História Sobre á Água. - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 32
Palavras 1.945
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fantasia, Ficção, Magia, Romance e Novela, Sobrenatural
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 11 - Capítulo Dez.


Na manhã seguinte, pensei duas vezes se eu iria para a escola. Mas era minha obrigação, com calda ou sem calda. Eu devia isso aos meus pais.

No estacionamento não havia sinal de Adele, o que me fez agradecer imediatamente. Caminhei pela escola um pouco resistente, não queria ver pessoas indesejadas no momento. Hoje era a aula que eu tinha com Derek, mas eu fiquei decepcionada quando ele não Apareceu, talvez a presença dele me animaria um pouco. Mas ele não estava lá.

                              ****

Respirei fundo quando a manhã passou rápido. Não havia visto Adele, então conclui que ela não tinha ido a escola. No intervalo, evitei ir ao refeitório. Na hora de ir embora, sai sem olhar para os lados.

Assim que eu cheguei em casa logo me deu vontade de sair, mas não para qualquer lugar, eu iria para o mar, meu refugio nesses dias.

Deixei a casa mais limpa que eu pude, afinal isso também era minha obrigação, e tirei o uniforme.

A areia estava quente, isso foi a chama para que a temperatura do meu corpo subisse. Parei perto na Agua, sem deixar que ela tocasse meus pés. Fiquei pensando como minha vida havia mudado tanto desde o meu ultimo aniversario. Estava tudo de cabeça para baixo.

O sal na ponta da minha língua me lembrou que essa era minha vida agora e eu precisava saber da minha historia através daquilo tudo. E por fim, descobrir quem eu sou, mesmo não sabendo por onde começar.

Precisava tirar isso um pouco da cabeça, estava pensando nisso a quase 24 horas. Então me permitir a me molhar e correr para a agua, logo em seguida, mergulhando.

A água estava quente, mas tive a sensação que sempre seria assim mesmo nos dias mais frios, meu corpo estava adaptado para o mar. Hoje Decidi nadar lado oposto da ilha, não queria encontrar Adele ou sua amiga, quantas delas existiam? Estava começando a achar que era muito mais do que eu imaginava.

Um golfinho passou por mim, fiquei maravilhada, ele fez graça para que eu olhasse, mas logo foi embora, tão rápido quanto veio. Deveria existir inúmeras criaturas belíssima e misteriosa.

Quando menos esperava, Adele estava flutuando na minha frente. Agora sim eu poderia ver cada detalhe, desde sua calda esverdeada ate seu sutiã dourado. Seu cabelo estava branco, invés de loiro. Seus olhos estavam serio, assim como sua face. Ela não tirava os olhos de mim, deveria estar brava por não ter atendido na noite passada, como se tivesse motivos para ficar nervosa assim.

Me virei para sair dali, mas me surpreendi novamente. Havia outra sereia, mas não era a de ontem. Essa tinha o cabelo preto, da cauda quase dourada. Me olhava seria também. Só então percebi que eu estava Cercada com quatro sereias em minha volta, não dava pra sair Facilmente. Voltei a encarar Adele.

Ela agora estava com um dos braços esticados, fazendo um formato de C com os dedos. Senti meu coração se desesperar. De depende, senti que precisava de ar, aquele que estava em meus pulmões não eram o suficiente. Eu estava sendo sufocada, pela minha melhor amiga.

Seus olhos eram duros, não havia amor ou irmandade, não existia nada. Ela estava tentando me matar. A pessoa que eu Mais confiei na vida, queria me ver morta.

Tudo aconteceu rápido, em um minuto eu estava pronta para morrer, já no outro Derek esta a na minha frente, arregalei os olhos quando vi sua calda também. Ele era um tritão. Ele esticou a mão e em nossa volta a agua começou a ferver, logo as quatro sereias começaram a se distanciar. Com as caras chocadas fugiram.

Eu não sentia meus pulmões, meus olhos estava quase fechando, Derek tritão. Adele sereia. Eu realmente não conhecia o mundo em que eu vivia.

A ultima coisa que eu lembrava era o olhar de preocupação de Derek.

