História Someone Like You - VKOOK - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Big Bang, Got7, VIXX
Personagens G-Dragon, Hongbin, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Mark, Rap Monster, Suga, V
Tags Big Bang, Bigbang, G. Dragon, Gdragon, Gdragon Big Bang, Got7, Hongbin, Hongbin Vixx, Jeon Jungkook, J-hope, Jimin, Jin, Jung Hoseok, Jungkook, Kim Namjoon, Kim Taehyung, Kook, Mark, Mark Got7, Min Yoongi, Park Jimin, Rap Monster, Seok Jin, Suga, Taekook, Vixx, Vkook
Exibições 642
Palavras 2.399
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Lemon, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


oi meninas e meninos...
cá estou eu com mais um cap..
enfim...

sem alugar muito hj...

quero pedir desculpas por todos coments que nao pude responder ainda... eu ia responde rdomingo mas foi um dia meio corrido...

entao tirei hoje pra fazer o cap a tarde, apartir das 5 tive aula pra dar e depois terminar de fazer o cap e postá-lo agora... como amanha tenho folga do serviço o dia todo ( q bleza aushauhsa) acho que amanha vou poder responder!! (nao posso garantir mas farei o possivel...)... continuem comentando que assim que eu puder eu vou responder pra vcs nao se assustem em comentar em capítulos passados ou nos novos.. vou responder todos inclusive os novos leitores <3 (e os velhos tb <3)

espero que vcs gostem

aaah mais uma coisa rapida e fofa aushauhs (coisa fofa?? what, carol???)
--> sobre a capa: o tae é loiro, ele pintou o cabelo com o jin, ficou loiro e o jin de cabelo escuro. Mas eu achei que essa imagem ficou bem, entao imaginem que ele ta loiro... e o jin deixa com o cabelo que ta mesmo... aushauhs

agr sim...

bjin bjin

Capítulo 21 - Eu vou te contar tudo


Fanfic / Fanfiction Someone Like You - VKOOK - Capítulo 21 - Eu vou te contar tudo

POV. Taehyung

 

 

         - Não! - Acordei gritando e sentando na cama. Meu peito estava ofegante.

         Aquele pesadelo ainda rondando minha cabeça. Baek fazendo aquelas coisas, isso era torturante, pois no meu sonho, Jr não vinha me ajudar e ele continuava com aquilo.

         - Taehyung, o que houve?! – Jungkook se assustou.

         Olhei para ele e percebi que estava sentado do meu lado, dentro das cobertas, ele ainda estava na minha cama quando acordei. Olhei pro relógio na parede, indicava quatro e meia da manhã/madrugada.

         - Nada... – suspirei.

         - Como nada?! Você está suando! – exclamou assustado, tocando minhas costas, o que me fez arrepiar.

         - Eu... eu estou bem. – gaguejei. – Foi só um sonho...

         Deitamos de volta na cama e ele ficou me olhando. Corei ao perceber.

         - Que foi? – perguntou ainda me olhando.

         - É que... – não soube dizer. Eu realmente quase disse que gostava dele ao me perder naquele olhar. - ... você não para de me olhar... – completei nervoso. Era obvio que não era aquilo que eu ia dizer, mas não podia falar o que queria, tinha medo do que aconteceria depois.

         - Ah, isso. – ele riu. – É que você... – ele pareceu ponderar sobre o que ia dizer. - ... é tão lindo. – ele pareceu refletir enquanto não tirava os olhos de mim. Engoli em seco, surpreso com aquela frase.

         - Ah... – gemi um tanto nervoso. – O-obrigado?

         Ele riu.

         - Quer ir comer alguma coisa? Acho que não consigo mais dormir. E você?

         Fiquei refletindo tanto sobre o que ele disse antes como sobre a pergunta. Pulando para a resposta do que ele perguntou: Dormir de novo? Pra ter outro sonho torturante com aquele cara? Negativo! Franzi o cenho.

         - Acho que não. – murmurei.

         - Então vamos descer e comer algo? – Jungkook sorri largo.

         Assenti com a cabeça e levantamos da cama para nos vestir. Chegando no andar de baixo, ele pegou uma chaleira e encheu de água, pondo-a a ferver. Sentei meio zonzo por conta daquele pesadelo e fiquei viajando em pensamentos enquanto olhava para ele.

