... – Lamentei, ainda chorando. – Eu não queria ter causado isso tudo...

      – Não precisa se desculpar, a ideia foi minha. A culpa foi do Namjoon, mas a ideia foi minha. – Ele disse. – Vem, vou te mostrar onde é o banheiro.

      – Eu não queria causar problemas... – Lamentei.

      – Não diga nada, apenas lave o rosto e volte para o quarto. – Yoongi deu uma pausa. – Vou arrumar a cama e vou trocar de roupa, nossa noite não será arruinada por isso.

      Assenti e Yoongi se retirou. Lavei o rosto, respirei fundo por várias vezes, e por fim consegui me acalmar. De longe vi que Namjoon ainda estava na sala, mas ao aproximar-me, evitei olhar pra ele e logo entrei no quarto.

      – Tranque a porta. – Disse Yoongi.

      – Você disse que ia arrumar a cama. – Eu disse, quando notei que as camas não tinham sido colocadas uma ao lado da outra para ficar maior.

      – Está arrumada. – Ele disse, ao apontar para os dois travesseiros que estavam um ao lado do outro em sua cama.

      – Se vamos dormir na mesma cama, porque Jimin precisou sair?

      – Privacidade. – Disse Yoongi. – Não quero que ele veja o que só eu posso ver.

      – O que só você pode ver? O que você está planejando pra hoje? – Fiquei surpresa. – Até onde eu sei, você me convidou para passar a noite aqui, e...

      – Exato, te convidei para passar a noite aqui... Só que acordada.

      – ‘Passar a noite’ pra mim significa dormir. – Sorri.

      – Só vem, Hyerin... Chega de perder tempo. – Disse ele, deitando-se na cama.

      Yoongi ligou a TV, apaguei a luz e caminhei até a cama. Deitei-me ao seu lado, e logo senti suas as mãos dele abrindo o zíper do meu casaco. Mas, neste instante, ouvimos três toques na porta.

      – Yoongi! – Era a voz de Jimin. – Pra que trancar a porta?

      – Só um minuto, jagi... Vou matar o Jimin-shi e já volto. – Ele disse, levantando-se e dando um sorriso forçado.

     – Desculpe, mas eu esqueci meu celular no carregador. – Jimin entrou e pegou o celular. – Sem barulho, hein! – Deu risadas, e saiu.

      – Vai pro inferno, gnomo de jardim! – Yoongi voltou a fechar a porta, e nesse instante, ouvimos a risada de Jimin do lado de fora.

      Yoongi voltou, deitou-se ao meu lado e continuou o que estava fazendo. Abriu lentamente o zíper do meu casaco e assim que o tirou, empurrou-me levemente para o outro lado, fazendo com que eu ficasse de costas para ele.

      Por debaixo da minha blusa, Yoongi abriu meu sutiã e virou-me novamente de frente para ele. Neste momento, ele sentou-se, estendeu-me as mãos, levantou-me e enquanto eu estava sentada, ele tirou minha blusa. Depois da blusa, o sutiã foi fácil de se livrar.

      – Com você aqui é impossível pensar em dormir... – Ele disse, deitando-se por cima de mim lentamente.

      – Vai com calma! – Eu disse, dando umas risadinhas de nervoso ao sentir seus toques.

      – Shhh! – Ele disse, colocando seu dedo verticalmente em meus lábios.

     Assenti, e deixei Yoongi continuar o que estava fazendo. Ele “sentou” em minha barriga, segurou meus pulsos, deitou-se em cima de mim e neste momento ficamos cara a cara.

      – Algum pedido especial para este momento? – Ele sorriu.

      – Fale menos e faça mais, docinho. – O provoquei.

      – É por isso que eu te amo, jagi. – Ele disse, e logo em seguida, nossos lábios se encontraram.

      Minha vontade naquele momento era de segurar ele pelo cabelo, e levar seu rosto até outro lugar, mas ele segurava minhas mãos com as suas, então infelizmente não pude adiantar um pouco as coisas.

