História Soldier and Doctor - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Chanbaek, Chenmin, Hunhan, Kaisoo, Sulay
Exibições 116
Palavras 2.305
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Famí­lia, Ficção, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hoeeeee, to sumida ne?
Me desculpem por demorar tanto a postar, mas eu estava com uma puta dificuldade nesse cap.
E TENHO QUE FALAR, SE NÃO FOSSE PELA AJUDA DA LINDA ~PARK_LARI EU NUNCA TERIA CONSEGUIDO
Então agradeçam mais a ela do que a mim prfv :3 <3

Capítulo 11 - Comemoração


Fanfic / Fanfiction Soldier and Doctor - Capítulo 11 - Comemoração

Minseok narrando

 

Depois que Kyungsoo disse que ficaria de plantão no meu lugar fiquei extremamente feliz. Kyungsoo poderia ser um capeta em pessoa de vez em quando, mas sempre que pode ele ajuda seus colegas de trabalho e eu admiro muito isso nele, não é fácil encontrar pessoas assim hoje em dia, dispostas a passar uma noite de plantão no seu lugar apenas para comemorar o aniversário de um ano e meio de namoro.

Se bem que não é “apenas” para mim.

Apesar de que para alguns, um ano e meio de namoro não significam muita coisa, pra mim significa muita coisa. Eu e o Chen nesse curto período de namoro já passamos por mais problemas do que você encontra assistindo novela mexicana.

Separamo-nos por ciúmes (essas porque sou um ciumento nato), por traição (da qual armaram pra gente se separar... Ah! E quem traiu quem foi Chen me traindo), mas ele arrumou seu jeitinho e me mostrou que tinham feito àquilo para nos separarmos.

Depois de mais ou menos oito meses de namoro decidimos morar juntos, dividimos as despesas e revezamos a vez de fazer a comida, isso quando os dois estão em casa, coisa que se tornou impossível depois que Chen passou a ter que frequentar mais a empresa do pai. É como disse a Kyungsoo, quando eu estou em casa, Chen precisa participar de reuniões até tarde e quando ele está, tenho plantão.

Mas hoje seria diferente, estaria em casa o esperando chegar e quando acontecesse isso, ele teria uma surpresa. Espero que ele goste do que vou fazer. Se tem uma coisa que não sou bom é arrumar surpresas, ainda mais românticas como a data pedia. Então tive que pesquisar um pouco sobre o que fazer e depois de um tempo, achei algumas coisas que acho que seriam apropriadas.

Como Kyungsoo ficaria de plantão (e sim eu adoro ficar lembrando isso) sai mais cedo do hospital, já que teria que comprar algumas coisas e depois de passar no mercado e algumas lojinhas fui para casa a fim de começar a arrumação.

Depois de tudo pronto, fui tomar banho e preparei algo para comer, pois a fome bateu. Com a barriga cheia fui escovar os dentes e lembrei que havia esquecido o mais importante dos presentes “o anel” sabia que meus olhos provavelmente estavam mais esbugalhados que o de Kyungsoo. Como pude esquecer-me do presente mais importante?

Sai de casa apressando quando vi no relógio que no máximo em duas horas Chen estaria em casa e corri para a joalheria mais próxima que conhecia, quando cheguei pedi à atendente que me mostrasse os mais bonitos anéis que tinham ali e logo ela os buscou. Respirei fundo chegando em casa, olhando o relógio pendurado na parede percebi que faltava meia hora para meu amor chegar e subi as escadas colocando a caixinha que continha os anéis em cima do criado mudo assim que entrei no quarto e fiquei olhando para ela até ouvir a porta abrir.

Ele havia chegado.

 

Chen narrando

Nunca havia tido um dia mais cansativo do que hoje, apenas queria chegar em casa, me jogar na cama e, como um urso, hibernar o resto do ano. O dia estava sendo uma merda, cheguei atrasado ao trabalho, assim que cheguei tive que ir a uma reunião que durou mais de 2 horas e quando fui enviar alguns e-mails que meu pai pediu meu computador pifou. Tem dia pior que esse? Acho que não.

Ah, e pra completar, hoje é o meu aniversario de namoro com o Minseok, do qual não vou poder comemorar já que ele me avisou que teria plantão hoje. Avisou-me não, eu li já que tinha deixado um papel na geladeira informando tal acontecido e quando vi, bufei irritado.

Cheguei em casa e joguei minha bolsa no sofá me sentando no mesmo, fechei os olhos e respirei profundamente, quando abri meus olhos vi Minseok na minha frente e o olhei confuso.

- Acho que meu dia foi tão mau que agora estou imaginando coisas boas pra vê se me animo. Você é de verdade? – perguntei olhando confuso para Minseok na minha frente, acho que estou vendo miragens.

