História Something Just Like This - Capítulo 3


Escrita por: ~ e ~miablackcat

Postado
Categorias One Piece
Personagens Alvida, Arlong, Boa Hancock, Brook, Buggy, o Palhaço Estrela, Cavendish, Crocodile, Donquixote Doflamingo, Donquixote Rosinante "Corazón", Dracule Mihawk, Eustass "Captain" Kid, Franky, Gol D. Roger, Hina, Jewelry Bonney, Jinbe, Cavaleiro do Mar, Kalifa, Koala, Makino, Monkey D. Garp, Monkey D. Luffy, Nami, Nefertari Vivi, Nico Robin, Nojiko, Portgas D. Ace, Rebecca, Roronoa Zoro, Sabo, Sanji, Shanks, Shirohige (White Beard), Tashigi, Tony Tony Chopper, Trafalgar D. Water Law, Trafalgar Law, Usopp, Viola
Tags Ace, Anime, Chooper, Frank, Garp, Kidd, Luffy, Marco, Nami, One Piece, Robin, Sabo, Sanji, Trafalgar Law, Ussop, Zoro
Visualizações 28
Palavras 1.464
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Ecchi, Harem, Hentai, Romance e Novela, Shounen, Steampunk, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Ta ai escrito por mim Trao law espero que gostam

Capítulo 3 - Amiga ou inimiga


Trafalgar que ainda se recuperava do golpe do troll estava sobe os cuidados da jovem banshee, sua aparência era de uma garota normal de vinte e poucos anos, seu corpo era desenvolvido, seus seios grandes pra seu tamanho junto com seu bumbum lhe dava um aspecto de ampulheta, o moreno de vez e quando ficava hipnotizado pelo seu corpo que de vez e quando acabava tento pensamentos pervertidos e logo percebe isso fica sem jeito e muda de expressão, porém o que chamava mais sua atenção era seu longo cabelo misturado com uma coloração branca e vermelho claro que juntos davam uma tonalidade rosa algodão doce bem bonito na opinião do moreno, sua pele era pálida e macia e tinha um cheiro inconfundível de laranja.

Ela vestia um vestido simples, com mangas curtas que permitia mostra quase todo seu bracos pra fora onde deu pra ver uma pequena tatuagem em seu ombro esquerdo, claro que isso não interessa já que não tinha intimidade e nem eram amigos vamos assim dizer.

Enquanto ele encarava a comida meio desconfiado por achar que estava envenenado, ela também o encarava de canto sempre que não estava prestando atenção ela o olhava de cima pra baixo analisando, ate que ele finalmente abriu a boca e disse com sua voz rouca.

Trao (meio machucado): Que tipo de banshee que cuida dos outros? Você por acaso e uma espécie nova?

Ela fica irritada ao ouvir aquilo infla as bochechas como uma criança pega um pedaço de papel e começa a escrever nele.

Banshee não são má só atacamos quando is humanos nos ameaçam, somos aquelas que avisam quando alguém esta preste a morrer, e também somos grandes protetoras da natureza e dos animais.

Trao (serio): Se isso e verdade entao porque colocaram sua cabeça a prêmio?

Não sou a única criatura mágica por essas redondezas, a bruxas, lichs, e lamias  que atacam as pessoas e por isso que muitas dessas pessoas acabam associando a essas criaturas como banshee e por isso ficamos com essa péssima reputação.

Trao (serio): Como se isso fosse verdade, como se alguem acreditasse nisso.

Acredita no que quiser, mais mudando de assunto não vai comer sua comida vai acabar esfriando.

Trao (calmo): Não se preocupe não estou com fome - logo sua barriga ronca para seu desespero ela escuta e segura o riso e então começa a comer a comida servida e para a sua supresa sua refeição estava ótimo e saboroso, ela também comia junto com ele na mesa e logo ela percebe algo nele que deixou intrigada, algum de seus machucados se curavam sozinhos estava na cara que o moreno também não era um humano ela então movida pela curiosidade escreveu.

Como que seus machucados se curavam sozinhos? como você se chama? Porque de te chamarem de nome de animais? E se tinha família? E amigos?

Trao (irritado): Você e muito curiosa faz perguntas demais, vou responder uma de cada vez.

Desculpe e que nunca conversei com alguem antes.

Trao (calmo): Bom vamos começar pela sua primeira pergunta, o porque de meus machucados se curarem sozinhos, simples sou um berseker e como um guerreiro tenho uma habilitação de ter um sistema muito ativo ou seja poso curar arranhões, cortes, entre outras coisas que me machucam, além do que quando entro em uma luta pra valer fico no meu estado de frenesi aonde fico invulnerável a dor.

Uau que incrível eu achava que você era apenas um ninguém sem sorte que estava louco buscando a morte.

Trao (irritado): Pois bem respondendo sua segunda pergunta me chamo Trafalgar law mais Trafalgar já e o bastante, e porque de termos esses apelidos de animais e simples, faço parte de uma associação que resolvemos assuntos dos outros e missões que nos pagam em troca, e cada animal representa nossa personalidade, no meu caso sou leopardo ou para os mais chegados eles me chamam de Cheshire, e relação a minha família sabe que não nunca cheguei a conhece los, e sim pode não parecer eu tenho muitos amigos.

