História Somos realmente inimigos? - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Gravity Falls
Tags Billdip
Exibições 79
Palavras 1.476
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Referências no título ahshash

Capítulo 9 - Procurando Dipper.


Fanfic / Fanfiction Somos realmente inimigos? - Capítulo 9 - Procurando Dipper.

     

Will P.O.V.'s

Depois de quase apanhar de novo do Bill, resolvi aproveitar minha liberdade. Bill me tratava muito mal, eu não gostava disso, sempre que eu o irritava ele me batia, mas pelo menos não era tão ruim quanto meus antigos mestres. As torturas do meu irmão não se comparavam com as de Dipper e Mabel Gleeful, talvez por ele estar apaixonado por aquele humano. Eu queria que ele me tratasse como um irmão, não como um saco de pancadas. Talvez pelo motivo de eu ser frágil, todos começaram a pensar que podiam me bater, mas não é bem assim.. Porém, o pior de tudo, é que as vezes gosto disso...Sabe, quando eu era torturado pelo meu mestre, até que não era tão ruim assim. Eu sentia algo diferente, talvez...prazer? Oh céus, eu sou sadomasoquista?

Fiquei andando por aí, estava com saudades de apanhar. Pelo menos isso me mantia ocupado. Percebi que alguém estava me observando, então resolvi olhar para trás. Eu não deveria ter feito isso... Dipper Gleeful estava bem ali na minha frente, parecia estar com raiva, mas também desapontado. Comecei a chorar, estava morrendo de medo, mas ao mesmo tempo com saudades? Por que diabos eu estaria com saudades do cara que me maltratava mais do que meu irmão? Eu realmente estava me sentindo estranho. -Sentiu saudades, Willzinho? Quem te libertou foi seu irmão, não foi?-Senti ele se aproximar mais de mim e depois me prensar contra uma árvore. Comecei a chorar mais ainda, eu não queria ser preso novamente, não queria ficar trancado e ser torturado depois.-S..S..Sim..-Senti uma dor terrível em meu estômago, eu tinha acabado de levar um soco. Como um humano poderia ser tão forte?-Então ele irá pagar... Ele roubou algo que me pertence, então irei dar o troco... O que acha de eu pegar minha versão falsificada e depois a torturar?-Seu sorriso era sádico e, mesmo que meu irmão me tratasse como um lixo, eu não podia deixar que alguém tirasse a pessoa que o ensinou a amar do mesmo. O garoto era mais importante do que eu!-P..Por favor, n..-Antes que eu pudesse terminar minha frase, senti uma joelhada no meu membro e, sem querer  acabei gemendo. Estava doendo muito, mas acabei gostando.-Está gemendo, verme?-Ao invés de me dar outra joelhada, ele agarrou meu membro com força. Ele o apertava cada vez mais e, eu senti um formigamento estranho, parecia que algo estivava querendo sair. Segundos depois senti um líquido escorrendo, como eu poderia sentir prazer naquilo tudo? -Você vai voltar, não vai?-Eu acenei que não com a cabeça e então cai ajoelhado no chão por causa da dor.-Então vou pegar o garoto..- O pequeno pisciopata que ainda tinha um sorriso estampado no rosyo saiu dali. Não conseguia parar de chorar, eu não queria voltar e, meu irmão nunca me perdoaria.

Depois de me recuperar da dor, saí correndo atrás do meu irmão, pensando que assim que eu lhe contasse ele poderia impedir o sequestro de seu amado. Porém, quando cheguei em sua casa, o garoto já havia sumido. Tinha um velho gritando com ele e uma garota toda alegre. Ele estava cheio de um pó brilhante, seria aquilo purpurina? Por que meu irmão estaria usando isso? Comecei a chorar e tentar me desculpar, mas ele começou a ficar mais nervoso ainda e a discussão foi só aumentando, até que resolvi contar tudo o que tinha acontecido. Era tudo minha culpa. Já estava esperando levar um soco, mas ao invés disso ele começou a tentar arrumar um plano para encontrá-lo.


Dipper P.O.V.'s

Eu estava deitado na cama com o Bill, até que senti alguém amarrando um pano  no meu rosto. Fiquei desesperado, não sabia o que fazer, então comecei a me debater. Tentei gritar, mas não tive sucesso. Fiquei mais um tempo acordado, até que desmaiei.

"Estava tudo escuro, eu não conseguia enxergar nada, apenas escutava alguém sussurrando algo que eu não conseguia entender em meus ouvidos.  Depois, senti algo me perfurando, era horrível. O que estava acontecendo? Eu queria que meu doritos estivesse lá para me proteger, eu queria sentir seus lábios nos meus, eu queria sentir os seus toques e o seu carinho. Comecei a gritar, até que vi uma luz se aproximar."

