História Sombras do passado. - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Itachi Uchiha, Naruto Uzumaki, Sasuke Uchiha
Tags Aventura, Mistério, Narusasu, Naruto, Revelaçoes, Romance, Sasunaru
Visualizações 235
Palavras 2.340
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Adultério, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá, estive longe um tempinho, mas retornei, não sei como vou postar essa história, se será semanalmente ou a cada três dias, algo assim, no momento tenho alguns capítulos feitos e estou revisando. Fiz essa história com base em algumas que li, mas afirmo que minha história é original, apenas peguei a ideia de ter perda de memória ou amnésia para criar esse enredo SasuNaru cheio de mistério, com direito a roubo de jóias e coisas do tipo, aqui o Sasuke é mesmo amargurado, e Rob...Bem, tenham paciência com o Rob, logo entenderam. Boa leitura.

Capítulo 1 - Sem respostas.


Fanfic / Fanfiction Sombras do passado. - Capítulo 1 - Sem respostas.

   “Lembro de um som grave, vidro quebrando, algo se partindo, intenso e assustador, sei que senti o impacto, senti a dor em primeiro lugar, mas não era uma dor em alguma parte, ela estava em todas as partes e então a escuridão...Nada mais, sem som, sem lembranças, sem cores...Somente o nada.”

 

A luz de algo incomodava os olhos azuis, e havia a voz suave de alguém que o chamava, só que ele não sabia quem o chamava, não podiam deixa-lo dormir, ele queria dormir.

-Rob, olhe para mim, consegue mexer os olhos? Pode seguir a luz?

-Q-quem? A voz saiu rouca, lenta e baixinha.

O médico sorriu para ele, e tirou a incomoda luzinha.

-Quem o que Rob?

O rapaz deitado na cama, com curativos no pescoço e nos braços olhava para todos os lados confuso.

-Quem é Rob? E onde estou?

O médico o analisou por um momento, era um homem bem alto, por volta de 1,90 de altura, de cabelos lisos e negros, compridos, presos com um rabo de cavalo frouxo que lhe dava um charme muito intenso, e esse pensamento era um pouco inquietante.

-Você é Rob, e eu sou Itachi, seu médico, como está se sentindo hoje?

-E-eu sou Rob? Porque estou aqui?

-Bom, geralmente vai se parar no hospital depois de sofrer um grave acidente de carro a cento e noventa por hora e fica ainda pior quando você atravessa o vidro do carro e vai parar no meio do asfalto, lembra-se de alguma coisa?

Novamente o médico pega a luz e analisa os olhos do seu paciente, verifica pulso, coração e analisa alguns instrumentos que estão ao lado da cama, fazendo alguns ruidinhos constantes e depois novamente o interroga, muito embora de forma suave.

-Qual é seu nome? Ele pergunta e pega uma prancheta e uma caneta.

O rapaz deitado olha o médico por um momento, sua cabeça dói muito, ele tenta se focar num nome...Seu nome...Como é o seu nome mesmo? Ele tem que saber! Um nome, qualquer nome...

-Não sei...Você me disse que eu me chamo Rob.

-Sim, eu disse, mas o que você acha?

-Não sei...

O médico insiste mais um pouco, tentando forçar a lembrança sem deixa-lo nervoso.

-Lembra-se do acidente? Qualquer coisa?

O rapaz força a lembrança, tentando ao máximo recordar de alguma coisa, mas não lembra de nada, tudo em sua mente é um completo e absoluto nada.

De repente ele ouve uma risada sarcástica um pouco alta se considerar que estão num hospital, paciente e médico se viram e lá parado no batente da porta está um rapaz alto, mas nem tanto quanto o médico, muito parecido com ele contudo, pele clara e cabelos negros, porém mais curtos, levemente arrepiados, olhos negros como a noite, e um sorriso de puro deboche nos lábios.

-Então meu caro Rob, já de volta a sua performance de enganar e iludir? Acha mesmo que este teatrinho vai livra-lo da prisão? Não espera que alguém aqui acredite nisto não é mesmo? Porque voltou? E onde estão as jóias? Me responda!

O jeito de falar dele era imperativo, ele estava acostumado a mandar, e era assustador, porque primeiro o jovem deitado na cama não sabia quem era aquele belo homem irritado, nunca o vira na vida, ou pelo menos não se lembrava dele, e não tinha qualquer lembrança de seja lá o que ele queria saber.

-Sasu, está aterrorizando ele! Pare agora mesmo, ele não está fingindo e ainda tem outro problema...Tentou dizer o médico gentilmente, mas o homem atravessou o espaço que o separava do rapaz deitado na cama, e chegou muito perto, apontando um dedo em sua direção, ele tremia de raiva mal contida.

-Eu te odeio Rob! Te odeio profundamente, e vou faze-lo pagar, juro que vou! Onde estão os diamantes da família? Sei que não conseguiu vende-los.

-E-eu não sei do que está falando...Por favor vá embora está me assustando.

O homem deu um soco na parede branca ao lado da cama do paciente, isso foi intenso e o assustou tanto que sua reação natural foi se agarrar ao lençol e chorar, ele não sabia porque o homem estava tão zangado, mas tinha uma vaga impressão que ele era o culpado, mas não podia ajudar sua mente estava em branco.

