História Someone Like You - VKOOK - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Big Bang, Got7, VIXX
Personagens G-Dragon, Hongbin, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Mark, Rap Monster, Suga, V
Tags Big Bang, Bigbang, G. Dragon, Gdragon, Gdragon Big Bang, Got7, Hongbin, Hongbin Vixx, Jeon Jungkook, J-hope, Jimin, Jin, Jung Hoseok, Jungkook, Kim Namjoon, Kim Taehyung, Kook, Mark, Mark Got7, Min Yoongi, Park Jimin, Rap Monster, Seok Jin, Suga, Taekook, Vixx, Vkook
Exibições 739
Palavras 2.819
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Lemon, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OOOOOOI GENTE FOOOFAAA!!!
XeGAY <3

Aigoo, essa é a segunda vez que tento postar esse cap portanto se atrasei o cap foi por causa do spirit u.u mintira foi por causa da minha internet flopada mesmo... heuheuehue

Genteee o q foi aquele Comeback de Sweat Blood & Tears!!
Olhei com meu namorado e minha mae e ficou todo mundo (inclusive eu) olhando com cara de WTF? pra tela do pc.
OMV!!! TO MORTAA!!!
Eu achei que ia entender algo a mais sobre aquela historia de gente morrendo e gente matando e gente SE matando (vulgo: Kim Taehyung ou V... T.T) MAS NAAAAAAAAAAO
Só to mais confusaaaaa

PENSAMENTOS Q TIVE:
O Rapmon ta fumando um bec
Gente o Jin ta beijando a estatua (mas q????)
A estatua é o Tae... (TAEJIN??????? BUT WHAAT???)
O Tae ta loiro, o Kook ta de cabelo claro, o Hoseok ta com cabelo claro... AAAAAAAAAAAAAAAH NAO CREIOOO
TA TODO MUNDO DE CABELO DIFEREEENTEEE!!!!!!!!
MAS QUEEE??
O Tae mudou o estilo de cabelo dele finalmente (sinceramente gosto dos dois tipos de cabelos mas o de antes era mais fofo... esse ficou mto foda mas o de antes era mais fofo... :3)
poha, Jimin não faz essas coisas estranhas no MV, minino... e nem usa esse cabelo cinzaaa
isso me da vontade de escrever fanfic sobre tu!!! e na minha tu é mais fofo que desse jeito!!!!! vai fazer eu nao saber te descrever na Someone Like You!!!!!
Suga!!! cê ta com o cabelo preto menino!!! que fofuraa q ce fica assim!!!
(Convivencia com os videos reactions da Loren3ngo <3 que amo muito <3 me fazem ficar histérica dessa forma... kkkkk)

enfim enfim...
vamos ao que interessa...
ah sobre a imagem do cap... imaginem eles com as roupas que eu falei no meio do cap kkkk ... nao achei outra imagem que mostrasse o que eu falei no cap...

sem mais delongas...
bjin bjin...

Capítulo 18 - Festa do Namjoon PT.2


Fanfic / Fanfiction Someone Like You - VKOOK - Capítulo 18 - Festa do Namjoon PT.2

POV. Taehyung

 

            - Aigoo, você bem que podia parar de viadagem, não é, Suga? – Namjoon resmungou.

            - Você é muito chato! – reclamou Yoongi e Jin deu uma gargalhada.

            Onde eu estava nessa história toda? Assistindo, irritado e bufando. Mas é obvio! Quem não bufaria tendo em vista que todos os seus amigos estão podres de bêbados e você é o único ser sóbrio no meio de todos. Tendo que cuidá-los como bebês. Acho que a palavra “bêbado” já vem de ;

“bebê”, por que poxa, bêbados ficam piores que aqueles filhos de parentes que vão na sua casa só pra zoar com ela. E os meninos não estavam diferentes, aconteceu exatamente o que Yoongi disse que não aconteceria.

            Eles beberam, beberam e beberam enquanto eu só assistia e pedia que tomassem pouco. Yoongi foi o primeiro a se embebedar, depois Namjoon e logo depois Jin.

            Que beleza. Como se não bastasse eu ter que aturar uma pessoa que me agarrou depois de me embebedar todos os dias na minha casa, teria que cuidar de três bêbados idiotas que não sabem beber pouco.

