História Sob o Mesmo Teto - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sou Luna
Personagens Ámbar Benson, Gaston, Luna Valente, Matteo, Nina, Personagens Originais, Simón
Tags Gastina, Lutteo, Simbar
Visualizações 534
Palavras 655
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Ficção, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi, voltei.
Vamos para mais um capítulo.

Capítulo 5 - Aí Meu Deus.


Fanfic / Fanfiction Sob o Mesmo Teto - Capítulo 5 - Aí Meu Deus.

N I N A

Leio meu livro sozinha no refeitório. Até que Gastón, Matteo e seus amigos bêbados vem atrapalhar a minha leitura.

Que raiva!

Levanto da minha cadeira e saio daquele refeitório onde todos estão aplaudindo porque eles são os famosinhos.

Ando em direção ao grande prédio onde começam as minhas aulas. Encontro Luna no corredor com dificuldade pra andar, a sua dor está estampada em seu rosto.

- Precisa de ajuda? – Pergunto nervosa.

Nunca tive muitos amigos, na verdade eu nunca tive nenhum amigo ou amiga. É difícil socializar com alguém.

- Seria muito bom uma ajuda. – Ela dá um sorriso feliz.

Ela apoia seu braço no meu ombro e vamos em direção à sala de biologia. Ela se senta do meu lado.

- Obrigada pela a ajuda Nina.

- Não foi nada. – Dou de ombros.

- Sério, Obrigada mesmo, todos passaram por mim e ninguém me ajudou.

- Que horror. São uns idiotas. O que aconteceu com o seu joelho? – Pergunto curiosa.

Por incrível que pareça, Luna parece ser bem legal e eu estou conversando normalmente com ela, uma coisa que não acontece todos os dias.

- Eu me cortei com uma faca ontem na cozinha. – Ela responde cabisbaixa.

- Daqui a pouco você vai melhorar. – Digo lhe lançando um olhar calmo e um sorriso simples

- Espero. – Diz com um sorriso tímido.

 

A aula começa e está sendo bem divertida. Ela passa bem rápido, mais rápido do que eu esperava.

- Então alunos, não esqueçam de fazer as páginas que eu passei. – A professora se despede de nós. Levanto e pergunto a Luna se ela vai precisar de ajuda, ela afirma.

- Podemos fazer o trabalho juntas de biologia hoje, o que você acha? – Ela pergunta animada.

- Claro. Já que moramos na mesma casa mesmo. – Dou um sorriso.

Compramos uns salgados e dois refrigerantes e ficamos conversando sobre assuntos bem aleatórios.

- Estuda aqui a quanto tempo? – Ela pergunta dando uma mordida em seu salgado.

- Desde o primeiro ano do ensino médio. – Bebo um gole do meu refrigerante.

- Só de pensar que daqui a 3 meses e 3 semanas vamos estar indo para a faculdade me dá até um arrepio.

- Sim, eu sempre fico nervosa quando penso nisso. – Respondo tomando mais um gole do meu refrigerante.

- Você vai fazer faculdade? – Luna pergunta interessada.

- Sim, direito. E você?

- Medicina. – Ela responde decidida

- Parece ser interessante. – Digo dando uma mordida no meu salgado.

- Sim. Quero ser uma obstetra, deve ser tão gratificante e emocionante ver um nova vida em meus braços. – Luna diz de um jeito sonhador.

- Deve ser mesmo. – Digo interessada.

- Sonho com isso desde de pequena. Ficava sonhando e vendo vídeos sobre o assunto. – Ela ri da própria atitude. – O que você estava fazendo no colégio naquele dia? – Ela pergunta interessada.

Na verdade, nem eu sei direito o que eu estava fazendo lá naquele dia, eu não estava conseguindo dormir de alguma forma, então decidi pegar um livro na biblioteca; seria bem rápido e ninguém iria perceber.

Mas deu tudo errado. Bem errado. Completamente errado.

- Fui pegar um livro na biblioteca.

- Acho que não deu muito certo. – Diz brincando.

Ficamos conversando por mais alguns minutos. Luna parece divertida, ela não é o que eu pensei; pensei que ela fosse idiota que nem os outros.

- Melhor voltarmos para casa. – Luna ajeita sua mochila.

- Vamos. – Junto minhas coisas que estão espalhadas na mesa.

Pegamos nossas coisas e saímos do prédio das aulas. Demora uns dez minutos até chegarmos perto de casa.

  - Está sentido esse cheiro? – Luna pergunta fazendo uma careta.

- Estou. – Digo.

Está um cheiro horrível, um cheiro de queimado. Olho para a casa do lago e vejo fumaça.

Ah meu Deus!

Olho para Luna que está com uma expressão assustada. Nós duas corremos em direção a casa, e quando abrimos a porta....

AÍ MEU DEUS.


Notas Finais


Espero que tenham gostado.
O que será que aconteceu?
Até o próximo capítulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...