História Sometimes It Ends - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Asking Alexandria
Tags Asking Alexandria
Exibições 28
Palavras 1.723
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hello galera!!!
Amores, tenho 4 novidades e espero que vcs gostem. Então vamos lá:

1- vou tentar postar muito mais aqui.
2- as tretas e partes hot vão aparecer e uma delas vai ser CHOCANTE!!
3- a Sometimes It Ends VAI TER SEGUNDA TEMPORADA!!!
4- vai ter babado gritaria, confusão e tiroteio nessa temporada ainda hein.

Por enquanto são essas 4 novidades, espero que vcs não criem ódio de mim nos próximos capítulos e espero (obviamente) que vcs gostem desse capítulo.
Boa leitura, amo TODOS vcs e até a próxima.

Beijinhos :3

Capítulo 11 - Stay With Me Tonight?


Fanfic / Fanfiction Sometimes It Ends - Capítulo 11 - Stay With Me Tonight?

Patrick:
   Cat gostando da Lilly... uau. Eu fiquei ali, parado, em choque e absorvendo o que eu tinha acabado de ouvir. Minha melhor amiga, aquela que me tirou das mãos do Josh, aquela que me salvou do suicídio, que já me ajudou em muitas coisas, está afim da menina que eu conheci nesse ano. Eu não conseguia me mexer, só conseguia respirar e ficar ali parado de boca aberta pensando nas palavras "é a Lilly" passando pela minha mente o tempo inteiro. 
- Por favor Patrick, não fica com raiva de mim. Fala alguma coisa, sei lá, qualquer porra, mas fala alguma coisa!!
   Ela estava desesperada e eu nem fazia ideia de como eu estava. Começou a tocar Diamonds Aren't Forever (Bring Me The Horizon) e aquela música expressava toda a minha raiva e eu nunca soube o porque daquilo. Ela podia achar que eu pararia de falar com ela por ela estar descobrindo a opção sexual dela e tudo mais, mas não era por isso. Eu não tinha nada contra a opção sexual de qualquer pessoa e nunca terei. A única coisa que despertou a minha raiva foi uma única palavra, quer dizer, nome. Sim, eu gostava da Lilly e ela e nem ninguém faziam ideia disso. Tudo bem que eu estou errado de nunca ter falado para a Cat, mas era uma coisa na qual eu ia pedir a ajuda dela. Naquele momento, eu precisava esconder a raiva, mentir mais uma vez e esconder meus sentimentos também.
- Cat, calma. Eu não to com raiva e nem nada disso - eu estava me remoendo por dentro, mas precisava respirar e manter a calma - eu só fiquei surpreso porque é uma menina e eu realmente não esperava isso.
- Eu sei e nem eu mesma sabia que gostava de meninas. Até porque eu nunca tinha beijado alguma na minha vida e você sabe muito bem disso.
- É, sei. Mas você tem certeza de que ta afim dela?
- Quando você começa a pensar muito em uma pessoa, não tira ela da sua mente e All My Heart do Sleeping With Sirens começa a fazer sentido, significa o que Patrick?
- É... você tem razão. Mas você ta pensando em contar pra ela o que você sente e tudo mais?
- Não sei porque vai que ela mesma para de falar comigo? Eu ainda sou hétero... né?
- Não sei ué. 
   Ficamos conversando e ouvindo algumas músicas e eu comecei a ter umas viagens por conta do que a Cat tinha me falado. Aquilo realmente tinha acabado comigo de uma certa forma, mas ela era a minha melhor amiga (era não, É a minha melhor amiga) e eu não podia machucar a Cat de nenhum jeito. Horas se passaram, conversas iam e vinham, risadas, até que ela teve que ir embora e eu fiquei naquela maldita casa sozinho.

Denis:
   Tínhamos ensaio hoje e pela primeira vez a Lilly não tinha dado as caras. Esperamos mais 1 hora para começar o ensaio e nada da Lilly aparecer. Eu precisava ensaiar as músicas da banda até porque eu tinha acabado de entrar e já íamos começar uma turnê comigo nos vocais e era uma tarefa difícil de se fazer. Não é apenas chegar na frente do microfone e cantar de qualquer maneira, até porque o Asking Alexandria é uma banda grande.
- É, a Lilly não vem - Ben tinha voltado com algumas cervejas e o celular na mão - detenção na escola por ter dado uma bolada na Brittany se eu não me engano.
- Ela merece a bolada mesmo. Enfim, bora começar galera?
- Uau Cam, ta revoltado assim porque acabou é?
- Claro que não. Eu quero distância daquela louca.
- Uiiii, revoltado - Sam disse e começamos a rir porque a cara de raiva do Cameron era mega engraçada.
- O papo ta bom né meninas, mas não estamos aqui para fofoquinha do término do Cam, estamos aqui para ensaiar e é o que vamos fazer agora menininhas. Chega de fofoca.
   Ben tomou as rédias da situação e o ensaio começou. Começamos a tocar Not The American Average a pedido do Cam já que ele estava morrendo de raiva da Brittany e disse que aquela era a música dela. Começamos o ensaio e confesso que não estava sendo a mesma coisa do que os outros e os meninos perceberam isso. E o pior de tudo, é que eu sabia o porque não estava sendo a mesma coisa. Obviamente eu estava pensando na Lilly e não conseguia me concentrar. Eles sabiam que eu estava com a cabeça longe, mas jamais saberiam o porque disso.

