História Something's Gotta Gave - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias 5 Seconds Of Summer
Personagens Ashton Irwin, Calum Hood, Luke Hemmings, Michael Clifford, Personagens Originais
Visualizações 20
Palavras 1.628
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 5 - Drunk Peter Pan


Depois que me soltei do Mike, segui America até a piscina. Enquanto eu me movia, podia sentir o cheiro do perfume dele em mim. Michael estava péssimo, mal parava em pé. Quando estávamos abraçados, ele ficava toda hora segurando minha cintura mais firme para que não caísse.

-Como você está? -America perguntou, quando nos sentamos numa das cadeiras e abrimos uma cerveja. Eu sabia que ela faria aquela pergunta a noite toda.

-Eu estou bem, Meri. Juro -disse olhando para seus olhos desconfiados -Eu só estou alegre, consigo me manter em pé e continuar uma conversa.

-Desculpa, você sabe que eu fico preocupada -sorrimos e ela olhou para o outro lado da piscina.

Luke e Calum estavam sentados, fingindo que tocavam uma guitarra enquanto "acompanhavam" a letra da música. Eles também estavam muito mal e tínhamos certeza que tinha sido por causa da brincadeira. As duas garotas já tinham ido embora e, se elas não fossem tão frouxas, eu diria que estava com pena. Mas não estava.

-Você já descobiu de onde conhece aquele loiro? -Meri perguntou, desviando minha atenção dos garotos.

-Eu tenho uma ideia, mas não quero falar nada antes de descobrir.

Ela assentiu e não fez mais perguntas. America sabe como existem muitos assuntos delicados que eu não sou muito fã de ficar falando, até mesmo com ela. Se Ashton fosse quem eu achava que era, nós tínhamos muita coisa para conversar.

Vi que no meio da multidão parada na porta da cozinha, Brian fazia sinal para que eu fosse até ele. America disse que ia andar por aí procurar alguma companhia e eu fui até meu amigo. Nós tínhamos essa "amizade colorida" e toda vez que não estávamos com ninguém em alguma festa, a gente se pegava.

Já tínhamos tentado ter alguma coisa, mas ele é um cara muito babaca para se ter um relacionamento. Brian é um merda em muitos sentidos, mas quando se está na seca, não é uma péssima opção.

-Você bebeu muito? -ele perguntou, enquando andava atrás de mim segurando minha cintura. Neguei com a cabeça.

-Só estou felizinha, mas bem. Nem perca seu tempo.

Senti ele rir perto do meu ouvido. Ele era o típico garoto de ensino médio: bonito, forte, levemente burro, babaca, machista e com uma pegava razoavelmente boa. Eu já tinha ficado com caras muito melhores que ele e estava até frustrada de não ter encontrado nenhum naquela noite. Quer dizer, Michael parecia ser um cara legal, mas ele estava muito ruim, eu me sentiria mal.

Entramos no banheiro e trancamos a porta, já que não precisaríamos de muito tempo. Brian me puxou pela cintura e me beijou com certa agressividade. Eu tinha certeza que ele tinha levado o toco de alguma garota e queria descontar em mim, mas se ficasse muito tempo pensando nisso, meu clima se encerraria ali.

Sua mão foi da cintura até minha bunda e ele desceu os beijos até meu pescoço. Me movi antes que ele pudesse deixar um chupão ali e voltei a beijá-lo. Podia sentir que ele já estava ficando animado. Garotos. Só precisa de um beijo para excitá-los. Comecei a desabotoar a camisa que ele usava, suas mãos brincavam com minha cintura e subia meu vestido, até que alguém começou a bater desesperadamente na porta.

Abri, abaixando um pouco meu vestido e dei de cara com Michael falando alguma coisa com a língua enrolada. Percebi pela sua cara que ele devia estar passando mal. Ele entrou correndo e foi até o vaso.

-Cai fora, Brian. Eu cuido disso -respondi, apontando para a porta.

-Deixa o cara aí, vamos continuar nos divertindo -ele sorriu malicioso e veio em minha direção. Coloquei a mão em seu peito para que não se aproximasse e ele bufou, enfim saindo do banheiro.

-Eu sei me cuidar, Allyson -Michael resmungou, agarrado com o vaso. Tranquei a porta novamente e me sentei ao seu lado.

-Eu imagino que sim -respondi, dando um leve sorriso. Foi quando a primeira leva de vômitos dele veio, colocando para fora salgadinhos e bebida. Coloquei minha mão em seu cabelo e deixei ela ali.

-Sério, você não precisa ficar aqui -ele respondeu, antes de vomitar de novo -Vou perder a dignidade que eu não tenho -ele resmungou.

-Para fazer piadinha você não está mal, não é? -eu disse rindo -Relaxa que vai ficar tudo bem.

-Você parece uma mãe -ele comentou e era visível que ele não sabia o que estava havendo. Eu ri e, um tempo depois, ele fez o mesmo -Sentada aqui, me fazendo cafuné, falando que vai ficar tudo bem, quando na verdade poderia estar transando com um cara gostoso e...

-Já deu, se continuar essa frase eu dou descarga com a sua cabeça dentro dessa água -eu respondi revirando os olhos -Você precisa de ajuda e eu quero ajudar. Sei como é precisar de ajuda -comentei, pois sabia que ele não lembraria daquilo dentro de algumas horas.

