História Some mysteries are worth. - Capítulo 39


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf, The Originals, The Vampire Diaries
Personagens Allison Argent, Bonnie Bennett, Caroline Forbes, Chris Argent, Cora Hale, Damon Salvatore, Derek Hale, Elena Gilbert, Elijah Mikaelson, Hayden Romero, Hayley Marshall, Isaac Lahey, Jeremy Gilbert, Katherine Pierce, Kira Yukimura, Klaus Mikaelson, Liam Dunbar, Lydia Martin, Malia Tate, Melissa McCall, Mieczyslaw “Stiles” Stilinski, Natalie Martin, Peter Hale, Rafael McCall, Rebekah Mikaelson, Scott McCall, Sheriff Noah Stilinski, Stefan Salvatore, Talia Hale, Theo Raeken, Tyler Lockwood
Tags Argentfamily, Beaconhills, Delena, Klausmikaelson, Maleo, Mysticfalls, Scallison, Steferine, Stydia, Teenwolf, Thevampirediaries
Exibições 77
Palavras 877
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção Científica, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Mason o sério.
Ethan o que está sendo apertado pelo Mason. 😂😂 ou seja.
Mason o da esquerda e Ethan o da Direita.

Boa leitura.

Capítulo 39 - Adolescent.


Fanfic / Fanfiction Some mysteries are worth. - Capítulo 39 - Adolescent.

Beacon Hills 11h15min. PM.

Dois meses depois. 

Allison Argent.

Tyler estava nos deixando preocupados, seu crescimento era de dar medo. 

Todos os dias que passavam ele crescia cada vez mais. Carolina e Amera estavam me ajudando a lidar com isso, sua inteligência e seu tamanho eram de uma criança de 5 anos. Em apenas dois meses.

Chegou a hora de fazermos o combinado.

— Pai? — Chamei.

— Allison?

— Chegou a hora, ele vai ter que partir.

— Qual a história que vai dizer? 

— Ela vai dizer que perdeu o bebê. — Scott aproximou-se de nós.

— O que? Allison isso é..

— Errado? Ele crescer assim em dois meses parece normal?

— Não foi isso que eu quis dizer.

— Então faça o combinado Pai, por favor.

— Tudo bem, nos vamos hoje a noite.

— Preciso me despedir. 

— Não chore, não demonstre emoções.

— Não consigo ser fria com o meu filho! — Abri a porta e a fechei deixando-a bater. 

— Tyler? — Bati na porta do quarto mas não obtive respostas. 

Entrei e me sentei ao seu lado na cama, ele já estava dormindo. 

— Tyler? Amor acorda. — Passei a mão pelo seu cabelo e beijei sua bochecha.

— Mamãe? — Ele despertou e esfregou os olhos. 

— Lembra da nossa conversa? 

— Sobre eu ser filho de um lobo? Como os dos desenhos? 

— Sim, essa conversa meu amor. E o que a mamãe lhe prometeu? 

— Me deixar longe dos problemas do papai.

— Isso mesmo, você vai viajar com o seu avô, hoje.

— E para onde vamos? 

— Para Los Angeles, para casa de uma tia distante.

— Tudo bem mamãe. — A expressão em seu rosto era calma, e felicidade, ele amava o Chris e suas aventuras. Enquanto eu vestia Tyler, Scott preparava sua mala.

Meu coração estava em pedaços, doía muito ter que deixá-lo ir.  

— Allison? 

— Tudo pronto pai.

— Vamos lá meu campeão! Você e o seu avô vão se divertir muito em Los Angeles. — Scott pegou Tyler no colo e desceu as escadas. O amor, a relação entre Tyler e Scott era magnífica. O modo em que Tyler prestava atenção em cada palavra de Scott era apaixonante. 

— Vamos vovô! — Tyler sorria enquanto brincava com o cabelo de Scott.

— Vamos lá pequeno Argent. — Chris me abraçou e sorriu fraco. — Ele vai ficar bem.

— Eu sei que vai. Eu te amo pai. — O abracei novamente.

— Papai? Também quero abraçar a mamãe. — Tyler abriu os braços, abracei Scott e junto a ele. 

— Vamos nos ver em breve amor. — Beijei sua bochecha, seus olhos estavam amarelados, a lua cheia não o influencia a transformação, mas ele ainda era um beta em processo de transformação. 

Chris o tirou dos braços de Scott e o colocou na pequena cadeirinha no banco de trás, Tyler acenou. Quando o carro tomou uma certa distância, abracei Scott e chorei. 

Os Argent tinham fama por não chorar, mais quando se deixa um filho partir, até a minha mãe choraria. 

— Meu amor, são apenas quatro meses.

— Scott, são quatro meses.

— Vai passar rápido. 

Narradora On.

Vocês devem pensar, mas e os outros personagens? A história se passa na trajetória do crescimento de Tyler, e a família McCall. (Scott, Allison e Tyler.) 

Narradora Off.

Dias atuais.

Lydia Martin.

Malia e eu estávamos cada vez mais próximas de encontrar a verdade sobre mim, sobre a Banshee. 

Estávamos no porão da casa Eichen.

— Lydia? Encontrei uma pasta.

— Deixa eu ver. — Ela colocou sobre a mesa, abri e comecei a folhear. 

— Quem é essa? — Malia apontou para a mulher de cabelos escuros e olhos pretos.

— Amera Walker. — Respondi.

— Aqui diz.. Amara Petrova.

— Não, está é a Amera. 

— Lydia.. Tem certeza? 

— Vamos descobrir. — Peguei as pastas e as levei junto comigo até a nova mansão Walker. Toquei várias vezes a campainha e é um garoto dos olhos escuros e cabelo liso atendeu. 

— Sim? 

— Amera se encontra? 

— Sim. 

— Pode chamá-la ? 

— Hum? ... Ah claro.

O garoto saiu andando e gritou.

— Mãe? Tem uma garota aqui querendo falar com você. 

— Lydia. — Amera me olhou do alto da escada.

— Amera. 

— Entrem. — Adentrei a casa. 

— Tenho uma coisa para lhe mostrar e perguntas para fazer.

— Pode começar. — Ela sorriu e sentou-se no sofá, me sentei em outro a sua frente, coloquei as pastas e as abri.

— Seu nome.. — Ela me olhou preocupada.

— O que tem? 

— Foi o mesmo que eu repeti na Eichen. Amara Petrova.

— Lydia, infelizmente não posso ajudar você. 

— Mas Amera, você está abraçada com a minha avó.

— Pergunte a Natalie, ela é a responsável.

— Ethan e Mason, saiam! — Olhei para Malia.

— Irmãos? 

— Gêmeos. — Completei.

— Ah, sim. Ethan e Mason. Meus filhos. — O garoto alto travou o maxilar e me encarou. Ele era lindo e sexy.

— Bom, tenho que Ir, obrigada pela não ajuda. Amara Petrova. — Me levantei e sai. 

— E agora? 

— Vamos perguntar a Natalie. 

Saímos andando depressa até o carro.

— Lydia? — Me virei ao escutar o garoto.

— Sim? 

— Me passa seu número. — O garoto sorriu.

— Ah, não fico com adolescentes. — Revirei os olhos e entrei no carro. 

— Desculpa ai bebê. — Malia debochou e acelerou.


Notas Finais


Continua...
Deixem opiniões.
❤❤❤❤❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...