                                 ****

Eu já não estava mais na água.

Abri os meus olhos, mas os Fechei bem rápido, estava claro demais e acabou ferindo-os. Em minha memoria vinham lembranças vagas no que tinha acontecido. Apenas lembrava dos olhos de Adele, logo depois dela querendo me matar. Esse pensamento me fez abrir os olhos novamente. Agora eu fitava o céu azul. Como eu queria que tudo não passasse de um pesadelo, por um instante eu apenas queria minha vida normal de volta.

Mas então me lembrei de Derek. Ele havia me salvado, mas não sei como eu tinha saído da agua e nem aonde ele estava.

Senti alguém mexer no meu cabelo. Virei o rosto assustava. E lá estava ele. Com os olhos negros tensos de preocupação, sua boca formava uma linha tensa. A sua calda veio em minha mente.

Levantei e me sentei as pressas. Ele era um tritão, e se quisesse me matar também?

- o que você quer? Quem é você?

Ele ergueu as mãos na altura do rosto. Estava com uma regata branca, dando pra ver seus músculos definidos.

- calma, eu não vou te machucar Serena. Confie em mim.

- como vou confiar? Ate pouco tempo eu não sabia nada de você.

- eu sei, mas agora que você sabe a verdade, posso contar tudo, mas primeiro preciso que você se acalme.

Parei por um segundo. Meus olhos se enxergam de lágrima, não demorou muito para que elas rolassem em meu rosto.

- Meu Deus - minha voz era tremula – era minha melhor amiga, por que ela tentou me matar?

Sua cara era de pura decepção.

- me desculpe, não queria que tivesse passado por isso.

- quem é você?

Ele mordeu o lábio enquanto me encarava. Assim na luz do sol, seu rosto ficava ainda mais bonito.

- sou Derek – ele sussurrou – o seu Guardião.

O encarei confusa, que Guardião? Eu não precisava disso. Era comum demais para precisar dessas coisas. Alem do mais, eu não sabia nem que existia essas coisas.

- nisso não faz o mínimo sentido pra mim.

Ele sorriu, um sorriso tímido e divertido.

- sei que não, mas eu preciso que você confie em mim. Posso te contar tudo o que você precisa saber. Ate mesmo conhecer seu passado.

Fiquei um pouco surpresa, me perguntando como um estranho poderia saber de uma coisa que nem eu mesma sabia.

- ótimo, comece.

- Serena, Você nasceu para ser sereia. Sua família é da grande realeza.

- você conheceu minha mãe? – minha voz subiu a três oitavas.

Seus olhos perderam um pouco do brilho, ele já não me olhava mais. Agora encarava o chão, eu sabia que não era coisa boa, já sabia da resposta antes dele dizer.

- eu conhecia sua Mãe. Ela morreu logo depois que te entregou a humana, sinto muito.

E eu voltei a chorar, com mais intensidade e com muito mais tristeza. A mãe que sempre sonhei em conhecer estava morta, e eu nem sabia como era o Abraço dela, nem a cor dos seus cabelos. E nunca iria saber.

- sinto muito Serena.

Algo em seus olhos confirmava o que ele dizia, mas parecia que alguma coisa dentro de mim havia se quebrado.

- por que Adele estava tentando me matar?

- Adele? - Seu rosto transbordava confusão. – quem é Adele?

- A garota dos cabelos brancos, ela era minha melhor amiga.

Seus olhos perderam o foco, de repente tudo pra ele estava fazendo sentido.

- ah – foi tudo o que ele disse.

Fiquei esperando seus olhos ganharem foco novamente, isso demorou alguns segundos lentos e demorados.

- O nome verdadeiro dela não é Adele, ela mentiu sobre sua identidade – ele esticou a mão e tocou a minha – seu nome é Estrelar.

Estrelar, agora fazia sentido. Quando ela me viu na Ilha, uma garota havia chamado por estrelar, mas não havia outra pessoa lá como eu pensei. Era Adele.

- como que ela conseguiu me sufocar?

