História Somos realmente inimigos? - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Gravity Falls
Tags Billdip
Exibições 211
Palavras 1.213
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Então, eu estive muito ocupada esses dias, mal acabei as provas e tive uma quantidade enorme de trabalhos para fazer (que raiva...), sem contar que tive alguns probleminhas, mas finalmente consegui fazer esse capítulo! >~<

Capítulo 3 - E..eu te amo!


Fanfic / Fanfiction Somos realmente inimigos? - Capítulo 3 - E..eu te amo!

 Dipper P.O.V's 

  Eu estava deitado de barriga para cima, pensando no que eu tinha feito, ainda não estava acreditando nisso, que errado! Eu e Bill éramos inimigos, mas mesmo assim eu não conseguia parar de pensar nele, acho que eu estava começando a gostar dele...mas eu não sei se isso é correto, acredito que eu não deveria fazer esses tipos de coisa com o Bill, mas era tão bom, eu queria ter o corpo dele junto ao meu novamente...Eu não conseguia parar de pensar nisso, até que escutei a voz do Bill, ignorei no começo, até que do nada a porta do quarto fechou com força e quando eu menos esperava ele estava sentado do meu lado, acariciando meu cabelo enquanto olhava para mim, estava tudo bem até que ele subiu em cima de mim, abrindo um sorriso malicioso no rosto enquanto me enchia de chupões. -"Pine tree" , você é tão apertadinho... Eu quero mais...-Ele sussurrou em meu ouvido e começou a rir. Era possível sentir um volume em suas calças, isso fazia meu coração acelerar e, quando eu menos esperava eu também estava ereto. Comecei a retirar minha roupa e logo o puxei para cima de mim.-Seja gentil..- Eu sorria para ele. Era possível sentir suas mãos passando pelo meu corpo, ele apertava minha bunda com força, introduzindo um de seus dedos em meu ânus e, consequentemente acabei deixando um gemido escapar. Eu sentia bastante prazer, mas seus dedos não eram o suficiente. -Bill, isso não é o suficiente...-Eu retirava suas calças enquanto ele movimentava seu dedo e, logo seu dedo foi substituído por seu membro. Agora ele me pressionava enquanto eu gemia, suas risadas demonstravam como ele achava isso divertido. De repente, senti um líquido quente escorrendo pelas minhas pernas, Bill tinha acabado de ejacular dentro de mim e, depois foi a minha vez,  consequentemente deixando o líquido sujar o seu rosto, mas ele não se importou com aquilo e acabou lambendo a sujeira em seu rosto. Ainda não satisfeito, ele continuou com o seu trabalho, fazendo movimentos mais fortes ainda e, para eu poder conter meus gemidos comecei a beija- lo. Estava indo tudo bem até que escutei a porta do quarto abrir, era Mabel, eu não tinha mais como esconder aquilo, eu não podia mais inventar desculpas, ela tinha visto com seus próprios olhos. Bill saiu de dentro de mim e rapidamente e me cobri com um lençol.-M..Mabel, espere!- Antes que eu pudesse dizer algo, ela saiu correndo do quarto, batendo a porta com força. -Pine Tree, esqueça ela...- Bill me puxou pelo braço, me fazendo cair sobre o seu peito. Ele acariciava meus cabelos com um sorriso no rosto.-Bill, por que você está fazendo isso? O que quer de mim?- Eu estava um pouco assustado, mas mesmo assim, era tão bom...-Uh..O que eu quero de você? Eu quero que você fique junto de mim...-Ele me deu um beijo na testa e eu acabei corando mais ainda.- Você ainda não percebeu? Eu te amo, Pine tree...- Ele se aproximou de minha orelha e me deu uma mordida, fazendo- me sangrar. Eu não estava entendendo muito bem, parecia que eu estava maluco, era impossível o cara que me tentou me destruir antes estar se declarando para mim e, o pior de tudo, eu também o amava. O abracei forte e acabamos dormindo juntos novamente, eu tinha quase certeza de que ele me largaria novamente, me deixando sozinho na manhã seguinte. Era difícil ter que dormir pensando em como Mabel iria reagir quando eu explicasse que transei com meu inimigo.