Ele abriu a boca para falar alguma coisa várias vezes, mas sempre desistia. Eu ia perguntar o que era, mas alguma coisa me dizia que eu não queria fazer isso. Então só continuamos em silêncio, até que os vômitos acabassem.

-Vem -eu disse, depois que ele já tinha lavado a boca -, vou arrumar um quanto para você ficar um pouco.

Peguei uma garrafa d'água no meio do caminho e seguimos para o andar de cima, onde ficavam a maioria dos quartos. Fomos até o mais distante, onde eu tinha certeza que não teria nenhum casal se pegando. Tinha uma beliche, uma cadeira azul abandonada e um guarda roupa onde eu tinha certeza que tinham algumas cobertas.

-Você parece mesmo uma mãe -ele disse, rindo.

-Eu vou ignorar você, Clifford -me rendi e também soltei uma risada -Acho melhor você dormir na cama de baixo -comecei a arrumar a cama para ele.

-Primeiro -ele disse, com certa dificuldade -, tem uma bolsa aqui. -disse pegando-a -E segundo, eu sou grande o suficiente para dormir na cama de cima -ele fez bico e eu não pude evitar sorrir com aquela carinha de criança fofa que ele fez.

-É minha bolsa, Michael. Eu vou dormir aqui -respondi e ele colocou-a no lugar -Prometo que deixo você dormir em cima quando eu estiver aqui, mas por agora, por favor, fica nessa -apontei para a cama mais baixa.

-Você estava com tudo preparado com aquele cara mesmo -ele disse e pude sentir uma certa arrogância em sua voz -Eu vou dormir na de cima. Só preciso dormir um pouco -ele subiu, com muita dificuldade. Revirei os olhos e subi atrás dele -Está fazendo o que aqui? Minha cama, Allyson -ele parecia estar realmente bravo.

-Vou ficar com você até que durma. Não confio em você num lugar alto -respondi, ignorando sua cara de bravo.

-Você é chata para caralho, sabia? -ele se ajeitou no travesseiro e eu puxei a coberta para ele.

-Sei. E vou ser mais chata fazendo você beber um pouco de água -dei a garrafinha na mão dele que, ainda com relutância, bebeu uma quantidade. Apaguei a luz e me encostei na parede. Pude sentir ele se ajeitando na cama e, quando me dei conta, ele estava no meu colo.

Instintivamente, coloquei minha mão em seu cabelo e fiquei fazendo carinho. Meus dedo enroscavam em alguns nós e eu sentia ele dizer um "ai" baixinho. Eu me sentia vulnerável. Michael parecia demonstrar tão pouco interesse na minha vida que eu sentia vontade de sentar e contar sobre mim e deixar ele contar sobre si. Eu percebi que sorria e parei no mesmo segundo. Parecia até uma garotinha. Antes que eu pudesse me repreender mais, ele começou a falar.

-Sabia que você até que me lembra a Wendy? -ele disparou.

-Que Wendy, Mike? Você fumou alguma coisa também? -perguntei com a testa franzida, sem ter noção do que ele falava.

-Eu vi o livro do Peter Pan na sua bolsa outro dia -ele deu de ombros. Ótimo, então agora as perguntas começariam. Ele continuou antes que eu pudesse pensar em algo para falar -Não me importo com o motivo, você não me deve explicações da sua vida. Eu só parei para pensar e percebi que sempre imaginei que ela fosse meio ruiva e doidinha igual a você -mesmo no escuro, percebi que ele sorria um pouco.

-Você é um idiota -foi a única coisa que eu consegui dizer em meio a um sorriso enorme. Acho que aquilo tinha sido uma das melhores coisas que eu tinha ouvido na vida -O que você espera ganhar com essa história de que não está nem um pouco curioso sobre a minha vida?

-Sua confiança -ele disse rapidamente, provavelmente sem pensar -Desculpa, não quero que me ache um estranho. Você parece ser incrível, Ally, só quero poder te conhecer de verdade. -eu não sabia o que falar, novamente. Eu nunca ficava sem palavras -Bem, obrigada por cuidar de mim. Boa noite, Wendy -ele disse, se ajeitando no meu colo e dando um beijo no canto da minha boca.

Depois de alguns minutos ouvi sua respiração se padronizar e deduzi que ele tinha dormido. Coloquei sua cabeça sobre o travesseiro e sai, tentando não acordá-lo. Na porta, encontrei Ashton olhando para todos os lados.

-Você viu o Mike? -ele perguntou, preocupado.

-Ele está dormindo, coloquei ele na cama -respondi.

-Obrigada, eu estava preocupado -ele fez uma feição de aliviado.

-De certa forma eu sempre vou estar te devendo uma -comentei, com um sorriso rápido -E eu até que sei como cuidar de gente bêbada.

-Você sabe que não me deve nada -ele disse, olhando nos meus olhos -Mas obrigada mesmo assim. Vamos -disse, indo em direção às escadas -, você está perdendo o melhor da festa. Fechei a porta atrás de mim e comecei a descer.


Notas Finais


Sei que tá tudo fofinho, mas daqui a pouco as coisas começam a deslizar hueheh
Enfim, quero muito saber o que acharam dessa festinhaa. Sei que devem ter achado estranho que na sinopse era Wendy e aqui Ally, espero que tenham entendido <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...