- todos nos temos poderes – ele deu os ombros – ela tem a capacidade de manipular o ar, conseguindo sufocar as pessoas.

- eu não tenho.

Ele riu.

- Você é da família real, tem mais de um.

Olhei confusa para ele, na verdade tudo aquilo não fazia sentido pra mim, era como se eu tivesse entrado em um mundo magico.

- quando você diz familia real, o que quer dizer?

- quero dizer que pertence a familia mais poderosa dos sete mares.

- então por que ninguém veio atrás de mim?

Ele mordeu o lábio. Pensando a melhor forma de me contar.

- por que ninguém sabe da sua existência. Muitos acham que você morreu junto com lírica.

Lírica, então esse era o nome da minha mãe, mais lagrimas rolaram no meu rosto.

- por que eles mataram minha mãe e agora querem me matar?

- a história é meio grande, mas temos tempo.

... Ele respirou fundo.

“ a muitos anos, lírica havia se casado com seu pai, no qual concebeu apenas uma filha. Você Serena. Mas existia uma pessoa que tinha muita inveja de sua mãe, o nome dela é Annabeth. não aceitava a ideia que seu pai não havia escolhido ela. Então assim que você nasceu, resolveu se vingar, queria te sequestrar e te matar de qualquer jeito, assim deixaria seu pai,  rei dos sete mares muito fragilizado.. E roubaria o trono dele. Foi então quando Lírica teve a ideia de te levar pra longe, para ter uma vida mundana sem o conhecimento do Rei. Isso foi a coisa mais difícil que ela fez, largar a própria filha para viver em um mundo desconhecido. Foi quando Annabeth encontrou sua mãe voltando ao seu reino, mas parece que naquela noite Lirica não estava tão forte. Ao saber da sua morte, o rei duplicou a segurança e até hoje lamenta a morte de vocês. É muito difícil fazer uma aparição pública. “

- mas por que minha calda não apareceu Antes?

- Lírica procurou uma feiticeira, na qual jogou um encanto, só iria saber da existência desse Mundo, aos dezoito Anos, na Lua azul.

- lua azul..

- Era por isso que eu não podia ir no seu aniversário, estava Reunido com os guardiões para montar um plano para que não se transformasse. Mas falhamos.

- Guardiões? Então tem mais do que um de você?

- existe milhares de sereias vivendo lá embaixo – ele riu – Lírica fez a feiticeira prometer que ia te proteger.. Elas eram muito amigas, então ela aceitou. Eu sou filho dessa feiticeira, então fui encarregado de te proteger recentemente.

Então sua mãe havia jogado um encanto em mim, ela deveria saber tantas coisas da minha mãe.

- por isso você veio para cá – agora fazia sentido – mas e Adele? Quer dizer, Estrelar.

- outro erro, como ela não usava o verdadeiro nome, eu nunca me tocava quando falava dela. Isso quer dizer que Annabeth sempre soube aonde estava, só estava esperando você despertar a calda, e ganhar seus poderes de volta. E os roubar e te matar.

- essa mulher é doente. - bufei - não podemos ir ate meu pai?

- na verdade não - ele lamentou - temos que aumentar nossa guarda contra Annabeth 

Essa historia parecia folclore, nada disso parecia verdade, mas era muito real, e ele havia me salvado. Para quem não sabia nada da própria vida, agora sei demais. Eu, vinha de uma poderosa família, aonde o pai – que eu não sabia o nome – era o rei dos sete mares. E minha mãe, Lírica, deu sua vida para que eu pudesse viver em um mundo desconhecido. Havia uma mulher chamada Annabeth – na qual matou minha mãe – pronta para me matar também, pegar meus poderes e se vingar de sua paixão não retribuída. Mas agora ela sabia que havia me transformado, e eu sabia que teria que fugir, para me salvar..


Notas Finais


Oiii amores, a partir desse capítulo a história começa a decolar. Me digam o que acharam de Adele sereia e ser má? E o Derek alem de ser tritão é o guardião de Serena. O que estão achando disso tudo? Espero que esteja conseguindo surpreender voces. Ate a próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...