História Sobreviva! - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Assassinos, Homicidio, Medo, Perseguição, Revelaçoes, Segredos, Sobrevivencia, Traição
Visualizações 12
Palavras 855
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Luta, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 1 - Escondam-se!


- Isa! Eu e seu pai já vamos indo. - Disse minha mãe. Eu desci as escadas e dei um abraço forte nos meus pais. Eles vão viajar, só voltarão no dia seguinte. O que significa que a casa será toda minha.

- Se alguma coisa acontecer, nos ligue imediatamente. - Meu pai sempre cauteloso.

- Richard, ela tem 19 anos. Não é uma criança.

- Mas é minha filha e como pai, eu me preocupo. - Ele fechou o porta malas do carro. Olhou em meus olhos. - Cuidado! 

- Tudo bem! Eu vou chamar minhas amigas, não vou ficar sozinha.

- Só não baguncem a casa e nada de festas. - Disse séria. Os dois entraram no carro. Vi o veículo sumir no meio das árvores. Meus pais gostam da natureza, então moramos longe da cidade.

Peguei meu celular e liguei para minhas amigas. Vi o relógio e eram 13:45 da tarde. Algum tempo depois, elas chegaram com as mochilas. Iríamos passar a noite juntas, uma noite de garotas. A mais velha se chama Anna, tem 22 anos. Tem tatuagens e se veste de uma forma sexy. Rachel tem 16 anos, é um pouco tímida. Hannah tem 18 anos, não gosta muito de falar, é mais na dela. Apesar disso é uma boa amiga. Por último tem a Samantha de 19 anos. Ela é mandona e brigona, não tem medo de falar o que pensa.

Trocamos de roupa e fomos para um lago próximo dali. Eu não sou muito de nadar, então fiquei ao lado de Anna que estava tentando pegar um bronze.

- Finalmente um tempo para mim. Ninguém merece trabalhar naquela droga de restaurante. - Resmungou.

- Pelo menos você tem o seu dinheiro e não depende dos seus pais.

- Hey vocês duas vão fritar na luz do sol. - Gritou Samantha que mergulhava no lago.

- Que bonitinho! Quer que eu leve o seu pato de borracha? - Anna perguntou dando risadas.

- Muito engraçado! 

O tempo passou rápido e resolvemos voltar para casa. Quando a noite chegou o clima esfriou.

- É inacreditável como fica frio aqui. Na cidade é um calor absurdo. 

- Pois é! - Rachel concordou. Hannah apenas bebia um suco no sofá. Anna terminou o banho e se juntou com a gente na sala.

Anna teve uma ideia, brincar de verdade ou consequência.

- Verdade ou consequência? Isso é meio infantil. - Eu disse.

- Aposto que está com medo. - Anna disparou. Revirei os olhos e me sentei ao redor da mesa, tinha uma garrafa vazia no centro. Todas pareciam animadas.

Eu girei, a garrafa parou em Hannah. Ela se assustou.

- Verdade ou consequência?

- Verdade.

- É verdade que você já beijou o Eric? 

- Ah é verdade.

- Você beijou o Eric? Você é doida! Ele tem namorada. - Disse Rachel chocada.

- É e eu quase levei uns esporões dela, mas o beijo valeu a pena.

- Ahh esquece esse cara! - Reclamou Samantha. Hannah girou a garrafa. Caiu em Anna. Ela escolheu consequência.

- Eu desafio você a ficar três minutos nua do lado de fora. - Anna riu, se levantou e tirou a roupa.

- A mãe natureza vai ficar feliz com isso. - Anna saiu e ficamos contando o tempo. Ela pulava sentindo frio. Enquanto as meninas riam da situação, eu vi um vulto correr entre as árvores. Achei que fosse loucura minha, estava mal iluminado, não deu para ver direito. O tempo acabou e Anna voltou se tremendo.

Depois dessa cena tosca, vi o relógio. 20:17 da noite. Resolvi trancar as portas, as meninas estavam assistindo um filme. Haviam preparado pipocas. No meio do tempo, o celular tocou. Era o meu, número desconhecido. Atendi e uma voz grossa falou.

- Trancou as portas? - Apesar da voz ser estranha, pensei que fosse o meu pai ligando de um outro aparelho.

- Tranquei! Vocês chegaram bem? 

A ligação encerrou. 

- Quem é? 

- Acho que foi o meu pai. 

Logo em seguida, a energia da casa caiu.

- Tá de sacanagem! - Gritou Samantha.

- Isa, o que foi isso? - Perguntou Rachel com medo.

- Eu não sei. - Respondi com a voz trêmula. De repente, ouvimos um barulho de algo sendo lançado na porta de vidro à prova de bala. Meu pai pensava em tudo mesmo.

Um homem estava parado na frente da casa. Estava com uma pistola e um taco de beisebol com arame enfarpado enrolado. Meu coração gelou na hora. Ouvi os gritos das meninas, olhei para a janela ao lado e vi outro homem. Carregava um machado.

- O que esses caras querem? - Anna recuou. 

- Acho que são ladrões... - Hannah parecia tentar manter a calma. 

- Não. Eles estão armados... - Samantha parou de falar.

- O que significa? - Perguntou Rachel.

- Significa...que vieram pra matar. - Respondi.

- Todo bandido usa arma, Isa!

- Não iguais à essas. 

O que estava na frente da casa se aproximou da porta e escreveu algo com uma caneta vermelha. Me aproximei com medo e li em voz alta.

"Escondam-se!"



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...