História Sobre a Luz das Estrelas - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Agatha, Alexy, Armin, Castiel, Debrah, Lysandre, Nathaniel, Rosalya, Violette
Exibições 6
Palavras 4.605
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Demorei pra postar né? Os próximos capítulos vão demorar pra sair porque eu to sem criatividade no momento. Sorry, Sorry. Gostei bastante do capitulo principalmente algumas partes que são fofinhas :3

Capítulo 6 - Verdade ou Desafio?


Fanfic / Fanfiction Sobre a Luz das Estrelas - Capítulo 6 - Verdade ou Desafio?

POV ALICIA

   Sentei em uma cadeira perto da piscina, respirei fundo e liguei. Tocou por uns segundos mas logo ela atendeu.

    — Oi Aly. — Dhébora falou com a voz meiga e meio insegura.

    — Oi... Bianca me disse que você queria falar comigo. — Falei me achando uma idiota depois. Por que eu disse isso? Sou burra mesmo.

   — Eu quero te explicar tudo, quero deixar claro que eu só não queria que você ficasse magoada. — Dhébora falou com a voz meio chorona.

   — Dhébora, se lembra da promessa que a gente fez com 9 anos? — Perguntei e quando ela ficou em silêncio e hesitou continuei. — "Eu juro que a nossa amizade nunca vai acabar, que nunca vamos deixar um garoto estragar nossa amizade, que ninguém no mundo vai conseguir nós separar", se lembra? Estávamos na pracinha com a minha mãe. —  Falei me sentindo triste.

   — Lembro, a gente tinha acabado de fazer as pazes, tínhamos brigado por causa de um menino que as duas gostavam e depois simplesmente nenhuma das duas gostava mais dele. — Ela falou sorrindo.

   — Bianca estava conversando comigo, ela me disse que estamos quebrando a promessa e isso é verdade né? — Falei olhando pra piscina.

   — É, Aly eu juro que achava que se o Victor te contasse seria mais fácil, achei que se ouvisse de mim iria ficar muito mais magoada... E acabou que nenhum teve coragem e você descobriu do pior jeito possível... Sabia que por mais que eu saiba que Victor esta errado e ele também sabe disso ele continua tentando ligar pra você, tentando se explicar... Tentando se convencer de que ele não é um idiota.

   — Não fale assim, estou magoada, com raiva mas você deveria estar ajudando ele e não criticando, ele é seu irmão por mais que ele tenha errado feio você precisa estar do lado dele. — Falei me sentindo muito calma em relação ao dois. Acho que não tinha percebido o quanto me machucava quando os dois estavam tristes.

   — Por isso te acho tão especial, você pode estar com muita raiva de uma pessoa mas não consegue ver ninguém triste. — Dhébora falou com uma voz tão carinhosa.

   — Vocês dois cresceram comigo, são parte de mim e mesmo que seu irmão tenha errado feio, me afeta quando estão tristes. — Falei tentando ao máximo  me abrir com ela.

   — Eu não consigo entender por que ele fez isso, ele trocou o tesouro por uma moeda. — Dhébora falou me fazendo rir.

   — Pirou foi? Ta lendo oque ultimamente? Livro de alto ajuda? — Perguntei em tom de brincadeira fazendo as duas rirem descontroladamente.

   — Estava com saudade de rir com você. — Dhébora falou me deixando muito triste ao lembrar que estava tão longe dela, que agora eu queria estar abraçando ela. — Então eu estou perdoada?

   — Pensarei no seu caso e daqui alguns dias terá sua resposta. — Falei rindo em seguida. — Falando em resposta como esta as coisa pra você na escola de artes?

   — Minha mãe adorou a noticia mas meu pai não gostou nem um pouco, ele ficou feliz por mim mas não gostou da parte de Paris. — Dhébora falou agora com uma voz meio triste.

   — Sua mãe vai convence-lo de te deixar vir. — Falei me sentindo bem melhor por estar de novo de boa com ela.

