História Somos Soldados - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Alemanha, Arma, Drama, Fanfic, Guerra, História, Literatura, Luta, Lutar, Morrer, Morte, Reino Unido, Segunda Guerra Mundial, Seriado, Tiro, Triste, Tristeza, Violencia
Exibições 0
Palavras 370
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Colegial, Comédia, Crossover, Drabble, Drabs, Drama (Tragédia), Droubble, Ecchi, Escolar, Esporte, Famí­lia, Fantasia, FemmeSlash, Festa, Ficção, Ficção Científica, Harem, Hentai, Josei, Kodomo, Lemon, Lírica, Luta, Magia, Mecha, Mistério, Misticismo, Musical (Songfic), Orange, Poesias, Policial, Romance e Novela, Saga, Sci-Fi, Seinen, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Shounen, Slash, Sobrenatural, Steampunk, Super Power, Super Sentai, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Visual Novel, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Obrigado por ler!
Este é o fim de temporada!
A proximidade temporada será postada a partir do dia nove de Dezembro, ou antes.

Capítulo 6 - 1- Coragem


Então o tenente cai em cima de Thomas, que agarra a roupa dele, Lewis tira o corpo de cima de Thomas. Seu rosto agora estava um pouco sujo de sangue. Então se levanta e vão embora dali, sendo obrigados a deixar o cadáver de Philips para trás.

Correram ao atravessar a rua, tudo estava pegando fogo:

-E agora? -Perguntou Eliot

 Uma enorme explosão destruiu uma contração ali perto.


-V...Vamos...Vamos encontrar os outros no...no...no verde. Disse Thomas. 


 Correram até os barulhos de tiro ficarem altos o suficiente para assusta-los, não sabiam de onde estava vindo, resolveram entrar em um lugar, que parecia ser uma chapelaria.

-Estamos cercados. -Disse Eliot. 

-São quantos? -Diz Lewis. 

-Não sei, talvez quatro. 

  Lewis joga suas costas contra a parede, num lugar escuro. Thomas olha pela janela e observa a sombra dos homens que estavam atirando, nota também uma falha na segurança, uma barragem estava sem vigia. 

       Em um súbito sentimento de raiva, que sentia correr em cada veia de seu corpo, Thomas revela uma feição de ódio e autocontrole, mutuamente. Abre a porta bem devagar, com uma metralhadora na mão.


-Thomas! Thomas! volte aqui! -Disse Eliot. 


      A voz de Eliot ecoava na mente de Thomas, que ignorava a um ponto onde só concentrava-se nos tiros feitos pelos inimigos.

     Escondeu-se atrás da barragem falha, subiu a rua correndo abaixado até estar atrás de um muro meio destruído, carregou a arma, fechou os olhos, abriu, então finalmente começou a atirar. 

      O som de sua metralhadora era muito mais alto que o som das outras armas, matou o primeiro, depois o segundo, em seguida o terceiro e o quarto, até atirar na perna de um quinto. 


- Bitte ... Nicht schießen, bitte, lass mich leben.


(Tradução)

- Por favor...Não atire, por favor, me deixe viver.



      Fechou os olhos, engoliu a saliva, levantou a cabeça e apontou a arma ao homem ali deitado:


-Sinto muito por isso. Atirou. 



    Se reagruparam na área verde, sobraram poucos dos que haviam ali.


-Disseram que vamos voltar, faremos parte do pelotão AL. -Disse Alfie. 



-Ele estava ali, todos nós estávamos ali, era para nós morrermos, mas não vou deixar barato, tomarei a frente. Disse Thomas. 



-O que pretende fazer agora? -Perguntou Lewis. 



-Eles tiraram algo de todos nós, vamos enfrenta-los, até o fim.



       


Notas Finais


Obrigado, e até a próxima temporada!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...