História Sobreviventes - Capítulo 2


Escrita por: ~ e ~TiiadasDrogas

Postado
Categorias Naruto
Tags Apocalipse, Gaaino, Naruhina, Naruto, Sasusaku
Exibições 66
Palavras 1.395
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá olá olá humanos :v
Ainda é a HimeSama aqui, mas no próximo capítulo vai ter a titia das drogas u.u
Espero que gostem <3

Capítulo 2 - Fugindo


   Sakura caminha cautelosamente na frente, Hinata a acompanha encolhida, segurando desajeitadamente seu martelo, temerosa à situação, se assustando a cada barulho.

- Vamos sair pelos fundos. - Sakura olha para Hinata por cima dos ombros.

   Hinata apenas confirma com a cabeça, olhando para dentro de uma sala com a porta totalmente aberta. Paralisa completamente ao reconhecer algumas pessoas sem vida ali dentro. "Vamos", Hinata ouve, mas antes de dar sequer um passo, ouve um barulho, algo urrando. Sakura apenas levanta a mão, depois a leva até os lábios, solicitando parada e silêncio.

   A rosada segura seu machado com as duas mãos e anda com passos lentos até a entrada da porta. Se escora na parede, inclinando sua cabeça para frente e observando com cautela para dentro da sala, logo vê um zumbi parado no fundo da classe, olhando para algum ponto da parede. Assegurando-se que a criatura provavelmente não a notaria, fez sinal para Hinata continuar. A azulada dá um passo de cada vez, olhando de soslaio para Sakura, vê a insegurança em seus olhos. A escola estava afundada num silêncio mortal, o que apavorava cada vez mais a jovem. Mais um passo. O zumbi grunhe ao perceber a presença da perolada, a mesma arregala os olhos e olha para Sakura, que apenas faz um sinal para Hinata ficar parada.

   A criatura aparece no batente da porta, Hinata dá dois passos para trás, com medo. Sakura acerta em cheio a cabeça do morto, que cai lambuzando o chão com seu sangue. A rosada limpou a testa com as costas da mão, deu um meio sorriso ao perceber que Hinata a encarava assustada, mas ao fazer isso, a perolada se agacha, curva-se e vomita. Sakura se agachou ao seu lado e segurou seus cabelos, mantendo-os presos atrás da jovem.

- Pronto? - Sakura perguntou quando o acesso de vômitos de Hinata deu lugar à algumas tosses e cuspidas. A perolada assentiu.

- Desculpe - disse, num fiapo de voz.

   A rosada ajudou a erguer Hinata, segurou nas mãos delicadas da mesma e a puxou escada abaixo. Ao chegarem nos últimos degraus, Hinata ouviu Sakura praguejar baixinho, inclinada para frente enquanto observava algum ponto da entrada principal da escola. Com medo de que sua voz chamasse atenção de qualquer morto que esteja ali, Hinata se limitou a apertar a mão de Sakura, a mesma a olhou com um claro olhar de quem não sabia o que fazer.

- São muitos - a rosada sussurrou, tão baixo que a outra jovem teve de se inclinar para ouvir.

   Sakura se inclinou novamente para frente, usando a parede a seu favor, observou atenta a todos os mortos ali, que andavam de um lado para outro num silêncio de funeral. Um zumbi se vira rapidamente e encara a rosada, a mesma recua no instinto, tão rápido que Hinata teve de recuar também para sua cabeça não se chocar com a da amiga, porém, a perolada tropeça em um degrau e cai. O baque de sua pele se chocando com o chão foi alto, mas o que gerou mais barulho foi seu martelo quicando escada abaixo, até parar já no chão do térreo. Automaticamente, todas as cabeças se voltaram para o martelo caído ao pé da escada.

- Kuso! - Sakura praguejou, antes de agarrar o pulso de Hinata e a puxar, pulando os três últimos degraus.

   As duas estudantes ignoraram o martelo no chão e correram temerosas de que a grande horda as alcançassem.

- Sakura! - Hinata gritou, olhando por cima do ombro os mortos que, cada vez mais, as alcançavam.

- Eu sei! - Sakura gritou em resposta.

   As duas davam passadas rápidas, Hinata sendo rebocada pela rosada. Sakura para bruscamente e derruba a máquina de refrigerantes que estava encostada na parede, pensando que talvez isso os atrasassem.

   Mas, os zumbis ignoraram a máquina e pulavam por cima.

- Mas que porra! - Sakura praguejou, voltando a correr para os fundos do colégio.

   Na parte de trás da escola havia um grande muro que separava a instituição da mata que havia do outro lado.