  — Meu pai disse que eu posso ir mas Victor tem que ir comigo, ele jamais me deixaria morar sozinha em Paris.

  — Bom, então é só ele vir com você. — Falei mesmo me sentindo estranha só de pensar nisso.

   — Ele não quer ir. — Dhébora falou com uma tristeza tão forte.

   — É por minha causa? — Perguntei sentindo a garganta fechar.

   — Não, é por minha causa. Eu briguei com ele e ele ficou estressadinho.
— Dhébora falou e pode ter certeza que estava revirando os olhos.

   — Converse com ele. — Falei e ouvi Bianca abrir a porta e se aproximando de mim.

   — Eu e o Vini vamos sair. Qualquer coisa me liga. — Bianca falou me dando um beijo na testa. — Oi Dhébora.

   — Oi Bi. — Dhébora falou e fez um som e beijo estralado. Depois que minha irmã já tinha saido  Dhébora falou. — Que tal você falar com ele? Não sobre Paris, sobre vocês.

   — Eu sei que tenho que falar com ele mas daqui a pouco meus colegas vão chegar pra fazer um trabalho de artes, quero só vê se vai ficar igual aquele que a gente pintou juntas.

   — Noite Estrelada... Que foi?... Com a Aly...Depois. — Dhébora falou baixinho, só consegui entender isso.

   — Dhébora? — Falei ouvindo a campainha tocar.

   — Oi, tava falando com o Victor. — Dhébora falou com cuidado.

   — Ata.— Falei e fui até a porta ver quem era. E gelei quando vi Castiel parado na minha frente. Não podia chegar outra pessoa antes? Tinha que ser ele. — Entra Castiel. — Falei assim que ele sorriu pra mim.  — Dhébora será que podemos conversar depois?

   — Ta claro, tchau beijos te adoro. — Dhébora falou e respondi o mesmo desligando.

   — Ta primeiro de tudo, não queria ter falado aquilo pra você, não sei oque deu em mim. — Castiel falou se aproximando de mim.

   — Pedir desculpa é uma forma bem legal de se redimir. — Falei nem me importando mais com a proximidade.

   — Ta, desculpa. — Castiel falou revirando os olhos e depois ficou olhando pra mim. — E segundo... Lysandre me contou sobre ele achar que gosto de você. — Castiel falou ficando vermelho, na verdade os dois estávamos vermelhos. — Mas ele se enganou, gosto de você como minha amiga e isso pra mim já é muito. — Castiel falou rindo. — Eu só não queria que você estendesse mau, somos amigos e Lysandre não sabe  direito oque pensar disso, não quero que fique um clima estranho entre a gente por causa de um mal entendido.

   — Relaxa Bad Boy, sei que Rosalya é exagerada. — Falei percebendo que estamos bem próximos.

   — E Lysandre é confuso. — Castiel falou se aproximando ainda mais.

   — E você é um chato. — Falei com um sorriso sarcástico igual o dele.

   — E você é uma tábua. — Castiel falou se aproximando mais. Opa perto demais. Ele estava com o rosto à centímetros do meu.

   — Isso é totalmente mentira. — Falei tentando afasta-lo mas quando fui me afastar ele me puxou pela cintura, colando meu corpo no dele.

   — Eu até poderia concordar com você mas não teria graça nenhuma. — Castiel falou ainda me segurando. Nossas respirações se misturando, os olhos fixos um no outro e quando os lábios dele estavam quase nós meus a campainha toca e ele me solta.

   — Oi Aly... Castiel oi. — Rosalya falou entrando junto com Lysandre. Eu e Castiel respondemos o mesmo em conjunto.

    — Eu comprei as tintas e a tela. — Falei indo até meu quarto o de estava tudo.

   — Esse que é o Victor? — Rosalya perguntei erguendo um porta retratos com uma foto minha e Victor nos abraçando.

   — É, tenho que me lembra de trocar essa foto. — Falei indo até uma caixa cheia de tinta e do lado a  tela.