      – Tira essa camisa, vai... Tira esse jeans também! – Disse eu.

      Assim que saiu de cima de mim e tirou sua camisa, tentei levantar-me para ficar no controle, mas ele logo me deitou de novo. Ao tentar falar algo naquele momento, senti a língua de Yoongi passando de um lado para o outro em meus peitos, e nesse momento eu fiquei sem saber o que dizer.

      Ele esfregava seu rosto entre meus peitos, eu sentia um nervoso bem forte com aqueles movimentos, mas de forma alguma eu pensava em parar. Depois disso, Yoongi soltou meus braços, e ainda desnorteada, eu não conseguia parar de sorrir.

      Voltou a me beijar na boca, e logo depois, foi descendo. Seus lábios passaram por meus peitos, barriga, até que chegaram perto do meu jeans. Naquela altura do campeonato, eu já estava implorando para que ele fizesse algo que me faria gritar, mas ele parecia não estar com tanta pressa.

      Sem tirar meu jeans, Yoongi foi colocando sua mão lá dentro até que chegou onde tinha que chegar. Seu dedo deslizou em círculos em cima do meu clitóris, o que me arrancou um sorriso de prazer. Seu dedo foi mais para baixo, até que chegou a um lugar onde ele pôde ser escondido completamente.

      Penetrou seus dois dedos uma, duas, e na terceira vez ao ver minha reação, desabotoou o meu jeans. O tirou, jogou no chão, separou minhas pernas, afastou minha calcinha, e voltou a fazer com a língua os mesmos movimentos que fez mais em cima em meus peitos. A minha primeira reação foi fechar os olhos, e logo em seguida, eu já estava com meus dedos fincados em seu cabelo, colocando ele exatamente na posição que ele tinha que estar para chupar meu clitóris.

      – Vem! Vem, vem, vem, vem, vem! – Eu disse, rindo com os olhos fechados, pedindo que ele pulasse para a penetração.

      – Papai não está com pressa hoje, docinho. – Ele riu, enquanto sua língua não parou de me fazer querer gritar de prazer.

      Cheguei no ápice, e Yoongi precisou colocar suas mãos sobre minha boca para que ninguém entendesse o que ele tinha me feito sentir.

      – Ei, está muito alto! – Ele disse rindo, enquanto sentou-se de frente pra mim, e apenas tirou e colocou seus três dedos dentro de mim por algumas vezes.

      – Faço mais baixo se você vier pra cima de mim agora! – Eu já estava quase implorando para que Yoongi me penetrasse.

      – Não estou com pressa, vamos ir com calma hoje. – Ele riu, lambeu seus próprios dedos e deitou-se ao meu lado.

      No mesmo instante, levantei-me e fui com tudo para me posicionar em cima dele, para começar a cavalgar e esconder todo o seu membro dentro de mim. Mas... Ele me impediu.

      – Aqui primeiro. – Ele colocou minha mão em seu pênis, que a essa altura do campeonato, já estava bem esticadinho e pra lá de convidativo.

      Desci de cima dele, fiquei de joelhos, tirei a parte de baixo de sua roupa e comecei a engolir várias e várias vezes o seu pênis tão grosso. Eu queria ouvir ele fazer barulho, assim não restavam dúvidas de que ele estava curtindo. Segundos depois que comecei, Yoongi começou a ficar inquieto. Começou a fazer barulho, segurou-me pelo cabelo e ele mesmo começou a me movimentar.

      Fiz ele chegar no ápice rapidamente, e depois limpei seu gozo todo com minha própria língua. Yoongi me observou ofegante, e parecia não acreditar no que eu estava fazendo.

      – Agora sim! – Ele disse, enquanto levantou, me fez ficar deitada na cama de barriga pra baixo, com uma mão ele segurou meus dois pulsos juntos perto das costas, e com a outra ele se posicionou atrás de mim.