   A luz do sol entrava pela janela do quarto e por incrível que pareça, Bill ainda estava deitado ao meu lado, ele ficava lindo enquanto dormia... Parei de enrolar e resolvi me levantar da cama, eu estava tão feliz que tinha esquecido que a Mabel tinha visto, coloquei minha roupa e fui até a cozinha, dando um beijo na testa de Bill. Mabel estava lá com um sorriso no rosto, até que me lembrei do dia anterior, eu não conseguia parar de pensar "merda, merda, merda!", mas para evitar um possível estresse fingi que nada tinha acontecido, torcendo para que ela tivesse esquecido.-Dipper...- Quando ela disse meu nome, meu coração gelou completamente.-Por que você não me contou?! Bem, eu já sabia que você era viado, mas poderia ter me contado...-Eu tampei a boca dela com minha mão, estava meio irritado com a situação, ela não precisava ter dito aquilo tão alto e, o pior de tudo era que o tivô Stan acabou escutando.-Dipper, que história é essa?- Ele se aproximou um pouco mais.- N.. não é nada! A Mabel só está brincando!- Tentei inventar uma desculpa, mas eu era um total fracasso.  Quando acabamos de comer, segurei Mabel pelo braço e sai correndo, até chegar em frente à porta do quarto, seria difícil contar para ela o que tinha acontecido.- Olha Mabel, se eu te contar algo, promete não contar pra ninguém?- Ela abriu um sorriso enorme no rosto e fez um movimento de sim com a cabeça, seria difícil explicá- la... -Mabel, sabe ontem a noite...?- Tentei manter a calma.- Ah, ontem a noite...Quando você transou com aquele cara?! Isso é mega fofo, Dipper! Eu sempre quis um irmão gay!- Ela puxava minhas bochechas e eu logo a empurrei de leve. -Cala a boca, Mabel!- Acabei perdendo um pouco da paciência com ela, mas mesmo assim eu a amava, afinal de contas ela era minha irmã. Ela fez biquinho, mas permaneceu quieta.- Sabe... Aquele cara na verdade era o B..b...-Respirei fundo e finalmente tomei coragem.- Ele era o Bill! E quer saber, eu acho que eu amo ele...-Ela fez uma cara de assustada, e, depois me abraçou. -Olha Dipper, se você está feliz, eu também estou, mas prometa que vai tomar cuidado, é o Bill, ele pode estar te enganando..- Eu sorri para ela, feliz por saber que se preocupava comigo, então continuamos com o abraço até que a porta do quarto abriu, Bill estava com um semblante raivoso, parecia estar com raiva de ter me visto abraçando minha própria irmã, então me puxou dali e me deu um forte abraço, depois se agachando um pouco para que pudesse ficar da minha altura e, me dando beijos no pescoço.- O Pine Tree é só meu, ouviu?!- Mabel riu com a situação, achava engraçado os ciúmes do Bill, mas mesmo assim estava com medo de que ele pudesse fazer algo.-Uh..vou deixar os pombinhos a paz!- Ela nos deixou a sós e, como eu já conhecia Bill, estava com medo do que ele poderia fazer se ficássemos a sós novamente.

Bill P.O.V's
Eu sentia atração por aquele moleque cada vez mais, seus cabelos castanhos, seus doces lábios..."Ah Dipper, por que está fazendo isso comigo?"...Eu queria ter- lo ao meu lado, queria sentir ele junto ao meu corpo, era difícil explicar o que eu estava sentindo e, quando eu demonstrava o que eu sentia, ele ficava confuso, isso me deixava excitado. Eu não ia muito com a cara da irmã dele, depois de vê- los se abraçando, comecei a sentir algo diferente, digamos que um pouco de raiva daquela garota, sei que são apenas irmãos, mas mesmo assim, eu sentia um pouco de raiva, não queria perder meu "Pine tree" para ninguém.


Notas Finais


Novo capítulo só Deus sabe quando, mas vou me esforçar para fazer o mais rápido possível ;u;


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...