História Sobre a morte - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Personagens Originais, Suga
Tags Yoonmin
Exibições 5
Palavras 619
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fluffy, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Desculpa se está um pouco muito atrasada
Só tive tempo de postar agora

Capítulo 2 - Não fez diferença


Fanfic / Fanfiction Sobre a morte - Capítulo 2 - Não fez diferença

Depois de muito tempo, pendurado no ombro do maior, já de olhos fechados, eles finalmente chegaram em algum lugar, ele abriu os olhos ao ser bruscamente colocado no chão, havia um carro a sua frente, e pessoas o olhando ao redor, a porta de trás foi aberta pelo outro rapaz:

-Entra.

Jimin o olhou bem, ainda parado, o que ele estava querendo? O raptar? Ou talvez o levar para a policia. Não estava nos planos ser preso.

O outro o encarava esperando

-Anda logo

Ele entrou, em seguida o outro entrou,e começou a dirigir.

-Aonde estamos indo?

-Bem, eu estou indo terminar meus trabalhos, e você está vindo junto porque não deu tempo.

-Tempo de que?

-De dar um motivo que te agradasse para você querer viver.

-E por quê?

-Porque eu tenho que fazer isso.

-Por que você tem que fazer isso?

-Porque é minha obrigação.

-E como se chama essa profissão?

-Não é profissão.

-Hum...Então você tem que salvar a minha vida?

-Não se ache tão especial - Ele riu – Não é só a “sua vida”

-Então você salva vidas?

-Exato.

-Ah...E como você sabe que as pessoas vão morrer?

-Eu só sei, agora deixa de perguntar, toma- Ele estendeu a mão para trás,com uma folha.

O garoto pegou a folha curioso.

-O que é isso?

-Motivos.

-Motivos?-Disse analisando a letra esboçada no papel.

-É, motivos, escolhe um e vá viver.

Jimin instantaneamente amassou-o e jogou janela a fora.

-Você é doido?!

Parou bruscamente o carro, saiu rápido, fechando a porta com força, correu atrás do papel até Jimin que o via pelo vidro do carro o perder de vista.

Jimin esperava que o outro o desse uma razão verdadeira para viver, não algo programado, que já tinha sido antes a razão de outras pessoas viverem, queria algo original.

“Humanos...”-pensou enquanto saía do carro, ainda molhado, tirou o casaco e jogou-o no carro.

O caminho dali para casa não seria fácil, ele tirou do bolso um punhado de balas, andou rápido, montando em sua mente o caminho para casa, antes de virar a esquina ele olhou para trás, viu o outro ao lado do carro, olhando para todos os lados, provavelmente o procurando.

-Foda-se - Disse como se o outro estivesse o ouvindo

Não conhecia aquele “salvador de vidas” mas era mais um pra sua lista de odiados.

* * *

Depois de muito andar ele chegou ao prédio em que morava, após entrar em casa, esvaziou o bolso cheio de cascas no lixo, em seguida se aproximando da geladeira, que tinha junto a ímãs dois recadinhos:

Viagem de negócios, volto semana que vem

Com uma letra que ele identificou ser de seu pai, "nada fora do normal", e no outro dizia:

Volto mais tarde hoje querido, se estiver com fome peça uma pizza ou algo assim , tem dinheiro na gaveteira

Com uma letra que ele achou ser de sua madrasta

“Querido?”-Ele repetiu para si mesmo rindo enquanto ia para o quarto com uma caixa de leite. “Não é tão ruim, pelo menos essa sabe que eu como”

Deixou a caixa de leite, agora, vazia e entrou no banheiro, tomou um banho rápido e colocou o pijama.

Se jogou na cama e ficou repensando aquele dia, tentando colocar as coisas no lugar, mas logo desistiu e em poucos minutos pegou no sono.

Após algumas horas dormindo ele acordou, faltando um pouco de ar, devido ao peso em cima de si.

Entre abriu devagar os olhos, vendo cabelos pretos sobre seu peito, ainda com sono ele somente abraçou e enfiou os dedos naqueles cabelos, sem pensar, e fechou novamente os olhos, pegando no sono fácil, já que estava confortável.

E assim se passou o resto da noite.


Notas Finais


Foi só isso
Desculpa se tiver erros


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...