      Fez questão de ir devagar, e quanto mais ele entrava, mais eu me arrepiava e tinha vontade de gemer alto. Suspirei, e ele também. Depois disso, ele continuou segurando meus braços, mas com a outra não, ele tampou minha boca. Ao tampar, só o que ele fez foi ir mais rápido... Mais rápido... Mais rápido.

      – Hum! Hum! Hum! Hum! Hum! Hum! – Eu gemia no ritmo que ele me empurrava ao penetrar. – Ahhh! – Ele destampou minha boca, e eu pude falar.

      Ainda desnorteada, fiquei parada enquanto Yoongi segurou em minha cintura e me colocou de quatro em sua frente para continuar me penetrando.

      – Silêncio! Não queremos a presença do manager aqui de novo por conta do barulho, hein! – Ele disse, fazendo piada.

      Assenti, Yoongi segurou meu cabelo e o enrolou em sua mão. Minha cabeça ficou inclinada para trás, e nisso, ele começou novamente. Eu não conseguia me controlar, eu não conseguia pensar em nada, só o que eu queria era que ele não se cansasse tão cedo e que continuasse me fodendo por muitos minutos.

      Depois disso, voltei a ficar de deitada barriga para cima. Yoongi veio de frente e por cima de mim, nos encaixamos novamente, e dessa vez sua boca ficou bem no meu ouvido.

      – Assim que você gosta, docinho? – Ele disse, e eu me arrepiei.

      – Gosto quando vai mais rápido. – Respondi.

      – O que mais você gosta? – Ele disse, quando aumentou mais ainda a velocidade.

      – Me beija. – Pedi e logo Yoongi veio com sua boca direto na minha.

      Não nos beijávamos, apenas passávamos uma língua na outra, enquanto ele penetrava em mim. Puxa vida, aquilo era uma delícia!

      – É assim que você quer? – Ele perguntou quando parou.

      – É assim que eu quero! – Respondi ofegante.

      – Não ouvi! – Ele sorriu.

      – É assim! É assim mesmo! Continua! – Eu disse.

      – Então fala umas coisas bonitinhas no meu ouvido, vai! – Ele disse.

      – Aw, aw, aw, aw, aw, aw, aw... – Eu gemia no ritmo que ele penetrava. – Não para! – Eu disse.

      – Não estou ouvindo nada, hein! – Ele disse.

      – Awww! Min Suga, você... Awwwww, aw, aww! Min Suga!

      – Continua! – Ele se excitava mais ainda vendo minha expressão de prazer.

      – Min... Aw! Min Suga! Aww! Yoongi!

      – Não estou ouvindo barulho algum, hein! – Ele disse, tampando minha boca, enquanto eu me esforcei para fazer mais alto.

      Nesse instante, paramos e eu fiquei sem saber o que dizer depois daqueles ofegantes cinco minutos direto naquela posição.

      – Delícia! – Me beijou e em seguida me deu uma palmada. – Vem chupar de novo, vem! – Ele disse, enquanto me levantou e me colocou para fazer sexo oral nele outra vez.

      Fiz bem lentamente, e logo em seguida, ele pediu que eu ficasse por cima. Pra mim, essa é a melhor parte, pois eu posso ver perfeitamente o prazer estampado no rosto dele. Ele fecha os olhos, respira fundo, diz coisas excitantes... Neste momento, Min Yoongi fica irreconhecível, e eu confesso que adoro vê-lo assim.

      Tudo isso durou uma hora e meia, e no final, estávamos acabados – Yoongi principalmente. Resolvemos tomar um banho bem rápido juntos, e sim, desta vez, apenas tomamos banho. Trocamos uns beijos de baixo do chuveiro, mas nada de mais aconteceu ali. Nos enrolamos em toalhas, nos vestimos depois, e voltamos pra cama. Fui pentear o cabelo, e Yoongi se deitou primeiro.

