História Somos uma família? - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias Tekken
Personagens Jin Kazama, Jun Kazama, Kazuya Mishima
Tags Família, Luta, Tekken
Visualizações 19
Palavras 2.487
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Luta, Romance e Novela, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oie voltei e eu sei que postei um capítulo recentemente mas me veio a ideia na cabeça e comecei a escrever o capítulo
Vocês devem ter percebido que o título esta um pouco diferente e isso é porque são dois mini capítulos em um só. Eu ia fazer um cap para cada título mas ia ficar muito curto então é meio que dois em um mas esse pequeno fato não irá interferir em nada mesmo

Era só isso e boa leitura

Capítulo 26 - Família -- Não me deixa


Família

Pov Kazuya

Fico esperando a resposta de Jin e ele ainda não tem nada a me dizer, isso é incrível mas ao mesmo tempo é estranho, quem diria que deixaria ele sem resposta?

-E então Jin? O que eu tenho que fazer? - ele continua me olhando confuso

-O que você...? - ele desvia o olhar e franze a testa -Não quero nada de você - ele sai da cozinha e vai para o seu quarto

-Nossa! - isso foi tudo o que consegui dizer

-Parabéns amor - ver Jun sorrindo faz eu ganhar meu dia

-Obrigado mas eu não teria feito isso sem você - nos beijamos, foi um beijo calmo e cheio de paixão ao mesmo tempo

-Eu... Acho que vou ver como ele esta

-Certo

Pov Jun

Deu para perceber o quão Jin ficou chocado com Kazuya, tenho mais que certeza de que ele não esperava tal fato vindo do pai dele e para falar a verdade, nem eu esperava que meu marido fosse agir tão rápido a nossa conversa!

Bato na porta do quarto do meu menino e minha resposta foi: "ta aberto", entro no quarto e o vejo sentado na cama perplexo pela situação

-Oi - me sento ao seu lado -Como você esta? - seus olhos estão fixados no chão

-Eu... Não esperava... Aquilo

-Sei que não esperava mas agora consegue ver que ele mudou?

-O que ele quer de mim? De verdade?

-Ele já disse. Ele quer ser um pai pra você

-Mesmo que seja verdade, e agora?

-Como assim?

-Como fica a minha mãe? Quero dizer, a minha mãe adotiva sabe, Nina?

-O que tem Nina? - ele me olha

-É que... Onde eu vou morar? - ele esta preocupado com isso?

-Amorzinho, você vai morar onde quiser. Se quiser morar com ela não tem problema, contanto que venha de vez em quando nos ver mas... Se quiser morar aqui, eu e seu pai ficaríamos muito felizes - embora eu tente amenizar a dúvida dele, isso não pareça ter muito efeito

-Mas é que... Eu gosto de estar lá mas também gosto daqui 

-Jin, olha pra mim (ele faz) quero que saiba que a decisão que tomar, eu vou te apoiar independente da sua escolha, você é meu filho e eu te amo muito

-Obrigado Jun... Ah... Mãe - esta última parte ele falou meio baixo

-De nada. Quer aproveitar e descansar um pouco? - ele assente fracamente -Vou deixar você então - ele deita e eu beijo sua cabeça -Bom descanso amorzinho - ele apenas sorri e fecha os olhos

Saio do quarto e vejo Kazuya conversando com alguém no celular

-Certo, obrigado - ele desliga e me olha com um sorriso bobo nos lábios

-O que foi? - ele agarra minha cintura

-Meus irmãos e o meu pai vão ter alta amanhã do hospital. O que você acha de trazermos eles aqui? Pra cuidarmos deles enquanto se recuperam?

-Eu acho uma boa ideia. Podemos fazer um bom almoço em família. Agora que Jin voltou e seus irmãos e Heihachi também - ele me olha um pouco triste -O que?

-O problema é como eles vão reagir com Jin, sabe, depois do que Jin fez com eles... Não sei... - ele abaixa a cabeça

-Olha - pelo ele pelo queixo e carinhosamente levanto seu rosto, fazendo ele me olhar -Eles vão estranhar mas assim como você, eles vão se adaptar com isso

-Certeza?

