História Something - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol
Tags Baekhyun, Baekyeol, Byun, Chanbaek, Chanyeol, Exo, Lemon, Otpzao, Park, Princyeol, Pwp, Sexo
Exibições 968
Palavras 5.116
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shounen, Slash, Universo Alternativo, Visual Novel, Yaoi
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


GENTEEEE
Eu CHEGUEI COM MAIS UM PLOT DOIDà ¬¬'
SO APAREÇO PRA ISSO MESMO..
FALAR EM APARECER ...
RISOS - SE ESCONDE ----
EU TENHO UMA FIC PRA FAZER ATT VULGO CHICLÉ NÉ, RSRS, ME PERDOEEEMMMMMMM MAS SURGE OS PLOT ENTAO EU TENHO QUE ESCREVER O MAIS RÁPIDO.
Gente é sério, desculpem isso tudo, essa demora e tals, a tia vai tentar postar logo, ele ta pela metade e eu quero capítulo digno, mas acontece que eu sempre digo isso e sai aquelas asneiras, affsss eu sou um embuste ne
CÊS VIRAM? MUDEI MEU @@@@ UIS
@princyeol ANTIGA @yonnie_sixx, mas enfim, espero que nao sintam a diferença e tals..
to postando nas pressas por que minha irmã quero o note, então perdoem QUALQUER ERRÃO LOCO NO MEU PORTUGUÊS.
Estou em prantas :'''))((
ESSE PLOTE É MEIO DOIDO, ELE SURGIU A PARTIR (ISSO DAI MESMO Q ESTÃO PENSANDO ) DO MV E DA LETRA DE SOMETHING DAS RAINHA GIRLS DAY <333 Amo essas garotas meu povinho...,,
Enfim, e também da letra de just give me a reason da P!nk e tals, prestem a atenção, pode ter ficado nada a ver mas né, eu tentei gente eu juroooo!

VAMOS LER ESSA ONES. DE LEVE COM 5K DE PALAVRAS RSRSRS PORQUE EU FALO DEMAIS, SEMPREEEEEE
AF~~
Kiss anjinhos da tia <3333

Capítulo 1 - Greve


 

Something 


Don’t you look
Into my eyes and lie again
I'm sick of being alone

 

Mais uma noite estava encerrando-se para o Park, estava dirigindo em direção a sua casa e de Baekhyun, seu marido, estavam por fechar os dois anos de casado, após dois de namoro. As chamas entre os dois era duradoura, porque para Chanyeol tudo parecia simplesmente normal, certo?

 

Claro.

 

Já Byun do outro lado de Seul não pensava o mesmo.

 

— Juro, Luhan ele nem sequer me olha mais.. — Baekhyun suspirou cansado daquela situação, a típica de quando um relacionamento esfriava ,mesmo o Park não enxergando. 

 

Ele só via trabalho e trabalho, e isso para Baekhyun não poderia acontecer, ele estava quase entrando em desespero e, quando casaram a proposta de vida foi : Felicidade, alguém que estivesse presente e muito sexo. Ele só queria o amor de antes, mas como fazer aquele grandalhão acordar ?

 

Baekhyun era mais novo que Chanyeol por cinco anos, tendo ele dezenove, casou cedo é verdade, mas era um amor real. Confiava em si por estar cursando a faculdade de psicologia. Adorava o assunto.

Faltam minutos para que chegue.. se ele não chegar tarde com o papinho de hora extra.. — Revirou os olhos, rolando pela vigésima vez naquele tapete felpudo e branquinho da sala de estar, estava em uma chamada com o amigo chinês da faculdade. — Eu confio no meu taco Luhan, é só que..

 

— Você quer sexo .

 

— Não quero só sexo, eu quero atenção..! — corou intensamente com a insinuação, e por mais que fosse verdade ele se sentia tímido.

 

— Hm..

 

— Tá eu também quero sexo.. Luhan me ajuda?!

 

— Aish.. isso nunca aconteceu comigo.

 

— Você e Sehun estão casados a um mês, o que você quer? 

Ele riu e Luhan ficou falsamente irritadiço. Era até verdade mas, ele não precisava concordar.

 

— Então também não tem como te ajudar..

 

— Eu só queria os toques dele de volta, Aish.. — O baixinho sentia todos os pelos se eriçando com as lembranças vagas de como era a transa de ambos. Intensa, bruta e romântica. Sorriu. 

 

— Colega tá’ difícil, hein.. — Afirmou o chinês em um suspiro. — Tenta chamar a atenção dele, vai, ou então faz o mesmo ! Não, eu já sei..

 

— O que ?

