História Somente meu (Yaoi) - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 73
Palavras 1.913
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oii gente, mas um cap. para vocês seus lindos. Oh só avisando que não é hoje que vai rolar lemon, tá bom? Mas eu garanto, não está muito longe. Mas esse cap. promete umas pegação, ok? Ok. Então vamo logo pro cap.

Capítulo 4 - Beijo roubado?


Fanfic / Fanfiction Somente meu (Yaoi) - Capítulo 4 - Beijo roubado?

Kôda pov's on


"Você disse que me beijaria como agradecimento" Eu ouvi direito? Ele quer que eu ô beije, estou com medo, fico nervoso quando estou perto dele, será que estou me apaixonando? E se eu estiver mesmo... será que ele sente o mesmo por mim? Estou com tantas dúvidas, estou pensando mil coisas ao mesmo tempo, porque ele está tão perto de mim? Parece querer me beijar! Não posso deixar! Mas... eu sinto que quero... beija-lo também... Sinto-me sendo seduzido, mas, eu não posso fazer nada. Não sei quais são suas intenções comigo, será que ele está apenas brincando?

- E-eu não disse que te beijaria. - Retruco, ô olhando, com a voz baixa.

- Claro que disse. - Retruca o maior à minha frente, com a voz rouca.

- Porque você levou isso à sério?. - Pergunto.

- É só um beijo, que mal irá lhe fazer? - Pergunta o maior.

- E-eu não acho isso uma boa idéia. - Respondo-o tentando afasta-lo de cima de mim, não consigui faze-lo se mover.

- Do que tem tanto medo? - Pergunta o maior.

- Eu não estou com medo, só não quero te beijar. - Respondo-o tentando manter contato visual, oque foi muito difícil pra mim.

- Hump. Não irei deixa-lo ir assim. - Diz o moreno, puxando meu rosto de encontro com o seu.

Fico sem reação, não consigo me mexer. Ele encosta seus lábios gélidos por conta do frio, nos meus, tudo oque eu consigo fazer é me segurar em seus braços, ele então desliza uma de suas mãos, para a minha nuca, tocando gentilmente, fazendo-me aos poucos desmanchar-me. Ele desliza sua outra mão pelo meu corpo até minha cintura, e me puxa para mais perto de si. Eu sentia meu corpo inteiro esquentar com o contato. Ele então separa seus lábios dos meus me fitando, sua expressão era tão... sedutora. Ficamos nos olhando por alguns segundos, eu só pensava no sabor do beijo enquanto olhava sua boca, tinha um leve tom de chocolate com hortelã. Até que ele fala algo que me tira de meus pensamentos.

- Oque foi? Quer mais um? - Pergunta o moreno, com a voz rouca, me abraçando e passando os dedos entre meus cabelos.

- N-não... poderia me soltar? - Respondo-o. - Eu gostaria de ir pra casa.

- Tudo bem, vamos indo então. - Responde o moreno, me soltando e andando na minha frente. 

Vamos em direção a saída, e damos de cara com uma chuva consideravelmente forte. Jahck olha em volta para procurar o segurança, quando ô ver Pergunta.

- Quando foi que começou a chover? 

- Alguns segundos depois do sr. entrar. Já estava bem nublado. - Responde o segurança.

O maior volta seu olhar para a chuva, e segura minha mão - Vem. - Disse, me puxando para fora da cobertura do edifíci, para o carro estacionado à céu aberto. Chegamos no carro, e entramos rapidamente. Jahck dá a partida.

- Vamos para minha casa, primeiro. Diz o moreno , sem tirar a atenção do tetrovisor, manobrando o carro.

- S-sua casa? - Pergunto um pouco hesitante.

- Sim, está mais perto daqui. Depois de nos trocarmos te levo pra casa, você pode pegar um resfriado se ficar assim, precisa se secar o mais rápido possível.

- Hmm ok então. - Respondo-o ainda muito duvidoso se podia confiar nele. E se ele fizer outra coisa constrangedora, como o de minutos antes?

Então ele dirige até chegarmos à sua casa. Era imensa, uma mansão, tinha um grande jardim na frente, e um lindo chafariz. Quando chegamos a chuva já havia se acalmado um pouco.