            - Agente podia brincar de alguma coisa. – sugeriu Jin.        

            - Estou muito cansado para brincar. – reclamo sério e ele solta uma gargalhada que me faz rir dele. – Vocês estão mesmo bêbados.

            Yoongi deita no sofá e começa a dormir. Namjoon se recosta e logo depois Jin faz uma careta, apertando a cabeça com as mãos.

            - O que foi, hyung? – pergunto preocupado.

            - Eu preciso ir no banheiro. – ele responde sorrindo de leve.

            - Então vai, ué! – rio de seu jeito. Ele está sempre sorrindo pra mim.

            Aish, lá vem aqueles pensamentos que o Jungkook enfiou na minha cabeça de novo... saaaai pensamentoo!!

            Ele levantou e foi até o banheiro no andar de cima. Suspirei e sentei no sofá de Yoongi, que saudade daquele lugar aconchegante. Pena que eu não poderia aproveitar muito, pois amanhã já iria de volta para Seul e hoje teria que cuidar desses garotos sem noção.

           

 

POV. Jin

 

           

            Cheguei ao banheiro, me apoiei na pia e olhei meu reflexo. Eu estava fora de mim. O que houve comigo? Parece que um carro passou por cima da minha cara! Não devia ter bebido nem um copo. Revirei os olhos, meio estonteado. Bebi pouco para chegar no ponto em que eu estava. Olha o que aquele garoto faz comigo... Qual garoto? Ah, nem eu sei mais qual deles...

            Por Namjoon, eu não sei exatamente o que eu sentia. Não se era amor ou o que. Não. Amor não pode ser... não agora. Eu mal o conheço. Mas eu sentia uma enorme vontade de tocá-lo, beijá-lo, ou qualquer outra coisa parecida (aquela carinha hehe) quando estou em uma distancia curta dele.

            Já Taehyung, era uma pessoa que eu queria muito bem. Jamais iria abandoná-lo caso precisasse ou não. Não queria vê-lo chorar de forma alguma. Era um sentimento mais... doce. Que eu poderia dizer que realmente era amor. Não vou mentir, já senti vontade de beijá-lo muitas vezes. Mas era algo que eu conseguia disfarçar, ao contrário do seu amigo, do qual eu sentia algo indefinido e ficava nervoso e sem reação ao seu lado. Eu também sentia uma inquietação toda vez que via Taehyung próximo demais de alguém que não fosse eu. Isso muitas vezes é chamado de ciúmes. E eu sabia disso muito bem.

            - Aish, eu não sei o que fazer!!! – resmunguei alto batendo com força com as mãos na pia. Logo depois me arrependi, e dei um grito baixo, pulando e balançando-as de um lado para o outro tentando amenizar a forte dor causada pelo impacto.

            Molhei as mãos na água gelada e senti um certo alívio nelas. Passei um pouco de água no rosto e saí do banheiro meio cambaleante. Nunca mais vou beber! Nunca mais! Olha como eu fico!

            Fechei a porta, tranquei por fora e me virei para trás para seguir para a cozinha, mas não pude conter um grito meio baixo com a aproximação de Namjoon, que estava recostado na porta com a mão esquerda no batente acima da minha cabeça.

            Ele ficou me olhando com um olhar digamos que um pouco sedutor. Eu é claro, corei e baixei a cabeça... Negativo! Eu corei e meus olhos não desgrudaram dos seus de forma alguma! Aish, algo me diz que isso vai dar besteira. Engulo em seco quando tento sair dali e Namjoon não deixa sem tirar seus olhos dos meus.

            - Ah... – fico sem saber o que falar. Olho para os lados nervoso. – Eu acho melhor ir pra sala... – tento sair de novo e ele me prensa na porta. Droga! Essa porta nem pra abrir serve nesse momento! Ah, não. Espera. Fui eu quem tranquei! Aish, por que eu fui trancar a porta?!

            - Sabe, Jin... desde que você chegou eu tenho pensado em coisas nada normais com você...

            Fudeu.

            - Ah é?... – sorri de leve, nervoso.

            - Não precisa ficar com medo. – ele riu. – Não vou fazer nada que você não queira.

            Por que pra bêbado tudo é engraçado?