Baekhyun perguntou receoso esperando a resposta do outro lado, ele tinha uma leve sensação de que o chinês não prestava desde o dia que o conheceu.

— Greve de sexo, Baekhyun .

 

— Como vai ter greve de algo que nem sequer existe?

 

Luhan não tinha sido um idiota, na verdade Baekhyun quem agiu como tal.

— Você vai chamar a atenção dele, e depois rola a greve, seu idiota.. ! — Xingou. — O Sehun já acordou, Baekhyun depois conversamos.. Não deixa isso esfriar ! Vocês agora que têm dois anos de casado..

 

Luhan deu um toque de realidade naquilo, realmente só tinham dois anos, e poxa, já estava esse gelo todo? Um beijo na testa e um boa noite não era tudo para Baekhyun mas as vezes era, quando estava carente ou triste, e ele não tinha chance de contar ao maior. O telefone fora desligado e jogado ao seu lado, deixando o corpo relaxar sobre a textura gostosa. Os livros e cadernos perto de si, e não estava acordado somente a estudo. Estava esperando Chanyeol, mesmo que o combinado consigo mesmo fosse nem olhar para o mais velho.

Finalmente a porta abriu-se e ele se pôs sobre os livros, lendo qualquer palavra sobre um teste dessa mesma semana. Baekhyun era um ótimo ator, Chanyeol estranhou a presença dele ali, geralmente ficava na cama, ou chegava tão tarde que só esbarrava com o pequeno dormindo. Era estranho também para si mas a verdade era que Chanyeol tentava ao máximo abafar a situação que estava por ocorrer.

Não aguentava mais, admitia. Mas nem tudo era sua culpa, ou era? 

— Boa noite, meu amor. — Isso era normal, estava tudo bem até aí. 

— Boa noite. — Foi direto , conseguiu ser forte o suficiente.

Chanyeol apenas franziu o cenho e seguiu para a cozinha, de lá iria ao banheiro, com toda a certeza se banhar e fazer a refeição em seguida. Monótono demais. Era clichê demais para o Byun que tinha uma caneta entre os lábios.

Ah poxa, eu não chamo mais a atenção dele ? 

Baekhyun em seu consciente entrou em um confronto com seu próprio físico, se olhando minimamente naquele pijama .

Ele tinha a plena certeza de que ainda possuía aquelas coxas atrativas , assim como o bumbum arrebitado, fora sua cintura lindíssima, sem contar que era o baixinho predileto de Chanyeol, foi isso o que ele disse! Ainda tinha dezenove anos, não podia estar com beleza em falta. Pintou os cabelos de preto para contrastar com sua pele leitosa e imaculada, ou com as bochechas que coravam constantemente.

Aish, ele era simplesmente perfeito, para si.

O problema não era Baekhyun e sim o Park. 

 

Existia algo.

Algo.

Baekhyun rapidamente sentou-se ao pensar numa hipótese horrível de Chanyeol não lhe notar mais, ou até mesmo de chegar tarde. 

— Não! Que horror. — Ele colocou os dedinhos enfrente aos lábios e balançou a cabeça incessantemente . — Ele não tá’ me traindo..

Chanyeol não teria a audácia de pisar no meu coraçãozinho assim! 

Estava pensativo demais, sequer percebeu quando Chanyeol encostou-se no portal da cozinha, apenas de calça moletom, e com gotas d'água pelo peito. 

Af chorei. 

Pensou o Byun.

— Estranho você ficar acordado até agora.. — Baekhyun sorriu mínimo e pensou nas palavras do Xiao. Mirou o mais alto erguer uma sobrancelha, no mínimo desconfiado.— Algo a falar ?

— Não é nada.

Voltou a atenção aos cadernos e apostilas, queria mesmo se enfiar embaixo das cobertas por não receber sequer um olhar desejoso do mais velho . Era horrível a sensação, ele o olhava tanto antes poxa!

 

O que custava uma fodinha? 

Ele quem fazia faculdade, não Chanyeol, ele quem estava cansado, Chanyeol era só mentalmente pelos problemas na empresa.

Será que a tal greve de sexo funcionaria?

Era o que Baekhyun se perguntava.

 Ele queria transar !

 

— Eu tô’ estudando, vai jantar pelo amor... Tenho teste amanhã. — Baekhyun voltou-se aos livros, mas de uma forma um tanto.. estratégica. Suas nádegas ficaram um tanto empinada e por conta do shorts curto do pijama suas coxas estavam expostas.

 

Chanyeol se tocou da merda que tava’ fazendo e acontecendo e antes de ir a cozinha ele ficou icônicos, talvez, observando a forma que Baekhyun tinha ficado, agora lendo com uma caneta entre dedos. Ele era lindo e, o Park chegou a suspirar, assim como suspirou quando estava sendo universitário e visou o jovem na parte de ensino médio, tão distraído.  Sempre lendo e delicadamente dedicado.

