História Some mysteries are worth. - Capítulo 38


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf, The Originals, The Vampire Diaries
Personagens Allison Argent, Bonnie Bennett, Caroline Forbes, Chris Argent, Cora Hale, Corey Bryant, Damon Salvatore, Derek Hale, Elena Gilbert, Elijah Mikaelson, Gerard Argent, Hayden Romero, Hayley Marshall, Isaac Lahey, Jackson Whittemore, Jeremy Gilbert, Jordan Parrish, Kaleb Westphall, Katherine Pierce, Kira Yukimura, Klaus Mikaelson, Liam Dunbar, Lydia Martin, Malachai "Kai" Parker, Malia Tate, Mason Hewitt, Melissa McCall, Meredith Walker, Natalie Martin, Peter Hale, Rafael McCall, Rebekah Mikaelson, Scott McCall, Sheriff John Stilinski, Stefan Salvatore, Stiles Stilinski, Theo Raeken, Tyler Lockwood
Tags Argentfamily, Beaconhills, Delena, Klausmikaelson, Maleo, Mysticfalls, Scallison, Steferine, Stydia, Teenwolf, Thevampirediaries
Exibições 35
Palavras 1.423
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção Científica, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa leitura.

Capítulo 38 - Expecting the worst.


Beacon Hills 05h10min. AM.

POV'S Stiles Stilinski.

Casa da Lydia. 

— Você está bem? — Disse ao abrir a porta do quarto da Lydia, ajudei ela a sentar-se na cama. 

— Estou, só preciso tomar um banho. 

— Se quiser, eu posso ajudar. — Ela me encarou e sorriu. 

— Essa parte é comigo Stiles. — Natalie entrou no quarto, fiquei meio sem graça por ela ter escutado, mas acho que ela entendeu que era apenas brincadeira. 

— Stiles ? 

— Hum? 

— Você vem me buscar daqui a quatro horas? 

— Claro, claro que sim! — Disse sorrindo.

— Ok, combinado. — Ela sorriu.

Sai da casa de Lydia e fui pensando naquele beijo, talvez ela esquecesse rápido, mas ficaria sempre na minha memória. 

Entrei em casa e subi para o meu quarto, estava todo bagunçado, como de costume. 

Tranquei a porta e fui tomar um banho. Não foi nada muito demorado, afinal era apenas para tirar o cansaço. 

Coloquei a boxer azul e enrolei a toalha na cintura. 

— Que sexy. — Gritei ao ouvir a voz do Scott. 

— Não sabe bater? ou experimentar usar a porta?  

— Você faz pior. 

— Eu nunca entrei pela janela, mas me parece uma boa ideia. — Dei de ombros e ele gargalhou. 

Peguei uma camisa vermelha e uma quadriculada vermelha e azul. 

— Dá pra virar? — Olhei para Scott e depois para a toalha em minha cintura.

— Como quiser Stilinski. — Ele virou-se para que eu pudesse vestir a calça jeans. 

— Prontinho. 

— Vou fazer a reação da Lydia, espera. — Ele jogou o cabelo e mordeu os lábios. — Ai nossa Stiles. — Ele passou a língua entre os lábios. 

— Cara, você é nojento. Nem parece que vai ser pai. 

— Vou ser mais sério. — Ele riu. 

— Mentira, nos sempre vamos tirar onda. 

— Não tem como não tirar . 

— Mas o que o senhor que as.. exatamente 05:28 da manhã? 

— Fazer aquilo que você gosta.

— Olha, eu sei querendo um corpo irresistível... — Scott me interrompeu.

— Não quero transar com você. — O encarei. 

— Vai lá com a garota em chamas. — Gargalhei.

— É sério Stiles, quero saber sobre o professor de matemática.

— O estranho? Philip?

— Ele mesmo, parece que ele sabe de tudo sempre, e de todos nós.

— Vou buscar nos registros do meu pai.

— Você tem os registros?

— Eu tenho a senha de tudo que envolve aquela delegacia. — Me sentei na cadeira enfrente ao notebook, digitei o e-mail e a senha do meu pai. — Qual sobrenome dele? 

— Philip McCann. 

— Quase igual ao seu. — Digitei.

— Não começa.

— E porque não?

— Meu pai não tem nem um parente que seja professor de matemática e física Stiles.

— Não sei. — Em seu nome apareceram apenas duas multas de trânsito e um chamado de emergência. — Nada de mais.

— Droga.

— Porque ele teria um chamado de emergência? — Sussurrei. 

— O que? 

— É isso! — Scott me olhou sem entender, cliquei no chamado e apareceu o endereço. 

— Topa ir até lá? 

— Quantas horas temos até até hora de irmos a escola? 

— Quatro. 

— Quatro? 

— Scott as aulas começam as dez, são seis horas. 

— Ah..

— Você está realmente mal em matemática.

— Tem algo estranho, não consigo raciocinar direito.

— Deve ser o eclipse. 

— Que eclipse? 

— Essa semana tem eclipse lunar Scott.

— Eu esqueci completamente. 

— Sorte que não sofro com isso.

— Nogitsune não é uma raposa?