            - Já está fazendo. – murmuro e abaixo a cabeça.

            - Nós dois sabemos que isso é mentira. – ele riu mais.

            - Olha o que fala. – repreendi. – Isso é coisa da sua cabeça. Eu mal te conheço. – me defendi.

            - Ah, é? – ele arqueou a sobrancelha.

            - É. – falei firme.

            - E aquelas secadas que você fica me dando toda hora? – sorriu vitorioso.

            - Ah... isso. – procurei uma desculpa. – Eu estou conferindo o resultado da minha obra de arte em você. – sorrio, também vitorioso, me referindo às suas vestes e seu cabelo.

            - Conferindo com os olhos?

            Franzi o cenho.

            - Como assim?

            - Só responde logo. – ele revirou os olhos sem tirar o sorriso dos lábios.

            - Sim, com os olhos. – respondi o que para mim era o óbvio. – De que outra forma eu estaria conferindo isso? – minha cabeça continuava baixa.

            - Assim. – ele puxou meu queixo e ergueu minha cabeça firmemente enquanto me beijava. Arregalei os olhos surpreso.

            Ele não precisou aprofundar o beijo já que aproveitou que minha boca estava entreaberta de início. De início, em confusão, não correspondi, mas com o passar de alguns segundos me entreguei ao seu beijo correspondendo-o da mesma forma que ele. Ele sorriu em meio ao beijo quando viu que eu havia cedido e me encostou na porta, colando nossos corpos mais do que já estavam. Mergulhei meus dedos em seu cabelo lilás, que aliás, eu mesmo havia arrumado, e me deixei levar pelo beijo carregado de desejo.

            Nos desencostamos da parede e Namjoon foi me empurrando para um quarto. Que suponho que seja o de Yoongi. Já estava quase perdendo a noção quando um flash de consciência bateu em mim e eu o empurrei de leve de cima de mim. O que eu estava fazendo?! Eu não podia fazer isso aqui! Não! Não podia... e com ele...

            Sai de perto de Namjoon rapidamente andando de costas até a porta e bati as costas nela, o que doeu um pouco. Ele me olhou confuso e eu engoli em seco tocando nos meus lábios. Como eu pude fazer isso?! Como pude me deixar levar tão fácil.

            - Jin... – ele me chamou querendo se aproximar de novo e eu mordi o lábio inferior, nervoso.

            - Não... não... eu não podia ter feito isso... – murmurei.

            - Jin, espera...

            - Não. Não posso. Me desculpe, Namjoon...

            Antes que ele pudesse me impedir abri a porta e fechei-a rapidamente. Sabia que ele viria atrás, então saí correndo pelo corredor e encontrei com os meninos na sala.

            - Tae. – chamei e ele me olhou. – Vamos embora?

            Yoongi franziu o cenho.

            - Por quê? – ele perguntou meio embolado, foi o que mais bebeu.

            - É que está tarde... – argumentei.

            - Achei que fossemos ficar aqui. – Tae se confundiu.

            Abri a boca sem saber o que dizer.

            - Só... só vamos, por favor...

            Ele sorriu de leve.

            - Tudo bem. Yoongi, amanhã nos vemos de novo antes de irmos de volta, então.

            Yoongi abraçou Tae, e os dois trocaram algumas palavras como: Vou sentir sua falta, virei visitá-los mais vezes, etc. Aquela inquietação se fez presente de novo e eu engoli em seco. Droga! Me sinto tão sujo... como posso estar beijando outra pessoa e sentindo esse ciúme irritante por Taehyung?!

            - Bom, vamos lá nos despedir do Namjoon. – Tae disse alegre, me puxando pelo braço. Senti um formigamento no local onde ele tocou, mas não tive muito tempo para ficar sentindo isso, quando ouvi o nome de Namjoon ser pronunciado por ele.

            - Não! – falei um pouco alto de mais, travando no lugar em que estava.

            Ele me olhou e franziu o cenho parando de andar também.

            - Por que não?

            - Ah... eu quero ir pro carro. – eu dei a primeira desculpa que me veio na cabeça. – Amanhã falo com ele. – sorrio.

            Tae me olha confuso e logo dá um breve sorriso.

            - Ok. Me espera lá.

            Assenti com a cabeça e segui em direção à porta.