-Pare Sasu! Está descontrolado, saia daqui agora, ele acabou de acordar de um coma de cinco dias, pelo amor de deus!

-E-ele está mentindo! Mentindo de novo!!

-Não, ele não está mentindo, sofreu uma pancada grave na cabeça, está temporariamente sem memória, e ainda por cima...Ele teve uma lesão na coluna...

O rapaz deitado se assustou mais, uma lesão na coluna? Isso era ruim não era?

O homem irritado deixou sua raiva ceder um pouco e se afastou nunca tirando os olhos do rapaz deitado na cama, pálido demais, segurando o lençol com dedos incertos, lágrimas rolando na face bonita e machucada.

-Rob...Seu nome é Rob, este aqui é meu irmão Sasuke, e ele é seu marido, agora não importa os motivos de tanta raiva, tem algo que quero te contar e precisa ser forte certo? O médico esperou um momento e então continuou.

-Você sofreu uma lesão na coluna, não é ainda nada certo, estamos fazendo exames, mas por enquanto...Bom, por enquanto você não poderá andar, seus movimentos estão bem limitados, mas acreditamos que isso é temporário, assim como a sua memória.

O rapaz deitado se agitou, entrou em desespero e começou a chorar alto, tentando se mover em vão, suas pernas não o obedeciam, e isso era assustador e terrível, o médico o segurou e logo chamou uma enfermeira, em poucos minutos ele foi sedado e dormiu, o homem irritado assistiu a tudo entre assustado e aturdido, ele não era uma pessoa tão ruim a ponto de não ter pena do belo rapaz, o belo rapaz que ele amou tão profundamente que ainda dilacerava seu peito a leve lembrança dele, mas a traição era algo tão presente que ainda machucava, o roubo de alguns milhões não era tão grave assim, ele tinha muito dinheiro, muito mesmo, mas as jóias eram um caso a parte, eram uma herança importante de família e ele as roubou e sumiu, já faziam seis meses, porque ele voltou agora? Queria algum tipo de trato? Nunca! A polícia foi chamada, e ele esperava ansioso o que eles iriam fazer.

Horas mais tarde Itachi, Sasuke e o detetive de polícia conversavam em particular numa sala do hospital.

-Senhor Sasuke, entenda...Não temos nada contra ele, ele sumiu sim, vocês discutiram e ele foi embora, mas não há o menor sinal de que ele tenha roubado o senhor, as contas dele foram verificadas na época, nada...E depois ele desapareceu, nenhum sinal, nenhuma movimentação nas duas contas que ele possuía, nada, nem compras em cartão de crédito, passagens, nada, nós o procuramos por seis meses sem sucesso, e agora ele está de volta, sem memória e sem poder andar, o que quer que a gente faça? Que joguemos ele na cadeia?

-Sim! Absolutamente sim! Ele é um criminoso, ele me traiu e me roubou, ele...Ele tem que pagar!

Itachi massageava a testa com dois dedos, ele não queria o rapaz loiro na cadeia, como ele iria se restabelecer assim? Precisava de cuidados, fisioterapia, consultas com um psicólogo, remédios.

-Sasu, me escute, não pode mandar prende-lo, não tem nada, ele apenas fugiu, isso não é crime, ele decidiu ir embora, não há provas de que ele roubou os diamantes e nem o dinheiro, e ele não pode ir para a cadeia, como iremos cuidar dele? Eu fiz um juramento, preciso cuidar de meus pacientes, não posso cuidar dele na cadeia.

Sasuke o olhou em choque.

-Mesmo depois do que ele fez o defende? É sério? Perdeu seu noivo por culpa dele e ainda assim o defende? Como é possível? Não acredito!

Itachi sorriu para ele, ajeitou-se melhor na cadeira antes de responder.

-Não é bem assim, eu e Asuma não estávamos bem, o fato de Rob ter dado em cima dele e ele ter aceitado só prova isso, se fosse comigo e eu amasse alguém nunca cairia numa cilada dessas, preciso ser realista, Asuma sempre foi terrível, ele já tinha me traído antes, lembra-se da Sakura? Eu o perdoei, mas sinceramente lá no fundo sabia que seria por pouco tempo, ele é assim, não culpo inteiramente Rob, mas agora...Bom, ele sofreu um acidente horrível, não sabe quem é, está com medo, assustado, e ainda por cima numa cadeira de rodas, tenha um pouco de compaixão nesse seu coração de gelo.

Sasuke bufou, mas isso era um bom sinal, ele já estava considerando retirar as acusações. O detetive teve uma boa ideia ao ouvir toda a conversa dos irmãos.

-Senhor Sasuke, talvez seja melhor leva-lo para casa, com cuidados adequados ele pode recuperar a memória e então nos contar onde estão os diamantes, talvez aceite um acordo, se entregar as pedras o senhor retira as acusações, caso contrário ele vai para a cadeia pelos próximos dez anos, acho que essa ameaça é boa o bastante.