Acordei desesperado, estava ofegante. Uma corda me amarrava em uma cadeira e na minha frente havia um garoto de costas. Seus cabelos eram castanhos, pareciam os meus. Tinha um pano na minha boca, eu queria muito gritar, mas não conseguia. Quando ele se virou, pude ver seu rosto, era completamente igual ao meu, parecia muito comigo, talvez ele fosse uma cópia. Ele se aproximou de mim e abriu um sorriso.-Deve estar se perguntando o porquê está aqui..Bem, digamos que seu namoradinho roubou algo que era meu.. Então, resolvi pegar você também, até que ele me devolva o Will..-Demorei um tempo até que me lembrei que Will era o irmão do Bill. Mas como assim ele tinha o roubado? O pano que estava na minha boca foi retirado e assim pude fazer mais perguntas.-Que lugar é esse?-O garoto que agora andava de um lado para o outro me ignorou por alguns segundos, até que soltou um suspiro.-Você está em uma dimensão inversa da sua, você é basicamente uma cópia barata minha... Sabe, prefiro quando está calado..-Ele colocou o pano novamente na minha boca, tentei me soltar, mas não deu muito certo.-Não se preocupe, não estou interessado em vocêm...Só quero recuperar meu Will..-Fiquei aliviado, por um instante jurei que seria torturado.


Bill P.O.V.'s

Estava morrendo de raiva. Queria estrangular meu irmão e aparentemente Ford também. Pela primeira vez eu e o velho concordamos em alguma coisa. Como o Will pode? Ele deveria ter aceitado ir com o Gleeful! Provavelmente meu pinheirinho deveria estar com medo. Meu Dipper era frágil, era humano, não poderia se defender sozinho caso algo lhe acontecesse.

Eu não era muito inteligente, então tive a ideia de sair metendo porrada nos Gleefuls, mas aí o Ford disse que isso não resolveria muita coisa. Ele deu a ideia de tentarmos negociar com esses malditos que pegaram meu pinheirinho. Se fosse por mim, eu mataria todos. A "shooting star" deu a ideia de irmos lá e tomarmos um chá com eles e depois decorarmos a casa. A ideia do velho era a mais aceitável, então seguimos o plano dele e, sinceramente, como alguém pode dar uma idéia tão imbecil como a dela?

Abri um portal para D11, a dimensão onde meu "pine tree" se encontrava. Lá era semelhante a Gravity Falls e, o seus habitantes também. Era basicamente o inverso de Gravity Falls. Estávamos indo à cabana do mistério, quando esbarramos numa garota de cabelos castanhos. Era a outra Mabel, aquela nojenta, irmã do garoto que roubou meu pinheirinho. Antes de pensar duas vezes eu a sufoquei, agora teríamos uma refém ,e assim, talvez eu pudesse conseguir meu tesouro mais precioso de volta. Ford ficou um bom tempo reclamando, sempre com os mesmos argumentos de que isso era errado, mas eu não liguei e continuei carregando ela. Will como sempre, estava chorando, provavelmente com medo de que eu o estrangulasse, mas se eu não fizesse isso provavelmente o mestre dele faria. 

Dipper Gleeful P.O.V.'s

Já estávamos um bom tempo aguardando o Will. Eu queria ele de volta, ele era o meu escravo. Seus olhos azuis me atraíam, eram como um imenso oceano, onde sempre escorriam lágrimas. Adorava como ele temia apanhar de mim, era uma criatura frágil e manipulável. Não era muito difícil controlá-lo. Quando ele foi liberto pelo irmão senti um ódio enorme, ele era meu e não dele. Eu estava parecendo uma criança teimosa, que faz de tudo para conseguir o que quer, talvez eu ainda fosse uma. O garoto era a coisa mais preciosa do seu irmão, por isso pensei que fosse uma boa oportunidade pegá-lo, pois aquilo que ele mais amava ,e assim, talvez ele me devolveria meu escravo.

Escutei a porta sendo arrombada, finalmente eles estavam lá. O loiro, o qual eu mais sentia ódio naquele momento chegou com a minha irmã desmaiada em seu colo.-Me dá o pine tree! Se não eu fico com a sua irmã!-Dei uma risada. Minha irmã não tinha nenhuma importância para mim, ela era algo descartável, a única coisa que eu queria de volta era aquele demônio chorão.-Uh..pode ficar com ela..-Aquele idiota estava prestes a me atacar, quando um velho o agarrou.-Mantenha a calma, Cipher..O que você quer em troca do Dipper?- Ele mantia a maior calma enquanto uma garota que estava atrás dos dois jogava purpurina por todos os cantos. Ela parecia estar alegre, provavelmente era a Mabel Pines. Não entendo como alguém poderia ser tão alegre em um momento desses.-A única coisa que quero é o Will.. É fácil, me dê ele de volta que devolvo o seu precioso Pines..-Dei um sorriso. Meu demôniozinho logo logo seria meu de volta. Logo logo estaria sendo torturado enquanto chora novamente . Logo logo estaria ao meu lado.


Notas Finais


Como empatou os votos entre os outros casais resolvi perguntar aos meus amigos também (eles me acham maluca por estar fazendo essa fanfic...)
O resultado foi Mabifica mas.... eu também pretendo fazer Willdip...
É difícil escolher entre esses ships.. até hoje não sei se shippo Mabel x Will, Mabel x Pacífica ou Will x reverse Dipper..
Beijos de luz 😘
>~<


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...