            - Hyung. – Yoongi me chamou e eu parei no lugar. Ele me deu um abraço e prontamente correspondi. – Adorei te conhecer. Cuide bem do V. E venha com ele para cá quando ele vier. – sorriu e eu fiz o mesmo.

            - Claro. Pode deixar, Yoongi.

            - Me chame de Suga. – ele riu e eu o acompanhei. - Ah. Eu já ia me esquecendo... – ele pegou algo na mesa. – Toma, sobrou isso aqui. Eu não vou poder mais tomar.

            - Ah, eu não sei se devo. – encarei a garrafa de vidro.

            - É só pra não sobrar. Leve como lembrança do dia que passamos todos juntos... – ele fez bico e eu ri.

            - Ok. Tudo bem. – peguei a bebida. – Vou indo.

            - Peguem o meu carro emprestado, amanhã vou buscar e já os levo no aeroporto. – ele sorriu me entregando a chave e eu agradeci lhe dando mais um abraço e fui pro carro preto de Yoongi.

            Sentei no banco do carona e fiquei ali mofando esperando por Taehyung. Já estava ficando nervoso. Ele estava demorando muito. Engoli em seco e olhei para a bebida em minhas mãos. Pois é? Lembra-se que eu disse que não ia mais beber? Digamos que acho esta situação um tanto como especial... não estou mais raciocinando direito mesmo. Não me faz diferença. Eu apenas quero esquecer isso. Tirar o gosto de Namjoon da minha boca e a única coisa que posso usar pra tirar isso é essa garrafa de vidro que vai me render um dia bem doloroso e cheio de tontura amanhã e um Jin sem noção hoje. Mas eu estou com Taehyung. Eu confio nele, sei que não vai me deixar fazer nada que me arrependa depois.

            Apertei os lábios e parei de pensar em qualquer coisa. Abri o objeto e virei aquela garrafa direto, sem nem sentir direito o gosto. Ao terminar de tomar, cheguei a me engasgar e tossir, parecia algo ácido descendo pela minha garganta.

 

 

POV. Taehyung

           

           

            Após me despedir dos meninos e deixá-los no quarto e sofá, fechei a casa e, quando cheguei no carro, encontrei Jin sentado no banco do carona.

            - Taaaaeee!!! – chamou meu nome quando me viu entrando no carro.

            - É, sou eu. – confesso que estava meio irritado com ele. Como ele pode fazer isso com o Namjoon e estar tão feliz? Mas tentava compreendê-lo, afinal ele havia conhecido o mais velho hoje mesmo.

            Ele parecia muito feliz e animado para alguém que deu o fora em outro alguém pouco tempo atrás. Estranhei e sentei no banco do motorista, liguei o carro e quando fui trocar a marcha, dei de cara com uma garrafa de bebida alcoólica vazia nas suas mãos. Espremi os lábios irritado.

            - Que legal. Agora você bebe que nem Yoongi. – olhei para ele sério e ele sorriu largo me olhando. Ninguém merece.

            Suspirei.

            - Ok. Vamos logo para casa.

            - Yaaaa! Eu quero voltar pra lá! – ele apontou pra casa de Yoongi.

            - Não. Agora não dá mais.

            Ele fez bico e tombou a cabeça para trás. Não pude evitar de rir, mesmo que não tenha deixado ele ver isso.

            - “Ok. Ok. Vamos pra casa.” – resmungou me imitando e eu ri pelo nariz.

            - Não foi isso que eu disse.

            - Foi sim. – me olhou sério e por um momento cheguei a sentir medo de seu olhar sério.

            Suspirei.

            - Ok. Foi o que eu disse. – resolvi não discutir e ele deu uma gargalhada alta.

 

           

* * *

 

 

            Foi uma longa viagem, mas finalmente havíamos chegado em casa. Abri o portão e entrei com o carro. O estacionei na garagem, onde o carro da minha mãe não estava e o arrastei para dentro de casa, já que ele estava acordado. Ele cambaleou até o quarto comigo o puxando. Me xingou, riu, disse um monte de coisas e eu apenas ri das besteiras que ele dizia.

            Já no quarto o fiz deitar na cama enquanto eu pegava uma roupa para dormir. Entrei no chuveiro e tranquei a porta do quarto e do banheiro do meu quarto também. Para que ele ficasse preso só no quarto mesmo. O ouvi bater na porta, resmungar, me xingar e eu apenas ri tomando banho.