   — Ta bom vamos fazer isso onde? — Rosalya perguntou pegando a tela.

   — Tem uma sala aqui que é tipo um porão que não tem nada lá, podemos fazer lá. — Falei lutando pra segurar a caixa de tintas.

  — Onde fica isso? — Castiel falou pegando a caixa da minha mão.

   — Depois do escritório. — Falei os guiando até lá.

   — Cadê a bianca e o Vinicius? — Rosalya perguntou quando ja estávamos na sala/porão.

   — Saíram, não me pergunte pra onde que eu não sei. Tava no telefone quando ela disse que ia sair. — Falei sorrindo ao lembrar que agora eu e Dhébora estávamos de boa.

   — Como vamos fazer isso? — Rosalya perguntou agora mais confusa que antes.

   — Com o pincel e tinta. — Castiel falou sorrindo.

   — Rosa não é tão difícil... Mentira é difícil mesmo. — Falei lembrando que Dhébora e eu quase morremos fazendo isso. — Dhébora me ajudou da ultima vez.

   — Chama ela pra ajudar a gente. — Lysandre falou, olhei pra ele confusa e percebi que ele estava até agora com a cabeça na lua.

   — Lys acorda pra terra, ela não mora aqui lembra? — Perguntei sorrindo.

   — Desculpa, eu me distrai. — Lysandre falou sorrindo de volta.

    — E agora oque vamos fazer? — Rosalya perguntou sentando em uma cadeira.

   — Vou ligar pra ela. — Falei pegando o celular.  — Oi uvinha.

   — Oii minha flor. — Dhébora falou rindo em seguida.

   — Preciso de ajuda com uma coisinha. — Falei indo me sentar perto de Rosalya.

   — Em que posso ser útil? — Dhébora falou sorrindo.

   — É que temos que pintar a Noite Estrelada e eu não tenho ideia de como fazer isso sem você. — Falei me lembrando de que ela fez a maior parte do trabalho da ultima vez.

   — Ta vou te explicar tudo, pega uma folha e uma caneta. — Fiz oque ela pediu e ela foi me passando instruções.

   — Ta entendi, muito obrigado. — Falei desligando. — Ta isso é mais ou menos oque a gente tem que fazer.

   Quando estávamos terminamos, começamos uma guerra de tinta, tomando bastante cuidado para não estragar o trabalho.

   — Ta agora chegar, temos que limpar isso e trocar de roupa. — Rosalya falou.

   — Vou pegar um pano. —Falei indo até a cozinha e quando voltei quase me bati em Rosalya.

   — Seu celular ta tocando. — Rosalya falou balançando o aparelho na minha frente.

   — Depois falo com ele. — Falei vendo a tela piscar com o nome de Victor.

   — Ta, vou te ajudar. — Rosalya falou pegando o pano e passando nos lugares com tinta.

   — Quando a gente terminar podemos tomar banho de piscina ou ir ao shopping como você queria.— Falei olhando pra Castiel e Lysandre limpando o chão.

   — Piscina, podemos ir no shopping amanhã, é que Alexy quer ir com a gente mas ele também não vai poder ir hoje, então vamos tomar banho de piscina. — Rosalya falou sorrindo.

   — Da próxima vez que formos fazer um trabalho que envolva tinta não vamos fazer guerra de tinta. — Falei olhando principalmente para Castiel.

   — Foi você que começou. — Castiel falou sorrindo.

   — Eu disse que foi sem querer. — Falei limpando uma mancha enorme de tinta azul na parede.

   — Claro, você sem querer atirou o pincel cheio de tinta em mim. — Castiel falou em tom de deboche.

   — Ele escorregou da minha mão, eu juro que foi isso. — Falei sabendo que isso é totalmente verdade.

   — Vamos terminar de limpar isso logo. — Rosalya falou me ajudando com a mancha azul.

   — Sua tia não vai ficar brava? — Lysandre falou me olhando com preocupação.