-Certeza

No dia seguinte...

Eu e Kazuya acordamos 8:00 da manhã e estamos em pleno domingo. Asuka e Steve saíram e disseram que voltavam perto da hora do almoço e Jin esta dormindo e falando no meu menino, liguei para o médico perguntando se era normal ele dormir tanto (passa o dia todo praticamente) e ele disse que sim e dizendo que quanto mais repouso e descanso melhor

O almoço vai ser sushi, sukiyaki, sashimi e de bebida vai ser refrigerantes e cervejas

Não vejo a hora de ter toda a família reunida e espero que meus cunhados e sogro reajam bem quando verem Jin

-Oi Jun - não importa como Lee esteja, ele sempre é animado

-Oi Lee, como você ta?

-Bem

-Olá Jun

-Oi Lars

-Então... - Lars parecia ter algo difícil para dizer -Kazuya disse que Jin esta aqui. É verdade? - vejo que o rosto de ambos é tenso

-Bem... É verdade sim mas antes de qualquer coisa, saibam que Jin se arrepende do que fez e na verdade, eu desconfio que Jin tenha se descontrolado

-E por que acha isso? - Lars

-Porque Jin me disse que se arrependeu e disse que queria apenas dar um susto em vocês, nada além disso

-Você tem certeza Jun? Por que eu não quero ir pro hospital de novo...

-Ouça, Jin é um bom garoto, ele só estava tentando chamar a atenção. Por favor, só deem uma chance a ele

-Bom... Ta né, ele é meu sobrinho e se ele disse que se arrependeu... Por que não tentar de novo? - sorrio instantaneamente com isso -O que você acha Lars?

-Vamos com calma - traduzindo: sim

-Obrigada gente - estou tão feliz com a nossa família unida novamente!!

-Você parece uma criança com brinquedo novo Jun

-Esperei tanto tempo por isso - Lee me abraça, de todos os filhos de Heihachi, Lee é o mais carinhoso

-Vai dar tudo certo Jun

-Hm? - olho para trás e vejo Jin com a mão na cabeça e os olhos dele são brancos

-Jin? - me aproximo e sinto o animal dentro dele se manifestando. Toco seu rosto para afastar ele do meu filho

-Olá tios ha ha ha ha... O que...? - seus olhos voltam ao castanho -Aconteceu alguma coisa? - ele parece realmente confuso

-Não, vem quero te mostrar umas pessoas - nos aproximamos de Lee e Lars e desconforto é meio visível -Gente este é meu menino e ele não esta com o diabo por perto

-O-Oi Jin - pelo menos Lee falou alguma coisa

-Olá Lee. Olá Lars

-Oi Jin... - preciso dar um jeito nesta situação mas o que eu posso fazer?

-Sei que me odeiam e me temem mas... Peço desculpa, não foi minha intenção de verdade eu só... Sei lá, queria provocar Kazuya e sabia que vocês eram perfeitos pra isso. Se não quiserem me perdoar eu vou entender - uau!

-Nossa - dissemos nós três ao mesmo tempo

-Algum problema?

-Não esperava que dissesse isso. Vem cá sobrinho - Lee o abraça -É bom ter o pequeno Jin de volta

-Agradeço Lee - eles se separam

-Vamos Lars, você também quer dar um abraço nele, deixa de frescura

-Ta legal - ele abraça Jin. Apesar de Lars querer se fazer de durão, ele sempre acaba derretendo o coração de manteiga

-Agradeço por vocês não me odiarem

-Nunca vamos te odiar pequeno Jin, nós somos família - Lee

-Obrigado mas... - Jin olha em volta -Onde esta Steve?

-Steve? Quem é? - Lars

-É meu irmão

-Irmão?! - ambos, Lars e Lee me olham -Você e Kazuya tiveram outros filhos?

-Ah! Não, não. Steve é meu irmão adotado - eles encaram Jin

-Adotado?

