História Sogans - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Heróis
Visualizações 3
Palavras 677
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Ficção, Luta, Romance e Novela, Shounen
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Pansexualidade
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 2 - Perseguidor


- Finalmente, o dia da tal festa inesquecível! – Disse Marcos, que estava diante de uma casa de dança, de onde emanava um som estrondeante, que o incomodava um pouco. – Como que essa galera que frequenta esses lugares com frequência ainda não estão surdas? Tanto faz, apenas não seja um careta. Apenas se divirta. – E então entrou.

O lugar não era muito diferente do que Marcos havia imaginado. Jovens embriagados, uns dando beijos, outros surrando algum nerd que tentou entrar de penetra, o que o fez ficar “p” da vida, mas ignorou e recostou-se em uma bancada onde eram pedidas as bebidas, e ali ficou por umas duas horas, sem falar com ninguém.

- Realmente... Essa festa tá inesquecível! Inesquecivelmente chata. – Sussurrou Marcos para si mesmo. – Bem, se ninguém notou que eu cheguei, também não vão notar que estou indo embora. Au revoir, populares.

- Ó, parece que tem alguém com cérebro aqui. Que incomum.

Marcos se assustou com o garoto que de repente aparecera ao seu lado, deixando seu copo de limonada cair. Ele era alto, com cabelos loiros mais longos e mais cacheados que os seus. Uma pele inacreditavelmente clara, quase albina, olhos azuis e aparentava ter um corpo bem definido. 

-Opa, não quis te assustar. Foi mal. – Disse o jovem, num tom frio, quase como se não tivesse ligado pelo susto não intencional.

- Imagina... Não me assustei com um completo estranho aparecendo do nado ao meu lado. Enfim, se me der licença, preciso ir para minha casa fazer vários nadas. Até. – E então se virou para sair da festa.

- Completo estranho? – O jovem misterioso colocou a mão no ombro direito de Marcos, fazendo-o parar. – Somos mais parecidos do que você pensa...

-Do que você... – Antes que Marcos pudesse terminar, foi interrompido por uma súbita queimação onde a mão do rapaz repousava, e então a tirou e voltou o olhar para o misterioso garoto. – Mas que merda foi essa... Não me diga que você...

-Bingo! Além de lindo é esperto. – Disse passando a mão carinhosamente no rosto de Marcos que foi repelida por um tapa no mesmo instante.

- Qual é a tua, cara?!

- Ah, mil desculpas. Onde estão meus modos? Meu nome é Pietro Belarmino. Sogan de primeira geração, aprendiz de guerreiro celestial, um dos dez escolhidos para suceder o grande e implacável rei Zaratrya, e por último, mas não menos importante, seu stalker desde a primeira vez em que te vi, Marcos. – Completou dando uma piscadinha, que por incrível que pareça, fez Marcos corar.

Nada do que ele dissera fez sentido para Marcos. Primeira geração? Aprendiz de que? Rei? E como assim desde a primeira vez que ele o viu? E por que diabos corou com aquela piscadinha? Tudo isso, mais aquela multidão e som alto estava fazendo a cabeça de Marcos girar.

- Esta tudo bem? – Disse Pietro, já bem próximo de Marcos, de um jeito que ambos conseguiam sentir a respiração um do outro.

- O... O que?! – Ao perceber a súbita aproximação, o emperrou, jogando Pietro contra um grupo de garotas, fazendo todas caírem, exceto Pietro, que permaneceu em pé, olhando com a mesma expressão gélida para Marcos.

- Fiz algo de errado?

- Fica longe de mim! – Então Marcos disparou em direção à saída, visando ficar o mais longe do sujeito que aparecera de repente, e da festa inesquecivelmente chata.

- E ele fugiu... Bem, assim as coisas ficam mais interessantes. Hehe.

- Ei, seu otário, não vai nem se desculpar por ter derrubado a gente? – Disse uma das garotas que caíram quando Pietro foi empurrado.

- Como ousa uma humana insignificante falar desse jeito comigo? – Disse fitando-a com um olhar de desprezo e diabólico, fazendo-a recuar uns passos. – Apenas morra, ou melhor, morram.

Em questão de segundos, todos da festa foram congelados instantaneamente, incluindo o chão, teto e paredes, deixando assim um lugar cheio de vida, em um lugar onde só havia gelo e morte.

- Aaa, bem melhor desse jeito. Agora é melhor eu ir atrás de meu querido, antes que aquela pessoa o encontre.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...