   — Não, ela me disse que a gente podia pintar aqui e que não tinha problema derramar tinta no chão. — Falei sorrindo pra ele.

   — Então por que estamos limpando?
— Castiel perguntou.

— Por que a gente sujou, Castiel.  — Rosalya falou revirando os olhos.

   Quando terminamos fomos pra  piscina, jogamos água uns nos outros.

   — A gente podia fazer igual aquele dia e chamar tudo mundo. — Rosalya falou perto de mim.

   — Ta bom, me ajuda a ligar pra eles. — Falei saindo da piscina e pegando meu celular.

   Ligamos para os gêmeos, Violette, Nathaniel, Kentin, Leigh e a Iris. Um pouco depois estávamos todos dentro da piscina brincando e cantando.

   — Rosa vamos brincar de briga de galo? — Falei jogando água nela.

   — Claro, eu vou com o Leigh. — Rosalya falou olhando pra Leigh.

  — Gente vamos brincar de briga de galo. — Falei vendo Alexy vir em minha direção.

   — Vem, sobe. — Alexy falou se abaixando pra mim subir nos ombros dele.

   — Alexy a gente vai cair. — Falei vendo ele me olhar incrédulo.

   — Ta me chamando de fraco?

  — Claro que não, mas eu sou pesada mas já que insiste. — Subi nos ombros dele e assim que estava bem segura lá em cima, os dois caíram na água rindo. — Eu disse.

    — Aly vem cá. — Castiel falou me colocando em seus ombros. 

   — Aly só não vai me machucar viu. — Rosalya falou vindo pra cima de mim.

   Ficamos um tempo tentando derrubar uma a outra e no fim derrubei  ela mas eu e Castiel caímos em seguida e começamos os quatro à rir.

   — Foi bem legal. — Rosalya falou abraçando Leigh.

   — Vocês nem me  chamaram pra festa!? — Bianca falou entrando no jardim junto com Vinicius.

   — Achei que vocês iriam fazer um trabalho. — Vinicius falou cumprimentando Castiel no meio do caminho.

   — A gente já fez, bom, ainda não terminamos, falta retocar algumas coisas mas tem que ser depois que secar. — Falei agora na beirada da piscina.

— Mas já? Achei que seria igual a vez que você e Dhébora fizeram. — Bianca falou colocando os pés na água.

   — A gente era mais nova quando tentamos e agora a gente fez em quatro. — falei balançando os pés de minha irmã.

   — E como fui a conversa com a Dhébora? — Bianca perguntou me fazendo sorrir.

   — A gente se acertou. — Falei com um sorriso que podia assustar.

   — Eu sabia! Vocês não conseguem ficar brava uma com a outra. — Bianca falou jogando água em mim.

   Depois de muitas brincadeira, estávamos na sala, eu, Castiel, Lysandre, Bianca, Vinicius, Rosalya , Violette, Leigh e os gêmeos.

   — Eu, Lysandre, Vinícius e uns amigos meus vamos pra sorveteria daqui a pouco vocês podiam ir junto. — Bianca falou me fazendo olhar pra ela e Lysandre e Sorrir maliciosamente.
  
   — Não obrigado. — Falei pegando meu copo de refrigerante.

   — Ta bom então vocês ficam aqui e a gente vai. — Bianca falou se levantando.

     — Não demorem crianças. — Falei rindo em seguida.

    — A gente podia brincar de verdade ou desafio. — Alexy falou animado.

   — Eu tenho um jogo de tabuleiro que é tipo verdade ou desafio só que o jogo escolhe a pergunta ou o desafio. — Falei me sentando ao lado dele.

   — Como assim? — Rosalya perguntou.

   — Ele é pra maiores de 18 mas não tem problema não é assim tão pesado, é bem assim: você gira uma seta do tabuleiro e onde ele parar vai ter um desafio e uma pergunta ai você tem que escolher uma das duas mas ninguém pega as mesmas coisas porque quando parar na carta você tem que tirar a carta do tabuleiro ai tem outra embaixo. — Falei lembrando como me divertia brincando com Dhébora e Victor.

