História Sob minha pele - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Colegial, Desejos, Drama, Romance, Segredos, Suspense
Visualizações 6
Palavras 1.415
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Eu voltei, demorei um pouco para atualizar porque estava organizando as ideias e tals.
Espero que gostem e obrigada pelos favoritos.

Capítulo 2 - Atualmente; 3 anos atrás


Fanfic / Fanfiction Sob minha pele - Capítulo 2 - Atualmente; 3 anos atrás

Juliet Scott

Estaciono meu carro em frente ao meu novo apartamento, um enorme prédio de luxo cujo o nome soa muito familiar. Eu nunca devia ter deixado a Senhorita Kristen e meu pai cuidarem disso, eu queria algo mais modesto e esse prédio estava longe disso. Adentro o prédio, passando pelas enormes portas de vidro, um homem de aproximadamente 40 anos de terno se aproxima de mim.

- Senhorita Juliet Scott? – Ele estende sua mão para me cumprimentar – Bem-vinda, vou lhe apresentar o seu novo apartamento

- Muito obrigada – digo totalmente surpresa, eu não devia estar surpresa, quando meu pai disse que cuidaria disso por mim, eu não poderia esperar menos. Ele não deixaria sua filha escondida em um apartamento barato em um bairro desconhecido e eu aposto que aqui seria mais fácil para ele ficar de olho em mim – Me desculpe, como você se chama?

- Pode me chamar de James, Senhorita Scott – James respondeu caminhando para um elevador, eu o sigo.

- Por favor, apenas me chame de Juliet – Dou um pequeno sorriso simpático, nunca gostei muito dessa formalidade que fui ensinada. James aperta no decimo nono andar, é o penúltimo andar, o prédio tem apenas 20 andares. O elevador abre as portas em um corredor com piso de mármore branco, onde podemos ver uma porta com o número 37, o mesmo número do cartão que está na minha mão

- O decimo nono andar e o vigésimo andar são privados, então são os únicos no andar, sem vizinhos. – James me explica enquanto caminhamos para a entrada do meu apartamento. Isso poderia ser bom, sem vizinhos. Pego o cartão e passo na fechadura digital da porta, ela faz um pequeno som de algo destravando e logo se abre – Bem-vinda, mandarei alguém subir com suas malas, tenha um bom dia.

James some dentro do elevador e eu entro dentro do apartamento. Já está tudo mobiliado, apartamento é enorme e lindo, o chão de mármore branco brilha, dou uma olhada ao redor quando fecho a porta atrás de mim. A sala tem duas gigantes janelas de vidros que vão do chão ao teto, a cozinha tem uma ilha de madeira, duas sutis com grandes camas e closets e para a grande surpresa os armários da cozinha e a geladeira já foram abastecidos, já fizeram tudo por mim. O apartamento, a mobília, até mesmo as comidas já deixaram tudo pronto para mim, como se eu não fosse capaz de cuidar de mim mesma.  

Alguns minutos depois, funcionários do prédio deixaram minhas malas no meu apartamento, eu arrumei todas elas em pouco tempo, bem, pelo menos isso eu fiz. Depois de um banho e de me alimentar um pouco, resolvo dá uma pequena volta na faculdade onde eu iria cursar, ter certeza que eu não chegaria atrasada quando as aulas começarem. Pego minha bolsa com alguns objetos pessoais e desço pelo elevador, quando o elevador chega a recepção, eu levo um pequeno susto quando vejo Ellison caminhando na minha direção com uma cara totalmente neutra, como se não fosse uma surpresa para ela me ver ali.

- Juliet – Ela me chama e começo a caminhar ao seu encontro, Ellison é um pouco mais alta do que eu, ela tem lindos cabelos negros como o do seu pai e olhos azuis brilhantes como o de Eros, Eros... se Ellison está aqui, então ele está também. Eros e Ellison apesar de serem gêmeos bivitelinos, são extremamente parecidos, os olhos, o nariz, a expressão facial, o formato do rosto e até mesmo o jeito de se portar, não é apenas isso, eles também têm o mesmo raciocínio psicológico e são extremamente unidos, se mexer com um, então você mexeu com o outro também.

- É uma surpresa ver você aqui – Digo quando chego perto dela, ela faz uma cara confusa. Eu falei algo errado?

- Serio? – Ellison faz uma cara divertida, Ellison e eu nunca fomos muito próximas, acho que pela diferença de dois anos da idade ou que ela sempre estava com seu irmão – Esse prédio é da minha família, Juliet.