Vi a suposta miragem afirmar que sim em um aceno de cabeça, ele estava rindo para mim com aquele jeitinho de criança que tanto amo. Levantei-me o abraçando e logo senti seus braços ao meu redor, retribuindo. Enfiei minha cabeça na curvatura de seu pescoço sentindo seu cheiro que tanto me agradava e o questionei.

- Você não iria ter que ficar de plantão hoje? – o senti rindo e logo me arrepiei quando recebi sua respiração em meu pescoço.

- Deveria, mas Kyungsoo ficou no meu lugar essa noite. – respondeu distribuindo beijos pelo meu pescoço depois.

- Lembre-me de agradecê-lo depois – falei manhoso e senti-o apertando minha cintura e soltei um gemido baixo.

Minseok passou suas mãos por baixo de meus joelhos me pegando no colo e me levou em direção ao quarto, e quando chegamos ele me colocou no chão, me virei olhando o quarto e abri a boca.

O quarto estava totalmente escuro sendo iluminado apenas por velas espalhadas pelos moveis, notei uma garrafa de vinho e duas taças em cima da cama.

- Feliz um ano e meio de namoro – Minseok sussurrou em meu ouvido e me arrepiei mais uma vez me virei o encarando com um sorriso bobo do rosto que o fez abrir um sorriso também – Obrigado Chen.

- Pelo que? – o questionei.

- Por estar comigo – disse e pegou minhas mãos – por aguentar meus ataques de ciúmes – fez uma pausa e depois olhou diretamente nos meus olhos – Mas principalmente por ser apenas você.

E então o beijei, não sou bom com palavras e Minseok sabe disso, então a única coisa que consegui fazer, foi beija-lo sendo retribuído.

- Eu te amo Seok – disse quando nos separamos para respirar.

- Eu te amo Chen.

E novamente me beijou dessa vez me empurrando calmamente para a cama, pegou o vinho e o colocou no chão com as duas taças e o olhei confuso.

- Depois a gente bebe isso – e me empurrou para a cama.

 Sorri malicioso e Minseok senta em meu colo bem em cima de meu membro já semiereto

- Agora eu só quero aproveitar... 
Se moveu em meu colo me fazendo gemer baixinho ao sentir sua bunda (ainda coberta pelo pano) se encaixar direitinho em meu membro (também coberto).

- Minseok... - Ataquei seus lábios num beijo mais intenso e segurei suas nádegas gordinhas, as apertei de leve e logo em seguida o ajudei a rebolar.
Ambos cansaram daquela brincadeira. Minseok tirou minha calça junto com a cueca e logo depois, retirou minha camisa. Jogando todas as minhas roupas longe e ri baixo por seu desespero. 
Seok segurou a base de meu membro com suas mãos pequenas e começou a me masturbar lentamente, certamente estava me provocando. 
 

-S-seok... Não provoca tanto... - Pedi manhoso e fechei meus olhos.

 Logo senti algo quente e molhado em mim e olhei para Minseok que me chupava como se fosse seu doce preferido. Soltei gemidos baixos que ficaram altos quando colocou meu membro todo em sua boca encostando na sua garganta. Ficou um tempo assim até que Minseok tirou a boca de mim e se deitou sobre meu corpo. 

- Chen... Eu quero... Sentir você dentro de mim... - Ele pediu com suas bochechas coradas, lábios entreabertos e com o olhar direcionado a mim.

- Como quiser... - Sorri e com todo o cuidado do mundo troquei nossas posições.
Deixei-o por baixo e tirei suas roupas que estavam bloqueando minha visão de seu corpo que era magro e pouco definido me fazendo o observar por alguns segundos.

-Você é tão bonito Seok - Comentei enquanto passava a ponta de meus dedos desde seu maxilar até suas coxas, dei uma apalpada nela não muito forte e o vi fechar os olhos e soltar um arfar. Abri um sorriso e levei dois dedos meus à sua boca.

- Deixe-os bem melados, sim?
O vi colocar meus dedos em sua boca e chupá-los e também lambe-los. Senti meu membro dar aquelas fisgadas. Logo não aguentaria mais.
Tirei meus dedos de sua boca e levo os mesmos até sua entrada, passo meu indicador ali e logo pressiono meu dedo para entrar nele. 

-Chen! - Ele gemeu alto pela dor inicial, para distrai-lo o masturbo rapidamente.

Depois de por meu indicador todo nele, coloco o outro dedo e o espero se acostumar. Faço movimentos de tesoura o vendo se contorcer e rebolar nos meus dedos. Senti que ele já estava preparado.

-Eu te amo Seok... - Digo em seu ouvido e mordo o lóbulo do mesmo enquanto penetro meu membro nele.
As unhas curtas do outro arranharam forte minhas costas me fazendo soltar um gemido baixo. Coloquei-me todo dentro dele logo dando beijos e chupões em seu pescoço para amenizar sua dor.


