História Something about you - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Magcon, Matthew Espinosa
Personagens Aaron Carpenter, Cameron Dallas, Carter Reynolds, Hayes Grier, Jack and Jack, Matthew Espinosa, Nash Grier, Shawn Mendes, Taylor Caniff
Exibições 52
Palavras 905
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá, essa não é a minha primeira fanfic, mas é a primeira nessa conta, espero que você me ajudem e que gostem.

Capítulo 1 - The Beginnig


Mudanças nem sempre são boas, despedidas nem sempre são fáceis e pessoas nem sempre não substituíveis. É difícil abrir mão da família, dos amigos, do sentimento de conforto que a sua cama quente proporciona no fim do dia. É complicado seguir em frente, guardar suas memorias em caixas e se mudar, fingir que alguns momentos não existiram para que a saudade não aperte seu coração e transborde pelos seus olhos

Me chamo Megan, tenho 19 anos e estou me mudando para Califórnia. Ganhei uma bolsa de estudos em uma das melhores faculdades da América e preciso atravessar o país para ir atrás dessa oportunidade. Nasci em Boston, fui criada a base de leite e suco de pera, mas não me considero mimada, meus pais sempre me ensinaram a correr atrás dos meus sonhos e garantiram que eu fizesse isso com os meus próprios pés.

Estou cursando o 6 período de Nutrição e vou ter a oportunidade de fazer estágio em uma das turmas de Ensino Médio, irei assistir algumas aulas de Genética e no final irei dar alguns conteúdos, aprender o sistema de provas, notas, enfim.  Irei ficar de setembro até julho, depois eu volto para terminar os estágios obrigatórios e fazer o TCC.

Ainda não sei exatamente onde vou morar, se vou dividir o quarto e quem vai me busca no aeroporto.

-Bem Vindos a São Francisco. Verifiquem se estão carregando os seus pertences, obrigada por escolherem a nossa companhia. Lembrando que não é permitido fumar, acender fósforos, isqueiros ou qualquer outro objeto que possa produzir faísca, bem como , utilizar o telefone celular até a sua chegada ao saguão do aeroporto. – A aeromoça disse no momento em que o avião pousou.

Desci do avião, peguei as minhas malas e fui procurar alguém que estivesse a minha espera. Logo encontrei um senhor de aparentemente 50 anos, usando um terno preto, cabelos loiros alinhados perfeitamente em um topete para o lado, barba feita, rosto levemente corado, provavelmente por estar usando um terno no calor de 40 graus.

-Senhorita Cuninghan ? -  perguntou o homem.

 -Megan Cuninghan, é um prazer te conhecer – eu disse tentando soar o mais amigável e profissional possível.

 -Boa Tarde, eu sou Max Howell, diretor da Universidade Califórnia, vim especialmente te buscar para que sua estadia em minha universidade traga boas lembranças e seja cheia de experiências incríveis. Vou te levar até o seu apartamento e ao anoitecer  te levarei para conhecer o Campus. – ele disse sorrindo de forma simpática, tentando me trazer conforto.

 -Claro, obrigada.- eu disse tentando processar tamanha informação.

Meu apartamento ficava na frente da universidade, alguns alunos moravam lá e outros apartamentos eram cedidos para professores, imigrantes, ou funcionários da universidade, no saguão do prédio existia uma cozinha comunitária que funcionava 24 horas por dia, mas tinha a restrição do barulho antes das 5 horas da manha e depois das 22h da noite. O apartamento em si não era muito grande, mas o suficiente para que eu conseguisse sobreviver 1 ano sem morrer de claustrofobia. Era um quarto com banheiro, tinha uma cama de solteiro encostada na parede, uma janela do lado, um armário de madeira e eu. O lugar estava completamente limpo, sem nada, teria que comprar desde cortinas até uma mesa pequena para as refeições, mas para um começo estava bom.

Mr.Howell me ajudou a trazer minhas 2 malas e as 3 caixas com utensílios. Comecei colocando os lençóis na cama, guardando minhas roupas e arrumando os cremes, maquiagem, perfumes e afins no banheiro, algumas coisas ainda não tinham onde ser guardadas então foram esquecidas em caixas que eu coloquei em baixo da cama para tornar o ambiente um pouco mais limpo.

Tomei uma ducha, prendi o cabelo e desci para conhecer um pouco do prédio, a cozinha parecia ser aconchegante, mesmo que o fluxo alto de estudantes trouxesse uma grande agitação. Logo descobri que do lado do edifício existia uma lavanderia e uma farmácia, duas quadras depois tinha uma rua com lojas, banco, padaria e uma mercearia.

Na mesma noite Mr.Howell me levou para conhecer o prédio em que eu iria estudar e o prédio em que eu iria trabalhar, não eram muito longes um do outro, me mostrou também a biblioteca, enfermaria, outros prédios onde eu poderia usar algum laboratório, as piscinas, onde eu poderia fazer aulas extras e me deu algumas dicas sobre a cidade, os lugares, as pessoas, mas no fim da noite eu estava novamente sozinha no meu quarto.

Um dia depois eu consegui ligar para a minha mãe com a desculpa de que a viagem foi muito cansativa, não que isso seja mentira, e que eu estava ocupada de mais tentando me habituar com o lugar para ligar para ela.

 Ainda tive alguns dias antes das aulas começarem , comprei cortinas, uma mesa com duas cadeiras, um tapete, uma cômoda pequena para colocar do lado da minha cama e prateleiras para colocar na parede e deixar o quarto com uma cara mais minha, aos poucos aquele lugar foi se tornando meu lar, a cama quentinha no fim do dia ainda não era a minha, a maciez do colchão ainda não era igual, o cheiro de produtos de limpeza que a minha mãe usavam ainda não eram iguais quando eu fazia o processo, mas era o mais próximo que eu conseguia chegar de ter um lar de verdade.

''É melhor conquistar a si mesmo do que vencer mil batalhas.'' - Buda 

             



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...