Lilly:
   Cheguei mega atrasada em casa por causa da droga da detenção. Ter que ficar numa sala, sem fazer absolutamente nada é uma merda!!! E tenho que fazer isso por mais uns dois dias, que droga!! Eu estava cansada, com raiva e ainda tive que ouvir a Jade reclamando pelo o que eu fiz (sem contar que ela chamou a Brittany de filha), esse dia estava maravilhosamente ótimo... só que não.
   Depois de ficar naquela porra de escola, finalmente pude ir para a minha bela cama. Coloquei uma música qualquer pra tocar e entrei no meu banheiro para tomar um banho. O dia foi um saco e cansativo (por mais que eu não tenha feito nada naquela sala). Eu só queria comer alguma coisa e ir dormir. Entrei no banho ao som de Avalanche (Bring Me The Horizon) e parecia uma louca porque amava aquela música. Terminei meu banho de sei lá quanto tempo e coloquei meu pijama e fui para a cozinha porque estava MORTA de fome.
   Peguei uma maçã e subi para o meu quarto, tudo o que eu queria agora era dormir e só. Estava chateada por não ter ido para a praça com meus amigos e perdido o ensaio do AA. O Denis estava se saindo maravilhosamente bem nos vocais e eu estava amando aquilo. Eles eram incríveis e mandavam super bem. Tudo bem que eu sentia uma certa falta do Danny cantando, mas vida que segue e seguiu com o Denis nos vocais.
   Pensamentos enchendo a minha cabeça, BMTH tocando alto no quarto e eu olhando para o teto. Por que o ódio pela Brittany? Por que eu joguei a bola? Por que eu não sabia aonde meu pai estava e por que a Jade não me dizia? Eram tantas perguntas e eu estava com muita saudade do meu pai. Ele me entendia, ele gostava das mesmas coisas que eu (até bandas) e ele simplesmente sumiu assim que eu fui internada. Aonde meu pai está? O que houve com ele? EU PRECISO DELE COMIGO!!!! 
   E as lágrimas desceram. Respirei fundo e sequei as lágrimas do meu rosto porque sei que meu pai não iria querer me ver chorando. Fechei os olhos, me acalmei e relaxei. Aquele estava sendo o melhor momento do dia. Eu não aguentava mais sofrer do jeito que eu estava sofrendo, não aguentava mais ser feita de idiota e babaca. Usei droga por causa de um imbecil que só queria me levar pra cama e nada mais, larguei meus amigos por esse imbecil, tinha uma "meia irmã" que, além de me odiar, queria acabar comigo e eu nunca iria me encaixar nesta família. Minha vida estava sendo um verdadeiro inferno, e de verdade, eu não sei por quanto tempo eu vou aguentar isso.
   É, não estava sendo nem um pouco fácil, mas pelo menos um pouco de paz eu estava tendo. Começou a chover e confesso que eu amo chuva. Estava deitada de costas para a varanda do meu quarto e estava tudo completamente escuro, até que escutei alguém batendo nesta porta. A única coisa que me veio na mente foi "fudeu, eu vou morrer". Eu deveria abrir e matar a minha curiosidade ou sair gritando feito louca por socorro?
- Lilly, abre isso aqui. Ta chovendo muito porra, abre pelo amor de Deus.
   Eu conhecia essa voz... Denis. Levantei da cama e abri a porta. Ele entrou todo molhado e correndo no meu quarto, mas por que ele veio por aqui? E ele não conhece uma coisa chamada guarda-chuva não? É muito útil isso quando está chovendo.
- Denis, que porra é essa? Sabe que horas são e o que você ta fazendo aqui sem guarda-chuva??
- Calma Lilly!! Uma pergunta de cada vez ta, mas já esclarecendo tudo, se você não apareceu no ensaio de hoje porque resolveu fazer besteira né, eu vim visitar você. Simples.
- Não fiz besteira, foi meio que um acidente, mas esquece isso. Enfim, você ta completamente molhado, vai lá tomar um banho enquanto eu pego uma roupa do pai da Brittany, okay?
- Okay.
   E eu fui para esta missão impossível que era roubar a roupa do Brian, vulgo meu "padrasto". Tive que descer a escada na maior encolha e sem fazer qualquer barulho porque todo mundo estava dormindo. Fui até a lavanderia e consegui!! Voltei para o meu quarto e, assim que abri a porta, me deparo com o Denis apenas com a minha toalha na cintura. Fiquei ali, parada igual a uma idiota olhando aquela coisa linda. Eu não sentia nada por ele, mas ele era lindo e muito por sinal.
- Ta olhando o que Lilly?
- Nada, grosso. Ta ai a roupa e coloca logo porque essa toalha é minha ta querido.
- Eu sei disso e obrigado pela roupa.
- Coloca a roupa molhada ali no canto.
- Beleza.
   Ele voltou para o banheiro e eu deitei na minha cama de novo e fiquei com aquela imagem na cabeça. Ai meu deus, tudo bem que eu não gosto dele e ele é meu amigo, mas confesso que iria pra cama com o Denis sem mais nem menos.
- Hey, acorda - eu estava viajando e ele apareceu do nada - ta dormindo acordada ai.
- Foi mal. Então, quer fazer o que?
- Ah, vamos conversar poxa. Passar a madrugada acordados, o que acha?
- Eu to cansada Denis. Sério, desculpa.
- Ah, então eu vou embora. 
- Não. Por favor, fica aqui. Dorme aqui comigo.
   Uau, eu não acredito que disse isso. E PRO DENIS STOFF!! No fim de tudo, ficamos deitados, conversando e acabamos pegando no sono... juntos, na mesma cama e abraçados.
   



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...