         O que havia sido aquele elogio? Por que assim do nada?

         - O que você tem hoje? – ele põe a xícara com um chá avermelhado na minha frente.

         - Nada. – rio de leve.

         Olho para a xícara e fico pensando se devo ou não confiar nele e tomar, vai que fosse bebida com álcool de novo... não! Eu não posso pensar assim... ele está mudado... mas daquela vez ele também estava... aish, é tanta coisa para um Taehyung só pensar!

         - Você não me disse ainda onde foi ontem. – olho para ele.

         - Ahm? – sorrio de leve enquanto levo a xícara em direção aos lábios.

         Ele suspira e dá um gole no seu chá. Toco os lábios na xícara, olhando para ela e aquele gosto me faz sorrir, morango com canela.

         - Você não me disse onde foi ontem... poderia me dizer? – perguntou me olhando com atenção.

         - Ah, eu... eu fui à loja de conveniência, por que eu queria comprar chocolate pra você. – ele pareceu surpreso com o que eu disse e dei um sorriso meigo em resposta, afinal essa era a verdade, ia ficar tudo bem se ele parasse com as perguntas por ali, não é?

         - E como você caiu?

         Puta merda! Parece até que leu minha mente!

         - Ah, vinha vindo pela rua e caí... – ri nervoso e ele pareceu perceber.

         Ele apertou os lábios e me lançou um olhar sugestivo. Ouvi uns barulhos na porta da frente, mas não tive tempo de ouvir muita coisa por que Jungkook não desistiu.

         - O que você está escondendo de mim?

         Abri a boca para falar. Mas fomos interrompidos pelo meu pai entrando pela porta da cozinha.

         - Oi, meninos! – falou contente.

         - Oi, pai. – sorri.

         - Oi. – Jungkook o fuzilou com os olhos, mas logo olhou para outro canto da cozinha, na certa estava contrariado por nossa conversa ter sido interrompida, mas eu estava bem ao contrário dele. Minha vontade era de beijar as bochechas do meu pai e abraçá-lo fortemente, seria eternamente grato por ele ter me salvado daquela pergunta, mesmo sem saber de nada.

         - O que temos hoje? – ele se aproximou da mesa. – Hum, teremos chá com bolachas! – sorriu largo animado e largou a pasta no chão da cozinha indo para seu lugar comer.

         - Você chegou agora? – pergunto, levantando e pegando uma xícara para ele.

         - Ah, sim. O dia foi puxado hoje. – ele sorriu simpático.      - Ah, e outra coisa... eu infelizmente, vou ter que ir de novo pra empresa por uns dias. – ele baixou a cabeça. – Mas não se preocupem, volto na sexta feira.

         Estávamos na segunda feira, então acho que seria pouco tempo.

         - Não tem problema, pai. – sorrio largo.

         - Tenho que sair logo, caso contrário, não posso voltar sexta. – ele disse meio triste.

         - Tudo bem, vamos fazer o possível para que o senhor saia logo. – ele assente e toma seu chá que eu servi.

         Jungkook permanece quieto o resto do tempo todo. Ele parecia muito quieto, algo que me incomodava, sinceramente. Por que ele estava assim? Será que havia notado alguma coisa?

         Logo que meu pai foi embora, eu fui para a sala e fiquei assistindo televisão por uns minutos e Jungkook sentou-se ao meu lado e ficou ali mofando com uma expressão meio estranha. Olhei varias vezes para ele e tentei decifrar o que ele tinha, mas não consegui. Nem que ele me olhasse de volta consegui.

         Certa hora, ele bufou e se espreguiçou.

         - Eu vou sair um pouco. – ele disse levantando do sofá.

         Franzi o cenho.

         - Onde vai? – perguntei lembrando de Baek, que ainda estava por ai.

         - Vou sair, apenas sair, daqui uma hora no máximo, estou de volta. – ele sorri de leve, pega seu celular e sai pela porta da frente sem esperar que eu reclame. Vou até a janela e o vejo sair pelo portão e trancá-lo, indo para a mesma direção que eu havia ido ontem.