-Pode ir Chen - Minseok disse e comecei a me mover lentamente nele. Com o tempo, minhas estocadas ficaram mais fortes, rápidas e fundas. Eu acertava várias vezes a próstata do menor enquanto o masturbava no mesmo ritmo das estocadas. 
Logo, ambos chegaram ao ápice juntos e me joguei ao lado de Minseok esperando minha respiração se acertar.

Senti Minseok, depois de um tempo, se levantar e me sentei tentando ver o que fazia e tive a visão privilegiada de suas costas e consequentemente sua bunda que me fez rir maliciosamente.

Minseok se abaixou e quando percebi ele já estava do meu lado novamente com a garrafa de vinho na mão direita e as duas taças na esquerda, logo me estendendo uma e jogando o liquido nelas. Quando vi já estávamos quase na metade da garrafa conversando sobre as coisas que já aconteceram nesse um ano e meio de namoro, nesse meio tempo tínhamos nos vestido novamente apenas com nossas cuecas.

- Chen... – Seok me chamou e voltei minha atenção para o menor ao meu lado que aparentava estar ansioso.

- Sim?

- Eu sei que um ano e meio não é tanto tempo – o cortei

- Do que você está falando Seok?

- Me deixe falar – disse olhando para mim e depois abaixando o olhar soltando um suspiro – Para muitos casais não é grande coisa, mas eu sei que para nós dois isso significa muito – pegou minhas mãos e novamente olhou para mim – Passamos por tantas coisas não é? Brigamos várias vezes pelos meus ciúmes idiota e já armaram para nos separar, o que deu certo de inicio, mas depois você me fez perceber que era tudo uma armação. – disse acariciando minhas mãos e eu me encontrava com os olhos cheios de água a essa altura.

- Min... – minha voz falhou e tentei novamente – Minseok, porque você esta falando isso agora?

- Porque eu quero que você saiba que eu te amo muito Chen... E que não quero me separar de você. Nunca. Eu quero passar o resto da minha vida com você ao meu lado como esteve sempre, nas tristezas e nas alegrias. Quero construir uma família com você como a gente sempre falou, lembra? Ter nossas crianças correndo pela casa e nos deixando estressados – disse sorrindo.

- É claro que lembro Seok – sorri também. Levei uma de minhas mãos ao meu rosto, mas no meio do caminho Minseok a pegou de volta a colocando onde estava e limpando ele minhas lágrimas que caiam sem que eu conseguisse conter.

Minseok se virou esticando-se para pegar algo que estava no criado mudo e depois voltou sua atenção novamente para mim e me estendeu uma caixinha preta que tinha um papelzinho escrito “abra-me” olhei novamente para Minseok que apenas sorriu e apontou para a caixinha.

Após abri-la, sabia que meus olhos estavam arregalados e minha boca em formato perfeito de um “O”. Dentro havia dois anéis dourados olhei novamente para Minseok e o vi ajoelhado na cama de uma forma estranha tentando se firmar no lugar e soltei uma risadinha.

- Aish, aqui não vai dar certo – pegou minha mão esquerda me fazendo levantar e em minha mão direita eu segurava a caixinha. Fez-me descer da cama e então se ajoelhou na minha frente como estava tentando fazer alguns segundos atrás e me olhou.

- Como eu disse – continuava a segurar minhas mãos e eu sentia as lágrimas rolarem pelo meu rosto, mas não me importei – Muitos casais acham que essa comemoração não é tão importante, mas para mim é, Chen. Porque a partir desse dia eu quero não ser mais seu namorado, quero ser seu noivo e futuramente seu marido. Quero ter nossas crianças correndo por essa casa e me estressando junto a você tentando pegá-las para que não se machuquem. Eu quero me casar com você Chen e espero que você queira o mesmo. Quer casar comigo, amor?

O encarei por alguns segundos, tentando processar tudo o que aconteceu nos últimos 5 minutos e quando voltei à realidade, Minseok olhava para mim, esperando minha resposta que logo foi dada.

- É claro que sim – falei me jogando em seus braços o que fez com que Minseok caísse eu ficasse por cima do mesmo, então o beijei, beijei como se fosse a primeira vez de forma lenta e apaixonado, porque é isso que sou, completamente apaixonado nele.

Separamo-nos por falta de ar e Minseok me fez sentar ao seu lado, pegando a caixinha da minha mão e pegando um dos anéis que ali tinham e colocando no meu dedo e logo depois fiz o mesmo trajeto com o outro anel em seu dedo.

Levantamo-nos e seguimos mais uma vez para a cama, da qual eu estava sendo empurrado e nos deitamos novamente enquanto eu já sentia a mãos de Minseok invadir mais uma vez minha cueca e a retirar.

E nos perdemos mais uma vez no corpo um do outro.


Notas Finais


Espero que tenham gostado :3
Algum erro me avisem :3
ATÉ O PRÓXIMO


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...