- Nossa, sua casa é muito grande. - Comento, enquanto ele abria a porta do carro para mim sair. - Quem mais mora aqui?

- Só eu. - Responde com aquele sorriso de canto, enquanto tranca o carro. - E alguns empregados.

- Hm você não se sente sozinho? - Pergunto-o, enquanto caminhavamos em direção a porta.

- As vezes. - Responde o moreno. Abrindo a porta revelando uma grande sala de estar e próximo a nós, duas empregadas.

- Sejam bem vindos senhores. - Dizem as duas empregadas, uma delas estende o braço para pegar o casaco molhado do moreno. Ele lhe dá, e as empregadas se retiram, nos deixando sozinhos.

- Vamos lá pra cima. - Diz ele começando a subir as escadas alí perto.

Andamos pelo corredor até chegarmos ao seu quarto, eu estava nervoso, mas, oque eu mais queria era colocar roupas secas e me esquentar. Ele destranca a porta e me dá passagem para entrar, me deparei com um grande quarto, com uma enorme janela, coberta por uma cortina, e uma enorme cama de casal no centro.

- Fique a vontade. - Diz ele, colocando sua pasta em cima da estante ao lado da cama, e logo indo em direção ao closet para tirar a roupa molhada.

- O-obrigado. - Respondo sem jeito, desviando o olhar, para não vê-lo sem camisa. - Droga, por quê que ele tem que ter o corpo tão chamativo? Argh! - Pensava, enquanto caminhava até uma poltrona no canto do quarto para tirar meus tênis

- O banheiro está livre, se quiser tomar banho. Depois te dou algo para vestir. - Diz ele , vestido com um roupão, caminhando até a cama e se sentando para mexer no celular.

- Tudo bem. - Digo caminhando em direção ao banheiro, decido não trancar a porta, mesmo com medo, acho que seria falta de educação fazer isso. E ele parece distraído com o celular. Tiro minhas roupas e entro no box de vidro, onde tinha uma grande banheira, ligo o chuveiro, e sinto a água morna escorrer pelo o meu corpo frio, me dando uma sensação imensa de alívio. Começo a ensaboar meu corpo, quando me lembro do beijo que Jahck me deu. Começo a sentir meu coração bater rapidamente, comecei a imaginar as mãos de Jahck sobre mim, enquanto eu passeava minhas mãos ensaboadas pelo o meu corpo nu, é difícil adimitir, mas, eu gostei da sensação de tê-lo tão perto, minha respiração fica pesada, e quando eu olho para baixo, me vejo duro. Tento me acalmar  um pouco, não quero ter que fazer isso, logo na casa dele. Fico pensando em coisas aleatórias para me acalmar, quando ouço batidas na porta. 

- S-sim? - Pergunto enquanto desligo o chuveiro.

- Sou eu, vou entrar para deixar as roupas pra você se trocar. - Responde o moreno.

- Entra, está aberta. - Digo-lhe.

Ele entra sem dizer nada, coloca uma muda de roupas sobre a pia e depois se retira. Achei que ao menos ele tentaria olhar para mim atravez do box transparente. Saio do banho e vou me trocar, ele me deu um suéter preto de lã, ficou comprido em mim, parecia um vestido folgado até o meio das coxas, e uma embalagem com uma cueca boxer nova. Tinha também uma calça moletom, que ficou muito folgada, tentei dobrar as barras para não tropeçar, e até que deu certo.

Saí do banheiro e o vi deitado na cama, parecia estar dormindo, me aproximei devagar, e sentei na beira da cama, enquanto enchugava o cabelo, olhando para o quarto a minha volta. Quando sinto ele se mexer, ô olho e ele está me observando já sentado na cama. 

- Te acordei? - Pergunto ô olhando terminando de enchugar meu cabelo.

Ele dá um sorriso, e diz - Eu não estava dormindo.

- Hm pode tomar seu banho agora. - Digo-lhe.

- Ok, eu não demoro. Vou te levar em casa depois. - Diz ele se levantando da cama e caminhando até o banheiro.

- Ok - Digo me jogando na cama, de bruços, e o observando se afastar.

Já são cinco horas da tarde, e eu normalmente estou em casa nesse horário. Me sinto estranho de estar deitado em sua cama, ela tem o seu cheiro, é macia e quentinha, acho que vou acabar pegando no sono. 

