História Sob As Asas de um Falcão - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Capitão América, Os Vingadores (The Avengers)
Personagens Anthony "Tony" Stark, James Buchanan "Bucky" Barnes, Sam Wilson (Falcão), Steve Rogers
Tags Sam É Um Ótimo Amigo, Transtorno Pós Traumático, Winterfalcon
Exibições 64
Palavras 1.426
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Slash, Super Power, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Espero que gostem!

Capítulo 3 - Por Favor, Não Me Deixe Só


 

Realmente naquele momento aquilo havia sido inadequado, não que Samuel não achasse Bucky um homem incrível de todas as maneiras possíveis, ele o admira, por tudo que outro homem passou, mas ele não queria passar a idéia errada, Bucky estava passando por um momento difícil e ele não queria e não podia se aproveitar da fragilidade do amigo, era uma situação difícil para ambos.

O constrangimento de Bucky foi perceptível pela manhã, ele não olhava para Sam e quase não falava nada.

- Então o gato engoliu sua língua?  -  Perguntou Sam.

– Acho melhor eu ficar na minha... Olha se você quiser eu posso voltar para meu apartamento hoje mesmo....

- Ei vai com calma! -  Sam falou se sentando ao lado Bucky. - Não quero que vá a lugar nenhum, eu só não quero que as coisas sejam assim. Entende?-  Disse com sinceridade.

- Espera Sam... -  Disse quase levantando a voz, ele não sabia exatamente o que sentia, realmente estava tudo muito confuso.

- Eu entendo, eu realmente entendo. Mas as vezes a gente vê coisas onde elas não estão, eu sou seu amigo e vou estar aqui para o que você precisar, nas talvez por enquanto é só isso. -  Sam sabia que Bucky estava confuso, agindo de impulso, sabia que Bucky estava passando por um processo difícil e no momento Sam era sua tábua de salvação, não que o aviador não acreditasse nos sentimentos do mais velho ele só sabia que agora os sentimentos de Bucky não eram os melhores concelheiros, a cabeça de James estava totalmente comfusa, Sam sabia como é estar assim. 

Bucky não falou nada e foi para a sala, estava magoado, mas tentou focar na televisão e esquecer tudo, mais tarde naquele dia ele recebeu uma ligação de Steve, foi bom conversar com o amigo, ele não chegou a contar nada sobre o que ele havia feito, mas por fim de qualquer forma falar com Steve era bom de qualquer jeito. 

Depois da ligação e  de Sam sair, ele foi treinar, na verdade fazer alguns exércicios, com algumas coisas que Sam tinha na casa dele, mas agora aqueles aparelhos não eram quase usados, até por que Sam treinava e fazia seus exércicios agora na Torre e ele nem percebeu quando Sam chegou.

- Calma aí tigre! -  Disse o Falcão ao ver Bucky já preparado para lutar, o ex soldado estava sem camisa, seu corpo banhado de suor.

- Eu estava fazendo alguma coisa se não ia morrer de tédio. -  Disse tentando pegando a camisa que estava próxima e colocando, se sentiu envergonhado por suas cicatrizes . -  Que isso? -  Perguntou  depois de ver as malas.

- Suas coisas ué, eu não disse que ia trazer suas coisas...

- Cara cê' invadiu meu apartamento de novo? -  Perguntou Bucky mais seu tom era de brincadeira.

- Não dessa vez peguei sua chave. -  Disse com naturalidade, na verdade não tinham muitas coisas além das roupas.

- Não precisava ter feito isso sozinho.

- Relaxa eu estava de carro, mas cara você arruma suas coisas no quarto de hóspedes. Não vou ficar te bajulando! -  Disse deixando as duas malas bem no corredor e saindo, deixando Bucky rindo.

Depois de guardar todas suas roupas, ele ficou no quarto  tempo, ele não entendia por que Sam o queria por perto, ainda mais depois da mancada que Bucky havia dado, por que porra, beijar o cara do nada foi uma mancada, mas ele estava meio... desesperado, ele precisava tanto, ele precisa tanto e talvez Sam estivesse certo, talvez ele esteja confundindo tudo, na verdade ele tem sorte de ter um amigo compreensivo como Sam, que é a única pessoa além de Steve que parece gostar dele.

Foi só então que ele reparou no quarto, a cama de hóspedes era sem dúvida melhor que o sofá,  tinha um guarda roupa e uma cômoda,  também tinha um espelho grande, era um ótimo quarto e ele não estava sozinho e isso era muito bom também. 