— O quê? — Baekhyun fingiu inocência mútua e o encarou .

Chanyeol despertou do transe e percebeu os lábios entre dentes.

— Eu vou jantar ,quando for dormir feche as portas e desligue as luzes.. — Mesmo que o Park estivesse certo de que ele não faria nada disso, e o motivo era óbvio.

[ • • • ]

 

— Eu sabia . — Chanyeol afirmou coçando a nuca em meio aos fios emaranhados por estar dormindo recentemente.

Se a casa de ambos fosse realmente já de cara com a rua eles já teriam a mesma assaltada, as portas não estavam trancadas,mas a única salvação seria a luz da sala de visitas e da varanda acesas. Baekhyun não tinha jeito. 

O pequeno estava realmente mexido, mas pelo menos teve um mísero olhar de desejo do maior sobre si antes do jantar. Era um ponto a mais.

Talvez esse plano do Luhan seja uma roubada, e talvez eu tenha que partir para o diálogo e eu sei qUE EU VOU ENTRAR EM PÂNICO PORQUE EU NÃO SEI LIDAR COM ESSAS COISAS,PUTA QUE PARIU!

O Byun pensou enquanto fingia dormir naquele tapete, ao ouvir os passos do mais velho 

Respira Baekhyun, 1..2.. 

Seu pensamento novamente interrompido quando o Park passou um dos braços por detrás de suas pernas e o outro por suas costas, Baekhyun poderia até sentir-se culpado por 'abusar' da bondade do marido, porque na verdade ele estava mentindo, tudo por uma boa foda e atenção. Baekhyun gostava de atenção e Chanyeol sabia disso mais que ninguém.

Baekhyun tinha que agir, mas como? 

— Hm..— Grunhiu encostando a cabeça no peito do Park, esse que parou ao meio do corredor grande . — Amor...— soou rouco e cheio de manha. — Eu quero água..me leva pra cozinha..?

Chanyeol sorriu fraco com o pedido do pequeno em seus braços, ele era tão leve. Baekhyun agarrou seus braços pelo pescoço de Chanyeol, lhe forçando a senti-lo tão próximo. Era só o Park ceder e Baekhyun correr fora.

Sentiu o retorno e quando deu por si eles já estavam na cozinha, Chanyeol o colocou no chão e Baekhyun coçou os olhos em falso despertar. 

— Já pode ir para o quarto se quiser.

Baekhyun fingiu descaso e apenas se virou indo até a geladeira de inox, abriu um dos lados e sorriu para si mesmo quando abaixou-se sem flexionar os joelhos ficando assim bem empinado, Chanyeol ficou estático com a flexibilidade desconhecida - até então - do marido, tirando a bela visão que o deixou quente, era fato que sempre foi um grande fã da bunda de Baekhyun mas nossa, especialmente hoje parecia estar dez vezes mais chamativa, e foi com isso que o Park mordeu os lábios quando o pequeno se ergueu e o olhou inocentemente com uma garrafinha entre os lábios. 

Aquele pijama..

Chanyeol caminhou devagar até o pequeno,tal que gelou e se perguntou:

Se ele tentar algo, eu vou ter forças? Jesus, me ajuda..

Baekhyun retirou a garrafinha dos lábios quando Chanyeol se encostou ao balcão central em sua frente, com aquela porra de calça moletom apenas, uma gotinha de água foi percebida por Chanyeol, tal que fez um caminho longo pelo pescoço descendo e molhando a camisa grande do pijama, ele era um filho da puta mesmo.

Senhora Byun que me desculpe..

Pensou Chanyeol.

 

— O que foi, Channie? — Os lábios molhadas estavam vermelhinhos pelo contato com a água gélida. Chanyeol sentia vontade de morder e chupar. Falando em chupar, aqueles labios deixavam o Park louco quando o envolvia tão duro e pulsante.

Puta merda, ele tinha esquecido da quentura do corpo de Baekhyun, de como era foder ele todinho até deixa-lo casadinho e atordoado de prazer. Saudades.

Mas Park Chanyeol se perguntava o porque da relação de ambos virar uma verdadeira A era do gelo, desde quando? Culpa sua, e ele sabia.

— Não foi nada, Baekhyun.. — Agarrou a cintura do pequeno - que sorriu surpreso e com o plano em mente - e fechou a porta da geladeira, tirando devagar a garrafinha dos dedos de Baekhyun, colocando sobre o mármore do balcão.