   — Que legal, vamos jogar? — Alexy perguntou olhando pra todos que concordaram.

   — Eu vou lá pegar. — Falei me levantando e indo até meu quarto.

   — Quer ajuda? — Castiel falou na porta do quarto enquanto tentava pegar o jogo em cima do meu armário.

   — Seria gentil da sua parte se pegasse o jogo lá em cima. — Falei desistindo de pular e tentar pegar o jogo de toda as formas.

   — Oque eu ganho com isso? — Castiel falou com um sorriso sarcástico.

   — Eu deixo você jogar com a gente. — Falei sorrindo pra ele da mesma forma.

   — Só isso? Não é uma troca justa. — Castiel falou se aproximando de mim.

   — Oque você quer? — Falei entrando na brincadeira.

   — Te irritar. — Castiel sussurrou em meu ouvido me fazendo tremer.

   — Você já faz isso o tempo todo. — Falei ainda sorrindo. Castiel pegou o jogo sem esforço algum.

   — Bom saber. — Castiel falou me puxando pela mão.

   — Demoraram. — Rosalya falou com um sorriso malicioso.

   — Estávamos conversando. — Falei me sentindo corar. — Ta quem vai começar?

    — Posso começar? — Armin perguntou entrando na roda que tínhamos feito. Assenti, vendo ele rodar a setinha e ela parar em uma carta. — Desafio: tome água de canudinho pelo nariz. Verdade: conte uma coisa que você fez e nunca contou pra ninguém.

   — Agora tem que escolher entre verdade ou desafio. — Falei olhando Armin pesar um pouco e depois pegar um canudinho dentro do tabuleiro. Era ate engraçado ver ele tossindo e fazendo cara feia, todos acham que é um jogo pesado pra deixar as pessoas constrangidas mas esses jogo só tem umas três perguntas e desafios constrangedores.

   — Ta agora é você Violette. — Falei vendo ela girar a seta também.

   — Desafio: Cante uma música em japonês. Verdade: Fale o nome da primeira pessoa que você gostou na vida.  — Violette leu timidamente. — Vou fazer desafio.

   Violette mesmo tímida fez o desafio de cabeça erguida e até que não foi mal.

    — Agora é minha vez. — Falou Alexy já girando o tabuleiro. — Desafio: tome um copo de vodka em dez segundos. Verdade: diga o nome da pessoa que você gosta. Aly tem vodka?

   — Tem lá na despensa. — falei me levantando e indo pegar um garrafa de vodka. Coloquei um copo cheio de vodka na frente do Alexy e coloquei um cronômetro de dez segundos e ficamos em silêncio enquanto ele tomava um gole após outro.

     — Eu sou demais. — Alexy falou assim que terminou de tomar toda a vodka do copo.

   — Demorou sete segundos. — Falei olhando o cronômetro.

   — Esse jogo é um pouco pesado. — Leigh falou olhando pra Rosalya. — Tem pessoas que não podem beber vodka.

   — Ai que ta a diversão. — Alexy falou meio atrapalhado com as palavras.

   — Ta chegar disso, agora é minha vez. — Rosalya falou girando a seta. — Desafio: Saia lá fora e grite que ama a pessoa que você gosta e diga o nome dela. Verdade: Diga o nome de uma pessoa da roda que você não goste. Eu gosto de todo mundo da roda em então vou lá fora gritar seu nome meu amor. — Rosalya foi la fora e gritou. — Leigh eu te amo.

   — Agora to começando a gostar desse jogo. — Leigh falou rindo. — Ta agora é minha vez. Desafio: Beije uma pessoa da roda. Verdade: Diga para uma pessoa da roda que você gosta dela mesmo não sendo verdade. — Leigh beijou a Rosalya e disse que gostava dela.

