História Sometimes, goodbye, is a second chance. - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Arrow, Supergirl, The Flash
Personagens Barry Allen (Flash), Cisco Ramon, Detetive Joe West, Dr. Harrison Wells, Dr. Martin Stein, Dra. Caitlin Snow, Felicity Smoak, Iris West, John Diggle, Kara Zor-El (Supergirl), Laurel Lance, Oliver Queen (Arqueiro Verde), Quentin Lance, Ray Palmer, Sara Lance, Thea Queen, Wally West (Kid Flash)
Tags Arrow, Baby, Baby Snowbarry, Barry Allen, Caitlin Snow, Flash, Romance, Snowbarry, Super Girl, The Flash
Visualizações 183
Palavras 1.042
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Mistério, Romance e Novela, Super Power, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Mais um capítulo ❤
Espero que gostem ❤

Capítulo 13 - Como nunca antes


Fanfic / Fanfiction Sometimes, goodbye, is a second chance. - Capítulo 13 - Como nunca antes

 

Caitlin abriu os olhos e sua primeira visão naquela manhã foi a de um certo velocista que dormia ao seu lado. Não conseguia acreditar que de fato tudo tinha sido real. Que ela e Barry enfim tinham acontecido, que nada daquilo havia sido um sonho.

Era ele, realmente ele. 

Podia jurar que poucas foram as vezes que se sentiu tão realizada como estava se sentindo agora. 
Mas ela também estava com medo de todas as implicações que essa noite lhes proporcionariam , porém, estava disposta a sofrer as consequências, aquilo, tê-lo valia a pena. Acordar ao lado de Barry era maravilhoso, só a fazia desejar mais manhãs como aquela. 

E como em completa sincronia um sorriso bobo foi se abrindo nos lábios do velocista, exatamente no mesmo instante que seus olhos avistavam a linda mulher, banhada por toda a luz que vinha do lado de fora da janela. 

Era uma vista realmente linda de ver!

Ela sorria para ele, parecia feliz, mas também  um tanto tanto sem graça, volta de meia desviando o olhar. 

Ele então, como quem não quer nada, dirigiu o seu olhar diretamente para a boca da mulher ali a sua frente. E em uma fração de segundos a atacou. Beijou seus lábios com ferocidade e urgência, no entanto, com muito amor. 

E novamente foi invadido por  todo o desejo da  noite anterior. E viu em seu interior ressurgir todo o fogo, toda a luxuria todo o amor . Sem saber, Caitlin tinha um poder inigualável sobre Barry, ele jamais saberia explicar, mas não queria e nem podia se imaginar longe dela. Queria tê-la para o resto da vida, queria ser dela,e como nunca antes, desejou ter uma vida longa, só para poder passar cada dia junto da mulher que amava e que desejava de uma forma por vezes até "imoral". 

Agora estava claro, ele a amava e estava disposto a ser quem precisasse ser para viver ao lado dela. Talvez parecesse bobo ou até mesmo repentino, mas tudo  que ele sentia, era que precisava ouvir o seu coração, precisava arriscar, precisava cair de cara se preciso fosse, precisava ser o melhor, precisava que ela o amasse da mesma forma que ele a amava.

Estava disposto a se perder de amor por alguém. 


- Barry- Diz interrompendo o beijo que estava se transformando em algo bem mais intenso.
- A Liv... Barry.... tenho que ir vê com ela está. - Enquanto ela falava o velocista não conseguia parar de beijar seus lábios e pescoço , desejava seu corpo de tal forma que perdia a noção de tempo e de espaço. 
- Claro, vai lá. - diz, parando bruscamente os beijos e se ajeitando na cama. 
 

Nada melhor que comecar o dia ao lado das pessoas que se ama, e nesse caso, Barry estava exatamente ao lado de duas, das poucas pessoas que ele amava. Estava tão  feliz, não conseguia e nem queria disfarçar o sorriso bobo em seu rosto. Os dois ainda não haviam conversado sobre o que havia acontecido, tudo o que faziam era trocar olhares. Olhares cúmplices, olhares de amigos, olhares de amor.

Olívia havia "vibrado" quando descobriu que Barry iria tomar/fazer café com elas. A menina gostava do velocista, gostava das brincadeiras ou de quando ele cantava pra ela comer direito. Mas era a segurança, o sentimento que Olívia mais " nutria" por Barry, mesmo ela não sabendo ou entendendo sobre sentimentos. Era perceptível que ela se sentia segura quando ele estava por perto. Era quase como se ela soubesse que Barry era muito mais que apenas o " tio Barry", que seus laços iam muito além dos laços emocionais. 

 


- Acho que precisamos conversar. - Diz Caitlin entrando na sala, roubando a atenção de Barry, que até então estava em seu celular. 
- Também acho. - Diz vendo ela se aproximar e sentar perto dele no sofá.
 - A Liv dormiu? 
- Sim, ela estava exausta!

Já eram quase sete da noite, Barry havia passado o dia todo no apartamento de Caitlin, ao lado das duas. Porém, o foco todo de ambos naquele dia, havia sido direcionado para Olívia, sendo assim não tiveram tempo de conversar sobre quaisquer coisa relacionada à noite anterior.


- Barry- Começou Caitlin 
- Não Cait, eu preciso falar, antes que eu exploda de vez. - ele a interrompeu e desatou a falar. Falou da noite passada e do quanto tinha amado a sensação de estar com ela, da forma que estiveram. Falou muito mais sobre os sentimentos, sobre as sensações que vinha sentindo desde que ela veio de regresso à Central City, falou sobre a culpa que ainda o castigava e sobre o quanto sempre pensava nela durante a sua "estadia" na speed force. Falou sobre o amor e carinho que sente por Olívia.

"Eu a amo porque ela é uma versão pequenininha e menos bravinha de você."  - Dizia o velocista ainda mais emocionado. Era difícil falar de Olívia e não se emocionar. 

" É como se ela fosse minha, Cait!" 
E agora foi, mais do que nunca a vez de Caitlin de ficar emocionada, ela nunca nem em seus melhores sonhos, havia imaginado coisa como essa sair da boca de Barry. 
" Eu sei que ela não é, mas, eu não posso controlar o que eu sinto, e tudo o que eu sei é que eu amo você, e eu amo a garotinha que você trouxe à esse mundo estranho." - finaliza sorrindo. 

Falou sobre tudo o que lhe estava "entalado". Falou principalmente porque queria começar algo do zero, porquê não queria o passado os interrompendo. 


- Barry eu tenho medo! 
- De que você tem medo, Cait? 
- De machucar você.
- Você jamais me machucaria Caitlin. Tudo que você tem feito por mim, e por essa cidade é a prova disso. 
- Mas Bar... - Por um milésimo de segundos cogitou contar para ele sobre a paternidade de Liv. Mas acabou sendo interrompida novamente, só que dessa vez com um beijo de leve. 


- Eu amo você, Barry Allen. - disse por fim, não seria hoje o dia da revelação. Hoje seria apenas o dia do reencontro, o dia do amor. 

Deixaria a verdade para depois. Do jeito que estava já estava muito mais que perfeito. 
 


Notas Finais


Contrários?
Louca pra saber a opinião de vocês.
Esse capítulo foi meio parado Bem
"romantizinho" o próximo vai ter mais ação PROMETO ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...