História Song On Fire; Mutano e Ravena. - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Novos Titãs (Teen Titans)
Personagens Estelar, Mutano, Ravena, Timothy "Tim" Drake (Robin)
Tags Mutano, Ravena
Visualizações 154
Palavras 1.037
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Universo Alternativo

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - Único.


Fanfic / Fanfiction Song On Fire; Mutano e Ravena. - Capítulo 1 - Único.

— Song On Fire.

— Mutano e Ravena;

 

Ele foi embora.

Ele me deixou.

Ele jurou me amar.

Ele jurou ficar ao meu lado para sempre.

Ele foi meu namorado.

Ele foi meu noivo.

Ele me abandonou.

Ele mentiu.

 

Olho-me através do enorme espelho a minha frente. Meu estado? Deplorável. Grandes olheiras, olhos inchados, cabelos desgrenhados e um olhar deveras triste. Isso tem motivo, um grande e filho da puta motivo; Mutano.

 

Íamos nos casar em uma semana. Eu estava tão feliz, tudo para mim era ele, e eu achava que tudo para ele era eu. Ele mentia para mim, sempre mentiu.

 

E eu tive a confirmação ontem, quando o vi com outra. Doeu-me como uma facada no coração. Ainda mais quando ele entrou no carro com ela de malas prontas.

 

Eu desabei.

 

Chorei feito uma garotinha que se perde dos pais. Só que eu havia perdido o amor da minha vida que eu achava que me amava.

 

Agora estou aqui em frente ao espelho com o rosto inchado de tanto chorar.

 

Desesperada.

Deprimida.

Gravida.  

 

Eu descobri da gravidez há duas semanas quando eu senti o doce perfume de Estelar. Foi engraçado, pois por pouco eu não jogo minha comida toda na roupa nova que ela havia comprado.

 

Eu ia contar ontem para Mutano, dizer a ele que enfim conseguimos realizar o “nosso” sonho.

 

Tarde de mais.

 

Passo as mãos pelo meu rosto limpando as lagrimas fujonas e respiro fundo-me despindo. Caminho a paços lentos até o banheiro onde tomo um banho demorado. Depois que saio ouço batidas frenéticas na porta e devo imaginar quem seja.

 

— Estelar? — Bocejo quando vejo a maluca da minha melhor amiga entrar em meu apartamento eufórica.

 

— Eu preciso da sua ajuda. — Rolo os olhos e tento o máximo ignorar o fato de querer chorar novamente.

 

— Eu não estou bem Estelar. Não posso te ajudar com nada, sinto muito. — Os olhos esverdeados da minha amiga brilham de lagrimas.

 

— É a Noah. — Ela funga. Noah é a filha de Estelar e de Robin, ela tem apenas três meses de vida e é a coisinha mais linda de cabelos pretos e olhos verdes que já vi.

 

— O que aconteceu com Noah? — Estelar funga novamente.

 

— E-ela se machucou e eu não sei o que fazer, eu preciso de você. — Ela me abraça. — Por favor. — Balanço a cabeça em um sim e ela me abraça mais forte.

 

— Vou me trocar.

 

[...]

 

Desço do carro de Estelar e franzo a testa ao notar que não estamos em sua casa e sim em outro lugar totalmente diferente.

 

— O que estamos fazendo em uma igreja? — A questiono.

 

— Noah esta ai, Robin achou melhor ela ficar um pouco com a avó até você chegar. — Balanço a cabeça e começo a andar rapidamente até as portas da igreja e assim que a abro meu corpo todo para. Sinto meus olhos marejarem, meu coração acelerar e uma enorme confusão se apossar dos meus pensamentos.

 

Ele.

 

Mutano se encontra no final da igreja com um sorriso enorme nos lábios. Ao seu lado esta Robin e Noah em seus braços.

 

Minha família.

A família dele.

Nossos amigos.

 

Todos olham para mim. Sinto Estelar segurar em meu ombro.

 

— Você deve saber o que esta acontecendo aqui. Então faça logo o favor de ir logo até o seu noivo/marido e se resolvam logo. Vocês tem muito o que conversar. — Ela beija minha bochecha e logo a vejo ir em direção ao seu marido e filha.

 

Respiro fundo algumas vezes e caminho mais rápido do que necessário até Mutano. Ele desce o único degrau e fica em minha frente.

 

Eu choro.

 

Sinto-o envolver seus braços em torno de mim e me abraçar forte.

 

— Desculpa amor. — Ele beija a minha cabeça.

 

— O que esta acontecendo? — Pergunto baixinho.

 

— Eu fiz isso tudo as escondidas para que a gente se casasse logo. — Me afasto um pouco para poder olha-lo nos olhos.

 

— Aquela mulher de ontem, quem era ela? Porque você fez aquilo? — Mais lagrimas rolam pelo meu rosto.

 

— Eu não a trai. Você e todo mundo sabe que eu só tenho olhos pra você. Você é a mulher da minha vida Ravena, desde o momento em que te vi correndo atrás do meu gato para mata-lo. — Ele ri. — De quando você tacou uma pedra na minha janela a quebrando só pelo fato do meu gato ter comido seu sapato. — Ouço algumas risadas baixas vindas das pessoas presentes. — Você é a mulher da minha vida desde o momento em que tornou minha vida no colégio um inferno. Eu soube que você era a única mulher que podia viver ao meu lado quando nos beijamos pela primeira vez. Na verdade, quando eu te beijei a força.

 

Sorrio.

 

— Você é a mulher que eu quero passar todos os meus dias. A mulher que quero ver ao meu lado quando eu acordar até a hora de dormir. É você a mulher que amo e sempre vou amar, até os últimos segundos da minha vida. Eu te amo, e sei que você sabe amor. — Ele se aproxima de mim e segura minha mão deslizando a nossa aliança em meu dedo. — Aquela mulher que você viu, ela me ajudou em todos os detalhes juntamente a nossa família. Eu queria tudo perfeito para que esse momento seja inesquecível para nos dois. Agora que estamos aqui, tanto eu quanto todos aqui querem saber se você aceita ser a minha mulher?

 

— Sim, eu aceito ser sua mulher, para todo sempre.

 

— Eu te amo.

 

— Eu também te amo.

 

[...]

 

— Como você acha que a nossa garotinha será? — Mutano entrelaça seus dedos aos meus sobre minha barriga de oito meses. Estamos em frente ao mesmo espelho do inicio, quando achei que estava perdida.

 

Meu marido sorri.

 

— Espero que das trevas como a mãe. — Eu rio baixinho.

 

— Mas e si ela gostar da natureza como você? — Ele beija minha bochecha.

 

— E si ela sair uma mistura? Trevosa como a mãe e verde como o pai? — Sorrio quando Luna chuta fazendo Mutano rir.

 

— Será amada de qualquer forma. — Mutano beija meus lábios e sorri.

 

— E ficara longe de qualquer tipo de garoto. Não vai namorar e não vai sair de casa sem minha permissão. — Eu gargalho, mal ele sabe que Estelar esta gravida de um menino. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...