   — Viu não é tão ruim assim. — Falei, era minha vez de girar a roda. — Desafio: Fiquei a resto do jogo sem camiseta. Verdade: Diga como foi sua primeira vez.  Retiro oque eu disse, esse jogo é diabólico. — Falei e tirei a camiseta revelando um sutiã rosa de bolinhas pretas. — É  praticamente a mesma coisa que se eu tivesse de biquíni então parem de me olhar assim.

   — Ta bom agora é minha vez. — Disse Castiel girando o tabuleiro. — Desafio: Tome dois copos de vodka em doze segundos. Verdade: Diga o nome da pessoa que você gosta.

   — Ei por que o meu e o dele foram iguais? — Alexy perguntou encarando Castiel.

   — O jogo vai pioram a cada jogada. — Falei observando Castiel encher dois copos de vodka.

   — Pode mancar o tempo. — Castiel disse levando o copo a boca. Assim como Alexy, Castiel foi rápido em tomar a vodka.

   — Onze segundos, quase que perde o desafio. — Falei assim que ele terminou.

   — Se ele perder o desafio oque acontece? — Armin pergunta girando novamente a seta.

   — Ele tem que tentar de novo ou tem que responder a pergunta. — Falei sentindo um pouco de frio.

   — Desafio: Faça o último desafio lançado. Verdade: Diga um segredo de uma pessoa no roda. Esse jogo não é muito legal. — Armin falou rindo e pegando os copos com vodka.

   — Nove segundos... Nossa você foi mais rápido que o Castiel. — Falei sorrindo.

   — Confesso que eu to um pouco tonto. — Armin falou rindo.

    — Desafio: Conte o sonho mais bizarro que você já teve. Verdade: Diga o nome da pessoa que você mais odeia na roda. Uma vez eu sonhei que estava no cemitério e tinha vários zumbis me perseguindo e eu me escondi em casinha que tinha lá. Na casinha tinha ursinhos de pelúcia por todo os lugares e eles estavam tentando me pegar. — Violette falou corando.

   — Isso daria um filme de terror muito legal. — Falei vendo ela sorrir de leve e corar.

   — Minha vez de novo. — Alexy falou deitado. — Desafio: coloque a música que você acha que seus amigos não vão gostar e deixe tocar até o final do jogo. Verdade: diga como foi seu primeiro beijo. Espera tenho uma música que é legal, é da Madonna.— Alexy falou colocando uma música que não conhecia.

   — Desafio:Fique o resto do jogo em pé. — Rosalya falou depois de girar a seta. —Não vou ler a verdade por que é simplesmente a pior pergunta desse jogo.  — Rosalya ficou de pé e cruzou os braços.

    — Desafio: Bata na cara da pessoa a sua esquerda. — Leigh falou e olhou pra mim que estava a sua esquerda. — Verdade: Como foi sua primeira vez. — Leigh me bateu de leve sem machucar nada.

   — Desafio: Tome dois copos de vodka. Verdade: conte qual foi a pior coisa que você já fez. — Peguei a vodka e coloquei nos copos e depois tomei.

    — Ta agora é minha vez. — Castiel falou girando o tabuleiro. — Desafio: Beije pessoa à sua direita.— Castiel olhou pra mim com um sorriso malicioso. — Verdade: Por quem esta apaixonado?  — Castiel olhou de novo pra mim mas agora com um sorriso malvado. Então ele simplesmente me deu um selinho sem nem me avisar.

    — Agora é minha vez...— Armin falou mas todos Interrompemos.

    — Sem chances! Não vou continuar em pé. — Rosalya falou sentando no sofá.

   — E eu não vou ficar sem camiseta nem mais um segundo. — Falei colocando a camiseta. — Eu não lembrava que esse jogo era assim tão pesado.

    — Tudo bem, então oque vamos fazer agora? — Armin perguntou me ajudando a colocar tudo no lugar.

    — Ir pra casa por que eu não to me sentindo muito bem depois de tomar um copo de vodka em sete segundos. — Alexy falou puxando Armin pelo braço. — Violette você vem com a gente?