- Ow – Ok, era por isso que o nome do prédio tinha soado conhecido para mim e era por isso que eu estava aqui, isso deve ter sido ideia da Senhora Kristen – Você mora aqui?

- Não – Ellison responde impaciente, ela nunca gostou de questionários ou perguntas pessoais – Mas Eros mora aqui.

 Meu coração pulou uma batida, que merda! Já era ruim que eu estava indo para mesma faculdade que ele, agora eu moro no mesmo prédio. Bem, isso não seria um grande problema já que ele mal olha para mim e quando ele olha é como se eu fosse a pedra no seu sapato.

- Vejo você depois, Juliet – Ellison sai em direção do elevador e eu fico parada no meio do saguão do prédio.

3 anos atrás

Subo as escadas da casa da família Royal apressada, eu tinha esquecido minha bolsa aqui enquanto fazia um trabalho com o Matt. Corro pelo corredor quando paro imediatamente ouvindo vozes vindo do escritório do Sr.Jason Royal o pai do Matt, Eros e Ellison. Parecia está acontecendo uma discursão lá dentro, paro e me aproximo da porta esperando ouvir algo, esse sempre foi o meu maior defeito, eu sempre fui muito curiosa, ás vozes lá dentro só aumentam a cada momento

- Você sempre foi tão desobediente em relação a tudo Eros – Jason gritava com Eros dentro da sala – E tudo o que eu planejei para o seu futuro?

- Eu Tenho os meus próprios planos – apesar de tudo Eros tinha um tom de voz calmo

- Você só está fazendo isso para mim punir – Jason abaixa o tom da voz, punir? Por que Eros puniria o seu pai? Me aproximo mais da porta

- Punir pai? Porque eu estaria te punindo? – Eros já não parecia calmo, ele adotou um tom de voz ameaçador- Por trair minha mãe? Ou Talvez por... – Eros é interrompido quando um som de carne batendo ecoa na sala, Ele tinha batido no Eros?

- Escute aqui seu merdinha – Jason gritava – Se alguém ficar sabendo disso você não vai apenas me destruir, você vai destruir sua mãe e essa família, AGORA SAIA DAQUI.

- Um dia você vai pagar por isso – passos vieram em direção da porta e eu tentei correr para o quarto mais próximo mas foi em vão, Eros já estava na minha frente como uma parede me impedindo de passar, olhei pra cima assustada por ter sido pega, Eros tinha uns 25cm a mais do que eu, apesar de ser apenas 2 anos mais velho, um lado do seu rosto estava muito vermelho quase virando roxo, seus olhos azuis pareciam mais escuros agora, eu sabia o que estava por vim, Eros não gostava quando eu me metia em seu caminho, Eros não gostava de mim em nada.

- Olha o que temos aqui – Eros solta um sorriso diabólico e eu rezo para seu pai não sair de dentro do escritório ­– Você nunca ouviu o seguinte ditado, deixa eu lembrar...  “ A curiosidade matou o gato “?

- Eu apenas vim buscar minha bolsa – eu estava nervosa, mas eu não sabia o porquê, não sabia se era por ter sido pega ou por conta da aproximação de Eros, ele exalava hortelã e um tipo de cheiro amadeirado

- Pare de piscar para mim – ele parecia estar se divertindo com isso, Idiota! Eu sempre fazia isso quando eu estava nervosa

- É um tique – sussurro baixo esperando que ele ouça, eu tenho que sair daqui – Se me permite eu tenho que ir buscar minha bolsa

- Deus! – Ele solto um gemido frustrado – Não fale desse jeito comigo, eles estão acabando com você – Ele reclama do jeito que eu falo, até onde eu sei, Eros odeia essas formalidades

Eu passo rápido por Eros, mas ele segura minha cintura me fazendo congelar no lugar e os cabelos ruivos da minha nuca se arrepiarem, ele se segurou mais forte e se aproximou do meu ouvido fazendo meu corpo ter reações que eu nunca experimentei antes

- Eu vou falar pela última vez Juliet – Pela primeira vez eu ouvi ele me chamar pelo meu nome e não por um apelido maldoso e o pior é que eu gostei – Não se meta nas merdas onde você não é chamada, algo ruim pode acontecer.

Ele me soltou e eu fiquei parada no corredor por uns 5 minutos tentando me recuperar e lembrar o que eu fui fazer ali de início.

       


Notas Finais


Espero que tenham gostado e espero que deem uma chance a minha historia
Então, se gostaram me deixe saber disso.

Será que já rolou algo entre Juliet e Eros?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...