-Sim, fui criado por Nina Williams e ela tem um filho chamado Steve. Eu vou procura-lo e já volto

-Ta bom Jin - ele sai em busca de Steve

-Ele me surpreendeu

-Por que?

-Não parece o mesmo garoto enfurecido e descontrolado de antes

-Eu disse que ele era um bom garoto

-Então, cade o meu neto?

-Olá Heihachi

-Olá Jun - apesar da idade, Heihachi parece um jovem indo de lá para cá, sempre em movimento

-Jin foi atrás do irmão e já volta e não, eu e Kazuya não tivemos outro filho, isso é uma longa história

-Vamos, quero ver meu filho - todos nós fomos até Kazuya e ficamos conversando

Não me deixa

Pov Jin

Estou atrás do meu irmão mas nada dele até agora, normalmente ele estaria com Asuka mas hoje ela saiu sozinha, não que eu me importe com ela enfim. Fui para o meu quarto e vi Steve arrumando as coisas dele, isso é muito estranho

-Steve? O que esta fazendo? - ele se assusta um pouco

-Ah! Oi Jin - ele parece nervoso por alguma coisa

-Por que ta arrumando suas coisas? Vamos pra casa? - achei que a mãe fosse demorar um pouco mais no trabalho

-Não, só... Não queria deixar minhas coisas bagunçadas - ele é a pessoa mais desorganizada que eu conheço e do nada ele esta arrumando as coisas? Tem algo errado?

-O que ta realmente acontecendo Steve? Por que...? Por que ta arrumando suas coisas? - sinto que tem alguma coisa errada

-Nada Jin, nada esta acontecendo - não sei se acredito muito nisso

-Promete?

-Prometo - ele sorri mas isso não alivia em nada minha agitação

-Jin, Steve. Vamos comer?

-Vamos - saímos do quarto e minha preocupação ainda não saiu. Sabe quando você sente que algo ruim vai acontecer?

-Senta aqui filho - acho estranho Jun me chamar de filho sei lá, acho que ainda não me acostumei muito com isso mas se isso a faz feliz, por que não deixar ela me chamar assim? Afinal, sou filho biológico dela. Me sento ao lado dela, começamos a comer e tenho que admitir, ela cozinha muito bem

O almoço foi tranquilo, todos conversando brincando uns com os outros e Heihachi também me perdoou pelo o que fiz e sinceramente fico aliviado com isso, foi como se eu tirasse um peso enorme das costas

Depois do almoço, fomos para a sala... É estranho mas me sinto em casa aqui, com estas pessoas, parece que conheço eles há anos

Biiii!!      (foi mal gente, eu não sei fazer buzina de carro! Perdão!)

Essa buzina... É o carro da mãe! Saio de casa e vejo a minha mãe, ela esta séria. Será que deu alguma coisa errada no trabalho?

-Oi mãe - abraço ela mas ela fica imóvel -Mãe? Tudo bem? - por que ela não me abraçou? Eu fiz algo errado?

-Vamos Steve - Steve? O que esta acontecendo? Por que ela chamou ele?

-Mãe? Mãe o que foi? - por que ela me ignora? Vejo Steve saindo de casa com a sua mala na mão -Steve? O que foi? Você ta indo pra onde?

-Foi mal Jin - mas o que... ? 

-Mãe, onde vocês vão? - esta começando a chover

-Jin - ela fala com frieza meu nome -Estamos indo embora

-Por que não me avisou antes? Eu teria arrumado as minhas coisas - será que ela...? Não, ela não vai me abandonar

-Jin, você vai ficar - o que ela quer dizer com isso?

-Mãe...

-Jin eu não sou sua mãe - por que ela esta fazendo isso?

-Por favor mãe, foi algo que eu fiz? - ela não pode me abandonar

-Não Jin, você não fez nada - sinto uma vontade gigante de chorar

-Então por que...? É por causa do diabo? É isso? Porque se for, eu estou me esforçando pra controlar ele

-Não Jin...