   — Posso? — Violette perguntou olhando pra Castiel que assentiu.

   — Acho que vamos indo também. — Rosalya falou levantado junto com Leigh. — Tchau casal. — Ela sorriu maliciosamente novamente.

   — Rosa deixa de ser maluca. — Falei revirando os olhos. E assim que ela saiu me virei pra Castiel. — E você não vai embora?

   — Vou mas primeiro vou esperar seu irmão. — Castiel falou sentando no sofá.

   — Então fique ai que eu vou dar mais um mergulho na piscina. — Falei indo pro quarto colocar o biquíni.

   Estava nadando pra lá e pra cá, quando senti uma cãibra tão forte que me esqueci que estava debaixo d'água e engoli água, quando estava tentando subir pra respirar gritei assim que consegui.

    — Ei tudo bem! Estou aqui, eu te peguei. Calma. — Castiel falou depois de pular na piscina de calça e sem camisa. — Você ta bem?

   — Não. — Falei abraçando ele com força. — Obrigado. — Sussurrei no ouvido dele ainda assustada.

   — De nada. — Castiel falou e me afastei do abraço mas continuamos muito próximos. — Respire fundo. — Fiz oque pediu e sorri nervosa por causa da proximidade, acho que ele percebeu que estávamos bem próximos por que ficou me olhando intensamente me fazendo perder a respiração de novo.

   — Estou mais calma agora. Obrigada de novo. — Falei e quando terminei, Castiel me beijou com intensidade, o beijo dele era tão bom, era tão intenso e cheio de carinho e ao mesmo tempo meio agressivo, como se ele quisesse tirar em pedaço da minha boca, com tanto desejo que não conseguia nem corresponder da mesma forma mas tentei.

    Quando ele apertou ainda mais os braços em volta da minha cintura, era como se tudo tivesse parado. Por mais que estivesse muito bom e que eu jamais quisesse sair do beijo dele, eu precisava respirar. E antes mesmo de me afastar Bianca apareceu.

   — Opa!! Desculpa atrapalhar mas preciso da Aly por uns minutos, depois te devolvo. — Bianca falou, eu e Castiel já estávamos saindo da piscina quando Vinicius entra no jardim.

   — Estão na piscina nesse frio... Castiel por que você ta de calça dentro da piscina? — Vinicius perguntou confuso.

    — Aly tava se afogando e eu pulei de calça dentro da piscina. — Castiel falou pegando uma toalha.

   — Você ta bem? — Vinícius perguntou e eu apenas assenti.

   — Então oque eu acabei de ver era respiração boca à boca? — Bianca disse rindo.

   — Como é que é? — Vinícius perguntou assustado e confuso.

   — Vini, eu to com frio será que pode me emprestar uma roupa que não esteja molhada? — Castiel falou enquanto eu fechava os olhos e respirava fundo.

    — Claro, vem comigo. — Vinícius falou saindo junto com Castiel.

   — Que beijo em mana. — Bianca falou rindo.

   — Dá pra parar?... Oque você queria me disser? — Falei tentando manter a calma com ela.

   — Comprei lanche pra você. — Bianca falou me enrolando na toalha. — Será que vou ter que comprar uma bóia pra você agora?

   — Eu tive cãibra na perna e afundei com tudo. — Falei me arrepiando só de lembrar.

   — Ta vamos entrar, tomar um banho quente e depois comer um lanche e talvez, se você quiser, conversar sobre aquilo que eu vi. — Bianca falou me guiando até o banheiro.

   — Sabia que eu te odeio, você é uma chata. — Falei em tom de brincadeira.

  — Também te amo maninha. — Bianca falou e Fechei a porta pra tomar um longo banho.

  POV CASTIEL

  — Será que eu entendi direito, você e minha irmã estavam se beijando. — Vinícius falou me entregando uma calça e um casaco.

   — Não foi nada de mais. — Falei mesmo sabendo que isso é mentira.