         Suspiro e fico olhando para a TV com uma cara de tacho. Estava ficando nervoso. Onde ele ia? Será que ia se encontrar com aqueles dois de novo? Bati o calcanhar do pé nervoso por alguns segundos. Fico pensando no que eu podia fazer para protegê-lo ou saber se ele ainda estava andando com aquele cara. Então tenho a brilhante ideia de seguí-lo. Subo, pego meu casaco cinza e coloco meu all stars rapidamente, corro até a porta, tranco e faço o mesmo com o portão. Logo sigo caminhando rapidamente, quase correndo, pela calçada, na direção onde ele foi. Não o avisto de forma alguma. Droga! Onde ele está?!

         Vou andando e andando até que ouço um murmuro vindo de um beco que eu ia passar. Vou me aproximando vagarosamente e o vejo recostado na parede, a sua frente estava Baek, dizendo algo que eu não entendia realmente o que era, e quando ele parou de falar, Jungkook riu, seguido de Baek que estava com um enorme sorriso ladino nos lábios. Fiquei estático olhando aquela cena. Meu peito doeu e senti meus olhos arderem.         

         Jungkook ria verdadeiramente, ele ainda andava com eles, ele provavelmente sabia de tudo e estavam rindo da minha cara agora. Engoli o choro e tremi os lábios. Como pude me deixar acreditar em tudo aquilo? Como pude deixar o amor que sentia por ele me cegar? Aquela história que ele tinha feito um acordo para eles não virem atrás de mim, aquela história de não ter dado a filmagem a eles, aqueles carinhos e afeto que estava tendo comigo... era tudo falso. Tudo parte de mais algum plano deles.

         Mordi os lábios os olhando e então dei meia volta rapidamente e andei em passos firmes de volta para casa, quando já estava a uma distancia onde não chamaria atenção deles, comecei a correr, corri, corri, até o portão da casa, abri-o, mal tranquei e entrei dentro de casa correndo ainda, mal fechando, também, a porta. Subi as escadas correndo e entrei no quarto me jogando na cama e chorando.

                 

 

POV. Jungkook

 

 

         Fiquei olhando para Baek sem saber o que fazer. Ele havia me atacado no meio do meu “passeio” para reclamar que Sunshook havia parado de falar com ele e me culpar por isso e depois para avisar que eu devia me cuidar mais andando por ai sozinho. Eu não podia deixar de ironizar aquilo, ri alto o olhando, ele possuía aquela mesma expressão assustadora e tudo mais, mas o mais interessante é que apesar de toda pose, estava todo enfaixado, mesmo dizendo ser o fodão.

         - Do que você está rindo, seu imbecil? – perguntou inclinando a cabeça pro lado.

         - Primeiro: Quem fez Shook se afastar não fui eu, foi você mesmo com seu jeito de idiota, e bem feito pra você! Ele tem mais é que não olhar nunca mais na sua cara. – eu disse quando parei de rir. – E desde quando eu tenho que ter medo de você? Olhe pra si mesmo um pouco. - desencostei da parede andando um pouco pra longe. – Parece que você andou levando uma surra e perdeu a sua “macheza”. – apontei para seu rosto cheio de ataduras. – Nunca vou ter medo de você.

         Ele franziu o cenho irritado e eu lhe dei as costas rindo e balançando a cabeça negativamente.

         - Pois devia ter. – agarrou meu pulso, que logo soltei o olhando sério. Ele estava meio fraco, devido aos machucados que não sei de onde vieram. Mas que lhe caiam muito bem.

         - Não sei por que. – dei de ombros.

         - Ah, é? – ele riu. – Pergunte ao Taehyung.

         Gelei. Tenho certeza que minha expressão mudou.

         - O que o Taehyung tem a ver com isso? – perguntei cerrando os dentes e o olhando, ele continuou com aquele sorriso bobo nos lábios me olhando. – O que você fez com ele?!

         Ele riu.

         - Eu meio que... fiquei com ele ontem... – sorriu largo, se balançando de um lado pro outro.

         Paralisei na mesma hora. Eu sabia que ele estava me escondendo alguma coisa, mas não sabia que era algo tão doloroso. Era isso mesmo que eu havia escutado? Taehyung e Baek? Jamais! Taehyung não faria nada com ele... não... Eu precisava ouvir de novo pra confirmar. Devia estar entendendo errado... Eu tinha que ouvir de novo.

         - Como? – inclinei a cabeça pro lado.