-É perfeita, Rob é acostumado a ter tudo, a simples ameaça deve faze-lo considerar, se ele estiver mesmo mentindo talvez agora ele conte a verdade, e se não estiver sempre existe a possibilidade de algo familiar trazer as lembranças de volta, o que acha irmãozinho? Itachi perguntou sorrindo ao ver que Sasuke já considerava essa uma boa ideia, na verdade a única ideia coerente até agora.

-Certo, o senhor pode conversar com ele senhor detetive?

-Acho que os dois deviam ir, assim ele não fica tão intimidado, e eu vou junto para garantir até onde podem ir com ele, não permito que aterrorizem meu paciente, ele é um ser humano e mesmo que tenha feito coisas ruins no passado, no momento está frágil e assustado.

Os dois homens concordaram e todos saíram da salinha e rumaram para o quarto onde o paciente estava, a sedação foi tirada pouco a pouco e ele já estava mais calmo, no momento estava sendo atendido por uma enfermeira que refazia os curativos no braço direito e no pescoço, onde os cacos de vidro cortaram bastante, mas mesmo assim sua recuperação ia bem, os cortes eram superficiais e não deixariam marcas, pelo menos a maioria deles.

Os olhos azuis se focaram nos três homens que entraram um a um no quarto e ele se tornou alerta e assustado, agarrou o lençol como se fosse uma barreira protetora e inconscientemente se encolheu na cama, temendo o homem irritado que o olhava sempre com desdém ou raiva contida, e assustado com a presença de outro homem tão assustador quanto o outro, ele tinha um semblante mau humorado e uma cicatriz que atravessava o olho direito, lhe dando uma aparência feroz.

-Rob, este é o detetive Kakashi da polícia deste condado, ele esteve conversando com meu irmão a respeito do roubo dos diamantes, e eles tem uma proposta para você, não precisa ter medo, eu estarei aqui o tempo todo. Disse Itachi puxando uma cadeira e se sentando perto do seu pequeno paciente.

-Olá Rob, pode me dizer por onde andou esses seis meses em que esteve sumido? Perguntou o detetive.

-Não me lembro...

Sasuke bufou irritado e Rob se encolheu mais, mas a mão suave de Itachi pousou sobre a sua na cama e ele relaxou um pouquinho.

-Sabe algo sobre os diamantes roubados?

-Não...E-eu sinto muito, não lembro de nada...

Sasuke o olhou de modo intenso, seus olhos negros pareciam faiscar de ódio, ele tremia quando falou.

-Tenho uma proposta a te fazer...Me diz onde estão as jóias e eu retiro as acusações, pode ficar com o dinheiro que roubou de minha conta, fique com ele e com seus amantes, eu não dou a mínina, mas quero os diamantes, entendeu? Ou mando te prender agora, irá para a prisão, serão longos dez ou quinze anos lá, sem nenhuma mordomia, sem viagens luxuosas, sem seus belos e ricos amantes.

Todos o olhavam em expectativa, como se ele pudesse dizer algo que todos iriam gostar, mas ele não podia, porque não sabia, não sabia do que eles estavam falando, tudo aquilo era novidade, amantes ricos? Diamantes, viagens...

-Desculpe moço, eu não sei onde estão seus diamantes, se eu me lembrasse eu contava...Pode me mandar para a cadeia, porque eu não consigo entender nada disso, não lembro nem mesmo do meu nome, sei que é Rob porque o Doutor me disse, mas não sei de mais nada...

A sinceridade nos seus olhos azuis era dolorosa, ninguém que tivesse um coração duvidaria, ninguém menos Sasuke...

-Maldito...Você não foge mais de mim, vou leva-lo para casa, com o tempo vai se cansar desse joguinho e acabará confessando, mas até lá vai ser meu, entendeu? Eu comando sua vida de agora em diante, fará somente o que eu mandar fazer, comerá quando eu comer, dormirá quando eu dormir, não verá ninguém além dos meus empregados, acabaram suas festinhas com meus amigos, sua vida é minha até que me diga onde estão as minhas pedras, os meus diamantes, entendeu Rob? Ou então pode ir para a cadeia, ficar junto dos seus amiguinhos ladrões.

O rapaz loiro apenas concordou, o que ele podia fazer? Tinha medo da cadeia, como uma pessoa como ele seria tratado num lugar daqueles, ainda mais em seu estado atual? Sua única alternativa era ser o escravo desse homem odioso que estava a sua frente o desafiando a se entregar, e como ele queria contar mais! Só que não podia, porque não sabia de nada.

-Certo, deixem ele descansar agora, dentro de mais alguns dias ele terá alta, então poderá leva-lo para a casa, mas com a promessa de que não vai maltrata-lo, ele é um ser humano, está fragilizado e indefeso neste momento, tem que prosseguir com os tratamentos para melhorar e ficar curado, existe uma boa chance de cura, ele ainda pode voltar a andar, precisa me prometer isso.

Sasuke rolou os olhos para o irmão, mas concordou, ele não tinha um coração de gelo no final das contas...Talvez só um pouquinho.

 

   

 

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


Quem é Rob? Alguém se arrisca? Será que ele é mesmo culpado?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...