Chanyeol beijou cada bochecha de Baekhyun, nervoso de fato,  o pequeno apenas apertou os dedos aos braços do maior, sentiu os beijos agora em sua orelha descendo de lateral pelo seu pescoço.

— Me deixa fazer o que eu quero, Baekkie? — Chanyeol foi direto, ele sempre era na verdade quando o assunto era sexo.

Baekhyun quase que gargalhou em deboche.

— Eu tô’ com sono.

Baekhyun dispensou mas sem se desfazer do toque em sua cintura, não ia mentir, ele arrepiou.

— Aish Baekhyun, não inventa coisas.. —  Deixou um chupão ao pescoço do menor, tal que gemeu contido, inconsciente ele já tinha a cabeça tombada para o lado.

— É sério. — Finalmente ele se separou do marido. — Boa noite Chanyeol e ... Estamos de greve.

— O quê?! Greve do que? — Mirou Baekhyun sair da cozinha lentamente o ignorando. — Byun Baekhyun, volta aqui ! 

Chanyeol estalou a língua ao céu da boca e saiu em busca do pequenino pelo corredor e o encontrou bem ao meio, e mal sabia ele que Baekhyun tinha um sorriso no rosto. Baekhyun realmente não entendeu o desespero mútuo de Chan ao saber da greve, afinal eles nem transavam mais... Se pudesse gargalhava, nem havia minutos que a greve tinha iniciado e Chanyeol já estava nervosinho assim.

Cômico.

 

— Chan eu já disse, eu tô’ com sono e tenho teste amanhã.

Chanyeol foi mais rápido e o prensou na parede, nossa, somente com isso o corpo de Baekhyun esquentou por completo. Não ceder, somente isso.

Nem que durasse um dia, mas iria haver .

— Que história é essa de greve?

Baekhyun arqueou uma sobrancelha e cruzou os braços, ele iria chuta-lo.

— Greve de sexo, ué. — O queixo de Chanyeol cairia se estivesse em um desenho animado. Como assim porra? - pensou o Park. Baekhyun fechou os olhos em convenção e sentiu-se encurralado com aqueles braços fortes o cercando. Estava a passos do quarto do casal e não queria esclarecer seus motivos.

— Pra quê?!! 

— Ai para, parece um adolescente cheio de hormônios.. e vai ficar assim até você aprender a me dar devida atenção. — Baekhyun sempre gostou dos holofotes, principalmente do marido poxa!

Baekhyun tinha dessas, ele tinha que entender, ele sempre entendia, porque estava dando uma de doido? Ele sabia que Baekhyun ficava puto quando quebrava as unhas médias, ou quando a base de passar nelas ficava endurecida. Baekhyun amava pintar os cabelos de loiro e amava ainda mais quando a franja ficava soltinha mas Chanyeol sabia o quão o baixinho odiava quando ela caía em seus olhos enquanto fazia seus cálculos. Sabia que Baekhyun tinha seus dias de tpm imaginária, e era horrível, a não ser que o desse guloseimas.

 

Baekhyun era um poço de perfeição ao mesmo tempo em que era de problemas, manhas e dengos.

— Quem tá’ agindo como adolescente aflorado é você! Sem essa Byun, não brinca comigo vai..

Será que era impossível manter essa rola em paz? 

Pensou Baekhyun.

— Eu sou um adolescente.. Aish, Chanyeol-ah eu quero dormir.. 

Sinceramente? Chanyeol queria urrar de tanta raiva .

— Como assim devida atenção? Eu acho que já te dou atenção demais.

— Você liga mais pro seu notebook do que para mim, sem contar com o trabalho e livros os quais eu tenho uma competição, tal que sempre perco né’?

Chanyeol engoliu em seco e pensou sobre as palavras desferidas. Era verdade que ele sempre trocava a presença de seu pequeno  por coisas consideravelmente fúteis.. será que o feria mesmo? Chanyeol estava calado e, mirou Baekhyun hesitante vendo ele de braços cruzados , inferior entre dentes e os olhos cheios d'água. Era horrível ver seu pequeno assim, tão mexido, sentido e vulnerável. 

Apenas liberou um espaço para que Baekhyun saísse dali e entrasse no quarto.

Chanyeol foi para o escritório, ele já estava fodido mesmo. Suspirando se afundou em uma pilha de planilhas e relatórios.

 

[ • • • ]

 

— O café já tá pronto.. — Era sábado, e fazia cinco noites desde que Baekhyun iniciará aquela guerra e tinha desabado a noite a chorar, todas elas.