- Hey... Kôda... vai querer dormir aqui?

- Hmmm quê? - Pergunto sem abrir os olhos.

- Você vai querer...

- Querer oque?

- Dormir aqui?.

- Jahck? - Pergunto abrindo os olhos. - Essa voz, eu ainda estou na casa dele?

- Vem, eu vou te levar pra casa. - Diz o moreno me puxando pelos braços. - Vou ter que te levar no colo. - Diz me carregando estilo noivinha.

- Hmm me solta... - Digo tentando me despertar, e me mexendo para faze-lo me soltar.

- Fica quieto, ou eu te deixo cair no chão. - Diz o moreno.

- Hmm malvado. - Digo-lhe fazendo beijinho, fazendo ele rir nasalmente.

Saímos de sua casa e vamos para o carro, ele chama um empregado para abrir a porta para ele me colocar no banco, sentado, e ele segui dirigindo para a minha casa.

No caminho eu acabo acordando, ele me olha com um sorriso e diz. - Já acordou? Bela adormecida.

- Eu? Você é a única bela aqui. - Digo-lhe com um ar de riso. 

- Há, tá bom.- Diz o moreno, seguido de uma risada.

Eu olho pela janela do carro, aproveitando o por do sol, que era possível enchergar mesmo com o tempo meio nublado. Eu gostei de passar o dia com ele hoje. Depois de alguns minutos, chegamos na minha casa, ele estaciona na calçada e abri a porta pra mim sair, e a fecha ficando à minha frente me olhando, eu então me escoro no veículo, um pouco envergonhado, ele sorrir e se aproxima mais de mim.

Ele encosta seus lábios mais uma vez nos meus, fazendo-me estremecer, enquanto passeia suas mãos na minha cintura me puxando para um abraço, logo pedindo passagem com a língua. Meu peito agora dói de uma maneira que eu nunca havia sentido antes. Me lembro de que estamos na rua e tento faze-lo parar de me beijar.

- Es-espera Jahck... pare, algum vizinho pode nos ver. - Digo-lhe tapando a sua boca com a mão.

Ele solta um de seus braços da minha cintura, retirando minha mão de sua boca e diz. - Só se sair comigo amanhã.

- Hein? De novo? - Pergunto, ô olhando.

- Quero sua companhia. - Diz ele com a voz rouca e logo em seguida beijando minha mão.

- Jahck... eu... - Digo envergonhado, sem saber oque dizer, eu não queria dispensa-lo, mas, também tenho muita vergonha quando estou com ele.

- Não vou deixar você ir se não aceitar sair comigo. - Diz ele  com um sorriso, soltando minha mão e aproximando mais uma vez seu rosto do meu para me beijar. Fecho os olhos e sou surpreendido por um beijo na testa.

- Hm tudo bem, eu saiu com você. - Digo sem olha-lo, eu estava com muita vergonha.

- Você tem que jurar. - Diz o moreno, se afastando um pouco, ainda sem me soltar.

- Eu juro, que vou sair com você. - Digo-lhe fazendo beijinho, eu na verdade até que gostei da idéia de sair com ele mais uma vez, mas, eu ainda acho que ele só está brincando.

- Irei te pegar na faculdade amanhã, então. - Diz ele me soltando e me dando espaço para passar.

- Tudo bem - Digo-lhe com um sorriso. - Boa noite.

- Boa noite. - Diz ele abrindo a porta do carro para entrar, eu me viro e subo as escadas para entrar em casa. Eu destranco a porta e entro, vejo o seu carro sair.

- Ahr que dia. - Digo me jogando na minha cama, já dentro do meu quarto. Pareço uma colegial apaixonada, não para de pensar nele. Sem falar que amanhã ele vai aparecer de novo, espero que eu consiga dormir hoje.

Minha mente está um pouco bagunçada, foi só ele aparecer, que comecei a me sentir assim. Devo mesmo ter me apaixonado.



Notas Finais


Não tive tempo de revisar, perdoem se tiver algum erro. Obrigada pelo o apoio, favoritem se gostaram e compartilhem. ^^💕 o cap. foi curtinho, perdão.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...