      Quando voltei, ele já tinha pegado no sono de tão cansado que estava. Deitei-me ao seu lado bem devagarzinho para que ele não acordasse, e ele não acordou. Não acordou, mas notou que não estava sozinho. Assim que deitei cuidadosamente, ele abraçou-me e eu me agarrei com ele. Assim caímos no sono lá para as seis da manhã.

***

      No dia seguinte pela manhã, acordei às 10:30 e notei que Yoongi ainda estava dormindo. Levantei-me e resolvi ir escovar os dentes. O banheiro estava ocupado então eu esperei encostada na parede do corredor. Enquanto eu coçava os olhos, a porta destrancou-se e se abriu. Namjoon saiu, e neste momento fiquei sem saber o que dizer, fiquei com medo e com vergonha por ainda lembrar da noite anterior.

      – Bom dia. – Ele disse e eu fiquei espantada.

      – Me desculpe pelo que houve ontem Namjoon, eu realmente não queria ter vindo, pois eu sabia que poderíamos ter problemas, mas foi a única alternativa para que Yoongi e eu pudéssemos nos ver.

      – Não precisa se desculpar... – Ele disse. – Eu que preciso por ter falado tudo aquilo pra você, eu deveria ter tentado resolver isso apenas com Yoongi.

      – Tudo bem, você estava certo. – Assenti. – Entendo seus motivos para ter feito o que fez.

      – Me desculpe, mas aquilo poderia ter causado grandes problemas, por isso fiquei tão desesperado. – Namjoon respondeu. – Mas mesmo assim, acho que não precisava ter tratado você daquele jeito...

      – Eu entendo, e prometo arrumar outra forma junto com Yoongi para nos vermos. Não queremos passar por isso novamente. – Respondi.

      – Está mais calminho agora, monstrinho? – Yoongi chegou, e abordou Namjoon.

      – Namjoon me pediu desculpas por ter me tratado daquele jeito ontem. – Não deixei Namjoon responder ao que Yoongi disse, e já tentei deixar claro sobre o que estávamos falando. – Já está tudo bem.

      – Justo. – Disse Yoongi. Caminhou em minha direção, e me cumprimentou com um beijo. – Bom dia, docinho.

      – Bom dia! – Respondi acariciando seu rosto depois do beijo.

      – Pois é, fiquei contra você, mas queria ter a sua coragem para fazer o mesmo. – Namjoon riu. – Ontem notei que essa sua marra toda serve pra alguma coisa pelo menos.

      – O que quer dizer com isso? – Yoongi perguntou.

      – Você nos enfrentou, enfrentou o manager e deixou claro que enfrentaria qualquer um para não deixar de vê-la. – Ele riu. – Queria ter alguém pra me fazer ser capaz de chegar a esse ponto e queria ter coragem para fazer o mesmo. – Ele riu novamente.

      – Depois eu te ensino. – Yoongi disse sorrindo enquanto Namjoon riu e saiu andando pelo corredor.

      – Dormiu bem? – Perguntei.

      – Acredite, por mais que eu goste bastante de dormir, a melhor parte da noite não foi o sono. – Ele respondeu e eu fiquei envergonhada.

      – O que acha que acontecerá quanto ao manager? Ele disse que se resolveria contigo hoje porque ontem já não era hora. – Mostrei preocupação.

      – Depois dessa noite, nada mais importa pra mim, jagi... – Disse Yoongi. – Agora só o que eu quero saber mesmo é quando podemos repetir a dose.

      – Eu ainda me sinto cansada pelo que fizemos essa noite, e você já está pensando em fazer tudo de novo? – Dei risadas.

       – Hyerin, enquanto você for minha, vou sempre estar pensando em fazer tudo de novo.

 


Notas Finais


E então, o que acharam? Deixe seu comentário aqui em baixo com sua opinião e favorite a história!
Em breve, estarei postando novidades por aqui!
Até logo, espero vê-los novamente em breve!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...