 

Chanyeol não sabia lidar porque, Baekhyun parecia querer provocar sempre. Era horrorosa a situação, tanto na forma estranha que Baekhyun agia como também nas roupas que usava e atos que cometia diante de seus olhos, era perturbador. Agora Chanyeol queria mais que nunca dar atenção a Baekhyun.

 

— Hmm.. Okay.

Ele não mirou o pequeno para saber que esse estava com algum minúsculo shorts e camisa larga, realmente tinha amor a si mesmo mas Baekhyun não cooperava. 

Afs ele vai me matar de pau duro . 

Praguejando isso Chanyeol se ergueu e foi até a cozinha, pra quê...? Só para ver-se mais tentado.

 

— Se serve, eu acho que vou ao mercado... Apenas preciso achar aquela bolsa. Aish ! — Baekhyun estava de quatro com um shortinho preto e apertado, destacando suas coxas e bunda.

BAEKHYUN ESTAVA DE QUATRO!  

Chanyeol gritava em pensamentos.

Era de propósito e ele sabia. 

— O que vai fazer no mercado, sábado de manhã ?

— Preciso comprar algumas coisas pra semana. — Disse simplista e abriu um pouco mais as pernas ao inclinar mais o dorso, estava mais empinado.

Chanyeol sorriu e passou os dedos pelos cabelos. Queria foder Baekhyun naquele chão mesmo, de quatro, de lado, no balcão, onde fosse possível.

Balançou a cabeça com os pensamentos quando o baixinho alertou ter encontrado e ergueu-se limpando os joelhos. Só então Chanyeol notou a camisa que Baekhyun vestia, era uma sua, uma social, não ficava tão grande, era branca com listras em vinho.

— Eu já vou saindo.. Algum problema Park Chanyeol? 

Baekhyun era um sonso do cacete.

Chanyeol bufou e negou rapidamente. Estava putasso e não admitiria nem fodendo mil vezes. Baekhyun sorriu sonso e insistiu com as mãos na cintura.

— Para com essa porra. 

Falou Chanyeol simplista e Baekhyun suspirou olhando para o chão, ele estava achando aquilo monótono demais, até mesmo provocar o Park não tinha mais graça, ele queria ser fodido de uma vez por todas, mas Chanyeol parecia ser de ferro. Aquele pau não subia?! Chanyeol parecia nem se importar, nem pra uma provocaçãozinha, realmente não tinha nada de divertido, porém Luhan pediu a Baekhyun paciência e disse que logo cederia e ele ganharia nesse jogo.

 

Baekhyun uma foda brutal e Chanyeol um aprendizado.

— Parar com o quê?

— Com essa greve desnecessária, com essa porra toda, eu tô’ de saco cheio de ficar de pau duro ao te ver dessa forma andando dentro de casa, caralho sabe como é difícil ficar com esse caralho ereto no meio das pernas e não poder ao menos chupar esses seus mamilos? — Chanyeol estava a ponto de gritar tamanha raiva e tesão reprimido, enquanto isso Baekhyun apenas ouvia tudo, mesmo que surpreso com o linguajar ele estava sorrindo daquela mesma forma debochada do começo dos joguinhos.

Grande merda de joguinhos!

— Nossa..

— Só vai dizer '' nossa''?— Chanyeol contestou.

— O que mais quer que eu diga? — Baekhyun quase que sussurrou, ele realmente não queria ceder àquilo de forma alguma, mesmo seu objetivo de ter Chanyeol implorando pela sua atenção e por seu corpo ter sido atingido de certa forma.

— Eu quero que ceda logo a essa porra toda, caralho Baekhyun não sabe como eu quero foder essa bunda deliciosa.. — Ele de repente prensou o corpo pequeno na bancada da pia com o seu detrás. Baekhyun sentia a leve prepotência de Chanyeol roçando em sua bunda e aquilo foi extremamente quente .

Claro, qualquer coisa seria o suficiente para Baekhyun se sentir em chamas, afinal ele não transava meses, isso estava errado.

— Eu quero te foder Baekkie, — Sussurrou Chanyeol, em seguida mordeu o pescoço exposto de Baekhyun.— quero te foder muito, quero dizer o quanto te amo enquanto eu gozo nesse seu rabo gostoso, seu filho da mãe.. — Selvagemente ele rasgou a camisa do pequeno, mordendo o seu ombro branquinho.

Baekhyun gemeu de supetão e sorriu ao ouvir aquelas palavras sussurradas com tanta naturalidade.

Baekhyun grunhiu ao ter novamente aquele membro teso roçando com força em suas nádegas durinhas. Delírio, definia bem aquilo. Foi quando sentiu as mãos de Chanyeol agarrando sua bunda com possessão, apertando com gosto, era demais para si, já podia sentir o próprio membro latejar despertando. Aquele shorts estava realmente fazendo estragos na vida do Park.