Pegou uma muda de roupa, uma calça de moletom cinza e uma camisa branca, tomou um longo banho morno que foi ótimo para relaxar.

– Nossa de banho tomado, cheiroso, até merece sobremesa! -  Sam Implicou. 

- Nossa como você é engraçado, eu tô rindo, tô rindo muito, só que internamente! -  Falou se sentando.

Eles comeram a maior parte em silêncio,  excerto por alguns elogios que Bucky fez a deliciosa comida de Sam, depois de comerem eles assistiram um filme, foi uma noite agradável para ambos.

Eles foram dormir bem tarde, e foi por volta da duas e meia três horas que Sam ouviu os primeiros barulhos vindos do quarto do ex soldado, ele achou que iria passar logo, sem contar que ele não queria constranger o amigo então ele esperou para que passasse e que tudo ficasse bem, mas quando Bucky começou a gritar, era um grito de dor, cortava o coração só de ouvir, ele não esperou mais, foi até o quarto de Bucky e entrou e lá estava o ex assassino estava se contorcendo na cama ele parecia realmente estar sentindo muita dor era só olhar para o rosto dele.

Aquele lugar não era a  casa de Sam e ele estava dizendo a ele mesmo que aquilo não era real, mas ele estava com medo e estava frio, tão frio, de alguma forma, alguma coisa o arrastou para uma cadeira, suas mãos foram amarradas e suas pernas também,  aquelas grossas tiras de couro o segurando no lugar para que ele não pudesse se mover, o aparelho que ficava sobre sua cabeça já havia sido ligado e em sua boca foi colocado o protetor bucal e então a dor, a dor era horrível, ele não conseguia pensar apenas sentir aquela terrível dor.

Mas então Bucky ouve aquela voz, a voz dizia que era só um sonho, que tudo iria ficar bem e que para ver isso ele só precisava abrir os olhos e então com muito esforço Barnes abriu seus olhos e viu Sam, aqueles olhos castanhos que transmitem tanta tranquilidade, então estava tudo bem? Ele estava mesmo na casa de Sam?

- Ei cara você acordou? -  Perguntou Sam sorrindo, aquele sorriso tão belo.

- Acho... Acho que sim.

- Quer falar sobre isso? -  Sam pediu se sentando na cama.

- Não. 

- Então você tá bem? -  Perguntou.

- Sim.

- Então eu vou indo.... -  Bucky sentiu algo próximo ao desespero tomar conta dele ao ver Sam sair do quarto e segurou o braço dele com a mão de carne e osso.

- Não. -  Ele diz e Samuel volta a se sentar. -  Por favor.

A respiração de Bucky se tornou rasa e errática,  seu peito subia e descia, como se ele tivesse esquecido de como respirar, era um ataque de pânico.

- Eu não vou a lugar nenhum. -  Disse se ajeitando na cama, sentando com as costas encostadas na cabeceira da cama e puxou Bucky para si.

- Respira mais devagar amigão! -  Disse para Bucky.

- Não. ... posso! -  Falou ainda respirando de maneira errática. 

- Pode, pode sim. -  Falou. -  Vai ficar tudo bem. -  Disse tentando acalmar o mais velho ao máximo.

- Você promete isso? -  Bucky pede.

- Prometer o que? -  Perguntou Sam.

– Que não vai a lugar nenhum? - Pediu, ele já havia perdido tanto e perder a amizade de Sam seria muito doloroso para ele, ele simplesmente não podia imaginar o quão difícil seria, por que tentar pensar nisso só fazia seu desespero e dor se aprofundar.

- Eu vou estar sempre aqui, eu prometo! -  Falou segurando a mão trêmula do ex assassino.

Acordaram ainda na mesma posição desconfortável na cama e também era bem  cedo, mas acordar cedo  já era  costume para ambos, porém por conta de uma forte chuva, ao invés de correr, Steve veio para passar a manhã com eles.

Naquela semana também teve uma missão e  Bucky, Scott Lang, Wanda e Visão foram os únicos Vingadores que não foram, eles ficaram para backup, caso aja necessidade, mas Bucky sabia que ele só ficou por que boa parte da equipe não confiava nele e Scott pediu para não ir, já que a filha estava com ele.

Bucky se sentiu um pouco aflito, tanto por Steve quanto por Sam, ele sabia que era uma preocupação infundada já que os dois sabiam muito bem se cuidar, mas ele não podia se ajudar quanto a isso, eram seus melhores amigos, os únicos e sim ele se preocupava.
 


Notas Finais


E então o que acharam?
Comentem por favor!
Beijos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...