História Somebody to you - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Vamps
Personagens Bradley Simpson, Connor Ball, James McVey, Personagens Originais, Tristan Evans
Tags Bradley Simpson, Connor Ball, James Mcvey, The Vamps, Tristan Evans
Exibições 41
Palavras 1.308
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Comédia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Genteeee, primeiramente eu quero pedir MIL desculpas por ter sumido, eu fiquei mais de um mês cheia de provas e realmente não deu pra escrever! Mas enfim, estou de volta e espero que gostem do cap!❤️

Capítulo 4 - Ladrão de pão de queijo?


POV Isa

   Acordei com uma gritaria, gente cantando, falando alto, pulando, não estava racionando muito bem, até que me toquei onde estava, e o motivo por todo aquele barulho.
   -Nina, NINA ACORDA. -eu disse enquanto chacoalhava-a.
   -Ai que foi? Não posso nem dormir mais. -ela resmungou.
   -Nina, os meninos, acho que estão chegando. 
   -Que meninos? Não temos meninos, somos duas encalhadas. 
   -THE VAMPS, NINA, ACORDA! -eu disse mais alto e ela levantou num pulo.
   -MEU DEUS OS MENINOS! Por quanto tempo eu dormi? 
   -Bom, já é 12:00, então parece que dormimos por umas 3 horas.
   -Deus... Como a gente conseguiu dormir aqui? E... Pera, cade meu pão de queijo? 
   -Eu não peguei.
   -Sério mesmo que roubaram um PÃO DE QUEIJO? Tinham malas pra roubar e roubaram justo o meu pão de queijo? Acho que não vou precisar desse taco com esses ladrões estúpidos. -ela disse irritada, logo depois pegou sua mala e começou a andar.
   -Hey! Onde você vai, sua louca? -eu perguntei.
   -É ÓBVIO que eu vou no banheiro né. -ela disse e continuou andando.
   -Fazer o que lá? 
   -Você acha mesmo que eu vou receber eles com esse moletom? -ela diz apontando para o seu corpo. -Eu vou trocar de roupa, me maquiar, pentear o cabelo, eu to parecendo um estrupício que dormiu por 3 horas no chão do aeroporto. E você vem comigo, não vou deixar o Brad te ver assim.
   -Hey! O que tem de errado comigo? -eu pergunto indignada.
   -Você também tá parecendo um estrupício que dormiu por 3 horas no chão de um aeroporto, então vem cá que eu vou dar um jeito nisso. -ela disse me puxando.
   Entramos no banheiro e por sorte, estava vazio, Nina deitou sua mala no chão, abriu e de lá tirou uma saia de cintura alta, um cropped e uma botinha de cano curto com salto.
   -Você nunca usa salto, qual o motivo especial? -eu pergunto.
   -Mas você é bem lerda mesmo né? Não quero parecer uma anã perto do Tris! -ela disse e continuou a mexer na mala, até que tira de lá um vestido muito fofo, ele era branco e tinha um laço azul na cintura.       
   -Toma! Usa isso! -ela joga o vestido pra mim.
   -Posso usar? Sério mesmo?
   -Sério! Eu vou te deixar linda, mas vamos logo, temos pouco tempo. -ela entrou em uma das cabines do banheiro e se trocou, enquanto eu cuidava das malas, depois trocamos de função.
   Quando terminei de me trocar, vi que Nina estava com a sua famosa bolsinha de maquiagem, enquanto se maquiava fazendo caretas, como de costume.
   Cheguei perto dela e ela me estendeu a bolsa.
   -Toma, sua vez.
   Peguei a bolsa e alguns minutos depois já estava pronta, juntamos nossas coisas e saímos do banheiro.
   -Nina, você tá bem? -eu pergunto quando vejo que ela está andando de um jeito desajeitado.
   -Não, acho que vou cair com esse salto, me segura, não posso cair na frente do crush. -ela disse se apoiando no meu ombro enquanto voltávamos para o meio da multidão.
   -Eu disse que isso não ia dar certo.
   -Fica calma, eu vou me acostumar, afinal, ou era isso ou eu ficava parecendo um anão de jardim perto do Tris.
   Esperamos por mais uns cinco minutos até que finalmente, eles saíram pelo portão de desembarque.
   -AI MEU DEUS O QUE A GENTE FAZ AGORA? -eu disse eufórica.
   -Acho melhor a gente não gritar, ou vão achar que somos psicopatas que vão ficar observando eles dormindo. -Nina disse.
   -Mas nós somos psicopatas e observaríamos eles dormindo. 
   -Tá, mas ninguém precisa saber disso.
   -Acho melhor esperar a multidão acabar, depois vamos até eles. 