         - Fiz o mesmo que você, Kook. A única diferença é que comigo ele não precisou se embebedar pra isso. – franzi o cenho diante daquela afirmação, sentindo meu sangue esquentar, aquela era a prova de que ele realmente estava dizendo que eles foram pra cama. Eu não conseguia acreditar. Na verdade, eu não queria acreditar. - Seu irmãozinho agora também é minha vadiazinha, Kook. Não é mais só a sua... – ele sorriu debochado, saí de mim naquele momento, não me contendo mais. Mordi o lábio inferior com força, de chegar a sangrar, e desferi um soco direto no rosto dele.

         - Desgraçado! – dei outro soco e tentei chutá-lo, mas ele desviou rindo.

         - O que foi, Kook? Não gosta de dividir? – ele ria.

         - Desgraçado! – gritei repetidamente. - O que você fez pra convencer ele?! Seu labioso, nojento, energúmeno! – outro soco. - Desgraçado! – outro. - Eu quero que você morra! – outro. Eu gritava sem me controlar. – Já não basta o que você fez?! Já não basta ter tirado meu amigo de mim?! Agora quer tirar a pessoa que eu amo também?! Eu te odeio! Seu filho da puta desgraçado! – acertei um chute na sua barriga e ele caiu no chão rindo ainda de mim. Apertei os lábios e cerrei os dentes o olhando. Nem eu mesmo me reconheceria. Estava possuído pelo ódio. Um flash de consciência me atingiu e o olhei ali rindo e tossindo no chão, se eu continuasse com certeza ia matá-lo. Passei a mão pelos cabelos, cerrando o punho da outra e me segurando para não bater nele de novo. – Baek, esse é o único aviso que vou dar. – me agachei ameaçadoramente na sua frente e apontei o dedo no seu rosto machucado, ele continuava rindo. Achava graça disso tudo. – Não apareça mais na minha frente, ou eu não vou me segurar. Eu quero que você morra! Portanto não apareça mais na minha frente ou você vai se arrepender! – falei com os dentes cerrados.

         Ainda fiquei mais uns segundos o olhando nos olhos e então levantei lhe dando as costas e indo em direção a minha casa, ignorando a risada dele e as piadinhas irônicas que soltava.

         Minhas lagrimas, que por causa do orgulho não saíram antes começaram a se soltar dos meus olhos, agora longe de Baek, se sentindo livres para correr pelo meu rosto.

         Meus passos eram firmes e largos, queria chegar logo em casa. Taehyung me devia satisfações. Muitas satisfações. Eu não ia bater nele como fiz com Baek, na verdade não pretendia bater nele de forma alguma, eu ainda o amava. Mas ele ia se ver comigo. Ah, se ia...

 

 

POV. Taehyung

        

 

         O meu celular tocou pela terceira vez e tentei controlar o choro para atender. Eu já havia ignorado duas vezes o toque antes, então devia atender, podia ser algo importante. Atendi sem olhar quem era.

         - Alô. – tentei que a voz não saísse embargada.

         - Oi, Tae! O que houve?! Você não atendeu! Você sempre atende no primeiro toque, por que demorou?! Está tudo bem?! – ouvi a voz de Jin do outro lado em um tom preocupado.

         Tremi os lábios diante de seu “está tudo bem?” e não consegui segurar o choro.

         - Tae! Você está chorando? – eu podia ver seu cenho franzindo nesse exato momento como sempre fazia. – O que aconteceu?!

         Mal pensei no que ia dizer. Eu não ia mentir de novo. Mordi os lábios. Isso ia ser perigoso, ia ser algo difícil de se fazer, complicado e podia acarretar muitas coisas ruins. Mas eu não podia mais sentir aquelas diversas bombas, estourando constantemente, sozinho. Não dava mais. Eu não ia agüentar...

         - Você pode vir aqui em casa hoje? – pedi com a voz embargada e trêmula, tanto pelo choro como o nervosismo.

         - O quê? Claro que posso! Em vinte minutos estou aí. Mas sobre o que você quer falar? O que aconteceu? Por favor, não minta que está tudo bem de novo, Tae...

         - Não se preocupe... quando você chegar aqui... – mordi o lábio inferior e fechei os olhos com força. - ... eu vou te contar tudo. – afirmei. 


Notas Finais


espero que tenham gostado
coomentem coomentem

bjin bjiin <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...