— Ch-chan...— Baekhyun grunhiu e empinou-se um pouco mais, suspirou e tombou a cabeça para trás onde seu pescoço foi capturado pelos lábios e dentes do maior, marcou onde alcançou, se sentir excitado perto de Baekhyun nesses últimos dias era um castigo. — D-diga-me.. Diga-me que havia algo que nos afastava, Chanyeol... — Implorou e gemeu quando sentiu os dedos grandes do Park puxando seus cabelos, o manipulando para morder o outro lado do pescoço branquinho e fino. 

— Era eu Baekhyun.. Foi apenas minha culpa..! Te troquei por coisas fúteis. — Virou o pequeno corpo para si e encarou o rostinho corado. — Sei que queria minha atenção, Baekhyun eu já aprendi a lição.— Baekhyun fechou os olhos com um leve sorriso, estava aliviado, ele definitivamente confiava no Park.

— Você é lindo implorando por foda.

Sussurrou Baekhyun, Chanyeol exaltado apenas agarrou a cintura do menor, tal que sorriu em nervoso. Ele estava testando os limites do marido e sabia disso.

Tudo foi um branco e ele apenas sentiu os lábios quentinhos de Chanyeol no biquinho do seu seio endurecido tamanha excitação, ele apenas gemeu e agarrou os cabelos do maior. Chanyeol chupava e mordia com gosto, as vezes puxando de leve mas deixando vermelhinho e inchado, enquanto uma de suas mãos tava’ na cintura de seu pequeno. Era quase uma combustão para os dois corpos.

Baekhyun gemia manhoso ao ouvido de Park, chupando agora seu outro biquinho.

— Gosta quando chupo seus peitinhos, Baekkie? — Baekhyun estava corado e suado, ofegante nem se comentaria. Era delirante a forma como Chanyeol era manipulador. — Responde amor.. — O Park agora apertava cada biquinho entre dedos, estava ardendo um pouco mas Baekhyun realmente queria mais daquilo, estava gemendo mais que nunca. 

—  Cala a sua boca.. — Baekhyun sentiu os lábios do Park agora nos seus. Finalmente! 

Ambos envolvidos naquele beijo onde estalos um tanto eróticos eram ouvidos, suas línguas se cruzavam com tanta ânsia que chegava a ser pornográfico, e Baekhyun corou com tal coisa, mas se manteve concentrado nas mãos que vagavam por sua cintura.

Chanyeol virou Baekhyun bruscamente outra vez e o prensou novamente contra o mármore. O menor mordeu o inferior já vermelho e inchado.  Estava sensível em nível elevado, era bom e ruim sentir-se assim. 

Chanyeol tratou de levar as grandes mãos até o botão e zíper de Baekhyun, abriu ambos rapidamente e desceu o shorts com força e pressa demasiada, deixando Baekhyun assustado mas com um sorriso, tombou a cabeça para frente sentindo o tecido descer a medida que Chanyeol também ajoelhava, Baekhyun ergueu um pé de cada vez para o shorts lhe abandonar o corpo.

— Chan..! — Baekhyun praticamente gritou e fincou as unhas no ombro de Chanyeol,- mesmo que com o braço virado desconfortavelmente - a língua de seu marido estava trabalhando tão bem agora em seu buraquinho pulsante que ele sentiu uma vontade imensa de se desfazer ali mesmo. Seu membro gotejando era sufocante,assim como seus gemidos doces expelidos pela experiência de Park.

O maior segurava suas nádegas as abrindo mais e mais para chupar e lamber cada vez  melhor, era visível que Baekhyun estava se perdendo nisso. E como tinha saudades disso, suas pernas tremiam a cada nova investida do maior, gemia e tentava a todo custo fechar as pernas. Apenas empurrou o Park e virou-se, estava lubrificado o suficiente agora o foco era Chanyeol, o maior ficou de pés e beijou o pequeno com gosto. Gemeu contra os lábios vermelhos quando o Byun lhe agarrou o membro sob a calça moletom. 

Esperou por isso, parecia ate a primeira vez. Chanyeol colocou sua mão grande sobre a delicada e forçou o pequeno a lhe masturbar um pouco mais, grunhindo o quão bom era aquilo. 

— Porra B-baekkie eu quero te f-foder.. — segredou e deixou o pequeno continuar a carícia mas o beijou novamente.

O pequeno respondeu:

— Eu vou te c-chupar gostoso primeiro, Yeollie.. — Avisou e se ajoelhou abaixando o tecido com rapidez, sorte a sua que Chanyeol não tinha cueca alguma. 