   — Sei... Não quer tomar um banho quente? — Vinicius perguntou me vendo tremer de frio.

   — Seria bom né. — Falei me abraçando para afastar um pouco o frio mas não deu certo.

    — O banheiro é todo seu garotão. — Vinicius falou saindo do quarto.

    Durante o banho eu não tirava a Alicia da cabeça e o nosso beijo ficava se repetindo varias e varias vezes na minha cabeça até eu decorar cada detalhe. Quando sai do banho fui direto pra sala onde estavam, Vinicius, Bianca e Alicia.

    — Oi Cast, senta aqui. — Bianca falou tirando os pés de Alicia do sofá pra mim sentar. Alicia estava deitada com a cabeça no colo de Bianca e parecia querer dormir.

   — Quer lanche? — Vinícius pra mim. Peguei um pedaço e devolvi pra ele. — Aly você quer?

   — Deixa, ela ta dormindo, ela disse que não tava muito bem. — Bianca falou passando a mão nos cabelos de Alicia. De primeira achei que ela tava fingindo por minha causa, mas lembrei que ela tinha tomado dois copos de vodka e ainda engolido água com cloro.

     — Deve ser o cloro da piscina. — Falei vendo Vinícius escolher um filme de terror e depois se virar pra mim.

   — Dormi aqui, ai a gente assisti toda a coleção de " O Grito".

   — Violette vai ficar chateada se eu deixar ela dormir lá em casa sozinha. — Falei  lembrando que minha irmã se assustava muito fácil.

   — Chama ela pra dormir aqui. — Vinicius falou colocando o filme no DVD.

   — Ta vou ligar pra ela. — Falei pegando o celular.

   — Eu vou dormir. — Bianca falou tirando a cabeça da Alícia do colo dela com cuidado. — Vini depois você coloca a Aly no colchão e arruma ela certinho.

   — Ta, eu vou fazer pipoca. — Vinicius falou olhando de relance pra Alicia. — De microondas... Vou colocar uns colchões aqui no chão pra colocar a Aly. 

   — Por que não leva ela pro quarto? — perguntei esperando minha irmã atender

   — Por que ela sempre briga comigo, dizendo que ela não é mais criança e que se ela quisesse ir pra cama ela ia sozinha. — Vinicius falou indo lá pra cima

   Depois de falar com Violette, que resolveu dormir na casa do Alexy, me sentei no sofá e fique olhando pra Alicia deitada no colchão no chão.

    — Castiel? — Alicia falou acordando e olhando pra mim.

   — Meu nome. — Falei sorrindo pra ela.

   — Cadê meu irmão? — Alicia falou levantando.

   — Ta na cozinha fazendo pipoca. — Falei abaixando o som da TV.

   — Ele vai queimar a pipoca, tenho certeza disso... Estou com frio. — Alicia falou sentando ao meu lado.

   — Não ta frio. — Falei colocando a mão na testa dela. — Você ta febre.

   — Vou pegar uma coberta pra mim. — Alicia falou levantando e indo em direção a escada.

   — Não vai dormir aqui com a gente? — Vinicius falou olhando pra ela.

   — Vou pegar uma coberta pra mim.

  POV VINÍCIUS

   — Ela ta com febre. — Castiel falou assim que minha irmã saiu.

   — Ninguém mandou ela ficar dentro da piscina naquele frio. — Falei mesmo preocupado com Alicia. Me sentei ao lado de Castiel no sofá e coloquei a pipoca entre nós. Quando ia pedir pra Castiel aumentar o volume da TV, o celular da Alicia começou a tocar. — Oi Victor.

   — Oi Vini. — Victor falou meio sem graça. — Será que eu posso falar com a Aly?

   — Ela já vai descer e se ela quiser, ela fala com você. — Falei vendo minha irmã descendo as escadas. — Pra você.

  — Quem é? — Alicia perguntou se enrolando na coberta.

   — O Victor. — Falei aumentando o som da TV.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...