— Uma raposa e não um lobisomem, ai meu Deus Scott, eu juro que vou te bater. — Me levantei e puxei Scott pelo braço até o jeep. — Você conduz. — Joguei as chaves para ele, entrei no jeep e Scott acelerou.

— Calma que o jeep não é um carro de fórmula um. — Gritei.

— Calma você Stiles. — Ele pisou no acelerador, ouvi os pneus cantarem no asfalto, aquilo doía na minha alma. 

Logo chegamos e era uma casa distante, longe de tudo. 

— Sente algum cheiro? — Perguntei.

— Sinto a presença de vários lobisomens, acho que devo estar fora de prática. E você? 

— Eu o que? 

— Stiles! Você é um nogitsune! 

— Não sei como a faz. 

— Se concentra no medo, na raiva, nas emoções envolta da casa.

Fechei os olhos e respirei fundo. 

— Ameaça, e ataque. 

— Como assim? 

— Ai meu Deus Scott corre! — Gritei ao ver os lobos pularem do telhado e já caírem no chão em forma de coiote. 

— Chega de correr, nós conseguimos. — Scott virou-se para a estrada e rugiu alto. 

— Eu não faço a mínima ideia de como ser um nogitsune Scott! 

— Eu sei como. — Scott fincou as garras no meu abdômen, senti raiva e a minha vontade naquela hora era matar.

Narradora. 

Ainda estava escuro em Beacon Hills, o rugido de Scott obrigou os lobisomens de sua alcatéia a se transformarem, Stiles estava trêmulo, suas mãos suavam frio, ele precisava sentir o gosto da dor, sentir o sangue escorrer por suas mãos. 

Malia e Derek chegaram logo depois de todos. 

Scott mais uma vez rugiu para que entendessem que era para matar. Era errado controlar, mas era um mal necessário. 

Em meio a tanta raiva, Derek rugiu e atacou a garganta de um dos grandes lobos. 

O sangue escorria pelas mãos de Stiles, seu olhar assassino e calculista estava sobre uma garota, ela não se transformava como os outros, Stiles deu curtos passos até a garota que implorava pela vida.

Por favor, por favor não me mata. Ela gaguejava em meio a tanto choro.

Eu não mato ninguém, eu gosto de sentir a dor. Stiles segurou o corpo da jovem garota e destroncou seu pescoço, o sangue se espalhou por toda parte, foi então que uma claridade tomou conta daquela escuridão.

Liam e Scott viraram para ver quem era. A claridade ardia e machucavam seus olhos, foi então que uma das chamas se apagou, Jordan Parrish estava ao lado de Allison que segurava seu arco e flecha, seus olhos brilhavam e seus cabelos estavam em tons avermelhados, Carolina abriu um sorriso diabólico. 

Não nos convidaram para a festa?

Já chega! Então você decidiu começar isso Scott McCall ? — Disse o homem de roupas simples. 

Eu sabia que era você. 

Acho que meus betas não estão prontos o suficiente para lutar com a alcatéia de um verdadeiro alpha não é mesmo?

Não mesmo. — A garota de cabelos ruivos se aproximou de Philip, duas mãos estavam na altura do abdômen de Philip, que foi arremessado contra a casa, a garota gritou e as ondas sonoras deixaram seu grito mais potente. 

Os lobisomens foram ao chão gritando, Carolina precionava seus ouvidos tentando escapar da dor. Allison se aproximou de Philip e segurou sua cabeça, seus olhos estavam a cada toque mais brilhantes. 

O que ela está fazendo? —  Disse Scott ainda gemendo de dor.

Eu ensinei ela a tirar os dons de criaturas sobrenaturais. — Carolina levantou-se.

Allison afastou-se de Philip que caiu no chão desmaiado. Um dos betas de Philip pulou encima de Scott e cravou seus dentes afiados em seu peito, Allison gritou pela dor e foi ao chão, suas mãos estavam vermelhas pelo dom de suas chamas, seus joelhos bateram contra o chão e isso fez com que suas mãos não estivessem mais controle de tanto poder, uma claridade se espalhou por todo o lugar. 

Stiles vendo seu melhor amigo ser quase morto, se aproximou do lobisomem e arrancou sua cabeça com a força das mãos.

A banshee se aproximou de Scott e o ajudou a levantar, seu ferimento se fechou rápido, pois sua alcatéia estava lá. 

Carolina se aproximou de uma das garotas e sussurrou.

Nunca ouse ficar contra um alpha genuíno. O sorriso diabólico permanecia em seu rosto, a cabeça da garota voou para dentro da casa. 

Katherine e Elena deram as mãos com Bonnie e uma forte luz se ascendeu, quando Bonnie abriu os olhos os lobisomens tinham sumido como o feitiço que fez citava.

O que você fez? — Derek a encarou.

Eu sou uma bruxa, e as duas são duplicatas, não existe nada mais forte do que o sangue de duas duplicatas, eles estão muito longe daqui agora. Em Mystic Falls damos o nome de "Outro lado" ou " Cidade fantasma." 

Scott abraçou Allison e sussurrou.

Você está bem? 

Estou.. Mas acho que.. —  A garota olhou para baixo e Scott se afastou ao ver o sangue escorrer por suas pernas.




Notas Finais


Gostaram? Deixe suas opiniões!
Desculpem se tiver algum erro na escrita!
Até o próximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...