-Então por que? Por que você ta me deixando?

-Jin...

-Eu não sou um bom filho? - sinto uma lágrima escorrer -É por causa que eu não sou normal?

-Não Jin não é nada disso! - essa foi a primeira vez que ela gritou comigo

-Mãe...? - sinto meu desespero aumentar -Você... Você não me ama mais? - pergunto com medo da resposta

-Eu nunca amei você Jin - abaixo a cabeça e minhas lágrimas saem livremente. Nunca esperei que ela fosse me dizer isso

-Eu... Eu amo você mãe - o que eu tenho que falar para ela me amar?

-Não sou sua mãe - a olho e ela não tem nenhuma expressão no rosto

-É-É claro que é! Você me adotou, lembra? - ela pega o papel da adoção e rasga -Mãe!

-Agora não sou sua mãe. Eu vou embora e você não vai me procurar, entendeu? - sinto meu coração quebrar em um milhão de pedaços

-... - eu abro a boca e não consigo dizer nada para ela

-Entendeu? Não é pra me procurar ou procurar Steve

-Eu... Entendi - foi tudo o que consegui dizer - a chuva pesada caía sobre mim mas no momento aquilo não importava, o que realmente importava era ver minha mãe e meu irmão no carro cada vez mais distante de mim -Espera! - num momento de desespero, corro atrás do carro -Espera mãe!

-Jin - ouço Jun e Kazuya me chamarem mas eu ignoro ele e continuo correndo

-Mãe me espera por favor! - continuo correndo mas o carro fica cada vez mais longe e a terra, ou melhor, a lama se torna cada vez mais escorregadia -Droga - escorrego num barranco e bato minha cabeça contra uma pedra grande e algumas árvores. Isso realmente doeu mas minha vista esta embaçada e minha cabeça lateja muito. Tento sair debaixo da chuva forte mas meu corpo se recusa a se movimentar

-Jin - a voz é distante -Jin - me esforçando para tentar enxergar melhor, vejo kazuya e ele parece desesperado com alguma coisa -Que bom que esta acordado filho!

-Hmm - sinto ele colocar um dos braços dele nas minhas costas e a outro braço levantando minhas pernas, meio que me levando estilo noiva para algum lugar, parece ser uma caverna sei lá

-Jin, fique acordado esta bem?

-Hu-humm - sinto o frio vir até mim e começo a tremer numa tentativa miserável de tentar me aquecer

-Droga, você ta tremendo muito - ele tira a jaqueta dele, tira a minha jaqueta molhada e me envolve com a dele

-Você não ta com frio? - pelo menos minha visão melhorou um pouco

-Não, eu estou bem - ele põe a mão na minha testa -Como você consegue ficar com febre? - apenas dou de ombros, nem eu sei responder essa. Sinto os braços dele envolta de mim, fazendo com que minha cabeça fique perto do ombro dele. Estou começando a ficar com sono e não sei se é porque estou doente ou se é por sono mesmo

-Jin

-Hm?

-Você quer dormir? 

-Não só... Acho que estou cansado mesmo - minha voz sai meio fraca

-Eles já vem buscar a gente

-Quem?

-Lars, ele tem um carro e deve estar procurando a gente agora

-Hmm... - ele coloca de novo a mão na minha testa

-Isso não é bom - sinto que estou suando

-O que?

-Nada Jin, você vai ficar bem

-Eu vou morrer? - nem sei o porquê de ter perguntado isso mas... Estou com medo disso

-Não! Claro que não! Você vai ficar bem - sinto minhas pálpebras cada vez mais pesadas e no canto dos olhos é escuro e mais escuro...

-Achei eles Lars - parece a... Voz do Lee

-Jin - Kazuya me chamando é a última coisa que escuto antes da escuridão da inconsciência me levar para longe...


Notas Finais


Por hoje é só e acho que o capítulo ficou maior do que eu esperava... Enfim, por que Nina fez isso? Tem justificativa ou só queria deixar Jin?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...