Puxa me desculpe de ter perguntado isso, mais mudando de assunto vocês são em quantos nessa sua pequena sociedade?

Trao (calmo): Pelo que eu sei somos um grupo bem pequeno formado com apenas Doze membros ate agora, cada um com seu animal representante.

Incrível por favor me conta mais sobre vocês e de suas aventuras.

Trao (se levantando): Eu ate que gostaria mais eu tenho mais o que fazer já me sinto melhor e por isso vou andando.

Mais ela o empurra de volta e começa a escrever no papel de forma irritada e apressada

Não você ainda não se recuperou de seus ferimentos, por mais que seus machucados externo estava cicatrizado seus ferimentos internos ainda não, por isso vai ficar aqui ate  sarar caso que tenha a brilhante ideia de fugir vou atrás de você e termina o trabalho do troll começou entendeu?

Trao (com gotas na cabeça): Ta desculpa vou ficar não precisa me olhar com essa cara de psicótica pra cima de mim, "Ela tem um lado tsundele quem poderia imaginar isso" esta bem vou descansa um pouco - logo começa a cambalear e é segurado pela jovem banshee que ajuda levalo  ate o quarto improvisado e coloca ele na cama e logo ela sai embora porem ela escuta ele resmunga baixo - Não tenho nada a perde se eu morrer hoje.

Ela escreveu no seu pequeno papel e entregou a ele que leu e estava seguinte.

Você tem sua vida e seus amigos e pelo menos por algum tempo você tem uma companheira pra cuidar de ti.

Ele quando leu aquilo sentiu uma pequena paz vinda daquele bilhete que sorriu antes de dormi, já ela desde que conheceu aquele moreno se sentia totalmente estranha quando ficava perto dele se sentia segura e também feliz pro ter alguem pra conversa, o que realmente ela sentia que estava se apaixonando pelo Trafalgar e e claro que não admitia de forma alguma.

Passado uma noite depois que conheceu ele, continua dormindo enquanto ela saia já cedo a procura de ervas ate que acaba escutando vozes vinda logo a frente.

??? (serio): O traff deve estar por aqui.

??? (irritado): Espero que estaja  certo disso pois ficamos procurando ele a noite inteira.

E então acaba encontrando as duas figuras e começaram a encarala. 

Luffy (sorrindo): Oi você por acaso viu um cara magrelo e alto passar por aqui?

E então ela começa a fazer um sinal com a boca mostrando que não pode falar.

Luffy (olhando aquilo): Oi você por acaso tem algum problema e demente?

Ela ficou irritada ao ouvir aquilo que sua vontade era manda lo por alem com apenas um grito mais logo e socado no chão pelo outro.

Zoro (serio): Não seja burro não ta vendo que ela e muda e por isso não pode falar - ele então volta a olha pra ela - você por acaso viu um moreno alto e magro passar por aqui ele e nosso amigo.

Ela então repara que eles também tem tatuagem de animais a sim como Trafalgar e então acene com sua cabeça positivamente e então manda eles a seguirem e então ela o leva ate onde estava moreno com um olhar triste no rosto.

Chegando lá o moreno já estava de pe esperando que sua cuidadora chegasse pra servi algo pra comer logo e surpreendido por um certo borrachudo agarrando suas costa para a irritação dele que gruniu de dor.

Luffy (sorrindo): Trao que bom que esta a salvo.

Trao (irritado): Não gracas a vocês que me deixaram lutando sozinho contra um troll.

Zoro (calmo): Parece que ele te acertou em cheio não? Mais como você veio parar aqui ficamos procurando você a noite toda.

Trao (serio): Depois que recebi o golpe do mostro eu acabei apagando e logo depois acordei e recebi os cuidados dela, a banshee.

A garota ficou com medo de ser atacada pelos dois que depois que o moreno falou a verdade de que ela realmente e esperou algum movimento dos dois por isso ficou alerta, mais para sua supresa eles apenas ficaram a encarando.

Luffy (serio): Quer dizer que essa banshee te salvo Trao - ele apenas acenou com a cabeca pra logo ele abri um sorriso grande voltou a direciona o olha pra ela e falou - Muito obrigado por salvar o traff se você e  amiga dele então e nossa amiga também.

Ela se surpreendeu com  a atitude do borrachudo mais logo sorriu ao ouvir aquilo dele, enquanto Zoro se aproximou de Trao e falou.

Zoro (serio): Pelo que vi não vamos matar nenhuma banshee hoje ou seja não vamos receber nenhuma recompensa.

Trao (calmo): Parece que sim.

Zoro (serio): Sabe que cedo ou mais tarde viram atrás dela, e também não vão ser misericordioso.

Trao (serio): Eu sei mais o que acha que podemos fazer a respeito disso?

Luffy que escutou a conversa deles virou e disse algo que deixou todo mundo  supreso.

Luffy (sorrindo): Eu tenho uma ideia, o que acha de ela fazer parte da nossa guilda?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...