O membro bateu em seu rosto e em seguida no abdômen do maior, estava tão duro e necessitado que a glande estava rosadinha e brilhante com a pré-porra, Baekhyun salivou. Ofegante o moreno envolveu a extensão com seus dedos em um típico anel, era intenso demais como Baekhyun tentava sempre comportar Chanyeol em seus dedos, o Park riu mas, se perdeu em um gemido quando a língua quentinha de Baekhyun se encontrou com seu pau, em seguida o abocanhou com vontade.

 

— Hmmm.. Channie, tão gostoso.. — Falou Baekhyun passando a glande em seus lábios enquanto mirava Chanyeol completamente ofegante. 

Masturbou o mesmo enquanto que tentou engolir novamente aquele comprimento, indo até onde conseguiu sentiu sua garganta contrair e isso gerou gemidos e reações no Park. Baekhyun se desfez dali novamente, agora ele estava em busca de ar com uma leve tosse.

 Ele continuaria a chupá-lo até o outro dia se pudesse..

Chanyeol o afastou com brusquidão de seu membro, Baekhyun ergueu-se com uma força desconhecida e fora virado novamente de costas, estava empinado o suficiente, roçando suas nádegas no pau de Chanyeol, gemendo baixinho e se surpreendendo quando teve seu interior invadido por um dígito do Park.

Baekhyun teve que se acostumar com - agora - os três que lhe preenchia, não aguentava mais esperar e sentir apenas aqueles dedos o alargando, ele realmente precisava de Chanyeol dentro de si o fodendo como prometido.

Não tardou muito, o Park o agarrou a cintura com possessão deixando-o a mercê do seu prazer, era agora, finalmente! Sentiu uma das mãos de Chanyeol afastar sua nádega e com isso deitou mais sobre a pedra de mármore ficando mais exposto, fechou os olhos sentiu o Park forçar sua glande para dentro, enterrou-a sem problemas deixando o pequeno gotejante quanto ao membro esquecido naquele calor todo.

— A-ahhn.. Channie.. Dói.— Choramingando Baekhyun alertou ao maior que se concentrou em uma única estocada bruta, enfim estava completamente dentro mas, o gritinho de Baekhyun junto a uma contraída foi o mínimo pra ele gemer arrastado e beijar o ombro do Byun. 

As pernas de Baekhyun tremia e se não fosse as mãos possessivas de Chanyeol ele teria caído.

Aquela investida fora de todas a melhor.

— T-tão manhoso.. D-desculpa bebê.. Yeollie vai devagar, sim? — Baekhyun quis bater na cara do maior ao mesmo tempo que queria gemer o quão agoniante e bom estava sendo a cabecinha de seu pênis pressionando sua próstata com afinco. 

Estava tão fundo e dolorosamente bom que, não poderia ser melhor. 

— F-fode.. — Suplicou Baekhyun sentindo a primeira investida em seu interior quentinho e pulsante.

A verdade era que Chanyeol sempre iria fazer os desejos de seu pequeno Byun, sempre e sempre, até mesmo suportar uma greve de sexo de uma semana, tão curta mas que, para Chanyeol parecia um tempo dos infernos.

— Você tá’ tão apertado, amor. — Comentou Chanyeol vendo o corpinho ser chacoalhado com as estocadas frenéticas. — Porra.. — Gemeu e Baekhyun sorriu corado, apenas sentindo tudo aquilo.

Queria tocar-se mas sabia que ganharia um tapa por isso, então não o fez.

Apenas verteu as costas para trás em uma tentativa de reprimir tantas sensações Baekhyun se encostou no peito de Chanyeol, sentia cada estocada com precisão, era tão bom sentir o Park novamente tão íntimo. 

— Chan.. Chanyeol, eu..ah-ahn.. — Baekhyun era cortado pelos próprios gemidos presos a meses. 

Ouvia a respiração de Chanyeol se misturando com os gemidos, tudo isso próximo de seu ouvido. Era muito bom. Era melhor ainda pertencer a Park Chanyeol e está sendo feito de tal naquele momento, e sorriu ao pensar nas marcas em seu pescoço que ficará, fora as em sua cintura pelos dedos grandes que lhe apertavam com força, o buscando cada vez mais rápido e forte para uma nova investida brutal, tocava seu ponto doce duas vezes a cada quatro sequência de estocadas. Baekhyun estava por perder a fala e a pose,tinha seu corpo sustentado apenas por seu grandão.

Estava tão perto e ficou ainda mais sensível quando Chanyeol abriu mais suas pernas e o manteve empinado enquanto que ia mais rápido - se possível - e gemendo mais alto e rouco. Park tinha uma visão privilegiada da entradinha avermelhada - consequências de está sendo fodida em tal intensidade - engolindo seu membro.