- Hinata! Pézinho!

   Hinata entendeu, Sakura flexionou os joelhos rente ao muro e juntou as mãos, Hinata encaixou seus pés nas mãos da rosada e com a outra perna fez impulso no chão, apoiou as mãos na base do muro e pulou, com Sakura erguendo as mãos para ajudar a perolada. Hinata cai sem jeito na grama imunda da pequena floresta, vendo Sakura saltar logo em seguida.

- Corra! 

   Hinata assentiu rapidamente e correu com todas as suas forças. Estava exausta de tanta ação, mas algo em seu íntimo a impulsionava a correr cada vez mais rápido.

   Sakura parou de correr e olhou para algum ponto em sua frente, atenta a pequena correnteza que havia ali embaixo. Hinata logo a alcançou e sussurrou um baixo xingamento em resposta a situação. A rosada olhou pra trás e teve de agradecer pelo fato de não estarem mais sendo seguidas.

- Vamos pelo riacho.

   Hinata apenas engoliu em seco, ainda com seu coração palpitando dentro de seu peito, a adrenalina não a deixava respirar normalmente. Sakura ficou de quatro no declive que dava direto para a correnteza logo abaixo, o declive era um tanto íngreme, exigindo mais cuidado. A rosada agarrou a grama alta e firmou seus pés em pedras e pequenas aberturas, descendo em seguida. Hinata logo fez a mesma coisa, observando Sakura descer cautelosamente com o machado pendurado no cinto da saia.

   As duas foram descendo cautelosamente. Faltando pouco para chegar ao final, Sakura deu um pequeno pulo e flexionou os joelhos para aliviar a queda, fazendo com que a água pulasse em resposta ao piso violento da rosada, Hinata logo a alcança, fechando os olhos e mordendo o lábio dada a baixa temperatura da água.

- Evite as pedras, podem estar escorregadias, tente fazer o menor barulho possível. - Sakura recomendou, dando passos altos para que o contato entre ela e a água não fosse tão alto.

   Hinata logo assente e continua a andar, sentindo seu corpo tremer com o choque térmico.

- Isso vai dar aonde? - a perolada sussurrou.

- No esgoto, provavelmente.

   Hinata controlou-se para não soltar um suspiro insatisfeito. A ideia de ir parar em um esgoto, com aquela água suja e aquele cheiro enjoativo fizeram a morena ter ânsia de vômito. Mas ela não podia mais reclamar, dadas as circunstâncias, possivelmente o esgoto era o lugar mais seguro no momento, mesmo que significasse vomitar inúmeras vezes só de sentir aquele cheiro ruim por longos minutos. Não. Não podia demonstrar fraqueza, se não ela seria apenas um peso nas costas de Sakura. Hinata estava disposta a se esforçar para não atrapalhar em nada.

   Ao dar-se por si, estavam cara a cara com a entrada do esgoto. Sakura deu passos rápidos e segurou as grades que estavam impedindo a passagem, sacudindo-as em seguida.

- Mas que merda! - ela praguejou num tom um pouco mais alto, chutando a grade.

   Sakura sentiu uma dor aguda na ponta de seu pé, mas disfarçou. Se tem uma coisa que ela odiava, com certeza era demonstrar suas fraquezas. Olhou pra trás e encarou a amiga parada segurando as mãos uma nas outras em frente ao peito, encolhida e com um olhar preocupado. Tão delicada, parecia que quebraria a um mero toque, Sakura estava disposta a proteger a amiga, nem que precisasse enfrentar uma horda gigante para isso.

   A rosada sentou-se numa pedra próxima, apoiando os cotovelos nas pernas e encaixando sua cabeça em suas mãos. Sakura estava muito preocupada. E com medo. Medo do que poderia vir adiante, só de imaginar que morreria para essas.. coisas, sentia seu orgulho ser ferido. Logo sentiu uma mão minúscula segurar seu ombro e suspirou pesadamente lembrando-se de Hinata.

   A perolada já estava mais preocupada era com Sakura, não fazia ideia do que fazer para ser útil nessas horas, mas queria ajudar de alguma forma, mas Hinata não sabia se consolando seria uma boa forma. O que poderia ser consolável nessa situação?

   Ouviram passos, Hinata soltou um gemido baixo de pavor e Sakura puxou seu machado, temerosa de que seu fim e o da amiga estivessem próximos.

- Ei! O que estão fazendo aí em baixo? - uma voz masculina ecoou pelo local, fazendo as meninas soltarem um suspiro de alívio.

- Precisamos de ajuda! - Sakura gritou de volta.


Notas Finais


:3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...