POV Tris

   -Vamos gente! Connor deixa de ser molenga pega logo essa mala! -eu disse apontando para a mala de Connor na esteira.
   -Calma, Tristan! Pra que tanta pressa? -ele retruca quando finalmente consegue levantar a mala.
   -Vocês não estão ouvindo a gritaria? Pelo jeito tem muitos fãs lá fora! Quero ver como está. -eu disse andando em direção ao portão de desembarque.
   Cheguei antes que os outros meninos, e realmente havia uma grande multidão, não sei como iria achar nossas guias no meio daquilo tudo.
   Logo os meninos chegaram e começamos a cumprimentar os fãs e tirar fotos, dar autógrafos e coisas do tipo.
   -Você tem ideia de quem são Marina e Isadora? -Brad sussurou pra mim.
   -Não, mas tenho quase certeza que o Dean sabe.
   A medida que fomos atendendo, os fãs foram indo embora, até que sobraram apenas algumas pessoas no aeroporto, e logo duas garotas vieram em nossa direção.
   -Oi! Não sei se lembram de nós mas, meu nome é Marina e essa é a Isadora. -a garota loira disse se apresentando.
   -Muito prazer, Marina! -eu disse estendendo a mão.
   -Eu sou Isadora. -a morena ao seu lado disse e estendeu a mão.
   Elas cumprimentaram todos até que Dean chegou com o resto da equipe.
   -Ah aí estão vocês! Prazer em conhecê-las meninas! -ele as cumprimentou. -Não sei se vocês estão sabendo mas vamos ficar todos no mesmo hotel, então podem vir com a gente, alugamos uma van.
   Elas pareciam muito tímidas, acho que não estavam acostumadas ou com medo de dizer alguma coisa errada em inglês, mas realmente pareciam ser muito legaos, apesar de eu achar que a Marina estava com algum problema no pé, pois não parava de mancar.
   -Hey, o que aconteceu com o seu pé? -eu disse me aproximando dela e tentando quebrar o gelo.
   -Ah não é nada, eu inventei de colocar esse salto hoje e acho que não deu muito certo. -ela riu.
   -Eu disse que você ia acabar mancando. Mas você não quis me escutar, disse que ia ficar parecendo um anão de jardim perto do Tris. -Isadora a cortou.
   -ISADORA! -Marina a repreendeu enquanto eu ria da situação.
   -Você colocou isso por minha causa? -perguntei.
   -Ah qual é, você é uma girafa humana, e eu não gosto de parecer uma anã perto das pessoas. -ela disse e eu ri novamente.
    -Uma girafa humana? -já estava me aguentando de tanto rir.
    -Foi mal, não quis te ofender. -ela disse rindo mais ainda.
   -Gostei de você, fez piada comigo na cara dura. 
   -É o que ela faz de melhor, mas não leve as coisas que ela fala a sério, essa menina não bate bem da cabeça. -disse Isadora.
   -Hey, eu sou super normal, TÁ. -Marina respondeu.
   -Marina você trouxe um taco de beisebol pra viagem, isso não é ser normal. 
   -Um taco de beisebol? -eu já estava morrendo de rir.
   -É só pro caso de alguém assaltar a gente, preciso estar preparada! 
   -Hey pessoal, qual é o motivo da risada? -Brad disse começando a andar ao lado de Isadora, que logo o respondeu.
   -Nina e seu taco de beisebol.
   -AI GENTE QUAL É O PROBLEMA COM O MEU TACO?
    -Tá estressadinha? -Isadora disse abraçando-a e bagunçando seu cabelo.
   -Você sabe que eu odeio isso né? -Nina disse empurrando-a.
   -Eu sei, por que acha que eu faço? 
   -Idiota.
   -Espera, porque você trouxe um taco? -Brad perguntou ainda meio perdido na conversa.
   -Porque São Paulo é uma cidade perigosa, e eu não quero morrer.
   -Resumindo, ela é exagerada e dramática. -disse Isadora.
    -HEY! -Nina a cutucou. -Se bem que, esses ladrões parecem ser bem estúpidos, acreditam que roubaram meu pão de queijo ao invés das malas?
   -O que é um pão de queijo? -perguntei.
   -Ahh meninos, vocês tem muito o que aprender sobre o Brasil. -Nina respondeu
    Todos riram e logo chegamos ao estacionamento e fomos em direção a van.
    -Hey, Tris! -sussurrou Brad enquanto as meninas já estavam longe.
    -Oi?
    -Elas são muito gatas! Acho que vai ser bom ficar sem o Joe por um tempo...
    -Brad, você é um idiota.
    -Como se eu fosse o único que tivesse pensado nisso.
    -Cala a boca e entra logo. -eu disse abrindo a porta da van.


Notas Finais


Espero muito que tenham gostado! Até a próxima❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...