— Ch-chan..Hmm.. — Suas mãos agarraram as de Chanyeol com gosto e apertou-o, aquele mármore era horrível até para se descontar um prazer sentido.

O Park gemeu o nome do pequeno e ao atingir novamente a próstata de tal, sentiu o Byun contrair dificultando tudo, mas foi gostoso, ele tinha gozado, aquele foi um orgasmo forte e que o deixou tremendo com a mente em branco, estava realmente vibrando, gemendo fraquinho e sentindo o esperma se expelir com rapidez. Tanto apertou que Chanyeol também gozou, mordendo o ombro do menor porém ainda urrando.

— A-ahh..Cacete, Baekhyun..! — Arrepiou o menor que gemeu quando sentiu o gozo quente do outro em contato com seu interior, estava tão sensível e o Park ainda dará mais algumas estocadas transbordando seu líquido por suas pernas, e com seus últimos gemidos Chanyeol se retirou daquela cavidade.

— Ai.. — Baekhyun suspirou e deixou seu corpo cair sobre Chanyeol, caso contrário cairia ao chão mesmo.

Estava exausto.

Chanyeol beijou os seus cabelos e seus lábios em seguida, os olhos de ambos se encontraram.

— Chan..

— Shh.. Eu te amo Baekhyun. — Sussurrou e o beijou novamente, fora calmo e casto, apesar do toque íntimo de línguas.

 

[ • • • ]

 

— Nunca mais faça isso, Baekhyun, você me ouviu? — Alertou o Park entrando em um conflito só de imaginar caso Baekhyun novamente desse a louca e decidisse novamente iniciar uma greve de sexo putamente desnecessária. E ponha desnecessária nisso!

—Tudo bem.. — O Byun suspirou sentindo Chanyeol lavar seus cabelos. Estavam ambos dentro da banheira, após a foda, Baekhyun parecia exausto. — Parece meu pai falando assim.. Que horror! — Baekhyun gargalhou tirando de Chanyeol uma segunda risada. Fazia sentido. — Eu quero...— O pequeno virou-se para o Park, tal que o encarava um tanto curioso demais. — Eu realmente quero te pedir desculpas, amor.. — Foi sincero e Chanyeol sentiu seu coraçãozinho doer em ver seu garoto tão culpado. Só precisava saber bem o porque, até o momento o errado era apenas ele. 

— Desculpa pelo o que?

— Tudo. — Baekhyun corou intensamente e sentiu o beijo de Chanyeol mais uma vez depois da transa, era doce como o último mas, era perfeito e lento, deixava cada sensação e sentimento exposto. Ele era tão precioso e apertável e nem sabia! Quando Park o mirou novamente foi como uma chuva de fofura, ele quis e o fez, mordeu uma das bochechas coradas de Baekhyun e viu o outro sorrir e resmungar lhe lançando água.

 — Seu idiota.. Não precisa de desculpas. Eu preciso, eu quem errei afinal.. Te mimei demais também. — Estreitou os olhos para o pequeno que agora estava concentrado em tudo, até na água, menos em si. 

Ele realmente amava Baekhyun para suportar perdê-lo ou vê-lo partindo, era demais, era inaceitável, aquele sorriso o qual ele não conseguiria ficcar sem nem mais um minuto, era impossível. Não gostava de pensar na hipotese de que quase perdeu Baekhyun por coisas fúteis como trabalho, eles nem precisavam disso tudo, apenas Chanyeol que era um viciado em trabalho. Ele queria pedir perdão de todas as formas, como Baekhyun o concedesse.

— Baekkie.. — Ergueu o rosto visivelmente inocente, Baekhyun exalava pureza assim como também era devasso por dentro e na forma de agir, nem sempre, mas boa parte do tempo.— Eu te amo.

— Ch-chan.. — Baekhyun podia ser a personificação da lúxuria mas ao mesmo tempo era também da timidez, ironico,não? Ele sorriu fraco e desviou o olhar do maior, ao morder o lábio inferior Baekhyun sussurrou sua resposta. — Eu também te amo, Yeol. — Escondeu o rosto na curvatura do pescoço do maior e enlaçou seus braços no mesmo, relaxando em seguida.

Podiam sentir os corações um do outro, era fantástico e o amor para eles era surreal.


Notas Finais


E então, gostaram da oszinha de leves?
GENTE EU ACHEI POMBO
Mas amei escrever, espero que tenham gostado acima de tudo!
Kiss amados, eu quero ver a opinião de voces aí, ein!?
Isa meu amor, você gostou?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...