            Terminado o banho, me sequei, me vesti e faltava apenas por a camisa quando abri a porta.

            O que eu não esperava é que ele estivesse encostado na porta e quase caísse em cima de mim, quando eu a abrisse. Consegui segurá-lo antes que caísse.

            - Jin! Eu não botei você na cama?! – reclamei.

            - Eeeei! – ele falou arrastado, me empurrando de encontro a parede. Encostei as costas na parede gelada e senti um arrepio percorrer meu corpo, e algo me diz que não foi só pelo piso molhado e sim pela proximidade dele naquele momento. – Eeu ainda sou o mais veelho aqui! – ele mordeu os lábios olhando para meu peitoral e eu engoli em seco, fingindo que não havia percebido.

            - Jin. Você está muito perto. – reclamei tentando sair dali. Ele apoiou uma das mãos na parede do lado direito do meu rosto e arregalei os olhos. – Jin! – tentei empurrá-lo, mas ele se manteve firme.

            - O que foi, Tae? – perguntou com uma voz meio debochada. Eu não estava reconhecendo Jin. Me lembre de nunca mais deixar ele beber. – Sente-se desconfortável? – ele aproximou o rosto do meu lentamente.

            Automaticamente me lembrei de Jungkook me provocando aquele dia em que peguei sua toalha. Como é possível que ele tenha usado exatamente as mesmas palavras?! Abri a boca nervoso. Eu não ia deixar isso acontecer. De novo não... já me bastava Jungkook.

            - Não! – gritei ofegante, o empurrando rapidamente de cima de mim e ele cambaleou para trás e eu o segurei pelo braço com medo que caísse.

            Achei que ele fosse se irritar ou algo do tipo, mas não, o desgranha riu. E eu bufei e o puxei em direção ao chuveiro. Liguei a água gelada em cima dele, com roupa e tudo e o mesmo deu uns gritos um tanto como engraçados, que me fizeram gargalhar.

            - Vai apagar um pouco esse teu fogo. – eu ri alto.

            - Yaaa!!! Não ria de mim!!

            - Rio sim. – segurei um pouco o riso.

            - Está gelada!!! – ele ia sair do Box, mas tranquei a portinha de vidro do mesmo, o obrigando a ficar lá. – TAAAAE!!! SEU...

            Eu ri.

            - Fica aí que vou pegar uma toalha e uma roupa pra você.

            Saí dali e coloquei uma camisa cinza bem larga que eu tinha, não sei de onde, por que não era minha... não conseguia lembrar. Cavouquei nas coisas de Jin, na sua mochila e peguei uma camisa folgada e uma bermuda de pijama. Levei até o banheiro e destranquei a porta do chuveiro.

            - Seque-se e coloca a roupa sem gracinhas. Estou esperando no quarto. – disse sério e ele assentiu. Fechei a porta do banheiro e me joguei na cama.

            Lembrei do meu celular desligado e resolvi ligar pro meu pai pra conversar. O liguei e assim que ia discar o número do meu pai o telefone vibrou indicando mensagem nova de Whats app que eu não havia lido mais cedo.

 

            Moleque mimado: Estou com saudades...

 

            Franzi o cenho e abri a boca surpreso com a mensagem. Será que ele estava me provocando de novo? Expirei fortemente nervoso e meus dedos trabalharam por si escrevendo no teclado.

           

            Eu: Eu também, Jungkook. Tenho saudades do que você era antes....

 

            Mordi o lábio fortemente. E ia apertar no enviar, se Jin não houvesse se jogado do meu lado na cama com toda a força. Fazendo o celular deslizar para o colchão. Bufei.

            - Jin! Para quieto! – reclamei e ele riu se agarrando no travesseiro e fechando os olhos.

            Suspirei e peguei o celular de novo, mas o celular havia se reiniciado. Espremi os lábios e suspirei.

            Talvez não fosse para mim enviar aquilo...

            Deitei e dormi com aquela frase de Jungkook na cabeça.


Notas Finais


sem muitos coments...
tocada com esse final de cap....
T.T

Comentem comentem...
Bjin bjin


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...